Read In Your Own Language

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Cesare Battisti

Não vou escrever sobre esse ato imbecil e irresponsável de Noço Líder prá não estragar a página. Só digo que estou puto e revoltado. Pronto; falei.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Feliz 2011

Amanhã é um dia meio corrido e não sei como estarei de inspiração e tempo, até porque tenho visitantes na taba; por isso antecipo meus desejos de um Feliz 2011 aos que habitualmente vêm tomar um tacacá conosco.
Muita Paz, Saúde e Prosperidade; do fundo de nosso coração.
E se alguma coisa acontecer e for forte demais prá você, pode chamar. Se doer, assobie que eu vou lá.
Do cacique Ajuricaba.

video

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A Tapir With No Name

Aproveitando a posse da nova Presidente da República, o blog Domínio Feminino http://dominiofemininodf.blogspot.com/ lembra que o cargo em pauta não tem mais o respeito pela cerimônia e liturgia que tinha e que é merecido; e sugere que, a partir de 2011; não se pronuncie nem escreva o nome da nova Presidente que toma posse neste dia 1º de Janeiro. Sinceramente, o esforço não será pequeno, mas é possível, até que se respeite o povo desse país que não vive a bajular as autoridades eleitas a custo da insensatez do povo, sensível às "pesquisas" de opinião e aos favores de bolsas e outras benesses.
Muitos já se comprometeram, explicita e abertamente, a colaborar e a idéia foi bem recebida no Twitter.
Por todo o governo do Noço Líder o povo foi obrigado a ler e ouvir o tal nome, sem cessar, a ponto dele ter quase 90% de aprovação, coisa que nem Jesus Cristo (Aquele a quem ele ousou se comparar por várias vezes) teve nem tem até hoje. (Dizem que no Ceará bateu em 100%. A ver...)
A imprensa nunca descobriu que basta citar a instituição, o Presidente da República. Prefere usar pesadamente o indivíduo de tal modo que perpetua e incentiva o culto à imagem, moralmente e criminalmente inaceitável.
Ainda estamos na busca de um termo comum. Por enquanto adotaremos a forma que já vinhamos aplicando no blog: dona deelma.
À frente...

Tá Acabando...











A Lenda do Guaraná


Um casal de índios pertencente a tribo Maués, vivia junto por muitos anos sem ter filhos mas desejavam muito ser pais. Um dia eles pediram a Tupã para dar a eles uma criança para completar aquela felicidade. Tupã, o rei dos deuses, sabendo que o casal era cheio de bondade, lhes atendeu o desejo trazendo a eles um lindo menino.
O tempo passou rapidamente e o menino cresceu bonito, generoso e bom. No entanto, Jurupari, o deus da escuridão, sentia uma extrema inveja do menino e da paz e felicidade que ele transmitia, e decidiu ceifar aquela vida em flor.
Um dia, o menino foi coletar frutos na floresta e Jurupari se aproveitou da ocasião para lançar sua vingança. Ele se transformou em uma serpente venenosa e mordeu o menino, matando-o instantaneamente.
A triste notícia se espalhou rapidamente. Neste momento, trovões ecoaram e fortes relâmpagos caíram pela aldeia. A mãe, que chorava em desespero, entendeu que os trovões eram uma mensagem de Tupã, dizendo que ela deveria plantar os olhos da criança e que deles uma nova planta cresceria dando saborosos frutos.
Os índios obedeceram aos pedidos da mãe e plantaram os olhos do menino. Neste lugar cresceu o guaraná, cujas sementes são negras, cada uma com um arilo em seu redor, imitando os olhos humanos.


Estimulante, tônico, vermífugo e até afrodisíaco - são muitas as propriedades atribuídas ao guaraná. Não estou me referindo ao conhecido refrigerante, mas do pó extraído dessa incrível semente com quais os índios da Amazônia faziam o Uaranã, ou "bebida dos senhores”.

Natural da Amazônia, o guaraná é um cipó que se enrosca no tronco das grandes árvores e sobe muito, podendo atingir até 10 metros. Suas flores são brancas, de formato parecido com as do café. Quando a flor cai, aparece o fruto, pouco maior que um grão-de-bico e fortemente colorido: vermelho em cima e amarelo embaixo. Desse fruto de aparência estranha, semelhante a um olho humano, é extraído o pó de guaraná, que você encontra facilmente em drogarias, casas de produtos naturais e nos grandes supermercados. Hoje a extração do pó de guaraná é altamente industrializada, mas entre os índios tinha o caráter de uma verdadeira festa, da qual todos participavam inclusive as crianças.
As sementes primeiras são maceradas, para separar a polpa. Depois de lavadas e secas, elas são trituradas e misturadas com mandioca ou água, para o preparo dos "pães" ou bastões, dos quais é finalmente obtido o pó de guaraná.
O pó de guaraná serve para quase tudo. Se você não acredita, veja só o que se consegue com uma única receita: ele é tônico, reconstituinte, calmante para o coração e relaxante muscular. Combate à arteriosclerose, é recomendado para diarréias, disenterias, nevralgias e enxaquecas. Como contém cafeína, também é usado como estimulante. Para quem vive preocupado com aqueles quilinhos a mais, nada melhor que o pó de guaraná: ele inibe o apetite e regula as funções intestinais. Também pode ser usado para combater bronquites renitentes e constipações acompanhadas de febre. Para os mais velhos, o pó de guaraná serve ainda como um tônico rejuvenescedor, pois combate o estado geral de fraqueza proveniente da idade avançada. E, além de tudo isso, alguns dizem que ele ainda é afrodisíaco.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Acho Que é o Fim do Mundo Chegando

Ontem Noço Líder na fixação exagerada de estar nas manchetes, "inaugurou a demolição de uma maquete".


Pensa que é brincadeira? Sua Inçelença Prisidençial deu uma marretada no brinquedinho que representava o chamado Elevado da Perimetral, levado pelo prefeito Eduardo Paes.

- Já que o presidente não podia ir à Perimetral, eu trouxe a Perimetral para o presidente e ele, simbolicamente, fez a demolição, que é a última etapa da obra (de revitalização da Zona Portuária), mas é a mais simbólica. É uma obra que o Rio espera há 40 anos. Teremos o ressurgimento de uma área no Centro da cidade - afirmou o prefeito do Rio.

De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento, Felipe Góes, a demolição da Perimetral começará no início de 2013 e vai até o fim de 2015.
==========================
Vejam aqui em baixo quanto Noço Líder gasta com publicidade.

