Read In Your Own Language

domingo, 25 de dezembro de 2011

Gentileza Gera Gentileza

Quando o recém-nascido veio ao mundo, trouxe uma mensagem de amor, solidariedade e caridade. Este filme demonstra inequivocamente tudo isso. Pratiquemos.



sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Crise na Grécia II - Complementação

Saudações aos leitores. Estou atravessando uma época meio conturbada por aqui, daí a razão da ausência das redes sociais. Agradeço as saudações e lembranças e peço suas orações.

Escrevi AQUI sobre a crise na Grécia, que agora foi ampliada. Senão vejamos...

- Eros e Pan inauguram puteiro!
- Zeus vende o trono para José Sarney!
- Medusa faz bico na ala dos ofídios em zoológico local!
- Narciso vende seus espelhos para pagar dívida do cheque especial!
- Aquiles vai tratar seu calcanhar no SUS.
- Hércules suspende seus 12 trabalhos por falta de pagamento!
- Medusa transforma pessoas em pedra e vende na Cracolandia!
- O minotauro tá tendo de puxar carroça!
- Acrópole é vendida e em seu lugar é inaugurada uma Igreja Universal do Reino de Zeus!
- Afrodite teve que montar uma banquinha de produtos afrodisíacos para pagar as contas!
- Eurozona rejeita Medusa como negociadora grega: “ela tem minhocas na cabeça”!
- Socrates inaugura Cicuta’s Bar para tentar ganhar uns trocados!
- Dioniso vende seus vinhos na beira da estrada de maratona!
- Deelma recomenda demissão de Zeus e indica 9 dedos para o cargo!
- Hermes está entregando o currículo para trabalhar nos correios. Especialidade: entrega rápida!
- Caronte anuncia que a partir da próxima semana passará a aceitar o bilhete único!
- Afrodite aceita posar para a Playboy!
- Sem dinheiro pra pagar as dívidas Zeus libera as ninfas pra trabalharem na Eurozona!
- Ilha de Lesbos abre resort hétero!!!
- Para economizar energia, Diógenes apaga sua lanterna!
- Oráculo de Delfos vaza números do orçamento e provoca pânico nas Bolsas!
- Vênus de Milo promete dar uma mãozinha a desempregados!
- Marte, deus da guerra, foi pego em flagrante desviando armamento para a milícia carioca!
- Sócrates, Platão e Aristóteles negam envolvimento na rebelião da USP: “Estamos na merda, mas não descemos a esse ponto”.
- A caverna de Platão está abrigando centenas de mendigos!
- Descoberto o porquê da crise: os economistas estão falando grego!!!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Manobra TORPE Sim Senhor

Mais uma demonstração de força (falei FORÇA e não poder) do presidente e das hostes governistas no senado ontem.
Mudando a ordem de prioridade dos projetos em tramitação na casa, Riba e os líderes da base alugada alteraram ontem a posição na lista entre a Emenda 29 que trata da regulamentação das verbas de saúde e a emenda que prorroga a DRU (Desvinculação das Receitas da União).
O buxixoreproduziu cenas anteriores de desmando e oportunismo da tchurma, que levou à cena do ano prá mim, quando o finado e saudoso Itamar Franco desancom Riba por manobras no regimento interno prá facilitar a visa dele e do (des)governo.
Ontem o babado foi entre El Bigodon e o senador Demóstenes Torres. O valente e competente goianiense insinuou que a Mesa Diretora do Senado manobrava as votações a favor do governo, o que irritou Sarney e, em um raro ato visto no plenário da Casa, desceu para enfrentar o senador do DEM, com o dedo em riste, exigindo que o colega fizesse um pedido de desculpas.
A subida na tamanca foi "apenas" porque Demóstenes falou alto e bom som que se recusava a participaar de uma manobra "torpe" por conta da inversão da pauta.
Claro que, acalmados os ânimos, Demóstenes pediu desculpas e concordou que fosse retirada das notas taquigráficas a palavra "torpe", mantendo reclamação quanto a manobra.
Ficam duas coisas muito evidentes:
Uma que prá conseguir o que querem, NENHUM escrúpulo será necessário. Uma verdadeira ditadura regulamentada por uma maioria alugada. Outra, é o total descaso com que eles tratam a saúde pública no Brasil, já que jogaram prás cucuias a regulamenta da emenda 29.
A governANTA e seus manobradores querem deixar a discussão da emenda da saúde para 2012 fará de tudo prá aprovar um requerimento para retirar a urgência da matéria.
Tanto os zelosos membros do executivo quanto os atuantes parlamentares, correm a usar seus cartões de plano de saúde nos hospitais Albert Einstein e Sírio-Liban6es na menor dor de cabeça, portanto dôfa-se o SUS e seus recursos.
E aqui não tem esse lance de decoro parlamentar. Foi mais uma manobra TORPE sim. tenho dito.

Ô Povo Prá Gostar de Sair No Cordel. Agora é Pimentel

Nem bem o grandão abatido a tiros apeou-se do cargo, e já vem outro querendo furar a fila. O da vez deveria ser o Negromonte, mas o atrevido do Fernando Pimentel resolveu atravessar o samba. Tá bom meu caro...Vou colocar você no cordel dessa semana.
Nando Cordel o poeta pernambucano que me perdoe o uso indevido de seu nome, é indicação pessoal da governANTA, amigo e orientador que foi dela o chegar no PT e desde domingo vem me implorando uma rima com a estória de ter faturado 2 milhetas em consultoria, seguindo o exemplo de Toinho.
Na versão de Nando, é mentira que a remuneração viria sabe lá Deus de onde e que Não se configurava tráfico de influência. Já na noite de domingo, enquanto estepaíz se concentrava na festa do curintcha, deelma mandou Pimentel dar uma "explicação" para o caso e Nando disse que trabalhou dentro da lei, prestou os serviços, tirou notas fiscais e recolheu os impostos. Claro que não apresentou poha nenhuma de documento.
Os repórteres "inxiridos" não se convenceram e já mostraram mais detalhes das "consultorias". Soube-se que 400 mil contos, foram pagos em duas parcelas por uma tal de QA Consulting Ltda, uma empresa de informática pequeninha, registrada na Junta Comercial mineira como “microempresa”.
Pelas leis brasileiras, enquadram-se nessa categoria as firmas que faturam até R$ 360 mil por ano. Então como poderia ter pago os R$ 400 mil pagos a Pimentel?
Além disso, os sócios da QA são Alexandre Allan e Gustavo Prado, este último filho de Otílio Prado, sócio minoritário de Pimentel na P-21, a firma de consultoria dele.
Verificou-se que, dois dias antes de efetuar o primeiro pagamento a Pimentel (R$ 200 mil), a QA recebera R$ 230 mil de outra empresa, a HAP Engenharia, por conta de serviços de "infraestrutura para soluções de rede."
Por sí só o chuncho fica bem pertinho do ministro, mas ainda tem mais. A construtora HAP é ré junto com o sinistro na 4a Vara da Fazenda Pública de Belo Horizonte uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público, na qual se acusa a construtora de superfaturar obra da prefeitura de Belo Horizonte na época em que Pimentel era o prefeito.
O superfaturamento é de apenas R$ 9,1 milhões, e ocorreu durante a campanha de Pimentel à reeleição. O glorioso Pimenta, diz que falar de caixa dois, superfaturamento e tráfico de influência é apenas “ilação”.
Parece que Traíra Neves desta vez vai se mexer porque o lance é no quintal dele, mesmo sendo amigo de Pimentel. Fala-se que o PSDB irá apresentar de um requerimento para que Pimentel compareça à Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara para prestar esclarecimentos.
Vamos aguardar...Mas do cordel Nando não escapa.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Delúbio Reafirma Que Não Houve Mensalão. Ah Tá...

Com informações da Folha de São Paulo
O glorioso Delúbio Soares não baixa a bola. Também com os exemplos que tem e a certeza de que neçepaíz a impunidade é a regra, pode e deve se achar nesse direito.

Com autoridade em temas dessa natureza, esteve fazendo palestra no Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco, e babou no microfone prá dizer que o mensalão não existiu e que os R$ 55 milhões captados foram distribuídos a políticos do PT e partidos aliados para pagar dívidas de campanha, sob aquele lindo título de verbas não contabilizadas.
É claro que rosnou que não se arrepende de nada do que fez e afirmou que não vai deixar de fazer política, seja qual for a decisão do STF. Disse também que era tudo falácia da imprensa pois ninguém enriqueceu e o ocorrido foi um "processo político".
"Delúbio Soares não enriqueceu, os parentes de Delúbio Soares não enriqueceram. Meus pais continuam vivendo da mesma maneira que viviam antes. E não conheço nenhuma pessoa que pegou esses recursos e botou no bolso", disse. "Isso eu falo com tranquilidade. Não teve enriquecimento com ninguém, foi um processo da política."
Na coroação da cara de pau, Dedé distribuiu uma cartilha com 77 páginas intitulada "A defesa de Delúbio Soares no STF" e um CD para a navegação automática no site e twitter do petista. Que lindo né?
Mas a criatura não estava sozinha. Do ladinho estava o coroado advogado do partido Luiz Eduardo Greenhalgh, a maior taxa de sucesso a se verificar no direito brasileiro, por conta das "premiações" das indenizações aos "torturados" sob o governo militar. Acahndo pouco as afirmativas de Dedé, Greenhalgh defendeu o adiamento do julgamento, que deverá ocorrer no próximo ano. "Seria mais conveniente que o processo fosse julgado em ano não eleitoral, para que haja distanciamento das paixões políticas", afirmando que anda junto com Dedé país afora para que divulgue no país sua versão sobre o mensalão, porque considera sua única chance "escancarar o processo". "O STF é isento, mas a opinião pública já está formada antecipadamente", disse.
Segundo ele, mostrar o processo servirá para formar o que chamou de "massa crítica", e levantar as chances de "consertar o impacto de um julgamento antecipado".

