Read In Your Own Language

sábado, 21 de maio de 2011

Quem Vai Chutar o Pau da Barraca?

Esse é o título do post no Portal do Holanda hoje.
Escreve ele que mesmo dona deelma tendo prometido alto e bom som que a SUFRAMA terá sua ação prolongada por mais 50 anos (prá mim isso é apenas simbólico e uma forma de manobrar o eleitorado local. Por que não perenizar logo e pronto?); manda sua tropa de choque enxertar como contrabando inconstitucional numa MP em tramitação, artigos que tiram suas vantagens competitivas; mais que "apenas um charme", e toda a razão que atrai investimentos, negócios, gera empregos e desenvolvimento no Amazonas.
Segue o Holanda: São poucas as vozes contra a MP que desonera a alíquota do PIS/Cofins para a produção de tablets em qualquer lugar do Brasil e fere de morte a Suframa. No Senado, Vanessa Grazziotin usou uma linguagem ainda tímida, que não é sua, para alertar que a Medida Provisoria prejudica o Amazonas. Já Eduardo Braga preferiu o silêncio. Se tiver que conversar sobre o assunto, será reservadamente, com a presidente Dilma, com quem tem boas relações.
Sabe-se na taba que dona deelma prometeu ao ex-governador o poder de indicar o próximo superintendente da Suframa. O vaidoso senador gosta do prestígio que goza junto ao Palácio do Planalto, portanto não será ele também que irá "chutar o pau da barraca" para defender o Amazonas.

O senador-reserva do PT, alçado ao cargo pela nomeação do titular Alfredo Nascimento para Sinistro dos Transportes, dócil e maleável, não vai perder a boquinha e enfrentar nadica de nada.

E os 8 deputados federais? Um é do PT, tá fora; um tá mais enrolado que maçaroca de papagaio com a justiça; um só pensa em dominar o seu partido localmente; um vive sonhando e ser ministro perpétuo do TCU; um tá atolado em inqueritos que vão de desvios até mortes. Dá prá arriscar R$ 1,00 na deputada dona de uma TV? Tem voz, mas é concessão pública que pode perder. Tem outro que até já se pronunciou contra a MP 517, mas é novato e fala muito mansinho. O que fala forte, é experiente e tem bom tráfego, é da oposição em nível local e nacional. Apita pouco.

Meu Deus! Mas de quem será o chute?
Entra na briga, meio que solitário, o governador Omar Aziz, que fez e continuará fazendo peregrinações na corte, falando com meio mundo prá tentar reverter. Mas sua voz ainda é tíbia.

Uma coisa é certa: o turco tem coragem. Falou na imprensa nessa sexta-feira que a MP criada para beneficiar a Foxconn, desonerando de 9,5% para zero a alíquota do PIS/Cofins para a produção de tablets é inconstitucional. Omar pretende ir, se necessário, ao Supremo Tribunal Federal. Isso já foi feito no passado com sucesso. Se precisar repetir, que assim seja.

O problema é que o STF hoje já não tem mais a mesma isenção daquele tempo.

Vigiemos e Oremos.

Alterando a Escala de Valores

Copiei o artigo do meu amigo Mascate. Acho que ele matou a pau...
A Profa. Amanda Gurgel recebe R$ 930,00 por mês para lecionar.
A Profa. Helena Ramos recebeu R$ 700.000,00 pelo livro "Por uma Vida Melhor".
A ONG Ação Educativa recebeu R$ 5.000.000,00 pelos direitos do livro.
..........
E ainda o povo brasileiro tem a petulância de achar que é esperto.
Acredito que se algum pesquisador fizer um estudo comportamental do povo brasileiro certamente vai encontrar algum desvio de caráter.
O Brasil é o país que tem a maior população de idiotas do universo!!!

===========

Preciso dizer alguma coisa?

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Puxando a Brasa Prá Nossa Sardinha: MP Sobre Tributação de Tablets


Tocou o maior rebu Brasil afora quando dona deelma esteve na China recentemente e no seu retorno o sinistro Merdandante anunciou que a Foxconn estaria interessada na fabricação maciça de eletrônicos, em especial de tablets e telas de cristal líquido no Brasil, com investimentos de até US$ 12 bilhões. Claro que muitas providências serão necessárias como desenvolvimento de mão de obra, implantação de infraestrutura, mobilização de fornecedores, acertos de procedimentos cambiais e......implantação de um pacote de incentivos fiscais, já que sabe-se que metade do preço do iPad vendido no país é imposto.
A situação se configura mais complicada se a unidade brasileira for responsável pelas exportações dos aparelhos.

Os governadores se assanharam igual marimbondos de fogo (vixe, isso lembra aquela múmia do Maranhão) de olho nos investimentos e empregos agregados à super-fábrica.
Ágil como um raio, o sinistro da ciência e tecnologia, derrotado que foi nas eleições para o estado de São Paulo, por só ter a apresentar sua história de discursos histéricos e seus títulos meia-boca de mestre e dotô, logo tratou de carregar em baixo do braço todos os planos pra a ampliação da fábrica existente em Jundiaí.
Para isso, correu atrás da governanta e preparou uma rápida mexida numa medida provisória, já existente para tratar de inserir o tema. Assim, a definição sobre os tributos que vão recair sobre os produtos brasileiros ficou milagrosamente próxima.
A base alugada do governo no Congresso quer votar por fim da força ainda em maio mudanças sobre a tributação de tablets, colocando o assunto em emenda à MP 517, que já está na Câmara desde agosto de 2010, em mais um daqueles escabrosos casos de contrabando e mistura de temas numa MP.
Essa emenda enquadra os tablets no mesmo grupo dos computadores e notebooks e prevê incentivos das Leis "do Bem" e "da Informática"; como redução de 15% para 3% do IPI e isenção de PIS e Cofins (cairá de 9,25% para zero) .
Hoje o equipamento está na categoria de palmtops e por isso não recebe o tratamento fiscal diferenciado de computadores.

Ocorre que tal manobra é flagantemente INCONSTITUCIONAL, uma vez que a carta magna assegura essa plataforma tributária apenas ao Polo Industrial de Manaus. não sendo portanto possível alterar o quadro por MP.