Gênios do Empreendedorismo

Via Reinaldo Azevedo - Revista VEJA
Informam José Ernesto Credendio e Andreza Matais na Folha desta terça:

Dois dos filhos do presidente Lula, Fábio Luís e Luís Cláudio, abriram em 16 de agosto deste ano duas holdings -sociedades criadas para administrar grupos de empresas-, a LLCS Participações e a LLF Participações. Ao final de oito anos de mandato do pai, Lulinha e Luís Cláudio figuram como sócios em seis empresas. A Folha constatou, porém, que apenas uma delas, a Gamecorp, tem sede própria e corpo de funcionários. Seu faturamento em 2009 foi de R$ 11,8 milhões, e seu capital registrado é de R$ 5,2 milhões. Ela tem como sócia a empresa de telefonia Oi, que controla 35%. As demais cinco empresas não funcionam nos endereços informados pelos filhos de Lula à Junta Comercial de São Paulo. São, por assim dizer, empreendimentos que ainda não saíram do papel.
As seis empresas dos filhos de Lula atuam ou se preparam para atuar nos ramos de entretenimento, tecnologia da informação e promoção de eventos esportivos. São segmentos em alta na economia, que ganharam impulso do governo federal -Lula, por exemplo, foi padrinho das candidaturas vitoriosas do Brasil para organizar a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016. Na maioria desses negócios, Lulinha e Luís Cláudio têm como sócios pessoas próximas de Lula. Um dos mais novos empreendimentos da dupla, a holding LLCS, por exemplo, foi registrada no endereço da empresa Bilmaker 600, na qual os dois não têm participação societária.
(…)
Comento
Pois é… A classe operária foi ao paraíso numa espantosa velocidade. Também nesse caso se percebe que FHC e Lula são muito diferentes. Quando o tucano chegou à Presidência, seus netos eram herdeiros de banco — o então Banco Nacional. Quando ele deixou o cargo, seus descendentes eram “sem-banco”. A instituição havia quebrado, e o governo não moveu uma palha para salvá-lo.
Com os Lula da Silva, a coisa é diferente. Lidam com a, digamos, “carreira” muito melhor do que o pai lidava com o torno. Lulinha era monitor de jardim zoológico quando o pai chegou ao poder. Oito anos depois, é esse potentado — certamente mais rico do que os netos de FHC!

Vendendo o Peixe



Via Revista VEJA - Folha de São Paulo
Publicidade federal cresceu 1.522% no governo Lula

Veículos que recebem verba publicitária saltaram de 499 para 8.094, diz jornal.
A publicidade estatal apresentou crescimento de 1.522% no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com reportagem desta terça-feira do jornal Folha de S. Paulo, o número de veículos de comunicação que recebem verba de publicidade do governo federal saltou de 499 em 2003 para 8.094 em 2010.
E não foi só a distribuição dessa publicidade entre emissoras de rádio, TV, jornais, revistas e “outros veículos” que aumentou – o número de cidades onde a propaganda do governo é transmitida passou de 182 em 2003 para 2.733 neste ano. Na categoria “outros” estão inclusos veículos como sites, blogs, carros de som, outdoors, painéis em aeroportos e inserções em cinemas.
Em ano eleitoral, Lula passou a investir ainda mais dinheiro em publicidade. Somente em 2010, mais 1.047 novos veículos passaram a receber verba para propaganda do governo. Ainda segundo o jornal, Lula gasta, em média, 2,310 bilhões de reais por ano com propaganda.
====================================
Comento: A eloquência e a verborragia de Noço Líder, fortemente turbinadas e anabolizadas por "pequenas distribuições de verbas" como essas; "ajudaram" a que se atingisse os mais de 100% de sua aprovação e de seu (des)governo; sendo fator preponderante na eleição de sua candidata. Disso não se tenha nem dúvida.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Legalizando a Falcatrua

Magistrados se mobilizam contra proposta, em tramitação no Senado, que impede punição e estabelece benefícios tributários aos brasileiros que trouxeram para o País recursos mantidos no exterior e não declarados à Receita

Juízes federais que atuam em processos sobre crimes financeiros e desvios de recursos da União alertam para "efeitos nocivos" do projeto Cidadania Fiscal (354/09), que avança no Senado e contempla com anistia tributária e penal contribuintes brasileiros que repatriarem valores mantidos no exterior e não declarados à Receita. O governo estima em US$ 100 bilhões a fortuna que circula fora do País.

"O projeto é uma vergonha", classifica o juiz Sérgio Moro, titular da 2.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, especializada em processos contra réus por lavagem de dinheiro, evasão de divisas e fraudes. "Embora a anistia seja destinada a crimes fiscais, de descaminho e financeiros, incluindo a evasão de divisas, na prática vai favorecer todo tipo de criminoso."

Na avaliação de Moro, o projeto poderá contemplar fraudadores do Tesouro e políticos que remeteram recursos públicos para paraísos fiscais. "Um corrupto não vai internar o dinheiro no País declarando ser ele produto de corrupção. Vai ser muito difícil investigar e discriminar a origem desse dinheiro."

O projeto concede extinção da punibilidade dos respectivos crimes contra a ordem tributária e crimes contra a administração pública também relacionados com a retificação da declaração.

Com relação aos bens e direitos declarados, serão mantidas a extinção da punibilidade ou a anistia penal ainda que a autoridade fiscal verifique que o patrimônio do contribuinte no exterior não tenha sido declarado na sua integralidade.

Os magistrados assinalam que o projeto não exige que seja comprovada a origem do dinheiro nem que se esclareça como ele foi parar no exterior. "O ideal seria a comunicação a uma instituição confiável, como o Ministério Público ou a Polícia Federal, para verificação da possível origem e natureza criminosa dos valores, especificamente se provenientes de outros crimes que não os abrangidos na anistia", sugere Moro.

Ao tratar da anistia, o projeto é taxativo. "Torna-se absolutamente imperioso dar ao contribuinte a segurança jurídica de que sua adesão afasta, inequivocamente, a aplicação de penalidades, principais ou acessórias de natureza tributária e, particularmente, de caráter penal."

O projeto é de autoria do senador Delcídio Amaral (PT-MS). "Só faz crítica quem não leu o projeto", ele rebate. "Esse dinheiro trazido de volta poderá ser investido em infraestrutura, habitação, agronegócio, ciência e tecnologia." O senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), relator na Comissão de Assuntos Econômicos, recomendou a aprovação e deu vista coletiva.

Pessoa física que retificar sua declaração de IR, ao invés de pagar a alíquota de 27,5%, deverá recolher à Receita, sem multa ou juros, 5% sobre o valor global dos bens ou direitos recém-declarados localizados no País.

Essa alíquota pode cair pela metade caso o contribuinte aplique os valores repatriados em determinadas áreas definidas. No caso das pessoas jurídicas, a regularização se dará pela incidência do IRPJ e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), com alíquotas de 10% e 8% respectivamente.

A Associação dos Juízes Federais (Ajufe) entregou nota técnica a todos os senadores. "O Brasil não pode aceitar esse tratamento benéfico ao capital que vai para o exterior de forma criminosa, na maioria das vezes fruto da corrupção ou do tráfico internacional de drogas", alerta Gabriel Wedy, presidente da Ajufe. "Essas operações são promovidas por organizações criminosas que fazem a remessa de seus lucros. O dinheiro da corrupção na política brasileira é obviamente encaminhado de forma ilícita. A sociedade não aceita mais esse tratamento privilegiado para corruptos. O projeto viola o princípio constitucional da moralidade."

Os juízes alegam que haverá grande dificuldade para discriminar a natureza e origem do dinheiro repatriado. "Fortalece o mercado negro de câmbio, que é utilizado não só para sonegar e remeter fraudulentamente dinheiro ao exterior por empresários e empresas, mas também usualmente pelo crime organizado e por agentes públicos corruptos em esquemas de lavagem de dinheiro", acentua Sérgio Moro.