O processo do mensalão tem cerca de 500 mil páginas em 400 volumes e quem entende do tema estima que o julgamento consumirá mais de 30 dias para ser concluído.

Delúbio é apontado pelo Ministério Público como o operador do esquema, denunciado pela Folha em 2005. Se condenado, pode pegar até 111 anos de prisão pelos supostos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Isso sem falar nos outros 40 ladrões e no chefe da quadrilha, nas palavras do Procurador Geral da Nação.

Vamos lá Barbozão...Estamos aguardando.

Completando o Aparelhamento da Corte Suprema

Hoje foi realizada a sabatina da indicada para completar a corte e ocupar a 11ª cadeira do STF, Rosa Maria Weber Candiota, escolhida pela presidente Dilma Rousseff, ela será a terceira mulher da história a se tornar ministra do STF, ocupando a vaga deixada por Ellen Gracie, que decidiu se aposentar em agosto deste ano. Dra. Rosa é juíza trabalhista de carreira e estavano TST por indicação do nove dedos

Após a sabatina da CCJ, seu nome será apresentado ao penário do senado, o que apenas se complementa o processo.

Onde li hoje, se diz que ela argumentou com a Martóxica e Luiz Henrique que a Corte não está interferindo nos trabalhos do Congresso. Na avaliação da Dra. Rosa, o STF tem procurado assegurar direitos em matérias que ainda não foram votadas pelos parlamentares, como a regulamentação da greve do funcionalismo, uma vez que como essa lei ainda não foi votada pelo Congresso, o STF decidiu que os funcionários públicos terão de seguir as mesmas regras para greve do setor privado.
Segundo ela, "O STF não está adotando procedimentos que configurem invasão legislativa", disse. Ela destacou que a Corte tem agido com "parcimônia" ao decidir sobre temas ainda não regulados por lei, como no caso do reconhecimento de direitos civis em uniões homoafetivas.
"O Judiciário só age provocado e quem tem provocado muito é o Ministério Público, que leva temas candentes que não têm logrado definição maior no seio do Parlamento", afirmou.
Apenas nos casos em que há omissão legislativa injustificada, Rosa acredita que o Poder Judiciário não tem como fugir a esse enfrentamento.
Rosa sempre atuou na área trabalhista e será a primeira vez que ela atuará com outros temas.
A posse da nova integrante do STF está sendo aguardada com ansiedade para a conclusão de votações importantes no tribunal, como por exemplo a que estabelece a validade da Lei da Ficha Limpa para as eleições municipais de 2012.

Basta que esperemos o primeiro voto da dra. Rosa prá saber a que ela veio: votar pelas questões do Brasil ou do PT.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Olho Vivo: Tracajá Sobe Em Árvore

Quando eu digo que aqui em cima as coisas são diferentes do resto do Brasil, nêgo acha que é invenção minha. Vez em quando posto alguma peculiaridade prá mostrar que estou certo.

Voz comum em Terra Brasilis é "jabuti não sobe em árvore". Aqui sobe. Veja os primos deles, os tracajás soberbamente arranchados num tronco sobre o igapó. E mesmo com inclinações maiores é possível vê-los em galhos superiores. Já cansei de ver e NÃO dividem de mim.
Mas tem coisas que não mudam...
A Companhia de Gás do Amazonas - CIGÁS, empresa de economia mista com participação de 51% das ações ordinárias (que lhe conferem poder de decisão) e 17% das ações preferenciais (poder financeiro) do governo do estado; está querendo vender as ações do poder público para sustentar os projetos de desenvolvimento e ampliação de serviços. Pergunta este ignóbil silvícola: CUMA?
Primeiro que para que isto ocorra, é necessário que a Assembléia Legislativa aprove o projeto de lei, encaminhado pelo governo no final de novembro. Tá, vai que é mole pois o governador tem um rolo compressor igual ao da governANTA; tanto que o diretor-presidente da Cigás, Lino Chíxaro (não por acaso, ex-deputado), já dá como certo o cronograma de que o projeto de lei seja aprovado na ALE ainda este ano, e que no início de 2012 seja aberto o processo licitatório para contratação de um consórcio que abrangerá empresas das áreas financeira, jurídica e de engenharia, para estudar a melhor maneira de viabilizar a comercialização das ações da empresa pertencentes ao Estado.
Nesse tal estudo, será definida a modelagem ideal para a comercialização das ações do Estado e seu valor de venda.
É aí que aparecem os cumpanhêrus tracajás.
A empresa, grupo ou ainda consórcio que assumir a parte do Estado na Cigás, deverá apresentar planos de metas e de investimentos, tendo como horizonte uma concessão de 30 anos.
Não obstante (putz, eu adoro esse termo...), mesmo sabendo que o governo não tinha interesse e nem capital para continuar investindo numa empresa tão rentável (fala-se de R$ 45 milhões de superavit por ano), a empresa, diga-se o estado, investiu uma grana preta (talvez ficasse melhor dizer JAMBO, a cor de nosso povo) para implantar a enorme e estratégica rede para atender o mercado cativo das termelétricas, dispostas já em pontos-chave da cidade, além de expandir a rede de gás na avenida Torquato Tapajós (uma espinha dorsal, eu diria) para viabilizar a distribuição de gás veicular, metas de 2012, basta ver o mapinha esquemático a seguir.
Nessa brincadeira de futurismo já BEM estruturado, estima-se oferecer ao bobo do comprador uma possíbilidade de, até 2020, pelo menos quadruplicar aquele lucro que falei.
Somente pelo gasoduto atual da Petrobras entre o parque de exploração de óleo e gás da cidade de Coari até Manaus, a companhia tem capacidade para oferecer mais de 5 milhões de metros cúbicos/dia, porém, são utilizados pelas termelétricas apenas 2.246.105 metros cúbicos. Mercado cativo, estruturado e de enorme potencial, portanto. E a Petrobras já tem planos de duplicar sua instalação, além de uma outra empresa privada que já trabalha na região.
É ou não é o caso de dar curso até de alpinismo para os tracajás?

Cordelista Visitante 5: De Athenas Et Brasília



Pergunto-me todos os dias
O que é Democracia?
O que decantavam os gregos?
Ou esta brasileira anarquia?
Para eles uma busca séria
E aqui? Sei lá? Sei cá?
Tudo que é sério lá fora
Brasil só faz avacalhar

Para que nos situemos
Voltemos ao início da fala
Quando sentados na praça
Vestidos em trajes de gala
Discutiam causas novas
E causas velhas do povo
E no consenso: o melhor
Incansavam-se na busca do novo

Chamavam a isso, partidos
Correntes de opinião
Do povo e pelo povo movidos
Na busca da solução
Na nova convivência urbana
A melhor regra formal
E de um poder bem exercido
Gerando o bem estar geral

Buscavam ainda a justiça
Entre todos os cidadãos
Sem haver hierarquia
Por posses ou posições
Que a lei reinasse plena
Para todos os “iguais”
E a Justiça distribuída
Como a chuva que cai

Seu representante um líder
Entre “os iguais” escolhido
Sendo deles porta voz
No fórum estabelecido
Ele era a voz de todos
E assim lhe cabia falar
Era esse o seu mandato:
O “grupo” bem representar

Esse era o único privilégio
Cabido a um deputado
Alguém pelo povo investido
Na força de um delegado
Do grupo ser voz sonante
Mais que um privilégio: missão
Trabalho de abnegado
Para o bem estar da nação

Tempos de filosofia
De busca e construção
Em que o homem tentava
Diferenciar-se na criação
Mas por ser imperfeito
Em tudo que é sua cria
A poucos o bem era feito
Muita escravidão existia

Passados mais 2 mil anos
Que progresso alcançamos?
E nestes tempos difíceis
No que nos diferenciamos?
Ainda a justiça é prá poucos
Muitos ainda desiguais
A maioria ainda de escravos
Que Justiça terão jamais

Numa coisa inovamos
Partido aqui é “conchavo”
“Porão” de interesses mesquinhos
Por “causa” roubar o Estado
Povo que é bom, nem cheiro
Pleitos? Nem os de um mosquito
A eles sempre o bom do gelado
E ao povo sempre o duro palito

Que causas representam?
Que interesse popular?
Nascem como filhos aos ratos
E a raça só faz aumentar
Tocas hoje são gabinetes
Suas trilhas o Corredor
Sob os bigodes do Presidente
“Riba o Imortal Roedor”

Roem o nosso trabalho
Roem a nossa esperança
Roem os direitos de todos
Jovens, velhos e crianças
Quem pariu aos Partidos
São aqueles que voto não tem
Elegem-se contando migalhas
De alianças que lhes convém

São células cancerosas
Em Metástase Nacional
Dividem-se pelas mudanças
Mas só fazem ampliar o mal
Ontem apoiavam um Governo
Que hoje é Oposição
Morto e enterrado o defunto
Continuam na Situação

Barganham apoios e votos
Esses “mercadores do Templo”
Falta-lhes o “chicote do Justo”
Falta-lhes da punição o exemplo
Mantém reféns aos Governos
Sobrevivendo na espúria aliança
Eternos “ratos impunes”
Mercadores de esperança

A Escola de Vôo do Osama
Teria aqui justa missão
Em cada Torre do Congresso
Espetar um grande avião
Ou quem sabe então da FAB
Um bombardeio da esquadrilha
Ou, quiças a tropa do Exército
Coturnar na bunda, a quadrilha.

Sou democrata de fé
Não mudo minha convicção
Mas prá mudar tudo isso
Só mesmo apontando canhão
De que serve desse jeito
Viver-se sob Democracia ?
A gente de cabeça baixa
E eles livres na p*taria

Watch out, Deputado
Suportar mais, não permite
Watch out, Senador
Paciência de Jó no limite
Reaja, Povinho de Merda
Demais é a humilhação
Ou se bota essa turma de 4
Ou sempre, nós de 4 no chão.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Mercado Adolpho Lisboa: Um Monumento Mundial


Minha taba guarda obras dignas de admiração mundial. No apogeu do Ciclo da Borracha, muito dinheiro circulava, E ERA APLICADO na terra. Os barões da borracha, nativos ou não, faziam questão disso.