Em épocas de batalhas homéricas por veículos de desenvolvimento, não é admissível que seu Merdandante haja com subterfúgios, meios escusos e ilegais para pavimentar seu caminho de político em São Paulo em detrimento de toda uma região.

O PIM vem se mostando um excelente meio de conter o desmatamento, entre outras coisas e gerar meios para que todo norte seja uma área de geração de emprego e renda, mormente nesse caso, de intensa agregação de indústrias periféricas de componentes.

O PIM gera em torno de 100.000 empregos médios por mês e US$ 35 bilhões de negócios ao ano, devendo em 2011 ter esse teto superado, pois já no primeiro trimestre bateu todos os recordes com comércio de US$ 9,3 bilhões.

Lógico que o governador está se mobilizando para tratar de barrar esse atentado ao PIM, seja por vias política, seja, em caso extremo, por vias judiciais como já aconteceu no passado.

Não se pode deixar que esse crime se cometa. O cacique estará de olho bem de perto. Interessa diretamente a todos da taba.

Respostando Uma Criatura

Antes de mais nada, vou logo dizendo: aqui quem manda sou eu. Só publico o que interessa a meus leitores e só respondo a quem merece. Mas vou quebrar seu galho viu CHATO.

Veio uma criatura de Deus que diz que lê sempre o que escrevinho nessas tábuas eletrônicas, reclamar que eu chamei o Ministro Antônio Pallocci (ele escreveu assim) de Toinho. Achou ruim e disse que eu estava desmerecendo uma autoridade.

Primeiro: autoridade poha nenhuma. Autoridade é o povo que elegeu a chefa e governanta dele, bem ou mau (fico com essa última opção).

Depois que, como está escrito aí do lado, sou meio nordestino e por lá todo Antônio é Tota, Ôntonho ou Toinho.
Se achar ruim, fale com seu Nando Haddad, aquele que escreve maix çerto que eu.
E, aproveitando que estou de bom humor, DÔFA-SE e não ponha mais os pés na terra santa dos Manaós.

Uma Seleção de Futebol Genuinamente Nacional

Juro que não estou querendo fazer humorismo. É que a atual população do Congresso Nacional insiste em me remeter a fazer posts desse tema. Pode parecer que estou brincando, mas é sério.

Depois da árdua missão de bajular dona deelma e abafar o caso do apartamento e da garçoniere, ops, do escritório do Toinho; suas inçelenças deputariais parece que estão meio à toa.
O buxixo de hoje foi um tal de Jovair Arantes, líder do PTB na Câmara, divulgar que quer que a seleção brasileira volte a ter apenas jogadores que atuam no Brasil. Ou quase isso.

A criatura de Deus teve o displante de apresentar semana passada, um projeto de lei que determina que as seleções de jogadores profissionais convocadas para defender o Brasil em quaisquer torneios, sejam formadas basicamente por atletas não estejam no exterior, limitando os "estrangeiros" a 10%, no máximo.

POTAQUEPAREO. Agora lascou-se tudo.
Na cabeça do insano, "a sociedade anseia isso, já que sendo o futebol uma paixão popular, quando a seleção tem maioria "estrangeira" os jogadores não tem nem conhecimento da cultura brasileira. É uma vergonha”.
Como exemplo e base de seu brilhante raciocínio, Jovair demonstrou que na última Copa do Mundo, apenas três dos 23 convocados por Dunga (vixe, vixe) estavam atuando no Brasil. O número representa apenas 13% do total elenco, bem abaixo do que espera o deputado.
Claro que essa poha ainda está no começo do loooongo caminho no congresso, mas dá prá ver o nível dos "habitantes" das casas legislativas atuais. Mas Jovair mostra confiança e diz que a ideia já foi aprovada pelos seus pares em conversas informais, bem como por pesquisas que diz ter; e que mostram que a população aprova a proposta.
O deputado até admite fazer concessões em sua proposta inicial, mas nada muito drástico: em condições normais de temperatura e pressão, o atleta tem de estar jogando nos últimos seis meses no Brasil. Prá quebrar o galho, pode aceitar até 20% de fora. "Isso vai aproximar a seleção da torcida”, disse o parlamentar.
E vocês pensam que essa asneira é de agora? Totalmente enganados: em 2006 um taR de Luiz Carlos Hauly apresentou uma merda semelhante. mas era beeem mais inflexível: só poderiam integrar a seleção se estivessem jogando no Brasil nos 12 meses anteriores à competição internacional.

A frase "O Brasil é uma "pátria de chuteiras" reflete bem a paixão nacional pelo futebol, mas o que temos visto são "chuteiras de párias".

Não li o projeto na íntegra, mas parece constar que se a CBF desrespeitar as regras para convocação, estará sujeita a multa equivalente a 100 vezes o valor da remuneração do atleta ou técnico convocado irregularmente, além de ficar passível de sofrer intervenção do Ministério Público Federal até que a irregularidade seja sanada. A multa será destinada a entidades formadoras de atletas amadores. A fiscalização dessas regras será feita pelo Conselho Nacional de Esporte (CNE).

Meu nobre deputado, pergunte ao seu colega Romario, o peixfche, o que ele acha dessa sua idéia de jerico, e depois voltamos a conversar.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