"A lição passada aos cidadãos pelo projeto é ‘não declare, não cumpra com suas obrigações que um dia o governo o anistia’", adverte o juiz federal Ivo Anselmo Höhn Junior. "Por mais que a intenção seja a de atrair recursos para investimentos, creio que os prejuízos à moralidade e o incentivo à sonegação não compensam."

domingo, 26 de dezembro de 2010

sábado, 25 de dezembro de 2010

Rejubilemo-nos: Nasceu-nos o Salvador

Cante-se Aleluia no mais alto dos céus.

Hallelujah For the Lord God Omnipotent Reigneth
King of kings and Lord of lords

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Aniversário Emanuel

A mutação comercial da celebração do Nascimento do Salvador em chegada do papai noel, sempre foi uma coisa que me causou comoção e tristeza; razão pela qual é comum ficar deprimido nesta época quando deveria estar exultante.

O Menino-Deus, representado em todos os presépios do mundo com seus braços abertos a receber a todos sem distinção, deveria nos alertar para sua vida Santa embora Sacrificada, em benefício dos seres humanos. Vida curta, mas repleta de ensinamentos; a se demonstrar desde sua Sagrada Concepção.

Mais que ouro, incenso e mirra; oferecemos nosso amor e gratidão.
Parabéns Emanuel.

Feliz Natal a Todos.

Coral de Crianças em apresentação no Palácio Avenida, hoje sede-Brasil do HSBC, que se apresenta há décadas durante o mês de dezembro, desde os tempos do Bamerindus; a quem me foi concedido o prazer de assistir uma vez.


quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Feliz Natal Com os Bairros do Recife

Recebi um e-mail de meu cunhado, que não sabia a origem. Mas louvores ao autor. Uma mensagem de Natal calcada no nome dos bairros da Cidade do Recife. Genial.


*Com os verdes ramos do ARRUDA e lindas flores de CAJUEIRO colhidas na
VÁRZEA, **desejamos Esperança para os AFLITOS e consolo no Amor ao repicar
dos sinos na TORRE da igreja dessa nova era.*

*Para as famílias, desejamos uma linda CASA AMARELA no campo, com uma BOA
VISTA das montanhas e do PRADO e um gracioso regato de ÁGUA FRIA correndo em
seu quintal.*

*Que jamais estejamos AFOGADOS em nossas angústias, nem atolados no BARRO
lodoso de nossos conflitos, mas que sempre tenhamos a convicção inabalada de
MADALENA, para tomarmos a decisão correta na ENCRUZILHADA de nossas vidas e
a devida cautela no ESPINHEIRO das nossas dúvidas.*

*Aos que partiram, BOA VIAGEM, aos que chegam, a alegria de podermos
compartilhar juntos uma NOVA DESCOBERTA nessa aventura da vida, como
verdadeiramente DOIS IRMÃOS, após um merecido descanso nas AREIAS brancas à
sombra de uma JAQUEIRA ou de um frondosa TAMARINEIRA.*


*Decrete-se, pois, a Felicidade já, para que estejamos sempre jubilosos nas
GRAÇAS de Deus, com a Fé inabalável no imenso Amor do CORDEIRO.*
**
*Muita Paz!*
*Feliz Natal e Próspero Ano Novo!*

Acrescento: Todas as Bençãos do Recém-Nascido e muita Saúde, Paz e Prosperidade em 2011.

Não Se Meta Onde Não Cabe

video

Consequências do Desmatamento


Coitado do Gatinho

Boa coisa ele não fez. Olha só o esporro que tomou da namorada.

video

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Filosofando no Fim do Ano

"ADEAMUS AD MONTEM FODERE PUTAS CUM PORRIBUS NOSTRUS".
Ou seja:


"VAMOS À MONTANHA PLANTAR BATATAS COM AS NOSSAS ENXADAS."

(se tivesse estudado latim, não teria pensado besteira)


Nota oficial distribuída pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) sobre corte no Orçamento da União:

É com imensa preocupação que a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC) avaliam a proposta de corte de R$ 610 milhões, a título de reserva de contingenciamento, no orçamento do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) para 2011, conforme prevê o substitutivo ao Projeto de Lei Orçamentária que está sendo discutido pelo Congresso Nacional.

Esse valor representa a expressiva marca de quase 10% dos gastos com as atividades-fim (exceto pessoal e dívida) do MCT para o ano que vem, o que poderá causar danos, muitos deles irreparáveis, em vários e importantes projetos de pesquisa que estão sendo realizados em todo o País, nas mais diversas áreas do conhecimento.

Prejudicar o andamento de trabalhos de pesquisa é um grave problema. Mais grave ainda, porém – e aqui residem as maiores preocupações da SBPC e da ABC –, é que qualquer redução no investimento público em ciência e tecnologia (C&T) representará um passo atrás no desenvolvimento econômico e social do País.

Cada vez mais a ciência é fator de desenvolvimento das nações, e o Brasil vem caminhando nessa direção. Num espaço de apenas 20 anos, a participação da ciência brasileira na ciência mundial passou de 0,62% para 2,4%, o que coloca o Brasil em 13º lugar no ranking do setor.

A qualidade dos trabalhos publicados por nossos cientistas tem experimentado avanço semelhante, conforme atestam fontes internacionais independentes. Nos últimos anos houve um crescimento de cerca de 20% na média de citações de artigos de pesquisadores brasileiros em relação à média mundial, que se concentra nos países cientificamente mais desenvolvidos.

Essa evolução da ciência brasileira decorreu de uma política de Estado que fez investimentos continuados e crescentes por várias décadas – e em especial nos últimos anos – na formação de recursos humanos para o ensino superior e para a pesquisa e na produção de conhecimento.

Assim, esta política precisa ser consolidada e ampliada, em vez de sofrer reveses. Somente a produção de conhecimento, o seu uso na geração de riqueza, a consolidação da cultura da inovação e a solução dos desequilíbrios sociais e regionais possibilitarão que o Brasil seja incluído entre os países desenvolvidos na próxima década.

21 de dezembro de 2010

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência
Marco Antonio Raupp, presidente.

Academia Brasileira de Ciências
Jacob Palis Junior, presidente

=================================

Lembrando de novo prá não esquecer: o aumento auto-concedido para as inçelenças foi de cerca de R$ 2,5 bilhões.

O Estado (Ainda) Sou Eu

O presidente Loola voltou a afirmar ontem que não haverá cortes nos recursos do Orçamento destinados ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Indagado sobre a decisão da relatora do Orçamento, senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), de reduzir as verbas do programa em R$ 3,3 bilhões em 2011, Lula lembrou que tem poder de veto da peça a ser votada no Congresso:

— Vocês fizeram matéria precipitada. Ela (Serys) não pode torcer para as coisas darem errado assim, ou tentar desmentir o presidente. Vocês sabem que tenho poder de veto. Esse orçamento, que for votado, tem de vir para mim. Está sendo negociado. O fato de a relatora dizer que quer fazer isso ou aquilo... Primeiro, é preciso saber se vai fazer. Vamos esperar o Orçamento ser aprovado para a gente poder saber se vai cortar alguma coisa do que colocamos. E eu posso te dizer: não vão cortar dinheiro do PAC.

O relatório final apresentado pela senadora prevê redução no PAC de R$ 43,5 bilhões para R$ 40,15 bilhões no próximo ano. Mas, diante da reação irada de Lula, Serys recuou e incluiu ontem em seu parecer uma autorização para que o governo faça a recomposição dos R$ 3,3 bilhões suprimidos do PAC.