Além do majestoso Teatro Amazonas, ícone da cidade, o prédio da alfândega, a agência central dos Correios, casas e palecetes; foram heranças deixadas daqueles tempos áureos.

Até o cabaré Chinelo, espaço dos mais frequentados na época; sobrevive, ainda que meio em ruínas.
Um desses monumentos é o Mercado Municipal Adolpho Lisboa.

O coronel Adolpho Guilherme de Miranda Lisboa, nascido baiano e migrante para plagas amazônica aos 5 anos de idade, filho de pai também militar, foi o alcaide que teve o governo mais duradouro na prefeitura, e reputa-se a ele inúmeras obras de urbanismo, embelezamento e ampliação ordenada, ainda presentes na Cidade. Sua administração foi a amplificação do arrojo urbanístico empreendido principalmente por Eduardo Ribeiro, governador entre 1892 e 1896.

O Mercado Municipal de Manaus que leva seu nome teve sua construção iniciada em 1880, pela firma "Bakus & Brisbin", com pavilhões montados em estrutura de ferro fundido, pela firma "Francisc Norton, Engineers, Liverpool", como a maioria das empresas que aqui atuavam, função da exploração dos seringais e posterior roubo de sementes para a Malásia pelos queridos ingleses, acabando com a fonte de receita e trabalho na região.

A inauguração do edifício principal se deu em 1883. Trata-se de um galpão de aproximadamente 45 metros de comprimento e 42 de largura, sustentado por 28 colunas, sendo os parapeitos onde estas se apoiam, e as duas salas laterais, em alvenaria de pedra e tijolo. Seu calçamento é de laje de cantaria, de forma retangular, e sua rua central é calçada em paralelepípedos. As salas laterais possuem vinte "boxes", separados entre si, por grades de ferro, possuindo, cada um, balcões de madeira, com tampo em mármore. Em 1890 foram construídos dois outros pavilhões (galpões) laterais de igual tamanho, também com estrutura de ferro e cobertura de zinco.
Os "novos" pavilhões possuem 360 m² de área útil. Sua estrutura é formada por beirais abertos, encimados por arcos de ferro, os quais são sustentados por colunas, também em ferro. Nas duas fachadas principais, fechando os arcos, há gradis de ferro com ornatos decorados, acompanhados por vidros coloridos. Por volta de 1908, foi construído o pavilhão posterior para a comercialização, na época, de tartarugas, o qual possuía iluminação a querosene. Tal pavilhão teve a estrutura em ferro construída pela companhia "Walter Macfarlane, Glasgow". Seu formato difere dos outros, sendo este totalmente fechado, possuindo cobertura em quatro águas e feita com chapas onduladas. A construção possui venezianas em todo o seu contorno, tendo oito entradas de acesso (uma em cada fachada principal, e três em cada lateral).
A construção também possui frontões formados por gradis ornados em ferro, e vidros coloridos. Ladeando esse pavilhão existem dois menores, de forma octogonal, possuindo também venezianas laterais em seu contorno e janelas em vidro (acima das venzianas). As janelas são encimadas por gradis de ferro decorados por motivos florais.
A obra de restauro do mercado já dura mais de cinco anos. e foi objeto de intensa disputa entre a prefeitura e o IPHAN, por questões de "autenticidade de componentes" e seus restauros, estando em fase final de conclusão. As obras similares anteriores foram feitas sem os devidos cuidados e desfiguraram o patrimônio hstórico e cultural, sendo retornado agora às suas condições originais.
A preocupação atual é o modelo de gestão que será adotado para o Adolpho Lisboa, posto que é um dos pontos turísticos de Manaus. Por exemplo, como será a supervisão e responsabilidades de seus 185 permissionários atuais?

A obra de restauro conta com investimentos de R$ 14 milhões do Governo Federal e da Prefeitura de Manaus, cabendo o destaque que é um dos mais importantes exemplares da arquitetura de ferro e que não tem similar em todo mundo, sendo por isso tombado em 1º de julho de 1987 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Vindo a Manaus, não deixe de visitá-lo. Ah...Aproveite e como por lá um jaraqui frito com baião de dois, um dos melhores da cidade, pois usam peixes recém-recebidos no porto, com farinha do Uarini e refrescado por um dos guaranás regionais. Vez em quando faço isso.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Lobão: Inauguração Sem Energia

Ontem o afilhado do Riba Sarnei e ocupante atual de seu assento na capitania do ministério de Minas e Energia, Edison Lobão esteve nesta taba para a inauguração da subestação Jorge Augusto de Souza Baird, no Distrito Industrial, zona Sul de Manaus.
Seu Jorge foi, por 12 anos, presidente da Companhia de Eletricidade de Manaus, o primeiro e único emprego deste cacique, e era reputada como a terceira melhor empresa de distribuição de energia do Brasil, atrás das gigantes CEMIG/MG e COPEL/PR, antes de ser absorvida pela ELETRONORTE e depois sair mudando de nome para Manaus Energia e Amazonas Energia. Tive a honra de estar entre os que se chamava de "engenheiros do presidente", aqueles a quem eram confiadas as missões de Seu Jorge. Uma justa e merecida homenagem a este competente profissional.


Presentes também o presidente das empresas distribuidoras da Eletrobras (além do AM, também tem AP, AC, RO, RR, PI e SE) Marcos Aurélio Madureira, o governador Omar Aziz, o senador Eduardo Braga e outras otoridades, o cabelo de asas de graúna ressaltou que fez questão de vir a Manaus participar da inauguração da subestação porque foi uma recomendação da governANTA que enfatizou a preocupação com o atendimento ao Estado do Amazonas. Que lindo né ????


“Estamos inaugurando sete e não apenas essa subestação. Ano que vem serão mais 12, além de várias outras obras que a Eletrobras Amazonas Energia estará realizando, disse Lobão.


Mentira. Afinal sete é número de mentiroso. Não foram construídas sete subestações, mas feitas obras em sete, algumas existentes e bem antigas. também não serão ianuguradas 12 ano que vem nem fu***do. Não dá tempo prá isso. Talvez prá 2013 ou 2014.


Uma coisa prá se anotar pelo país afora é quendo ele diz que “Nenhum Estado do Brasil recebe tanto investimento quanto o Amazonas, e o que está sendo feito aqui não é feito em nenhum outro Estado do Brasil com essa velocidade. Em 2008 foram R$ 200 milhões, em 2009 R$ 360 milhões, em 2010 foram R$ 500, em 2011 são mais de R$ 700 milhões e em 2012 será R$ 1 bilhão”. Cobrem dele brasileiros, essa bacabaquice prá justificar a votação que deelma teve aqui é só no papel.


Deixa conosco cobrar a parte que ele diz que "vale ressaltar que o Amazonas não tem problemas de energia por falta de geração desde abril de 2010. O que existe são interrupções programadas para substituição de equipamentos e problemas na rede causados por conta dos “gatos” (ligações clandestinas)”.


Isso se chama incompetência. Estima-se hoje que esteja em torno de 45 a 50% as perdas comerciais da empresa. Vou destacar: de tudo o que se produz, 45 a 50% não são cobrados. E não são apenas ligações clandestinas seu Lobão, são fraudes e furtos não identificados e em grandes consumidores. Falta cérebro e comando prá isso.
Por exemplo, enquanto o magro estava fazendo festa na zona leste da cidade, aqui em casa na zona oeste estávamos sem energia por 4 longas horas. Com todo esse tempo sem energia, os sistemas de internet esgotaram suas reservas em No Break e a navegação só retornou lá pela 9 da noite.


Agorinha, enquanto escrevia este post, faltou de novo, o que vem sendo uma constante na região. Não fosse meu saudável hábito de ficar salvando tudo a cada instante, teria perdido este texto.


O sistema está mal planejado e concebido, uma vergonha para a boa engenharia. Tempos melhores virão.

Times Grandes X Timecos


Sem Palavras

Primeira Eucaristia de Meus Pequenos

Hoje será a Primeira Eucaristia de meu curumim e minha cunhatã.

Para nós católicos, a Primeira comunhão é uma celebração solene, emocionante e sacramental em que os membros participantes recebem pela primeira vez o Corpo e Sangue do auto-imolado Nosso Senhor Jesus Cristo sob a forma de pão e vinho, passando a poder renovar sua Fé a cada uma das celebrações centrais da Igreja.
A preparação para Primeira Comunhão envolve a absorção e compreesão dos princípios e conhecimentos fundamentais da Igreja, nomeadamente os 10 Mandamentos, os mandamentos da Madre Igreja, as principais orações, os 7 sacramentos, os princípios de vida do cristão, etc. Para se realizar este rito religioso é necessário que o catequizando faça a confissão dos pecados particularmente com o sacerdote, o que irá se repetir sempre que, o já catequizado, peque gravemente, para assim tornar a receber a Sagrada Eucaristia.
Mais tarde colocarei algumas fotos do evento, para a eternização desse momento tão importante em nossas vidas.

Conforme prometido, aqui estão algumas fotos dos lindos...

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Cordelando 41: Lupi Sai ou Não sai?

Eu não gosto de falar,
Daquele que já versei.
Tanta gente esperando,
Prá no cordel ser o rei.
Mas o Lupi não me deixa,
Seguir a minha intenção.
E com auxilio da deelma,
Vira de novo a canção.

Já há porrada de dias,
Que a confusão começou.
Denunciaram o ministro,
Que os sindicatos criou.
Roubo tem de todo jeito,
Com as ONGs de montão.
Sem falar na caroninha,
Que pegou no avião.