E Continua Sobre a Cartilha do MEC

Um artigo do Jornal do Brasil - Carlos Eduardo Novaes
Confeço qui to morrendo de enveja da fessora Heloisa Ramos que escrevinhou um livro cheio de erros de Português e vendeu 485 mil ezemplares para o Minestério da Educassão. Eu dou um duro danado para não tropesssar na Gramática e nunca tive nenhum dos meus 42 livros comprados pelo Pograma Naçional do Livro Didáctico. Vai ver que é por iço: iscrevo para quem sabe Portugueis!
A fessora se ex-plica dizendo que previlegiou a linguagem horal sobre a escrevida. Só qui no meu modexto entender a linguajem horal é para sair pela boca e não para ser botada no papel. A palavra impreça deve obedecer o que manda a Gramática. Ou então a nossa língua vai virar um vale-tudo sem normas nem regras e agente nem precisamos ir a escola para aprender Português.
A fessora dice também que escreveu desse jeito para subestituir a nossão de “certo e errado” pela de “adequado e inadequado”. Vai ver que quis livrar a cara do Lula que agora vive dando palestas e fala muita coisa inadequada. Só que a Gramatica eziste para encinar agente como falar e escrever corretamente no idioma portugues. A Gramática é uma espéce de Constituissão do edioma pátrio e para ela não existe essa coisa de adequado e inadequado. Ou você segue direitinho a Constituição ou você está fora da lei - como se diz? - magna.
Diante do pobrema um acessor do Minestério declarou que “o ministro Fernando Adade não faz análise dos livros didáticos”. E quem pediu a ele pra fazer? Ele é um homem muito ocupado, mas deve ter alguém que fassa por ele e esse alguém com certesa só conhece a linguajem horal. O asceçor afirmou ainda que o Minestério não é dono da Verdade e o ministro seria um tirano se disseçe o que está certo e o que está errado. Que arjumento absurdo! Ele não tem que dizer nada. Tem é que ficar caladinho por causa que quem dis o que está certo é a Gramática. Até segunda ordem a Gramática é que é a dona da verdade e o Minestério que é da Educassão deve ser o primeiro a respeitar.
=====================
Um dos cabras mais ordinários e deploráveis da história foi Hitler; mas dá uma vontade de fazer uma reedição de sua Bücherverbrennung, a hedionda queima de livros numa hora dessas...

Funcionário Público: Prepare-se Para Enfrentá-los



video

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Pior Que Preconceito É Ignorância

Tá escrito aí do lado que o cacique é nortista-nordestino. Vamos à lógica disso: nasci em Manaus, morei a infância e adolescência em Recife. Depois de formado, por um acaso da vida, fui contratado em Manaus. Pronto. Chega de biografia.

Na empresa em que trabalhava e em turismo, conheci o Brasil de ponta a ponta. Das 21 capitais só não conheço 5; e conheço muito dos interiores dos estados. Na vida profissional, tratei com gente de todas as raças e cores, de diversos credos, preferências e nacionalidades; e nada, absolutamente nada, fez com que mudasse meus princípios por quaisquer motivos ligados a particularidades de quem quer que fosse. Respeito a todos como são, embora me reserve o direito de não gostar de hábitos e métodos de alguns.

Portanto, não me considero homofóbico, nem heterofóbico nem maisoumenosfóbico. Fim da conversa.

Ontem pelearam Ceará X Flamengo no jogo da volta das quartas de final da Copa do Brasil. Jogo nervoso, complicado para ambas as partes em que venceu o Ceará.

Mal acaba o jogo saem comentários de extremo mau gosto de torcedores do Flamengo pelo twitter contendo comentários de menosprezo e xingamento aos nordestinos, aí já sem levar em conta o adversário do jogo, mas todos os oriundos daquela maravilhosa região.

Pelo menos dois foram citados pelos maiores jornais do Brasil hoje.

Uma tal de Amanda Régis (@_AmandaRégis), escreveu: "Esses nordestinos pardos, bugres, índios acham que tem moral, cambada de feios. Não é atoa que não gosto desse tipo de raça"{sic}. Essa gloriosa lourinha dos olhos claros (eita, quem foi que disse isso mesmo?) também escreveu que " Esse povinho falando do meu time, são tudo uns mal amados, invejosos!!!"{sic}.
Outros comentários de cunho preconceituoso partiram do torcedor que se identifica como Lucian Farah (@lucianfarah77). Em três publicações ele diz: "Acho que eh soo .. bando de viado que roobaram esse jogo .. nordestinos burros!"{sic}; "Ei, nordestinos, eu quero eh que vcs se fodam, fmz? seus nordestinos filhos da puta"{sic}; além de "Só vim no twitter falar o qnto os NORDESTINOS é a DESGRAÇA do brasil.. pqp ! bando de gnt retardada qe acham que sabe de alguma coisa"{sic}. Claro que com a velocidade da luz, como as coisas acontecem na grande rede, o troco foi imediato e avassalador. Quem bate esquece, quem apanha nunca. Uma enxurrada de comentários oriundas do Nordeste levou as hashtags #Amanda Regis, #orgulhodesernordestino e # Nordestinos ao Trending Top.
havia posts de ofensa aos torcedores do Flamengo e aos "sulistas"em geral; e outros mostraram orgulho por serem oriundos da região. Por outro lado, também houveram posts "ascendentes" do sul para o nordeste, cumprimentando e apoiando a vitória e a classificação do time cearense.
Depois da eleição e confirmada a vitíoria de dona deelma, fruto de uma maciça votação justamente no Norte e Nordeste, já havia acontecido fato semelhante. Houve até o caso de uma estudante (Mayara Petruso) que sugeriu no Twitter que para fazerem "um favor a SP", um nordestino deveria morrer afogado. Essa atitude também levou a forte troca de carinho entre os brasileiros do norte e do sul, passando um risco na Bahia, como um Tratado de Tordesilhas horizontal.
Mas, diferenças e divergências regionais à parte, quem começou, incentivou e instigou essse tipo de coisas? Ganha uma mariola quem respondeu o EX.

Foi ele que levou em seus discursos exasperados e ilegais na campanha, gastando nossa grana com viagens casadas com os comícios da futura governanta, à intensa troca de xingamentos entre vários brasileiros que tinham suas diferenças, por certo, mas em uma escala limitada às brincadeiras e gozações, nada bullyingnísticas, como acontece há séculos.

Consequentemente, ponho mais essa encrenca nacional na conta do nove dedos; além da volta da inflação, da corrupção desenfreada, das benesses e cortezias feitas mundo afora com o erário na incansavel e insana busca de ser o Secretário Geral da ONU ou prêmio Nobel, e mil e outras mer*** que deixou prá trás.

Ao invés de grande pacificador universal, como queria parecer, o que esse ignóbil fez foi acirrar ânimos que nunca foram tão exaltados.

Vade Retro nefasto.