========================

Só prá lembrar: o impacto do aumento de suas inçelenças gira em torno de R$ 2,5 bilhões.

Avião + Navio = Caos

A decisão da presidente Deelma de não agregar em um único ministério as gestões de portos e aeroportos se deve a relatório da inteligência (?) do governo segundo o qual País está na iminência de crise "brutal" no setor aéreo, o que desaconselha mudança estrutural agora
O relatório diz que o País está na iminência de enfrentar uma crise "brutal" no setor aéreo, inclusive com a paralisação de vários serviços e companhias, o que desaconselha qualquer mudança. A administração aérea continuará sob o comando do Ministério da Defesa.
Deelma esteve nesta terça-feira, 21, com o ministro Nelson Jobim. Os relatos que chegaram à presidente eleita e também foram repassados ao PSB indicam grave risco de caos aéreo nos próximos dias e que essa situação deve prosseguir durante o ano novo e avançar até o fim das férias de verão.
Vários especialistas no setor confirmam, ainda que extra-oficialmente, que o fim de ano será "agitado" nos aeroportose que há expectativa de "tumultos, piquetes e muitos atrasos".
Sobre os portos, há que se lembrar que os custos de movimentação de cargas nas principais unidades brasileira é incomparavelmente maior que em todos os demias pontos do mundo, além da patifaria da privatização simulada que se faz de ponta a ponta do Brasil.
Tanto por mar quanto por ar, "oportunidade de negócios" e possibilidades de adoção de "taxas de sucesso" existem e são muitas.
Num país sem oposição de verdade, é uma verdadeira festa.
Fonte: O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, O Globo

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Dom Manuel Edmilson da Cruz

Rosa Costa, da Agência Estado
Em protesto contra o reajuste de 62% que os parlamentares concederam aos seus próprios salários, o bispo emérito de Limoeiro do Norte, do Ceará, D. Manuel Edmilson da Cruz, recusou a comenda de Direitos Humanos D.Hélder Câmara, que este ano foi conferido pelo Senado, pela primeira vez.
Ao falar no plenário, na sessão de entrega da comenda, o religioso lamentou que o Congresso tenha aprovado aumento para seus próprios salários, com efeito cascata nos vencimentos de outras autoridades, enquanto os trabalhadores no transporte coletivo de Fortaleza mal conseguiram 6% de reajuste, em recente reivindicação trabalhista.
Segundo o bispo, enquanto o Congresso premia a si próprio, as aposentadorias estão reduzidas e o salário mínimo cresce "em ritmo de lesma". "Só me resta uma atitude: recusá-la (a comenda). Ela é um atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão, ao contribuinte, para o bem de todos com o suor no seu rosto e a dignidade no seu trabalho", disse. Para D.Manuel, o deputado e o senador que aprovaram o reajuste "não é parlamentar. É para lamentar". O bispo foi um dos cinco contemplados pela comenda D.Helder Câmara.
========================================
Por sua ação, Dom Manoel ganha nosso selo Chuck Norris

Lula é o nosso Mao; FHC, o nosso Deng

Via The Passira News - http://thepassiranews.blogspot.com/



Quando um governante tem ampla aprovação popular, decorre daí que está fazendo a coisa certa? É possível que um líder tenha prestígio enquanto faz uma administração absolutamente desastrosa, e isso vale tanto para os eleitos quanto para os ditadores.
O exemplo mais evidente é o de Mao. Até hoje a China reverencia o "grande líder", que, entretanto, conduziu o País a grandes desastres: fome matando milhões, economia arrasada, assassinatos em massa, torturas. Já a potência econômica de hoje foi fundada por Deng Xiao Ping, aliás, ele próprio prisioneiro durante a revolução cultural maoista. Mas é a imagem de Mao que se vê por toda parte.
Agitação e propaganda são boa parte da explicação. Governantes bem-sucedidos na admiração popular têm isso em comum, a capacidade de falar diretamente às pessoas e vender gato por lebre. Criam slogans simples e de imediata compreensão, lançam um plano atrás do outro, não importa se o primeiro foi simplesmente abandonado. Tudo apoiado pelos instrumentos da propaganda.
A Ferrovia Transnordestina é um caso exemplar: foi lançada e "inaugurada" cinco vezes, sempre apresentada pelo presidente como sua obra especial. Prometida para este final de ano, tem menos de 100 km prontos, para um projeto de quase 3 mil. Nada disso impediu que a obra aparecesse como resultado de sucesso na prestação de contas de Lula, aquela registrada em cartório.
Ou seja, não é prestação de contas, mas pura propaganda. Lula não perde a oportunidade de alardear sua elevada popularidade, suas virtudes de operário-presidente. Sua turma também. É o maior presidente de todos os tempos, disse uma vez Dilma Rousseff.

Eis a quase-verdade (ou, claro, quase-mentira). É verdade que o País está de novo num bom momento. Mas não é verdadeira a conclusão que Lula tira disso: que isso tudo só está acontecendo porque ele é o presidente.
Mas por que o Brasil se tornou tão festejado no mundo? Ora, porque o Brasil, estável, é um enorme país, de amplas oportunidades econômicas. Isso já aconteceu antes na história deste país.
Lula, claro, não é igual a Mao. Longe, muito longe disso. Há um oceano entre um ditador e um presidente eleito e reeleito. Mas o que têm em comum é a enorme capacidade de formar a opinião pública. Mao, transformando desastre em avanço heroico. Lula, herdando um bom momento, para multiplicá-lo e assumir pessoalmente todos os méritos.
E o presidente Fernando Henrique Cardoso certamente é o nosso Deng.


Leia o texto completo no Blog Original

Outro Ídolo Que se Dissolve

Nelson e Nelsinho Piquet estão envolvidos num escândalo de lavagem de dinheiro da Federação Cearense de Automobilismo (FCA) e estão sendo investigados pela Polícia Federal, através da Operação Podium. As informações são da revista “Veja”.
Segundo a publicação, a FCA recebia dinheiro dinheiro de sonegação de impostos e propina como doação. Nelson teria enviado R$ 2,7 milhões entre 2005 e 2008, e a entidade lhe devolveu R$ 500 mil e passou outros R$ 5,2 milhões para a conta de Nelsinho no exterior.
Outros pilotos, como Xandy Negrão e Diego Nunes, da Stock Car também receberam dinheiro no mesmo esquema. O bicampeão de F1 admitiu ter se envolvido no escândalo em benefício próprio e do próprio filho por ter um bom relacionamento com dirigentes do automobilismo do Ceará.
A Polícia Federal passou a investigar a federação cearense após perceber que o montante de dinheiro que chegava aos cofres da entidade entre 2004 e 2008 – R$ 51 milhões – era muitas vezes maior que nas outras entidades estaduais.

O Preço do Apoio

A patética cena de Chico Buarque de Holanda no tal movimento dos "intelectuais" em apoio à candidatura de dona deelma, ao se pronunciar contra a política de "não falar fino com Washington e falar grosso com a Bolívia" haveria de ter um preço.
E agora se revela: sua irmã foi nomeada Ministra da Cultura, um dos mais cobiçados poços sem fundo e sem controle de verbas federais.
O curriculum da encarregada de incentivar e desenvolver tudo que se relacione à cultura, bem tão em falta no Brasil, é bizonho, prá não dizer cômico. Acha que não? Então veja AQUI direto do blog dela.
Bom, o "Holanda" do resto da família é com um "ele" só. Como o dela tem dois, alguma coisa de não muito bom não há.
Só lamento que um grande poeta e letrista tenha se passado por um papel tão pequeno, comprometendo sua história e decepcionando seus fãs que muitas vezes usaram suas músicas em seus próprios momentos de revolta ou paixão.