Uma coisa que chocou
Nesse dia mais recente.
Foi o jornal descobrir,
Lupi ser onipresente.
Tinha emprego na corte,
De assessor de deputado.
E no Rio de Janeiro,
Dum vereador safado.

Néga aqui, revolta ali,
Fica puto o grandão.
Teve a história da bala,
E do amor declaração.
Dois empregos diferentes,
Em cidades tão distantes,
Que nem com o aeroplano,
Estaria o meliante.

Num país que fosse sério,
Que se pune o ladrão.
Não se via nem conversa,
Direto pro camburão.
Mas nesse Brasil petralha,
Onde tudo tem jeitão.
A governANTA mandada,
Desrespeita a comissão.

Comissão que, de passagem,
Ela mesma nomeou.
E que em casos passados,
Nunca bandido julgou.
Achando sempre virtudes,
No todo que lá passou,
E que no caso do Lupi,
Nem as frases acatou.

Eita poha, já disseram,
Dessa vez lascou-se tudo.
Se a comissão rejeita,
O que vai ser do bocudo.
Esperança vã e falha,
Passou no peito do povo.
Mas rápida que uma navalha,
A mulher voou de novo.

Foi bater lá em Caracas,
Do Chavico inchadão.
Passando em cima da taba,
Muntada no vassourão.
Fazer o que não se sabe,
Não tem nada a resolver.
Mas precisando de álibi,
Lá mesmo que foi bater.

Imaginem que ainda tem,
Quem defenda o disgramado.
Bota culpa na imprensa,
Perseguindo lado a lado.
Paulinho jura que não sabe,
Nada que a conduta abale.
O presidente tão cego,
Não gosta nem que se fale.

Com tanto sai ou não sai,
Desse ministro safado.
Igual a todos os cinco,
Que já foram espanados.
No meio desse furdunço,
Eu pergunto inocente.
Se a moral da comissão,
Nem ao Sepúlveda pertence?

Cordelando 42: Copa Não Se Faz Com Hospital

Nessa tal de CBF,
Só tem rolo de montão.
Usando jogo de bola,
Enganando Zé Povão.
Prá esconder a roubalheira,
Que fazem lá há 100 ano,
Desde antes de ser penta,
Com Havelange mandando.

Parceirando com petralha,
Vislumbrou-se a armação.
Que fazer copa do mundo,
Rola grana de montão.
Assinando compromisso,
9 dedos no governo,
Copa 2014,
Ia ser um grande enredo.

Mesmo com a empulhação,
Feita pelos governantes.
Muita gente do povão,
Reclamou igual gigante.
Estádio prá todo lado,
Até se time não tem.
Como faz prá encher depois,
Onde não vai dar ninguém?

Obras de mobilidade,
Aquelas do tal legado.
Não se fez nem os projetos,
Ficou tudo encruado.
E os dias se passando,
Aumentando a confusão.
E o povo perguntando?
Vai ser trem ou é buzão?

Tudo quanto é de resenha,
Dos esportes o programa.
Falando que tudo atrasa.
Óroporto, estrada e cama.
Quem vier cá no Brasil,
Prá assistir jogo da copa.
Vergonha nos causará,
O prometido é marmota.

Foram buscar a saída,
Usando nome famoso.
Procuraram numa lista,
Não se achou nenhum charmoso.
Se lembraram do gordinho,
Aquele do coringão,
Que já foi camisa 9,
No time da seleção.

Homem que fez muito gol,
Ganhou copa, campeão.
Capaz de enganar o povo,
Com a sua falação.
Mas no dia da entrevista,
Com o nome prá se ver,
Saiu-se com um vexame,
Registrado na TV.

Depois daquelas perguntas,
Combinadas de antemão.
Veio lá um jornalista,
Pegando de supetão.
Perguntou pelas tais obras,
Que depois se usaria,
A servir nossas cidades,
Só assim coisa valia.

O buchudo gaguejou,
Uma coisa bem normal.
Não sabia o que dizia,
Só lembrou do hospital.
Dizendo que pr'uma copa,
Aqui se realizar.
Em sala de cirurgia,
Ele não ia pensar.

Só danou-se o mundo inteiro,
Pois então se revelou.
Que o que fica da copa,
Num é prá mim nem pro senhor.
Um monte de elefante,
Concreto prá todo lado.
Que não vai servir prá nada,
Esquecendo o tal legado.

Parecendo brincadeira,
Dita por quem no passado,
Teve lá uma zinguizira,
Mas não ficou machucado.
Socorrido a contento,
Por habilidosa mão.
Mesmo que perdesse o jogo,
Não ficou seqüela não.

Sei que um monte de dinheiro,
Que se conta num relógio.
De trilhão já passou muito,
Só se ouve o falatório.
Não vai servir prá estrada,
Nem prá aeroporto não.
Nem prá trem, buzu, metrô,
Nem sequer prá educação.

Fica muito mais que claro,
O que há tempo se falou.
A tal da copa do mundo,
Muita gente enganou.
Só vai ficar roubalheira,
Obra findada é que não.
Um monte de conta grande,
Prá ser paga na nação.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

A UNE Na Esplanada: Vamos Pedir os Boletins

Li no Estado de São Paulo que a UNE está programando uma coisa bem original: Ocupem a Esplanada. Não é legal? Eu acho. Pratcamente ninguém conseguiriam pensar numa coisa tão sensacional, não fosse os iluminados dirigentes e estudantes profissionais da alugada UNE.

Eles estimam que colocarão em torno de 400 pessoas entre 5 e 12 de dezembro próximo, na Esplanada dos Ministérios em Brasília, mas estrategicamente já dizem que dia final poderá variar um pouco. Aí digo eu: dependendo do estoque de baseados e garrafas de pinga.

Primeiro, acho que a PM/DF, responsável pela segurança da área, deve pedir além das carteiras de identidade das criaturas, uma cópia autenticada dos boletins. Sou caridoso: nota média menor que 5; manda prá casa depois de uma dúzia de bolos.

Arvorando-se das grandes bandeiras da UNE original e autêntica, os sustentados do estado vão apresentar cinco questões ligadas à educação.
Segundo o presidente da UNE, Daniel Iliescu (Petropolitano, 26 anos, estudante de Ciências Sociais, vinculado ao PCdoB), o carro-chefe será o aumento do investimento público em educação para níveis de 10% do PIB. Além disso, os "estudantes" querem vincular 50% do Fundo Social do pré-çau ao investimento em educação e no desenvolvimento científico e tecnológico.
Bota aí na lista os manjados "aumento (SIC)" da qualidade do ensino, a aprovação do Estatuto da Juventude e do Plano Nacional de Educação ainda este ano e a regulamentação da meia-entrada para estudantes em todos os eventos, incluindo a Copa de 2014.
Tudo do lado dos outros. E do lado deles? Média mínimas para aprovação mais elevadas? Tempo máximo para conclusão dos cursos limitado a 150% do prazo mínimo? Impedimento de retorno após jubilamento, independente de novo vestibular? Compromisso público da entidade contra a corrupção e roubalheiras em curso no país? Fim dos eventos financiados pelo governo e suas estatais com farta mordomia? Independência das universidades dos opressores movimentos de submissão da real massa estudantil e dos níveis de administração? Aí não né?

Bom... Fora dos boletins, podemos pedir que a PM cheque quem já está realmente de férias e a fonte de comidas, bebidas e otras cositas mas que serão usados pela estudiantina. A Ver...

Não Falta Mais Nada: Querem Acabar Com os Queijos Regionais


Realizou-se entre 23 e 25 pp, em Fortaleza/CE; o I Simpósio de Queijos Artesanais do Brasil, um evento promovido pela EMBRAPA Agroindústria Tropical e Universidade Federal do Ceará, com a pouquíssima divulgação habitual da imprensa nacional.

Na pauta, a discussão das pequenas, e geralmente artesanais e familiares agroindústrias de produção de alguns dos melhores queijos do mundo, de ponta a ponta destas plagas tupiniquins, como os queijos serranos do RS e SC; queijo do Salitre, Canastra, Serro e Araxá/MG, queijos de coalho e de manteiga do Nordeste; queijo de búfala da Ilha de Marajó e outras especiarias regionais.

Registro uma curiosidade: nos intervalos, costumeiramente chamados de coffee break, neste evento foram denominados cheese break, e se permitia aos participantes degustar um sem número de tipos dos mais badalados queijos brasileiros, puros ou temperados.