Fazendo Conta de Engenheiro: Não Fecha, Seu Toinho

Além de ótimos professores de português, na minha carreira de estudante tive excelentes professores de matemática e cálculo, nos diversos níveis de minha formação, principalmente no ensino mais fundamental. Meus professores de lógica e composição de raciocínio também eram muito bons.
Posso me permitir então fazer umas continhas prá dizer que não fecha a bendita planilha do seu Toinho Pallocci. Senão vejamos.
4 anos são 1.460 dias. No barato (e põe barato nisso), tira daí sexta feira da paixão, terça de carnaval, natal e ano novo. Ficam 1.456. Vai que ninguém é de ferro e tem que descansar digamos 1 dia a cada 15. Serão 1.456-97=1.359. Seu Toinho não é nenhum menino, então ele adoeceu pelo menos 3 dias/ano no período, nem que fosse de gripe, diarréia, hemorroida, qualquer coisa assim. Cai prá 1.355 dias. Claro que, sendo consultor, ele tem que se entrevistar com seu contratante. Como são empresas ou pessoas de alto poder aquisitivo, as agendas não vão bater. Tiro daí uns 5 cancelamentos. Só ficam 1.350 dias. Domingão na casa da sogra, niver da mãe, chuva que não deixa sair de casa, etc; deixo por 1.340, tá bom?
R$ 6,6 milhões do modesto AP + R$ 900 mil da garçoniere, ops, escritório; são R$ 7,5 milhões.
Numa conta que até meu neto de 3 anos consegue fazer, corresponde a R$ 5.597 por dia.
Dedicado e workaholic como é, seu Toinho trabalha 15 horas por dia [24 no dia - 6 de sono - 2 de refeições e dejetos(sem contar os que saem da cabeça) - 1 de deslocamentos].
R$ 5.597/15=R$ 373 por hora de trabalho ou R$ 82.089 por mês.
Andei pesquisando junto a alguns amigos consultores em diversas áreas e assuntei esse valor. Segundo coletei, é coisa prá uns pouquíssimos especialistas em áreas de extrema concentração de conhecimento e impares técnicos. Do mandato de "daputada" federal é que essa grana não veio
Logo, não fecha seu Toinho.
Ixprica aê...

==================

Ontem à noitinha, seu Toinho sacou seu frasco de óleo de peroba e divulgou uma nota aos principais jornais "esclarecendo" que vários ex-ministros como Pedro Malan, Armínio Fraga, Henrique Meirelles, Persio Arida, Mailson da Nóbrega e André Lara Rezende prestam consultoria depois de passarem pelo Ministério da Fazenda. Esquece noço nobre Toinho que estes senhores são economistas ou engenheiros com mestrados e/ou doutorados (de verdade e não igual aos do Merdandante) em algumas das mais respeitadas universidades do mundo e militaram por anos na área em instituições de padrão e importância internacional. Sorry periferia.

==================

Atualização em 19/05 às 11:15

Seu Toinho arregou e pediu desculpas por telefone aos personagens citados. Viu a Josta que fez. Dizem as marocas que os interlocutores foram elegantes e aceitaram. A ver.

==================

Atualização em 19/05 às 17:37
Dep. do Amazonas que foram contra convocação de Palocci: Átila Lins PMDB - Carlos Souza PP - Henrique Oliveira PR - Rebecca Garcia PP

Estado Grande Ou Estado Forte?

No início do primeiro mandato do EX; e até mesmo antes, durante a campanha ainda, o nove dedos já berrava, babando pelo canto da boca e cuspindo na fila do gargarejo dos palanques, que seu antecessor Fernando Henrique Cardoso havia "doado" o Brasil aos capitalistas selvagens, pelo simples fato de haver sido feito um excelente programa de privatização de empresas estatais ineptas, ineficientes e cheia de pessoas que não davam a menor importância ao serviço que prestavam à população.

Depois disso, a telefonia, a mineração, a siderurgia, a energia elétrica; para não alongar muito os exemplos, tiveram crescimento exponencial em quantidade de ações, em empregaos gerados, em qualidade do serviço, em preços cobrados, em destaque internacional, etc, etc.

Mesmo assim, até hoje a laia que o bajula ainda fala em herança maldita. Poha, tiveram todos esses anos em que poderiam bolinar em todos os documentos do mundo e provar as "falcatruas" que sempre alegaram ter havido, cancelar as vendas e por meio mundo na cadeia, se assim o conviesse.

Taí praticamente cada brasileiro com seu telefone celular, nos mais longínquos grotões do Brasil e a VALE sendo a maior mineradora do mundo prá provar que sempre estiveram errados. Neste último caso, eles ainda estão tentando fazer uma cagada pois as suas ações já despencaram nas bolsas mundiais pela interferência que provocaram recentemente.
Ontem nos jornais houve mais um embate entre as vertentes.

De um lado, o ex-presidente do Banco Central e presidente do Conselho de Administração da BM&FBovespa, Armínio Fraga, que de tão competente chegou a ser cotado para permanecer no cargo, mesmo no governo de loola. Do outro, estava o irrecorrível Merdandante, sinistro da ciência e tecnologia e dôtô com dotoradu feito nas coxas. Já dá prá ver no que deu não é?

Armínio disse que a dona deelma optou "por um estado grande, mas que investe pouco". Para calcar sua afirmativa, o economista afirmou que o Estado brasileiro tem investido cerca de apenas 2% do PIB (Produto Interno Bruto). Bem entendido: investimento é aplicar dinheiro em coisa nova, de infraestrutura, de crescimento, de ampliação de benefícios e não essa baboseira de aplicação social. Isso é CUSTEIO. Tem que ser feito, é justo, e louvável, mas é CUSTEIO.
Segundo Fraga, se for considerada a taxa global de investimento, com o que se aplica pelo setor privado, a taxa sobe para cerca de 18%, o que é insuficiente para sustentar um crescimento alardeado presunçosa e mentirosamente de 5 a 6 % do PIB, não chegando sequer aos hipotétricos (não escrevi errado não, quis escrever hipoTÉTRICOS) 3% para o qual eles já fizeram trocentas revisões de crescimento do PIB, como deverá acontecer esse ano.
Em sua educação e finesse, Fraga, comentou que "algumas" iniciativas do atual governo são bem-vindas, como a "ideia" lançada pela governanta de promover a meritocracia na administração pública e de colocar "foco na qualidade da gestão". Isso também foi endossado pelo Papai Noel e pelo Saci Pererê, em entrevista no Jornal Nacional.
Continuando na visão do ex-presidente do Banco Central, "é muito difícil" destituir aliados e indicar servidores pelo mérito, mas trata-se de uma premissa indispensável para o setor público; ressaltou lembrando que o (des)governo brasileiro precisa aperfeiçoar algumas instituições, melhorar controles e análises de desempenho e avançar na regulação.
Citou o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que está "na elite" das instituições brasileiras, e falou como órgão que precisa melhorar o acompanhamento de resultados e metas de seus fundos e programas de financiamento. Sabe-se que hohe o banco de fomento está quebrado por financiar apenas os peixes e financiadores das campanhas do PT e base alugada, havendo recorrido a uma escabrosa operação com o Tesouro e a Petrobras para aumentar o capital.
Agora vem o melhor...