Prá Tudo Tem Estratégia

Os golfinhos nos ensinam mais uma coisa: "pensar" e desenvolver a estratégia.

video

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Dinheiro Literalmente Torrado


Via Estado de São Paulo

Nas noites de 48 quintas-feiras do ano de 2011, líderes de 25 partidos vão ocupar redes nacionais de rádio e televisão para fazer propaganda de seus próprios feitos. Metade dessas legendas terá ainda direito a mais 40 aparições de 30 segundos em todas as emissoras do País. Essas exibições custarão zero para os políticos e R$ 217 milhões para os conjunto dos contribuintes brasileiros.
Outros R$ 201 milhões em recursos públicos serão destinados para o custeio de despesas de partidos com viagens, aluguel de imóveis e pagamento de funcionários, entre outras.
No total, o financiamento público dos partidos - não confundir com o de campanhas, ainda um projeto em discussão - terá um impacto de R$ 418 milhões, o equivalente ao que o programa Bolsa-Família gasta, em média, para atender durante um ano a 430 mil famílias, ou mais de 1,6 milhão de pessoas.
Esse valor vai se multiplicar caso o futuro Congresso aprove, na discussão da reforma política, o financiamento público das campanhas eleitorais - uma bandeira do PT que encontra simpatizantes tanto entre governistas quanto em oposicionistas.
Benefício tributário. Atualmente, o custo total dos partidos não se mede apenas pelo que sai dos cofres públicos, mas também pelo que deixa de entrar. As emissoras de rádio e televisão, como compensação pelo tempo destinado à propaganda das legendas, têm um desconto em parte de seus impostos ao governo federal. Essa renúncia fiscal - que é maior em anos eleitorais - chegará a R$ 217 milhões em 2011, segundo o projeto do Orçamento Geral da União encaminhado ao Congresso.
Os partidos grandes são mais "caros" para os contribuintes, mas não há relação exata entre a representatividade eleitoral das legendas e seu custo.
O PT, por exemplo, teve 2.446 vezes mais votos que o PCO na eleição para a Câmara em 2010, mas seu custo anual - somando-se Fundo Partidário e propaganda obrigatória - será apenas 16 vezes superior ao da microlegenda no ano que vem.
Para o cientista político Carlos Melo, professor do Insper Istituto de Ensino e Pesquisa, não há, em princípio, problemas na utilização de recursos públicos para custear atividades partidárias. "A democracia tem um custo. A questão é analisar qual a relação entre custo e benefício", afirmou. "Não há sentido em financiar com dinheiro do Orçamento a existência de partidos de aluguel, que servem a interesses que nem temos condições de identificar, já que mudam a cada eleição."
Distorção. Atualmente, todos os chamados partidos "nanicos" ganham uma fatia de recursos desproporcional ao seu eleitorado. As dez menores legendas, somadas, tiveram apenas 3% dos votos na eleição para a Câmara e elegeram 1,5% dos deputados, mas seu custo chega a 7% do total despendido com os partidos.
Em valores absolutos, PT do B, PTC, PSL, PRTB, PRP, PSDC, PTN, PSTU, PCB e PCO custarão R$ 29,4 milhões em recursos públicos no próximo ano.
A distorção pró-nanicos seria menor se os termos originais da última Lei dos Partidos Políticos tivessem sido mantidos. O texto restringiria a atuação das pequenas legendas a partir de 2006 - as que não obtivessem 5% dos votos para a Câmara, distribuídos por um mínimo de nove Estados, perderiam acesso a 99% dos recursos do Fundo Partidário e teriam apenas dois minutos na TV por semestre. Mas o Supremo Tribunal Federal considerou inconstitucional essa chamada cláusula de desempenho.

Recomprando Mais Caro

Via Estado de São Paulo

Que vantagem pode ter uma empresa que vende determinada participação numa refinaria de petróleo por menos de US$ 500 milhões e, alguns anos mais tarde, a recompra por US$ 850 milhões? Nesse período, a capacidade de produção da refinaria aumentou 46%. Mas o preço da recompra é pelo menos 70% maior do que o da venda. Este é um dos aspectos intrigantes da recompra, pela Petrobrás, dos 30% que a espanhola Repsol detinha na Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), instalada no município gaúcho de Canoas.

Do ponto de vista societário, a saída do grupo espanhol parece conveniente para as duas partes. Há cerca de dois anos, a Petrobrás e a Repsol viviam uma situação de desconforto na Refap. Apesar das fortes oscilações da cotação do petróleo, os preços dos combustíveis no mercado interno permaneceram praticamente inalterados, por decisão do sócio principal da refinaria - a Petrobrás -, o que incomodava a Repsol. A empresa espanhola, em contrapartida, vinha criando obstáculos aos investimento na expansão da Refap, especialmente no programa de grande interesse da Petrobrás, de retirada do enxofre do óleo diesel ali produzido, para atender às exigências da legislação ambiental.

Do ponto de vista financeiro, porém, os números conhecidos mostram nítida desvantagem para o sócio brasileiro na operação. A participação privada na Refinaria Alberto Pasqualini a partir da janeiro de 2001, que levou à constituição de uma nova empresa, a Alberto Pasqualini Refap S. A., resultou de uma troca de ativos entre os dois sócios. A empresa brasileira cedeu participação em contratos de concessão de áreas de exploração de petróleo e 30% na Refap e, em troca, recebeu uma rede de postos de combustíveis na Argentina.

Em relatório publicado em 2002, a Petrobrás revelou que, nessa troca, a Repsol pagou US$ 500 milhões pela participação na Refap e por 10% no Campo de Albacora Leste, na Bacia de Campos. Agora, em comunicado enviado à Bolsa de Valores de São Paulo, a Petrobrás informou que, pela recompra, pagará US$ 350 milhões à Repsol e absorverá US$ 500 milhões de dívida da antiga sócia, totalizando os US$ 850 milhões da operação. Mas a operação não envolve a devolução da participação da Repsol no Campo de Albacora. Ou seja, na realidade, a Petrobrás está pagando um ágio superior a 70% na recompra.

Mesmo se levado em conta o aumento da capacidade da Refap, que passou de 130 mil para 190 mil barris diários, o negócio continua desvantajoso para o comprador. Considerados os valores pagos pela Petrobrás, a Refap vale US$ 2,84 bilhões. Assim, cada barril refinado por dia corresponde a um investimento de US$ 14.927, bem mais do que a média dos negócios realizados no mundo nos últimos dois anos, de US$ 4.700 por barril.

Estranhamente, a conclusão da recompra foi informada pela Petrobrás primeiro para um grupo de políticos gaúchos que haviam formado uma frente parlamentar pela retomada do controle pleno da Refap pela estatal. Esse grupo divulgou a informação imediatamente. Só no dia seguinte a empresa enviou comunicado formal à Bovespa, como exigem as normas que regem as relações entre uma companhia com ações negociadas em bolsa, como é o caso da Petrobrás, e os investidores em geral.