O grande apogeu foi a Elaboração e Apresentação da proposta chamada de Carta de Fortaleza; uma cobrança de definição das Políticas Públicas para proteção de queijos artesanais; além do papel das instituições brasileiras de pesquisa, ensino e extensão na produção de queijos artesanais do Brasil e sobre o registro de alimentos tradicionais como patrimônio cultural imaterial em seus limites e possibilidades
Paralelamente, houve a Feira de produtos, equipamentos, tecnologia de fabricação e Exposição dos queijos artesanais do Brasil
Por que ponho este tema aqui? Porque acho que os queijos artesanais brasileiros, preparados com leite cru (não pasteurizado), estão correndo o risco de extinção.
E essa é também a opinião de produtores, acadêmicos e associações sem fins lucrativos, que estiveram reunidos em Fortaleza, no Simpósio.
"É mais que um alimento, é uma expressão profunda da nossa forma de vida", disse Kátia Karan, do movimento a favor da pequena produção, não importando se o queijo é feito no Rio Grande do Sul, nas serras de Minas Gerais, no agreste nordestino ou nas terras alagadas da ilha de Marajó. Cada um deles leva consigo as características do clima, pastagem, tradições e até do tipo de bactéria desenvolvida em cada região, seguindo muitas vezes centenárias receitas familiares.
Acontece que a rigorosa legislação federal e seus entraves burocráticos, impede, por exemplo, que esses produtos de leite cru circulem no país, ou qe sejam submetidos aos extremos de cumprimento de uma série de exigências tão extravagantes que inviabiliza o consumo dessas delícias longe das cidades onde são produzidos.
Com regra geral, sabe-se que legislação federal é arcaica (1952), baseada no "higienismo" da produção industrial e nas normas internacionais de trânsito de alimentos, que impõe "padrões inatingíveis para os pequenos produtores em nome da saúde".
Tudo parte do princípio de que o leite precisa ser pasteurizado e detona de uma vez a cultura de queijos produzidos há centenas de anos por causa de um conceito estreito de saúde, nas palavras até de Helvécio Ratton, diretor do documentário "O Mineiro e o Queijo".
Basta andar por essas cidades e vilas, fazendas e sítios e saber que em todas elas se tem figuras familiares de mais de 100 anos. E todos comem queijo "no balde".
Encontrar até que se encontra, mas é coisa do "mercado informal" desses queijos, seja nas próprias cidades, seja entre Estados. Embora não se enquadrem nos rigores da lei, isso não quer dizer que eles tenham problemas. Ilegal é narcotráfico.
Para o Ministério da Agricultura, o Estado "nunca esteve contra os pequenos produtores. A gente não quer proibir, mas a questão é que precisamos regulamentar esse setor", diz Clério Alves da Silva, chefe do serviço de inspeção de produtos de origem animal em Minas.
As palestras e documentos relativos ao evento, então no link a seguir, incluindo a Carta de Fortaleza

Cuidados na produção e transporte sim, proibição, NUNCA...Por que não posso receber aqui em cima um queijinho mandado por meus amigos do Rio Grande ou das Minas; e mandar prá eles um frescal de búfala aqui do Careiro?

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Homenagem Expontânea

Com Informação do jornal A Crítica
No próximo dia 07/12 a Assembéia Legislativa do Amazonas concederá à primeira-dama do Estado, Nejmi Aziz, o título de Cidadã do Amazonas, conforme projeto de lei do próprio presidente da casa, deputado Ricardo Nicolau, aprovado por unanimidade na sessão de ontem.
Tá certo que dona Nejmi vem desenvolvendo há muitos anos muitos serviços de natureza social à comunidade amazonense, mesmo quando o governador Omar Aziz exercia o cargo de vice e outras funções públicas; e mais recentemente à frente do Fundo de Promoção Social do Amazonas; mas a lembrança desta homenagem só agora para ela, que é natural de Foz do Iguaçu/PR, à beira de uma eleição municipal onde se cogita até sua candidatura, parece ser uma coisa meio que esquisita.
De qualquer forma, parabéns à nossa primeira arroba, assim conhecida carinhosamente por sua atividade eletrônica.

Petrobras Não Atinge As Metas

Com informações do Estado de São Paulo
Como se fosse alguma novidade, o Estadão publica que a Petrobrás não vai atingir suas metas de produção pelo segundo ano consecutivo. A referência seria produzir 2,1 milhões de barris de petróleo por dia em território nacional, mas vai ter que adiar esse objetivo para depois de 2012 pois a outrora poderosa estatal enfrenta dificuldades com a demora na entrega de equipamentos utilizados nas atividades de exploração e produção, apesar de ter investido mais de R$ 50 bilhões entre janeiro e setembro, a Petrobrás irá produzir o mesmo volume de 2010, não conseguindo atingir nem de perto os R$ quase 85 bilhões previstos.

Sem falar nas paradas não programadas da produção, causadas por inspeções inesperadas da ANP, e ocorrências de incidentes nas unidades.
Os analistas de mercado, e consequentes fontes de informações para os acionistas, o que leva a perdas enormes do valor de mercado da empresa por conta da queda brutal no valor de suas ações nas bolsas de valores do mundo inteiro. "Não é novidade que a companhia divulgue uma meta e não a alcance", diz o analista da SLW Corretora, Erick Scott. "A situação passou a ser recorrente", diz o analista do Banco Geração Futuro, Lucas Brendler.
Em termos futuros, a amostragem do desempenho atual da empresa sinaliza que a meta de produzir quase 5 milhões de barris por dia em 2020, não será alcançada. Do jeito que está, meu sentimento é que não se atinja nem entre 30% e 40% dessa meta."
Sem falar na péssima administração do dia-a-dia da empresa, vergonhosamente aparelhada com sindicalistas de todas as vertentes e que não se entendem, em seus mais diversos níveis hierárquicos e estruturais; relegando a segundo plano as recomendações das cabeças pensantes dos engenheiros do grupo Petrobras.

Há ainda o saque contínuo aos cofres da empresa para promoção de festas de forró e eventos festivos sertanejos no Brasil inteiro, produção de filmes de quinta categoria e shows dos apaninguados do ministério da cultura; entre outros assaltos semelhantes. John Davidson Rockefeller, bilionário do setor do petróleo e fundador da Standard Oil, mãe das hoje conhecidas Sete Irmãs, criadas a partir de seu fracionamento, cunhou a mais famosa das frase sobre este ramo empresarial, ao dizer que o melhor negócio do mundo era uma empresa de petróleo bem administrada, e o segundo melhor uma empresa de petróleo mal administrada.

Parece que, infelizmente o maior orgulho do povo brasileiro, as empresas que compõem o Grupo Petrobras, foram literalmente destruídas
#OREMOS

Pano Preto na Janela em Recife

Bom dia amigos:
Solicitamos o apoio de todos à sociedade recifense que irá colocar um pano preto na sua varanda, na janela de sua casa, na antena de seu carro, no braço, etc; em protesto contra o fechamento do Centro de Transplante de Medula Óssea do Centro de Hemoterapia - CTMO/HEMOPE hoje, dia 30, o que é a morte deste serviço público no estado.
O movimento não pára. Dia 12/12 ocorrerá a visita de representantes do Conselho Federal de Saúde, vindo de Brasília, onde existem 3 ações judiciais em andamento, e eles precisam do apoio da sociedade, e de você apresentando ao governo federal e estadual o seu protesto silencioso e solidário.
Vamos fazer política social em bem dos pacientes com leucemia e outras doenças onco-hematológicas.
Quem tem contato com a mídia aumente o alcance deste protesto.

Atualização em 30/11 às 18:18 - a campanha continua amanhã amigos; em frente do HEMOPE na Rua Joaquim Nabuco em Recife. Vamos lá assinar e colocar a sua fita no carro.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Haitianos em Manaus

Haiti, aquele país paupérrimo e tão sofrido, vítima de um devastador terremoto que soterrou o pouco que existia depois de sucessivos governos corruptos e ditatoriais, vem observando seu povo ser achacado pelos coiotes que os enganam e roubam com a promessa de dias melhores no Brasil. Através do Peru, Equador e Bolívia, chegam depois de torturantes viajens de barcos hiper-lotados, caminhões tipo pau-de-arara, botes e duras caminhadas; e ainda pagam coisa de 3.000 dólares por isso.

Especificamente em Manaus, estima-se que existam algo perto de 3.000 cidadãos haitianos "vivendo" em regime de refugiados. Coisa semelhante parece existir no estado vizinho do Acre.

Despreparados profissional e emocionalmente, os haitianos sobrevivem de ações da igreja católica que tenta aos trancos e barrancos dar a estas criaturas um mínimo de qualificação para que possam tentar algum trabalho na construção civil ou outras atividades menos nobres em que possam assimilar alguma forma de ganharem seu sustento. Um risco enorme de trabalhos escravos. De cara já enfrentam problemas em compatibilizar o francês colonial e o criolo, as suas línguas natais, com o português. Fora da ação da igreja, desconheço outras desenvolvidas pelo governo federal. O pobres coitados estão quase à mingua e a situação é dificílima. A encrenca exige imediatamente a interferência dos ministérios da Justiça, Ação Social e das Relações Exteriores, afinal o Brasil mantem forças de Paz por lá e a ação dos coiotes tem que ser combatida. É tráfico humano meeesmo, com famílias inteiras sendo despejadas como animais, incluindo crianças.
Pelo aparato legal em vigor, os haitianos, por serem ilegais, deveriam ser deportados. Mas há que se virar as costas a quem foge da fome e das doenças que impregnam o Haiti? A Polícia Federal vem concedendo vistos de permanência aos haitianos.

Por mais forte que seja o Brasil perante o sofrido Haiti, a absorção de grandes contingentes de mão de obra desqualificada poderá gerar um sentimento de revolta nos brasileiros preteridos em empregos face aos imigrantes. Isso é um perigo enorme e latente.

Urge que as autoridades brasileiras tomem uma posição mais firme quanto ao tema.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Brasil Explicado Em Galinhas


Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e o levaram para a delegacia.

D - Delegado
L - Ladrão
D - Que vida mansa, heim, vagabundo? Roubando galinha para ter o que comer sem precisar trabalhar. Vai para a cadeia!
L - Não era para mim não. Era para vender.
D - Pior, venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio estabelecido. Sem-vergonha!
L - Mas eu vendia mais caro.
D - Mais caro?
L - Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as minhas galinhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as minhas botavam ovos marrons.
D - Mas eram as mesmas galinhas, safado.
L - Os ovos das minhas eu pintava.
D - Que grande pilantra... [mas já havia um certo respeito no tom do delegado...] Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega...
L - Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos de galinheiros a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio. Ou, no caso, um ovigopólio..
D - E o que você faz com o lucro do seu negócio?
L - Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei alguns deputados. Dois ou três ministros. Consegui exclusividade no suprimento de galinhas e ovos para programas de alimentação do governo e superfaturo os preços.
O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois perguntou:
D - Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está milionário?
L - Trilionário. Sem contar o que eu sonego de Imposto de Renda e o que tenho depositado ilegalmente no exterior.
D - E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?
L - Às vezes. Sabe como é.
D - Não sei não, excelência. Me explique.
L - É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa. O risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora fui preso, finalmente vou para a cadeia. É uma experiência nova.
D - O que é isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.
L - Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!
D - Sim. Mas primário, e com esses antecedentes...