Em resposta ao ex-presidente do Banco Central, o sinistro Merdandante disse ser contrário à ideia "de um estado mínimo para o Brasil". Prá fazer valer sua idéias de dôtô, afirmou ainda o bigodão (em análise pela Gillette, escrevam aí) que o governo tucano privatizou "tudo" e só restou o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e a Petrobras e os bancos públicos --Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, que foram importantes atores da política anticíclica promovida para o país sair da crise global de 2008 e 2009.

Sério mesmo, digam aí: Jô Soares, Chico Anísio, os Cassetas e outros humoristas, em suas melhores fases, fariam piada melhor?
Na visão de Merdandante, o Estado tem que ser grande para fazer frente aos investimentos em saúde, educação, ciência e tecnologia e desenvolver, por exemplo, as reservas do pré-sal, por meio da Petrobras. Isso se não quebrarem a empresa antes.
O sinistro, porém, concordou com Fraga sobre a necessidade de aprimoramento da gestão pública, de mecanismos de controle e de mais transparência na administração pública. Já para o ex-presidente do BC, o BNDES, por exemplo, precisa ser "mais transparente" e melhorar o acompanhamento de resultados e metas. Os dois participam do 23º Fórum Nacional, promovido pelo Instituto Nacional de Altos Estudos, que acontece na sede do BNDES no Rio de Janeiro.
O setor público brasileiro torra atualmente quase 40% de todos os bens e serviços que são produzidos no país. A carga tributária situa-se em torno de 37% do PIB. Comparar esses dados com 17% do PIB no caso do Chile, 18% na Índia ou mesmo aos 28% no caso dos Estados Unidos é desnecessário. Impostos de Suécia e serviços de Sri Lanka é o que temos.
A responsabilidade para promover esta mudança na cultura política é tanto do governo como dos partidos políticos e quanto da sociedade civil organizada e atuante, que devem sempre se centrar em ambições de alcance nacional . O incremento dos debates eventualmente vai requerer que se discuta menos o tamanho do Estado e mais a qualidade da segurança, da saúde, da educação e da infraestrutura providos por este. Estado forte não é Estado grande mas Estado que cumpre bem os seus deveres para com seus cidadãos!