Nenhum desses números e fatos, que tornam a recompra de 30% da Refap um negócio intrigante, preocupa um grupo de brasileiros que, nos últimos meses, com o apoio de políticos gaúchos - liderados pelo deputado estadual petista Raul Pont -, vinha exigindo a saída do grupo privado da refinaria. São os dirigentes da Federação Única dos Petroleiros (FUP), ligada à CUT.

Em nota, a FUP considerou a retomada do controle total da Refap pela Petrobrás uma "vitória dos petroleiros para o Brasil". Para eles certamente é, pois sabem do poder de pressão por melhores salários e por mais vantagens que podem exercer sobre a direção da estatal, o que não era possível fazer com a presença de um sócio privado. Mas o Brasil nada ganha com isso.
Comento: Faz-se toda sorte de falcatruas com o dinheiro público e ninguém faz absolutamente NADA.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Vai Um Aumentinho Aí?

Poucos, mas valorosos, amazonenses foram ontem pela manhã à Praça do Congresso manifestar sua indignação pelo auto-concedido aumento de quase 62% de suas inçelenças parlamentares.
O percentual, o montante atingido e os argumentos apresentados por sí só já se configuraram um atentado à moral e aos bons costumes vigentes, como diria o poeta; mas o pior foi a forma como isso se deu.
Em sessões sem interstício, entre 10:00 e 16:00 h, foi aprovado na Câmara dos Deputados E no Senado Federal tal reajuste concedido a deputados, senadores, ministros ao presidente e vice da república, num acinte à inteligência e à percepção da sociedade.
Essas manifestações deveriam ter ocorrido país afora, mas calou-se o Brasil, calaram-se os estudantes, cuja entidade representativa maior a UNE, foi abafada por irresponsável e não menos vergonhosa adesão irrestrita, obtida por uma cessão de apenas R$ 44 milhões para a construção de uma nova sede.
Bom, pelo menos alguém fez alguma coisa. E eu pude fazer alguma coisa. Agradeço aos organizadores pela oportunidade que me deram.

Tutaméia....

Uma das mais lindas músicas que já ouvi. Nessa montagem, absolutamente ESPETACULAR.
A mim encaminhado por uma sensacional amante da arte da música @LiaAmora


sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Um Convite: Católicos, Voltem Prá Casa

É época de Redenção pela celebração do nascimento do S.alvador. O filme a seguir diz tudo.
CATÓLICOS: VOLTEM PRÁ CASA.

Engenheiro Eletricista Não Ganha Presente de Natal

Depois de todos esse anos, descobri porque Papai Noel não dá presente prá engenheiro eletricista. Por isso sou fã de linhas subterrâneas. Quero meus presentes de volta.

video

Alemão Aprendendo Português

Alemão sempre tem muita dificuldade em aprender nossa língua. Variações de gênero, palavras multivalentes, enfim, uma língua difícil e que requer muita dedicação em sua aprendizagem. Com o apoio de nosso amigo Hanz Schubert, montamos um pequeno dicionário para auxiliar nossos amigos teutos na conversa do dia a dia.

APELHA - (s.f.) - Inseto foador que faprica o mel. Fife em golméias. Muito berrigossas, bois quando bicam doe pastante. Alguns xente bõem querozene ou mixam em cima, bara alifiar a feroada. O mel é muito abreciado bara vazer remédios, em doces ou brá colocar no gachasa.
BALHA - (s.f.) - Casca te milho, muito utilizada em cicaros ou bara limpar o punda.
BALHERO - (s.m.) - Cicaro fetido com balha te milho. Os mais felhos costumam guardar o balhero em cima ta orelha, que fica com um coloraçon amarelada e fetorenta que non sai mais. Pode tomar quantos panhos quisser, que non sai.
BIBOGA - (s.f.) - Comida que fem to milho, é vrito em panha e sal.
BEIDO - (s.m.) - 1) Emisson non controlata te gases. Resultado ta ingeston te quantidades generosas te piar, rebolho e rapanete em conserva ou linqüiça. 2) Ato foluntário, cheralmente por puro prazer ou bara diverson em lucares púplicos, como pailes com pandinha e pares. N. E. - No Alemanha não egziste o palavra BEIDO. Alemoada ussa expresson 'Cás de punda'.
CARETA - (s.f.) - Expresson to cara que transforma o rosto ta pessoa. Cheralmente quem xá é feio fica ainda mais feio. 2) Certo caro puxado por xuntas de pois ou cafalos.
CATOFLA - (s.f.) - Patata. Geralmente preparada assada, cozida ou vrita.
CHÁ - (ad.) - Logo, agora, neste momento.
CICARO - (s.m.) - Tubo te papel ou balha, recheado te fumo picado, que se acende num ponta e chupa no otra.
CRITA - (v.) - Ato de critar, berar, aumentar o volume ta voz, cheralmente quanto vala com surdo ou quando se pede algo bara peper ao garçon.
DOALHA - (s.f.) - Coisa te pano. Tem fários tipos: bara colocar no mesa, bara se secar depos to panho, bara secar bartes íntimas, tepois te vazer fuck-fuck.
FUSSPAL - (s.m.) - Esborte muito abreciado, em que se usa uma pola te couro, tois times com onze te cada lado, tuas coleiras e alguns curis bara puscar as polas, quando são chutadas bara longe. Quem conseguir colocar mais polas dentro ta coleira do outro, é o canhador.
JUDERAS -(s.f.) - Zapato te couro, utilizado bara a brática to fusspal.
GACHASA - (s.f.) - Aguardende. Depois to piar, é a pepida mais consumida por alemoada. Cheralmente servida bura ou misturada com limon.
LOMPINHO - (s.m.) - Carne te porco muito abreciada. É servida assada ou vrita.
PAGAXI - (s.m.) - Fruta esbinhenta, muito abreciada bura ou com otrasfrutas, tais como bera, maçan, mamon, melon e ufa. Os mais gachaceiros fazem um oco no pagaxi e tentro bõem o cachasa. Depois, sugan com pomba te chimaron ou canutinho.
PANDA - (s.f.) - É um crupo te amigos, que se xunta bara fazer música. Norrmalmente, tem gue bor nome no pandinha.
PAR - (s.m.) - O mesmo que botega, policho, armacem que serve pepidas e tira-gosto, como toresmo, quecho, mortadela, ofo cozido, etc.
PARACO - (s.m.) - Habitaçon pobre, humilde, sem água, sem luxa, sem borra nenhuma.
PARALHO - (s.m.) - Xogo de cartas. Muito abreciado nos pares e casas te família.
PARANCO - (s.m.) - Encosta no beirra to estrada. Serve parra achar ninho do xon-pôbo ou facer cocô.
PIAR - (s.f.) - No Brrasil também conhecida por lourra xelada. É um pepida veita a bartir do cevata, muito abreciada em pares e vestas.
PIÇAR - (v.) - Caminhar no grama, caminhar no calçada; Ex.: Non piça no minha crama, vagapundo! 2) ( g.) - Piçar no domate, icual a facer cagada.
PIZICLETA - (s.f.) - Meio te transporte te dois rodas, com traçon humana. Tem bedais e coreia.
POI - (s.m.) - Touro castrado, sem saca. Sem saca, non trépa. Non trepando, engorda. Gorrdo, é matado tom mareta.
POLZA - (s.f.) - Pjeto que serve bara caregar vários coisa. Tem vários dipos: polza te mulher, polza bara lixo, polza te subermercado e polza te açons financerras (que non sei o que é).
REBUCHO - (s.m.) - Eveito ta maré, depos te bater no praia, os ondas voltam bara o mar.
TIARÉIA - (s.f.) - Distúrbia dos tripas. Muito comum para quem come panana com gachasa e toresmo com chimaron, ou bebe piar xelada com linqüiça quende. É tão ruim o tiaréia, que deixa o xente suato e amarelo. O xente diz pros mais íntimos: tô mixando pelo punda, rapaiz!
XAROBE - (s.m.) - Remédio cheralmente feito te ervas ou com mel e agrion. Muito inticado nos resvriados fortes, com muita tosse. 2) Indíviduo chato, que gosta te imbortunar, ou algo que não se goste. Ex.: A rádio ta Frida só toca música xarobe!
XOTA - (s.m.) - Técima letra to alfabeto.
XUNTO - (adj.) - Acompanhado te algo ou alguém. Facer alguma coisa com alguém. 2) - (v.) - Ato te xuntar alguma coisa. Ex.: O Fritz xuntô a carta do paralho da chon.
ZIM - (ex.) - O que diz pessoa que concorrda, aceida, deixa. Pessoa que sempre diz zim é conhecida bor concordino.
À medida que Hanz for se enturmando mais com nossa língua ampliaremos o conteúdo.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Ele Não é Pesado; Ele é Meu Irmão