Luis Fernando Veríssimo.

Cordelista Visitante 4: Não Fornicar a Mulher do Próximo

“Hoje acordei invocado.”
Diria um ex Manda Chuva
Fazer cordel programado
É o cão chupando uva
“Palhaço” metido à poeta
Tem essa contradição
Na alegria “pega leve”
Na desgraça “pesa a mão”.

Mas já que estou “no duro”,
Prometo ser justo e perfeito
Não ficar em cima do muro
Nem cantar no tucano jeito
Que protesta como gazela
E à segura distância, o Leão
Sonhando que aqui é Inglaterra
E brasileiro é anglo-saxão

Nem sequer versar no anverso
Como o Partido Petista
Que mesmo nascido em S.Paulo
Garra falar mal do paulista
Dividindo branco do negro
Dividindo o Sul do Norte
Dividindo conosco o azar
E guardando prá si a sorte

Outros que não dou valia
São os comunas do B
Que na dieta de Governo
Só fizeram emagrecer
Mas agora à mesa farta
Não posam mais de bons moços
Refestelam-se no banquete
E locupletam seus bolsos

Partido é o que não falta
Dizendo representar
As necessidades do povo
Na hora da gente votar
Mas que lá em cima depois
Que a urna se apurou
Passa o apuro prá gente
Esquecendo quem neles votou

Prá nenhum dou atestado
De boa fé e conduta
Hoje se tem mais garantia
Na honestidade da p*ta
Que entrega o que vende
E deixa testar seu valor
Tem bem merecida paga
Ainda que por falso amor

Já um eleito deputado
Em Brasília está por promessas
E quando se vê empossado
Se esquece da “goma” depressa
Aquela de “enrola povo”
Paga com total confiança
Mas o produto que entrega
É f*der nossa esperança

Que quero dizer com isso?
É que na nossa eleição
Se apresenta um catálogo
Prá venda na televisão
Escolhe-se por belo ou feio
Por lembrado ou esquecido
E dá-lhe muito fotoshop
Prá vender produto vencido

É fácil de se prever
Como funciona o eleitor
Que na hora de votar
Pensa igual consumidor
Compra, crendo em milagre
Usando, tem raiva profunda
Sem ter com quem reclamar
Enfia tudo na bunda

Pensar que um dia Brasilia
Seria a Capital da Esperança
Eu era um ingênuo menino
Acreditava como criança
Depois de 50 anos
A gente enfim descobriu
Inatingíveis àquela distância
Bom é quando estavam no Rio.

Agora entendi Niemeyer
E sua visão comunista
Em ninho de burocrata
É deles a grande conquista
Uma paulada em dois coelhos
Construíram sua Democracia
Bem longe da raia miúda
Bem longe da burguesia

É assim que o diabo gosta
E até eu, menos esperto
Todo o malfeito é bom
Todo o malfeito é certo
Já dizia Deus na Pedra
“Não cobice a mulher alheia”
Mas se o próximo tá distante
Só não fornique mulher feia

ALÔ! ALÔ! CRIANÇADA!
O ESPETÁCULO SE ACABOU:
Hoje teve “CORDELADA”?
- Teve SIM sinhô!
Hoje teve “GO BOIADA”
-Teve NÃO sinhô!
E o ELEITOR o que é?
- O BOM E VELHO MANÉ.

domingo, 27 de novembro de 2011

Fotos da Carreata Na Chegada: Time da Poha

Espetáculo da maior torcida do Norte-Nordeste-Centro Oeste




A Volta De Onde Nunca Deveria Ter Saído



Ser torcedor do SPORT Recife é traduzir paixão e alegria; mas também sofrimento e apreensão. Tudo sempre chega com muita agonia. Mas acontece. Uma hora acontece.
Depois de uma grande safra de alegrias, sequência de títulos e realizações, um pacote de constrangimentos: uma desclassificação traumática na Libertadores, o rebaixamento prá série B, a perda do hexa-campeonato, uma saída prematura da Copa Brasil, um desempenho sofrível no campeonato brasileiro e, aos trancos e barrancos, chega-se na última rodada dependendo apenas do resultado próprio. Era só ganhar do Vila Nova, já rebaixado, jogando com um time misto, embora em Goiania, mas era uma missão "tranquila".

A torcida invade a capital de Goiás. Quase 6.000 enlouquecidos apaixonados.

Mas nada com o SPORT deixa de causar palpitações. O jovens jogadores do Vila resolveram engrossar o caldo. Faz parte do show. O nosso time vai prá cima e ameaça, bolas na trave, grandes defesas do goleiro e a sensação de que tudo se resolverá já, já.

De repente cai o céu no sequíssimo centro-oeste do Brasil. O campo alaga, acaba o futebol e começa um desespero. Os adversários em outros jogos começam a fazer gols. O tempo vai passando e nada...

Quase os 30 minutos do segundo tempo, aquele mesmo goleiro que estava fechando o gol, leva um frangaço e voltamos a ocupar a quarta vaga. Agonia por 15 minutos, embora sem nenhuma ameaça, e chega-se a pelo menos um dos objetivos do ano: voltar à Série A do campeonato brasileiro. A torcida invade o gramado com o consentimento do policiamento e a festa começa por lá mesmo.

Se na ida 2.000 loucos torcedores foram ao aeroporto dos Guararapes, imagine o que acontecerá hoje à tarde no retorno. A INFRAERO e a PM/PE já montaram um esquema especial. Mas a loucura vai ser grande.Comedida, mas apaixonadamente, este cacique está muito feliz. Até colocou sua bandeira na varanda.
Cantemos uma canção por esta centenária paixão: SPORT - Uma razão Para Viver













Balística: O Efeito dos Projéteis

O filme a seguir apresenta disparos feitos contra um mesmo alvo com armas de calibres diferentes. Não quero fazer enaltação a armas nem apologia a nada, mas apenas mostrar a dificuldade para os policiais e forças de segurança enfrentarem a bandidagem. Dá prá imaginar o que aconteceu com aquele cinegrafista da BAND.

video

Kama Sutra Para os Nerds

Sem Palavras...

sábado, 26 de novembro de 2011

Carteiraço: É Assim Que Se Faz

Pense numa Otoridade constituída: Obreiro Evangélico

Crise Na Grécia - Prá Rir Um Pouco


1. “Hércules é demitido dos seus 12 trabalhos”
2. “Afrodite foi rodar bolsinha na esquina”
3. “Hades começa a vender suco de soja”
4. “Atenas entra em liquidação e muda seu nome para Apenas”
5. “Platão de tanto andar com Sócrates, agora está na fila para transplante de fígado”
6. “Sem dinheiro para pagar uma diarista, Zeus muda o nome de seu lar de “Olimpo” para “Onãorepareabagunça”
7. “Multidão na Acrópole protesta para que Aquiles trate seu calcanhar no SUS”
8. “Medusa transforma pessoas em pedra e vai vender na Cracolândia”
9. “Acrópole é vendida e em seu lugar é inaugurada uma Igreja Universal do Reino de Zeus”
10. “Asclépio (deus da medicina) decide suspender o atendimento aos planos de saúde”
11. “Deusa Atena é vista trabalhando como garçonete nos EUA”
12. “Hércules perde os 12 trabalhos e procura bico como segurança na casa de tolerância de Vênus”
13. “Narciso vende seus espelhos para pagar dívida do cheque especial”
14. “Zeus vende o trono para José Sarney”
15. “Medusa faz bico na ala dos ofídios em zoológico local.
Recebi por E-mail do Márcio Pitta. Desconheço o autor.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Cordelando 39: Sobre o Óleo Que Vazou

Teve o tal do vazamento,
No marzão do seu Cabral.
Óleo foi prá todo lado,
Nunca se viu coisa igual.
Já fazia uma semana,
Da merda acontecida.
E a imprensa calada,
Se fazendo de fingida.

Mas na rede pipocava,
Todo acontecimento.
Se sabia da meleca,
Desde o primeiro momento.
Até que lá dos Extranja,
Através do feicebuk.
Apareceu a fotinha,
Com a mancha dando look.

Acorreu de todo canto,
Fiscal de todo crachá.
Gente berrando no rádio,
Na TV e no Jorná.
Dizendo que não podia,
Derramar óleo no mar,
E sacando o talãozinho,
Começaram a multar.

A Chevron dona do poço,
Se fazendo de rogada.
Jurou e foi de pé junto,
Que a coisa num era nada.
Meia dúzia de gotinha,
Que escapou da borboleta,
Que fica lá bem no fundo,
Já tinha feito a chupeta.

Mas aquele da pesquisa,
Usando do olho grande.
Suspenso lá no espaço,
Disse que era gigante.
Do jeito que Chevron,
Disse ser só 1000 barril,
Era muito mais que isso,
Vá prá Xuxa que Pariu.

Os responsáveis da área,
Gente do Meio Ambiente.
Os que dão o AUTORIZO,
Que se diz inteligente.
Procuraram nas gavetas,
O carimbo concedido,
Viram que não tinha nada,
Nêgo tava era fu**do.

Faltava o tal documento,
Com o plano de emergência.
Não tinha nem um robô,
Prá que tomasse ciência.
Do tamanho do buraco,
Por onde o óleo vazava,
Nem um barco prá catar,
O tanto que flutuava.

Nem podiam avuar,
Por cima de toda mancha.
Era só ir e vortar,
Se não somente de lancha.
Prá andar prúm lado e outro,
E medir a confusão,
E depois de isso visto,
Pensar numa solução.

A tragédia foi bem grande,
Pelo campo ambiental.
Além de toda sujeira,
Tinha algo anormal.
Os bichinhos que migravam,
A procura de calor.
Fugindo da invernada,
Que prá eles é um horror.