terça-feira, 17 de maio de 2011

A Ferrari de Luiz Estevão

Da Revista Época

Luiz Estevão está há 11 anos com os bens bloqueados. Mas roda com uma Ferrari de R$ 1,6 milhão, recém-comprada, em nome do filho
O empresário Luiz Estevão tem duas paixões: Ferraris e dinheiro público (não se sabe se nesta ordem). Quando está de bobeira, Luiz Estevão – condenado desde 2006 pela Justiça Federal a 31 anos de cadeia por corrupção ativa, peculato, formação de quadrilha, estelionato e uso de documento falso – deixa sua mansão em Brasília e acelera pelas ruas da capital sua Ferrari F 458, modelo 2011, um míssil vermelho com 570 cavalos de potência, que atinge 100 quilômetros por hora em 3,4 segundos e, dependendo do estado mental do condutor, pode chegar a 325 quilômetros por hora. “Esse carro passa zunindo por aqui”, diz um frentista de um posto de gasolina que fica próximo à enorme casa de Estevão. O novo brinquedo, comprado em março deste ano, vale R$ 1,6 milhão. Está no nome de Luiz Estevão de Oliveira, seu filho. Zunindo a bordo desse reluzente bólido, Luiz Estevão curte, às vezes ao lado da mulher, às vezes com um dos seis filhos, a dolce vita da sociedade brasiliense, desfilando alegremente pelos restaurantes da moda, pelas festas da corte. Tranquilo. Imperturbável. E cada vez mais rico.
“Tenho mais de US$ 12 bilhões de patrimônio”, diz, num tom que oscila entre a arrogância e o escárnio. Ele afirma que essa fortuna está devidamente declarada à Receita Federal. Estevão diz ser, hoje, o maior dono de terrenos na rica capital do país: “Tenho mais do que todos os demais empresários de Brasília juntos e multiplicados por três”. Estevão, aliás, não tem uma Ferrari: tem duas – a outra é mais antiga, modelo 1991. “A Ferrari, indiscutivelmente, é o melhor de todos, um ícone da indústria automobilística”, diz.
Luiz Estevão é a Ferrari da impunidade brasileira: um ícone, o melhor de todos (até onde se sabe) no quesito corruptor. Em vez de brilhar na lista da revista Forbes dos maiores bilionários do mundo, Estevão precisa contentar-se em figurar na lista dos maiores caloteiros da União. Ele deve R$ 1,1 bilhão aos cofres públicos, segundo cálculos atualizados da Advocacia-Geral da União (AGU). Não se trata de uma dívida tributária ou meramente empresarial. É dinheiro subtraído aos contribuintes brasileiros, por meio de desfalques nas obras de construção da sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo, nos anos 90, das quais sua empreiteira participou.
Luiz Estevão usa empresas de laranjas para continuar
alugando imóveis bloqueados pela Justiça
Ao lado do juiz Nicolau dos Santos Neto, então presidente do TRT, Estevão levou R$ 169 milhões destinados à obra. Ainda nos anos 90, uma CPI no Congresso e o Ministério Público Federal descobriram que o juiz Nicolau e Estevão dividiram o butim. Estevão era senador e, após as acusações, foi cassado em 2000. Eram tempos nos quais políticos ainda sofriam alguma punição no Congresso. Em seguida, a Polícia Federal chegou a prender Estevão, em razão de outro episódio envolvendo fraudes. Desde então, Estevão, um empresário que prosperou em Brasília negociando imóveis, carros e o que mais aparecesse pela frente, tornou-se multiprocessado. Ainda em 2000, o Tribunal de Contas da União (TCU) condenou-o a devolver o dinheiro desviado das obras do TRT. Até hoje, nenhum centavo foi pago. No mesmo ano, o MP conseguiu que a Justiça paulista bloqueasse os bens de Estevão, de modo que o Estado recebesse de volta o dinheiro desviado. Em vão.
O caso de Luiz Estevão demonstra que a Justiça brasileira não é nenhuma Ferrari. Em 2006, Estevão foi condenado criminalmente pela segunda instância da Justiça Federal. Em vez de pagar o que devia e ir para a cadeia, usou seus bons advogados – um direito seu – e recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). No fim do ano passado, uma turma do STJ finalmente corroborou a condenação. Mas Estevão recorreu novamente. Não se sabe quando mais esse recurso será julgado. Sabe-se apenas que, depois desse, pode haver outro. E mais outro, e outro...
Enquanto a Justiça embroma, Estevão, mesmo com seus bens bloqueados, prospera. Não só prospera, como prospera fazendo negócios com o governo – precisamente com os bens bloqueados. Para burlar o bloqueio e alugar a quem bem entender seus imóveis, Estevão criou uma rede de empresas em nome de laranjas. Entre os clientes que fecharam contrato de aluguel com essas empresas, constam os ministérios da Educação e da Integração Nacional, a Secretaria de Portos, a Defensoria da União e, acredite, a Polícia Federal (PF). Não é um prédio qualquer da PF. Trata-se da discreta sede do Departamento de Inteligência da PF, a unidade de elite dos federais. A empresa que firmou contrato com a PF está em nome do filho de Estevão. A família Estevão conseguiu comprar o terreno onde está a sede da PF em 2006, quando seus bens já estavam bloqueados – e ainda levantou prédios no local sem que o governo o impedisse de levar a empreitada adiante.
Desde 2004, essas empresas laranjas receberam ao menos R$ 60 milhões em contratos de aluguel com o governo. Quer dizer: em vez de devolver o que desviou dos cofres públicos, Estevão está recebendo milhões de reais do Estado. O principal laranja de Estevão para esses negócios chama-se Carlos Taffner, um lugar-tenente do empresário, que trabalha há 20 anos com ele. A AGU obteve provas de que Taffner e seus familiares estão à frente de três das empresas laranjas. Na semana passada, ÉPOCA descobriu mais uma empresa ligada a Taffner. É a Monumental Empreendimentos, registrada em nome dos filhos de Taffner. A empresa oferece imóveis da família de Luiz Estevão situados em áreas nobres da capital para aluguel. Taffner pendurou recentemente faixas gigantescas nas fachadas de alguns prédios de Brasília com a expressão “Aluga-se”, seguida do número de seu celular. Um dos edifícios fica a menos de 2 quilômetros da Esplanada dos Ministérios. A reportagem teve acesso a documentos que ligam a Monumental aos imóveis de Estevão.
A quantidade de empresas envolvidas na barafunda imobiliária é tamanha que confunde até Luiz Estevão. A AGU classifica uma dessas empresas, a Data Construções, como de “fachada, voltada para fins ilícitos”. “Não me lembro de ter relação comercial com essa empresa (a Monumental) e não cedi poderes a ela para alugar imóveis”, diz. Outras relações são mais difíceis de refutar, como os contratos firmados entre as empresas em nome de sua família. Uma delas é a LCC Construtora Limitada. Os únicos sócios são Luiz Estevão de Oliveira, o filho, e Fernanda Estevão Resende, sua filha mais velha. Essa empresa recebeu R$ 11,6 milhões do governo entre 2004 e os primeiros meses deste ano.

Educação À Moda Antiga

Coisas que nossas mães diziam e faziam...
Era uma forma, hoje condenada pelos educadores e psicólogos, mas funcionou com a gente e por isso não saímos seqüestrando a namorada, calculando a morte dos pais, ajudando bandido a sequestrar a mãe, não nos aproveitamos dos outros, não pegamos o que não é nosso, nem saímos matando os outros por ai, nem temos deficiencia de atencao, frescuras e etc...etc...etc...
Minha mãe ensinou a VALORIZAR O SORRISO...
"ME RESPONDE DE NOVO E EU TE ARREBENTO OS DENTES!"
Minha mãe me ensinou a RETIDÃO...
”EU TE AJEITO NEM QUE SEJA NA PANCADA”
Minha mãe me ensinou a
DAR VALOR AO TRABALHO DOS OUTROS...
"SE VOCÊ E SEU IRMÃO QUEREM SE MATAR, VÃO PRA FORA. ACABEI DE LIMPAR A CASA!"
Minha mãe me ensinou LÓGICA E HIERARQUIA...
"PORQUE EU DIGO QUE É ASSIM! PONTO FINAL! QUEM É QUE MANDA AQUI?"
Minha mãe me ensinou o que é MOTIVAÇÃO...
"CONTINUA CHORANDO QUE EU VOU TE DAR UMA RAZÃO VERDADEIRA PARA VC CHORAR!"
Minha mãe me ensinou a CONTRADIÇÃO...
" FECHA A BOCA E COME!"
Minha Mãe me ensinou sobre ANTECIPAÇÃO...
"ESPERA SÓ ATÉ SEU PAI CHEGAR EM CASA!"
Minha Mãe me ensinou sobre PACIÊNCIA...
"CALMA!... QUANDO CHEGARMOS EM CASA VOCÊ VAI VER SÓ..."
Minha Mãe me ensinou a ENFRENTAR OS DESAFIOS...
"OLHE PARA MIM! ME RESPONDA QUANDO EU TE FIZER UMA PERGUNTA!"
Minha Mãe me ensinou sobre RACIOCÍNIO LÓGICO...
"SE VOCÊ CAIR DESSA ÁRVORE VAI QUEBRAR O PESCOÇO E EU VOU TE DAR UMA SURRA!"
Minha Mãe me ensinou sobre REINO ANIMAL...
"SE VOCÊ NÃO COMER ESSAS VERDURAS, OS BICHOS DA SUA BARRIGA VÃO COMER VOCÊ!"
Minha Mãe me ensinou sobre GENÉTICA...
"VOCÊ É IGUALZINHO AO SEU PAI!"