Conheço música prá caramba, mas desconhecia a origem dessa; ainda que como lenda, como tantas que circulam por aí. Partindo do princípio que seja verdade, a beleza da poesia e da canção se ressaltam.
Reza a estória que, certa noite na sede da entidade beneficente "Missão dos Órfãos", em Washington/DC; um padre plantonista ouviu alguém bater na porta. Ao abrí-la deparou-se com um menino coberto de neve, com poucas roupas, trazendo em suas costas, um outro menino mais novo.
A fome estampada no rosto, o frio e a miséria dos dois comoveram o padre. O sacerdote mandou-os entrar e exclamou:

– Ele deve ser muito pesado.

O que carregava disse:

– Ele não pesa, ele é meu irmão (He ain't heavy, he is my brother).

Eles não eram irmãos de sangue realmente. Eram irmãos da rua.

O autor da música soube do caso e se inspirou para compô-la, e da frase fez o refrão.

Os dois meninos, foram adotados pela instituição.

A seguir: a bela música com letra em tradução livre.

video

A Sanidade Ainda Existe

Miriam Leitão, O Globo

Um Congresso que não consegue ter um relator para o Orçamento aprova um aumento salarial de 62% para os parlamentares e de 130% para ministros e presidente da República. Este é o resumo desse final de legislatura. O Orçamento está no terceiro relator e os três enfrentam o mesmo tipo de dúvidas: emendas que beneficiam entidades às quais estão ligados seus parentes ou assessores.

Qualquer aumento de salário de parlamentar vai sempre provocar reações na opinião pública, mesmo quando forem justificáveis. Mas, no caso, o Brasil desconhece reajustes de preços em percentuais tão altos desde que derrubou a hiperinflação. Nenhum trabalhador conseguiria seu objetivo se pedisse reajuste de 60% a 130%.

Os deputados e senadores brasileiros têm vários outros benefícios dos quais a imprensa tem falado com frequência. Auxílios para transporte, para correspondência, verba de representação, benefícios frequentemente usufruídos de forma ilegítima. Tantas notícias sobre os desvios no uso dessas verbas, e os escândalos, foram esgarçando a confiança dos eleitores nos deputados e senadores.

Aí, no final de uma legislatura tumultuada, quando não se sabe se haverá relatoria para o Orçamento, os deputados aprovam um decreto legislativo legislando em causa própria, dos ministros, da próxima presidente e, indiretamente, para deputados estaduais do país todo. No mesmo dia, numa agilidade desconhecida em outras matérias, o Senado também aprova o projeto.

Fazem neste 15 de dezembro por truque, e não por falta de tempo. Logo virá o recesso e, no ano que vem, assumirá novo Congresso. Esse, que está velho, ficará com o desgaste. A aposta geral é que a reclamação não virá porque será esquecida nas festas de fim de ano.

Melhor é que o Congresso tivesse argumentos para defender o reajuste dos seus salários no início da Legislatura. Pior é a maneira como se faz: a 15 dias do fim do ano, vota-se que o tema é "urgente" e, em seguida, aprova-se o mérito em votações simbólicas, porque assim não se sabe quem votou ou deixou de votar.

A tese para justificar o aumento também não faz sentido algum: a de que é para que todos tenham "isonomia" em relação aos ministros do Supremo Tribunal Federal. Eles, por sua vez, estão com novos pedidos de aumentos para o Judiciário também na casa dos 50%, num país em que 5% é inflação alta.

O risco de um reajuste com esse motivo é de novo consagrar aquela corrida do passado. Na hiperinflação, os funcionários do Banco do Brasil pediam aumento alegando que era para ter isonomia com os funcionários do Banco Central. Aí os funcionários do Banco Central conseguiam outro aumento e começava de novo a rodada.
Via Diário do Amazonas:

Brasília - Na reunião realizada nesta quarta-feira no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), o governador reeleito do Amazonas, Omar Aziz, expôs à presidente eleita, Dilma Rousseff, os problemas enfrentados pelo Estado do Amazonas com as obras de infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014. Se o contrato para a construção do novo estádio de futebol, que sediará os jogos em Manaus, não for assinado até o próximo dia 31, será preciso reabrir o procedimento de licitação, com risco de atraso de pelo menos seis a oito meses no início das obras.

Segundo a senadora eleita Vanessa Graziotin (PCdoB/AM), que relatou o conteúdo da conversa entre o governador e a presidente, Dilma não tinha conhecimento da extensão do problema. Um suposto rigor excessivo na fiscalização das obras pela Controladoria-Geral da União (CGU) tem impedido a assinatura dos contratos, segundo Graziotin. "Há questões de sobrepreço que são discutíveis. Ao invés de resolver o problema, a CGU emperra", disse.

Na semana passada, o governador Omar Aziz reuniu-se com o ministro-chefe da CGU, Jorge Hage, que acenou com uma solução para o problema para ainda este ano. Tudo indica que o órgão vá liberar a assinatura do contrato para a construção do estádio com cláusulas restritivas. Além do novo estádio, as obras de infraestrutura para a Copa no Amazonas envolvem a construção de monotrilho e de novas linhas de ônibus.

A presidente eleita afirmou que virá ao Amazonas logo após sua posse, em janeiro. A garantia foi dada ao governador Omar Aziz e aos senadores eleitos Eduardo Braga e Vanessa Grazziotin, durante o encontro em Brasília.

Na reunião de mais de uma hora, que também contou com a presença do futuro ministro chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, Dilma reafirmou compromissos assumidos com o Amazonas, a exemplo da prorrogação da Zona Franca de Manaus, investimentos na Região Metropolitana, em infraestrutura urbana, entre outros projetos apresentados por Omar Aziz, que vão precisar da parceria com o Governo Federal para serem executados.
==========================================
Algum dos leitores vê alguma novidade na matéria acima? Aqui no Amazonas ou em qualquer lugar do Brasil? A conta é nossa. Alegremo-nos.