Correndo lá em Brasília,
A Isabella Teixeira.
Ministra do Ambiente,
Sentou-se na cabeceira.
Prá contar prá governANTA,
A desgraça que ocorreu.
Quando apareceu pergunta,
Não sabia, se fu***.

A broaca carrancuda,
Que assumiu ano passado.
Ao invés do Seu Colete,
Que já estava acostumado.
E que virou secretário,
Do governo lá do Rio.
Apareceu na TV,
Prá falar do que não viu.

Do colete, cabra safo,
Homem bom de falação.
Já saiu foi atirando,
Que cabia era prisão.
Mas o dono da empresa,
Sócia da Chevron do poço.
O Lobão da Petrobras,
Não mostrou nem o pescoço.

Dona deelma arretou-se,
Alegando inocência.
Disse lá que foi traída.
Era culpa lá da agência.
Esquecendo que esse povo,
Ela mesma nomeou,
Pois tudo quanto é de cargo,
O PT aparelhou.

O cara que manda em tudo,
Presidente da Chevron.
Até que foi bem safado.
E desculpa ensaiou.
Para o povo brasileiro,
Pela besteira que fez.
Quando falaram da multa,
Não vermelhou nem a tês.

É claro que se lamenta,
Esse tão triste momento.
Contaminando o mar,
Que tanto nos dá sustento.
Mas sujeira tão pior,
Que ninguém corre a juntar.
É a tal da corrupção,
Na terra que não tem mar.

Onde mora a presidentA,
De todo nosso Brasil.
Que não passa a malhadeira,
Com tudo que a gente viu.
Arregaçando os cofres,
Dessa querida nação.
Deixando todo safado,
Na corte metendo a mão.

A pena que dá na gente,
Contribuinte obrigado.
É saber que essa conta,
Vai sobrar pro nosso lado.
Além do mar do Brasil,
Não ser mais tão azulado.
Que paga a conta de tudo,
É o salário do esfolado.

Cordelando 40: Resumo do Furdunço

Prá tentar amenizar,
A pressão que tô sofrendo.
Desse povo de Brasília,
Que não fica aparecendo.
Resolvi de agrupar,
No cordel aqui da Tribo,
As coisas que aconteceram,
Um resuminho "inxirido".

Começando pela corte,
Suprema desta nação.
Que liberou para sempre,
Qualquer manifestação.
Feita na forma de marcha,
Seja com calma ou furor,
Pois não é apologia,
De droga ser a favor.

Esses mesmos cavalheiros,
Que ganham maior salário.
Mesmo quando faz malfeito,
O nome num é revelado.
Encaminharam ao congresso,
O pedido de aumento,
Incrementando sua grana,
Em mais de vinte por cento.
Mesmo não tendo a verba,
Prevista no orçamento.

Como pode uma coisa dessa?
Vem me perguntar você.
Se não consta no livrinho,
Como pode acontecer?
Pois não é que o João Paulo,
Aquele do mensalão.
Da mulher e 50 conto,
Prá pagar televisão.
Arrumou uma maneira,
Dando lá o seu jeitinho.
Botou 2 bilhões na conta.
Prá garantir o troquinho.

Teve os artistas da Globo,
Do filminho com sensação.
Contra usina das águas,
Que causou a comoção.
Disseram que era cara,
Que ia matar cururu,
Alagando toda terra,
Lá dos índios do Xingú.

A coisa causou espanto,
Gerou abaixo-assinado.
1 milhão de firma posta,
Deu um buxixo danado.
Passada a fase de espanto,
Um fato se revelou.
O tal filminho sucesso,
Um cópia se tornou.
Do tape que produziram,
Na campanha americana.
Pedindo que se votasse.
Nem que fosse no Obama.

A farsa desmascarada,
Bem poucas vezes se vê.
Se dito por quem conhece,
Não se tem o que dizer.
A Miroca apresentava,
O resultado do PAC.
Um showzinho de imagem,
Só prá ganhar Clap Clap.

Veio o cara da Fazenda,
E acabou com a sensação.
Disse que as telas dela,
Não diziam nada não.
Que a existência do PAC,
Não fez crescer a nação.
E claro que a governANTA,
Lhe tacou um safanão.

Dona deelma conseguiu,
No congresso uma vitória.
A liberação da DRU,
Que prá ela é uma vitória.
Gastar 60 bilhão,
Sem nem fazer nenhum vorteio.
E sem dar satisfação,
A ninguém de nenhum meio.

Votaram tão rapidinho,
Lá na tal da comissão.
Não deu nem 5 minutos,
Enganando a oposição.
Que pensava que podia,
Pressionar na virtude.
A emenda 29,
Que dá grana prá saúde.

Faz tempo que eu não falo,
Do bigode Ribamar.
Mas num cordel de resumo,
Ele não ia faltar.
Desde o tempo que a filha,
Estatizou o estorvo,
Da Fundacão Zé Sarnei
Botando no c* do povo.

A falação foi enorme,
Chegou até o MP.
Prá tentar virar a mesa,
E querendo reverter.
Riba que bobo não é,
Contratou o analista.
Prá melhorar sua imagem,
E a nação pagou à vista.

E o Lupi apaixonado,
Que até hoje não caiu.
Pelo menos na festança,
A medalha ele não viu.
Mas nem bem baixou o fogo,
Que abalou sua verdade.
E já teve um fato novo,
Do sinistro da cidade.

Negromonte já sabia,
Que o povo tava de olho.
Só faltava uma provinha,
Que o Estadão pegou de novo.
Pois trocaram o parecer,
Feito bem detalhadinho,
Tiraram monte de página,
Que ia contra o trenzinho.

Ao invés de construir,
Pro buzão o corredor.
Mais 700 milhão,
Enfiaram no senhor.
Essa foi a diferença,
Que rapidinho se encontrou.
Se procura mais um pouco,
Joga no ventilador.

Só prá não deixar barato,
Nem dizerem Ele esqueceu.
No estado dos Viana,
Outra vez apareceu.
Fraude no Bolsa-família,
Como fosse novidade.
Só que dessa vez prenderam,
Quem causou deformidade.
Tudo rico, babeado,
Não passam necessidade.

Encerrando essa trovinha,
Que faço de coração.
Tem greve acontecendo,
Prás bandas do Maranhão.
Da puliça do estado,
Dos delegados de lá.
Riba já pode ir prá casa,
Sem medo de se assustar.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Ajuda Aí Que Eu Ajudo Aqui

Com Informações de O Globo

O glorioso deputado João Paulo Cunha, enrolado até os fios do cabelo no interminável processo do mensalão, "apenas" porque sua esposa foi sacar R$ 50.000,00 na boca do caixa prá pagar a conta da TV a cabo; e que corre paquidermicamente no STF, coincidentemente também preside a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal.

Numa ação que ultrapassa a total canalhice, a CCJ aprovou ontem uma emenda de R$ 2 bilhões ao Orçamento da União de 2012 para assegurar os projetos em tramitação na casa e que concederão aumentos salariais aos ministros do STF e servidores do Judiciário e do Ministério Público e por efeito cascata a todo o judiciário nacional.
Destaque-se que essa emenda e outras três que também são favorecem o Poder Judiciário, foram aprovadas em votação simbólica. Para homenagear as inçelenças de ambos os poderes, servidores do Judiciário lotaram a sala da CCJ durante a sessão. Tinha mais gente que nos cinemas de Brasília.
Os ministros do Supremo recebem hoje R$ 26,7 mil, e alegam estarem sem reajuste inflacionário desde 2006, o que usam como argumento para o aumento, na tese de que acumulam perda inflacionária de 21,11%, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) entre 2006 e 2011.
As outras emendas que citei tratam de R$ 100 milhões para a implantação de varas federais e R$ 50 milhões para modernização de instalações físicas da Justiça do Trabalho e R$ 180 milhões para o Fundo Partidário.
Lembrando que os salários de ministros e parlamentares são paritários, todos os envolvidos estão claramente legislando em causa própria às custas dos mais de R$ 1 Trilhão e 300 bilhões de impostos já arrecadados até agora e que foram expropriados ou tungados dos condenados brasileiros que não têm a quem recorrer.
Isso sem falar que quem vai julgar a curriola serão os mesmos a quem boa parte dos julgados agora concederam aumento. Serão tão íntegros assim aponto de condenarem seus benfeitores?

CRÓEU...

E Se Alguém fizer Uma Marcha Pelo Assassinato de Corruptos?

Em brilhante decisão unânime, o STF reafirmou nesta quarta-feira que é livre a realização de passeatas e manifestações públicas em defesa da legalização de qualquer tipo de droga. A decisão foi tomada no julgamento de uma ação proposta pela Procuradoria Geral da República.
Prá demonstrar toda sua autoridade, os ministros ressaltaram que não será permitido usar drogas ilícitas ou incentivar o uso durante os eventos. Ah...Agora sim...Isso significa que a lei pune com detenção de um a três anos, mais pagamento de multa, a prática de “induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso indevido de droga” só vale se for feita individualmente. Basta juntar mais uma meia dúzia e fica absolutamente legal. Se for por escrito, isso equivalerá a um abaixo-assinado prá ser liberado.
Algumas pérolas de çuas inçelenças:
"Não se pode confundir a criminalização da conduta com o debate da própria criminalização. Quem quer que seja pode se reunir para o que quer que seja, desde que o faça de forma pacífica", disse o relator da ação, ministro Carlos Ayres Britto.
"O Estado não pode dispor de poder algum sobre as palavras, as ideias e os modos de manifestação. A livre circulação de ideias é um signo inerente às nações democráticas, que convivem com a diversidade e os pensamentos antagônicos", afirmou Celso de Mello.
Luiz Fux ressaltou que "não poderia haver consumo de substância ilícita nesse tipo de manifestação. E que a participação de crianças e adolescentes estaria proibida".
O glorioso Gilmar Mendes alertou "para o perigo de se liberar qualquer tipo de manifestação". Ele levantou a hipótese de se organizar um evento em defesa da descriminalização do aborto, o que seria um desrespeito aos direitos humanos. O ministro deixou claro que a decisão do STF era específica sobre movimentos em prol das drogas. "O motivo da provocação é discutir o exercício da liberdade de reunião em torno de outras propostas de não criminalização. Que isso não se estenda", disse Gilmar.
Quero o direito de fazer uma marcha convocando para o assassinato em massa de corruptos e corruptores através de qualquer meio disponível, de preferência de forma bem sofrida.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Eu Minto e Tu Desmentes....