Minha Mãe me ensinou sobre minhas RAÍZES...
"TÁ PENSANDO QUE NASCEU DE FAMÍLIA RICA É?"
Minha Mãe me ensinou sobre a SABEDORIA DE IDADE...
"QUANDO VOCÊ TIVER A MINHA IDADE, VOCÊ VAI ENTENDER."
Minha Mãe me ensinou sobre JUSTIÇA...
"UM DIA VOCÊ TERÁ SEUS FILHOS, E EU ESPERO QUE ELES FAÇAM PRÁ VOCÊ O MESMO QUE VOCÊ FAZ PRA MIM! AÍ VOCÊ VAI VER O QUE É BOM!"
Minha mãe me ensinou RELIGIÃO...
"MELHOR REZAR PARA ESSA MANCHA SAIR DO TAPETE!"
Minha mãe me ensinou o BEIJO DE ESQUIMÓ...
"SE RABISCAR DE NOVO, EU ESFREGO SEU NARIZ NA PAREDE!"
Minha mãe me ensinou CONTORCIONISMO...
"OLHA SÓ ESSA ORELHA! QUE NOJO!"
Minha mãe me ensinou DETERMINAÇÃO...
"VAI FICAR AÍ SENTADO ATÉ COMER TODA COMIDA!"
Minha mãe me ensinou habilidades comoVENTRÍLOQUO...
"NÃO RESMUNGUE! CALA ESSA BOCA E ME DIGA POR QUE É QUE VOCÊ FEZ ISSO?"
Minha mãe me ensinou a SER OBJETIVO...
"EU TE AJEITO NUMA PANCADA SÓ!"
Minha mãe me ensinou a ESCUTAR ...
"SE VOCÊ NÃO ABAIXAR O VOLUME, EU VOU AÍ E QUEBRO ESSE RÁDIO!"
Minha mãe me ensinou aTER GOSTO PELOS ESTUDOS...
"SE EU FOR AÍ E VOCÊ NÃO TIVER TERMINADO ESSA LIÇÃO, VOCÊ JÁ SABE!..."
Minha mãe me ajudou na COORDENAÇÃO MOTORA...
"JUNTA AGORA ESSES BRINQUEDOS!! PEGA UM POR UM!!"
Minha mãe me ensinou os NÚMEROS...
”VOU CONTAR ATÉ DEZ. SE ESSE VASO NÃO APARECER VOCÊ LEVA UMA SURRA”
Brigadão, Mãe !!!
Eu não virei bandido.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Código Florestal e A Rainha das Florestas



Por Carla Roberta Pola, lá no Telhado de Barro.
Pois muito bem, quem me conhece bem sabe que é só falar em PCdoB e PT e começo a ter brotoejas. Estou começando a ter os mesmos sintomas com o tal PV.
O Código Florestal que já deveria ter sido aprovado, é excelente, de ponta; nenhum país do mundo terá um Código tão bom como o nosso. Posso não ser fã do Aldo Rabelo, mas ele fez um bom trabalho.
No meio do caos, aparece quem? A rainha das florestas, essa entidade sobrenatural que a imprensa resolveu eleger como uma santa, Marina Silva. Pela forma que é tratada, parece estar acima do bem e do mal. Não está não.
De santa a Rainha dos siris nada tem, é adepta do nepotismo; por baixo dos panos, mas é. Na época em que era Ministra do Meio Ambiente, seu suplente era o Sibá Machado ( eu si¹³ divertia com o Sibá, uma vez ele propôs que para entrar na universidade se fizesse sorteio...hahahhahha...Mas isso é outra história). Fato é que uma vez o Sibá assumindo a cadeira da Marina Silva, contratou quem como assessor? Isso mesmo o marido criminoso da musa da floresta, quem acertou ganhou um bombom! Um nepotismo quieto, mas nepotismo.
Como a lógica anda em baixa no Brasil, ninguém nunca se perguntou por que justamente no seu estado de origem, o Acre, na época das eleições presidenciais a Musa dos Siris teve a menor votação? Explico: Porque os acreanos sabem bem que ela é uma farsa total! Lá ela manda com os irmãos metralhas, os Vianas. Deve ser por isso que o príncipe do contrabando ilegal de madeira, seu marido, ainda está solto; quando devia estar atrás das grades por cometer crime ambiental. Quem lê nesse país sabe disso há muito tempo!
Mas voltando ao Código Florestal, eis que a rainha das florestas resolve gritar e espernear contra o código no plenário da Câmara. Afinal, ela concorreu a Presidente ou a Deputada Federal. Que raios estava fazendo lá tumultuando?
Explico: O Código Florestal sendo aprovado acaba o discurso da rainha dos siris e de uma pá de ONGs que vivem do dinheiro que são enviados a elas por entidades internacionais, fora o dinheiro público, nosso. Ou seja, não poderão mais ficar gritando isso ou aquilo, terão que enfiar o rabinho no meio das pernas e ir cantar noutra freguesia, e o que é pior, o DINHEIRO que sustenta essa corja vai para o espaço. A Marina Silva não tem que se preocupar, seu marido desmatador de árvores e expert em contrabando de madeira ilegal continuará sustentando a divindade das florestas.
O Brasil é mesmo o país da piada pronta, a divindade das florestas, Marina Silva, briga para que as árvores sejam replantadas, prejudicando os pequenos e médios produtores que sustentam esse país; enquanto isso seu marido criminoso coloca árvores abaixo e vende ilegalmente. Qual é a dessa senhora afinal? Nós plantamos, o marido dela derruba e contrabandeia?
Fato é que a máscara da Rainha das Florestas e dos Siris caiu e o PV está alvoroçado porque contava com essa aura de certinha da santinha do pau oco para ir crescendo!
Outra coisa que fez tirarem o Código Florestal da pauta, foi o fato de terem negociado o decreto da Presidente nos casos dos pequenos e médios produtores. Acontece que a oposição por força da lei e dos tramites do Congresso, também tem o direito de dar pitaco no assunto. Conclusão óbvia: a oposição tirará a parte do Decreto. A presidente que já está se acostumando com esse instrumento, virou bicho.
No fim virou esculhambação. Mas irá ao Senado e o relator já está escolhido, o catarinense Luiz Henrique que fez um código redondinho como esse para proteger os pequenos e médios agricultores de SC que são a maioria.
Sugiro a Elfa das florestas a parar de levantar falso testemunho no Twitter e ir trabalhando no seu estado. Devia começar pregando a prisão dos contrabandistas de madeira ilegal (o 1º a ir preso seria seu próprio marido, mas às vezes é preciso cortar na própria carne né? Proteger bandido não é nada cristão) e em segundo lugar, brigar para que haja mais controle nas fronteiras para impedir a entrada do tal Oxi que está matando os jovens do Acre. E como “boa” cristã como se autodenomina a Elfa do meio ambiente, fazer clínicas para recuperar as pessoas da morte certa. Ou os seres humanos não fazem parte da natureza, portanto do meio ambiente?
Estamos mal de mulheres na política, a Elfa dos Siris, é uma hipócrita de primeira linha!
E Dona Marina Silva, não vale dizer EU NÃO SABIA, essa não cola mais.