Cena 1: Auditório lotado com funcionários e jornalistas convidados e intimados para assistir a tchurma autorizada a falar da economia pela governANTA (já que ela proibiu por exemplo, Ideli Berreiro e a Barbie do Paraguai sobre o tema) sobre o Balanço do PAC 2.

Primeiro que a Josta do PAC 1 nem saiu do papel e já estão acompanhando a "fase 2"?

Mas o MUST foi o desenrolar dos acontecimentos.

Miroca Belchior distribui aos presentes um calhamaço de 180 páginas (segundo a Folha de São Paulo) e mandou ver no show de Power Point cheio de gráficos e vídeos multicoloridos e tabelas repletas de números favoráveis aos resultados que se pretendia demonstrar.
Pretendia a planejadora-chefA demonstrar que o PAC 2 "tem sido determinante para a continuidade do crescimento sustentável da economia brasileira", já que seria a continuidade do Brasil de cartório do 9 dedos.
"Em 2011, o PAC 2 também alcançou volume de pagamento do Orçamento Geral da União 22% superior em comparação com o mesmo período de 2010, ano de melhor desempenho do programa", afirmava o material.
Mas eis que não ensaiaram direito. Ao lado direito da poderosa ministra, estava Nelson Barbosa, número dois na hierarquia do Ministério da Fazenda, e contou uma história bem diferente da estória de Miroca.

Respirou fundo e largou que "houve vários ajustes e reprogramações nos programas do governo, no PAC, no Minha Casa, Minha Vida, e essas reprogramações proporcionaram investimento relativamente estável em relação a 2010. Portanto, os investimentos do PAC não contribuíram para a aceleração do crescimento econômico neste ano".
O que se publica fora os shows de Miroca, os investimentos do PAC com recursos do Orçamento caíram 14% nos primeiros dez meses do ano, na comparação com o mesmo período de 2010.
Foi a primeira queda contabilizada pelo programa, lançado em 2007 para reunir as obras prioritárias do governo e um dos pilares da candidatura de Dilma ao Planalto.
Embora dona deelma tenha dito que o ajuste fiscal promovido no início do ano para conter a inflação, que sacrificou basicamente os investimentos federais, não iria afetar o PAC, é claro que torpedeou na linha d'água, sem falar na nova alta dos juros e restrições ao crédito, e da consequente desaceleração da economia.

Barbosão achou pouco e ainda previu crescimento perto de zero no terceiro trimestre, enquanto o Banco Central indica uma queda de 0,32%.
O fato é que o crescimento previsto pela corja entre 4% e 5% em 2012, não vai chegar a 3,0%.
Analizadas as informações de Miroca, vê-se que entre os desembolsos com recursos orçamentários, estão gastos do programa Minha Casa, Minha Vida, que não são investimentos e antes eram contabilizados à parte, além de financiamentos de terceiros para a aquisição de imóveis usados, sem impacto na economia.

Não seria o caso de alguém protocolar isso em cartório também? Poderia ser útil no futuro, né oposição?

Quem Quer Pegar Galinha Não Diz Xô

O ditado do título é conhecido...Quem quer pegar galinha não diz xô. Ao contrário; sai jogando milho e falando bem bem baixinho e carinhosaemnte Til, Til, Til, Til...
A figurinha aí de cima é o que se chama de curva de carga diária. Mostra como varia o consumo de energia numa instalação de todas as naturezas ao longo do dia. Ela tem variações em valores e horários a depender da região, tipo de consumidor, tipo da instalação e época do ano, mas o "jeitão" é basicamente o mesmo. Têm um pico de carga em determinado horário do dia e mês do ano.
Os sistemas elétricos são planejados e operados para dispor de condições de atender o valor máximo e ainda dispor de reservas para manutenções e contingências. Logo, todos os seus custos levam em consideração o máximo custo de um pequeno período.
O que se faz para otimizar os requisitos de energia? Desloca cargas dos horários de pico prá outros instantes do dia (ou do ano). Numa indústria: ao invés de por uma nova linha para funcionar ao logo do dia, implanta uma nova jornada noturna. Em casa: não passa a roupa na hora de ver novela. No comércio: não bate a massa do pão na mesma hora que a fila do caixa é grande...E por aí vai. Prá compensar; as concessionarias concedem desconto para o que for consumido fora do pico.
Normalmente este tipo de faturamento horo-sazonal é viável e aplicável para indústrias e atendidas em médias e altas tensões, mas a Aneel ontem aprovou que esta forma de cobrança na conta de luz se aplique também a outras classes de consumo: residencias, comércios e outros clientes em qualquer nivel de tensão, inclusive aquele de nosas categorias.
A nova regra passará a vigorar a partir de janeiro de 2014 para os consumidores que quiserem e que tiverem medidor eletrônico de energia.
Legal né? Diminuir qualquer conta é bom; a de energia entõ nem se fala. É uma das maiores que temos.
O problema a ficar de olho é a forma como foi dito e que me deixou de orelha em pé: em todos os lugares que li, inclusive so site da ANEEL, o que se fala é que haverá três momentos tarifários: ponta (pico), fora de ponta e intermediário. e a regra aprovada define que o horário de pico terá tarifa cinco vezes maior do que o horário fora de pico e o horário intermediário terá tarifa três vezes maior que o momento fora de pico; sendo que horário de pico terá três horas de duração e o intermediário terá duas, uma antes e outra depois do horário de pico.
Cada distribuidora vai determinar seu horário de pico, mas a decisão terá de passar por consulta pública e passar pelo crivo da Agência, não atingindo beneficiados por outras tarifas como o mercado de baixa renda, que já conta com a chamada tarifa social.
Pois bem: o que se apresenta não é DESCONTO prá quem consumir fora da ponta e sim ACRÉSCIMO prá quem consumir na hora da ponta e portanto não é vantagem e sim punição.
Portanto, aguardemos as simulações prometidas para 2013 antes de começarmos a programar banhos e passadas de roupa só nas madrugadas. Por que escolhi os exemplos? Ferro e chuveiros elétrciso são os maiores vilões numa residência, além do ar condicionado e aquecedores.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Os Donos do Maranhão Também nos Esportes


Com informações da Folha de São Paulo

Admiro e encorajo o empreendedorismo. Gera emprego, renda, desenvolvimento, movimenta receitas e emoções, como nos esportes, por exemplo. Mas tem horas que os alertas e alarmes picam e as sirenes tocam bem alto.
O glorioso Fernando Sarney, acaba de inscrever a equipe cheia de estrelas que montou para disputar a Liga Feminina de Basquete, o campeonato brasileiro da modalidade. Nem pos bola grande prá quicar e já conseguiu umas facilidades: a competição, que terá nove times, começa dia 10/12 mas o Maranhão Basquete (olha que fofo né) só estreará em 5 de janeiro, quando a competição estará na quinta rodada do 1º turno.
Oficialmente Fernandinho não tem cargo de direção e cuida do agenciamento de patrocinadores. Com não é fraco na matéria lobby, prá começar a conversa um dos patrocinadores será a OGX, do cumpanhêru Eike Batista que, por uma dessas coincidências babaçuanas, aumentou recentemente sua atuação no Maranhão pois venceu a concessão de um bloco terrestre de exploração de petróleo no interior do Estado. Oficialmente ambas as partes dizem que estão estudando a parceria e não se falou de valor do patrocínio.
É óvio que o governo maranhense também deve contribuir. A maninha Roseana irá colocar verba pública (valor também não divulgado, mas aposto um dedo mindinho daquele senhor como vai ser igual ou maior que a parte da OGX) para expor a marca de seu governo no uniforme da equipe e nas placas de publicidade do ginásio Castelinho.
O grande chama populista da equipe será a ala armadora Iziane, que é ludovicense (nascida em São Luís), é titular, com destaque, na seleção brasileira atual que já tem vaga cativa nas olimpíadas de Londres em 2012. Este ano ela foi vice-campeã da WNBA, campeonato feminino dos EUA, pelo Atlanta Dream. Fala-se que a jogadora receberá mais de R$ 90 mil pelos três meses de contrato.

Embora pareça uma coisa normal, pelas personalidades envolvidas, é bom ficar de olho pois algumas coisas berram insistentemente: Estamos a cerca de 15 dias da abertura do torneio e a equipe ainda não existe de fato. O treinador Betinho Lima não conseguiu realizar nem um treino sequer com o elenco completo. A pivô americana Crystal Kelly e a ala armadora mexicana Brisa Silva são aguardadas ainda nesta semana em São Luís. Assim como a pivô Cíntia Tuiú, campeã mundial aos 17 anos.

Se Nossa senhora da Vitória, padroeira de São Luiz ajudar, o time será apresentado oficialmente, com uniformes, patrocinadores e atletas só daqui a 10 dias.

Logicamente que o presidente da LBF, Márcio Cattaruzzi, nega que haja favorecimento ao Maranhão Basquete pois "as oito equipes concordaram em adiar a estreia do Maranhão". Ah., tá...
"Fazer basquete feminino no Brasil não é fácil. Não podemos descartar nenhum participante. Temos flexibilidade", declarou Cattaruzzi.

Boa sorte às atletas que não têm nada a haver com isso, mas que cheira a canalhice nem tenha dúvida.