domingo, 15 de maio de 2011

Tudo Tem Limites: Uma Apologia Ao Erro é Demais

Placas como esta circulam aos montes em nossos e-mails e constam em vários blogs de humor, havendo até um específico para elas; o www.pracasdobraziu.com.br que está temporariamente fora do ar. Elas nos fazem rir pelo modo como nossos populares registram seus pensamentos exatemente da forma como falam.

Já que o cômico e o trágico andam de mãos dadas, elas também apresentam o quão longe de um nível de educação mínimo que seja está a maior parte de nossa gente.

Tomando como base o baixíssimo conhecimento do próprio idioma, cujo exemplo pode-se citar aos montes, imagine a familiaridade que devem ter nossos compatriotas com monstros como matemática, história, ciências, geografia, atualidades, etc.

Esqueci algum? Ah...participação na vida político-administrativa do país.

Cidadão culto, ou ao menos que saiba ler e interpretar, ouvir e debater; incomodam, atrapalham, perturbam aqueles que dominam a república. Desse modo, qualquer asneira que digam com meia dúzia de frases copiadas de algum escritor, ou mesmo com a combinação de palavras bonitas ajustadas aleatoriamente, fazem o maior sucesso nos palanques e programas de TV. Basta ler a coluna Sanatório Geral de Augusto Nunes na Veja On Line.
Ainda assim, muito poucos recursos são efetivamente empregados na educação básica. Sem contar os desvios.

Pois o sucesso das paradas de ontem foi um "livro didático" distribuído pelo MEC (Por uma Vida Melhor, da Coleção Viver e Aprender) a quase 4.500 escolas do país, e que será destinado à "educação" de jovens e adultos. A peça literária bate na tecla de que diferenças entre o que se fala e o que se escreve não deve existir. Como é moda, dizem que é só uma "questão de preconceito".

Em vários trechos do tal livro, editado pela ONG Ação Educativa, que se apresenta como muito respeitada na modalidade, são apresentados erros de sintaxe, concordância, pontuação, e muitos outros como sendo apenas usos comuns da "linguística popular".
Lá pelas tantas, seu texto faz um dos maiores abusos contra a sanidade mental. Simulando um diálogo pergunta: "Mas eu posso falar os livro?" Responde o sábio interlocutor: "Claro que pode. Mas fique atento porque, dependendo da situação, você corre o risco de ser vítima de preconceito linguístico".
No entender do MEC (vou aproveitar prá citar o Fernando Haddad, lembram: ENEM, cagadas, provas erradas...), o livro está em acordo com os PCNs (Parâmetros Curriculares Nacionais) que são as normas a serem seguidas por todas as escolas e livros didáticos.
Na maior das caras de pau que se possa imaginar, uma taR de Heloísa Ramos, co-autora da raridade literária, disse que estão apenas criando polêmica porque o livro tem a coragem de destacar as diferenças entre escrever e falar, que na escola será destacada e se ensinará as corretas formas de convenções ortográficas.

Não sem antes por no mundo a pérola de que "A escola precisa livrar-se de alguns mitos: o de que existe uma única forma certa de falar, a que parece com a escrita; e o de que a escrita é o espelho da fala". E ainda não acabou: "Essas duas crenças produziram uma prática de mutilação cultural que, além de desvalorizar a forma de falar do aluno, denota desconhecimento de que a escrita de uma língua não corresponde inteiramente a nenhum de seus dialetos", continua.
Pipocaram desapontamento, críticas e revolta de todos os lados. Mas os soberbos do MEC continuam achando que estão certos.

Não há mais de 6 meses, tínhamos na presidênca de república um homem de origem humilde, com parcos conhecimentos de cultura e que falava usando a "linguagem popular" como seu ponto forte.

Poha, consegui enxergar coisa boa no EX. Pronto passou. Foi só um momento de leseira.

Pois aquela criatura por várias vezes teve a ousadia de colocar essa sua arma palanqueira como se fosse uma coisa a ser imitada e seguida. Babando pelo canto da boca vociferava exageradamente contra quem sabia falar corretamente, quem havia estudado e outras merd*** afins. Lançou-se ao mundo como o único chefe de governo que não sabe escrever e nunca leu um livro que fosse.

Acho que por isso o MEC resolveu homenageá-lo e encomendou o taR livro.

O Brasil está chafurdando na estupidez há 8 anos; não há dúvidas disso; mas fazer apologia à ignorância e ao erro, é um insulto a todos que estudam para crescer como seres humanos.
Mário de Andrade dizia que não tinha nada contra que 'jente' fosse escrito com 'j', desde que todos escrevessem assim".

A era da mediocridade e da ignorância já foi longe demais.

Inclusão Social