Parabéns Brasil

Tiririca, Garotinho, Maluf e muitos outros absolvidos pelos tribunais Brasil afora. Salários de parlamentares aumentados num percentual astronômico sem a menor justificativa e sem contradições. Governadores de oposição que se reunem para avisar que vão compor com o Governo pela governablilidade e pelo bom senso. Presidente que registra em cartório obras que nunca sairam do papel como se fosse um feito extraordinário. Réus, envolvidos, implicados e arrolados homenageados em cerimônias públicas oficiais. Ignóbeis, paspalhos e irrelevantes condecorados por orgãos dos Poderes Constituídos.
É. Palhaços somos os que nos opomos e berramos, quase que de forma inaudível contra tudo isso.
Torçamos pelo Todo Poderoso Mazembe. Só o que resta.

"Revisão" do Bolsa-Família

Via Folha de São Paulo
O Governo Federal bloqueou no final de novembro o benefício de 387.738 famílias inscritas no Bolsa Família.
Desde o início do ano, 1,1 milhão de famílias foi selecionado pelo MDS (Ministério o Desenvolvimento Social) para atualizar os dados cadastrais, mas 33% desse grupo ainda não atendeu ao chamado.
As famílias que não atualizarem seus dados correm o risco de perder o benefício.
"O programa tem grande impacto na vida das famílias, mas é preciso que os dados cadatrais sejam atualizados", afirmou à Folha a ministra Márcia Lopes (Desenvolvimento Social).
Em 2009, 28% das 3,4 milhões de famílias selecionadas tiveram o benefício suspenso. O aumento do percentual, neste ano, foi provocado pelas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.
O Distrito Federal lidera, em termos proporcionais, o ranking das famílias com o benefício suspenso.
De um total de 16,7 mil selecionadas para atualizar os dados, 70% não revisaram o cadastro e estão com o benefício bloqueado. No ano passado, o bloqueio atingiu apenas 16% da amostragem. No DF, o Bolsa Família atende a 76,2 mil famílias.
Em São Paulo, o índice de bloqueados não foi alterado: assim como em 2009, 33% das famílias selecionadas tiveram o benefício suspenso.
Com base em decreto de 2007, a pasta faz um pente fino no cadastro de beneficiários que completaram dois anos sem atualização dos dados. Essa revisão permite ao governo identificar aqueles que têm renda acima do teto exigido para participar do programa ou que deixaram de cumprir alguma condicionalidade.
LISTA
Desde janeiro, o MDS divulgou a lista dos beneficiários que precisavam procurar as prefeituras e atualizar dados como endereço e renda. O prazo encerrou-se no final de outubro.
Neste mês, as famílias com recursos bloqueados ainda podem recorrer ao município para fazer a revisão do cadastro e garantir o repasse em janeiro caso contrário, a transferência será cancelada.
Criado há sete anos, o Bolsa Família atinge 12,7 milhões de famílias, que recebem entre R$ 22 e R$ 200 de acordo com a renda familiar per capita e o número de crianças e adolescentes de até 17 anos. Neste ano, o orçamento do programa foi de R$ 13,4 bilhões.
==================================================
Comento: Pelos números que se apresentam (pela própria administração federal), o contingente de não habilitados é imenso, mesmo considerando a baixa amostragem tomada. Ou seja: se fizerem um trabalho sério, não eleitoreiro, a compra de votos acaba e ficará mais livre uma eleição neste país.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Enquanto Isso no Brasil dos MIl Contrastes...

OU; Se Cobrir Vira Circo, Se cercar Vira Cadeia.
O plenário da Câmara dos Deputados aprovou hoje (15/12/2010) um projeto elevando para R$ 26,7 mil o salário dos parlamentares, do presidente, do vice e dos ministros de estado a partir de 1º de fevereiro de 2011. O projeto segue agora para o Senado Federal, onde pode ser votado ainda nesta quarta. Por ser decreto legislativo, ele não precisa passar pela Presidência da República.

A tramitação foi feita a toque de caixa. Uma reunião da Mesa Diretora foi convocada para discutir o tema pela manhã. Enquanto o colegiado estava reunido, porém, o projeto prevendo o aumento foi levado para o plenário porque já tinha a assinatura de cinco dos setes membros do colegiado.

No plenário, foi necessário votar antes do projeto o regime de urgência para a matéria, que foi pedido por PTB, PSDB, PDT, PC do B, PR, PSC, DEM, PHS, PMDB, PMN, PV, PPS, PT do B e PT. A votação teve que ser nominal porque o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) não concordou em fazer a deliberação por acordo. A urgência foi aprovada por 279 votos a favor, 35 contra e 5 abstenções. Outra sessão foi convocada e o projeto foi aprovado em votação simbólica.

Se o texto for mantido pelo Senado, os deputados e senadores terão um reajuste de 61,8%, uma vez que recebem atualmente R$ 16,5 mil. No caso do presidente da República e do vice, o reajuste seria de 133,9%. Atualmente, o presidente recebe R$ 11,4 mil. O aumento dos ministros seria maior ainda, uma vez que eles recebem atualmente R$ 10,7 mil.

O aumento de valores nos salários não significará na prática uma equiparação com os ministros do STF porque para isso é necessário uma emenda constitucional. Desta forma, não haverá vinculação e não obrigatoriamente os salários do Legislativo e do Executivo subirão junto com os do Judiciário. Uma proposta em tramitação no Congresso eleva os salários dos ministros do STF para R$ 30,6 mil, mas ainda não há perspectiva de votação.

Os parlamentares, o presidente, o vice e os ministros estão sem reajuste desde 2007. A inflação no período, porém, foi inferior a 20%.

Um dos articuladores da votação do projeto, o primeiro vice-presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), que foi escolhido nessa terça-feira (14) por seu partido para ser candidato ao comando da Casa, negou que o aumento seja uma estratégia de sua campanha. “Uma coisa não tem a ver com a outra, não estou nem na Presidência ainda. Este tema vem sendo discutido há muito tempo e a partir de agora não teremos mais reajustes com índices tão altos a cada três, quatro anos”.

Segundo Maia, no início da próxima legislatura será protocolada na Casa uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) equiparando totalmente os salários dos três poderes. De acordo com Maia, esta mesma PEC vai propor o fim do efeito cascata, desvinculando os salários de legislativos estaduais e municipais, por exemplo.
As tabelas de imposto de renda, os salários de aposentados e pensionistas, os soldos de militares das FFAA, PM's e PC's, o Salário Mínimo não sofrem reposições há anos e essa camarilha se dá aumentos dessa ordem?


Isso é uma vergonha e uma abuso claro de poder. O problema é que a sociedade não tem a quem recorrer.

Atualização às 16:05 - O Senado Federal também aprovou o aumento concedido pela Câmara dos Deputados. Por se tratar de Decreto Legislativo, a proposta não precisa passar pela Presidência da República e entra em vigor assim que for publicada.

Ainda Sobre a Cerimônia de Auto-Consagração

Via http://ucho.info/



Lula da Silva reúne ministros para uma pífia e ousada sessão de culto ao ego

Óleo de peroba – Faltando duas semanas para deixar a Presidência da República, Luiz Inácio da Silva continua insistindo na tese de que as realizações de seu governo são históricas. Durante solenidade no Palácio do Planalto, em que apresentou o balanço dos últimos oito anos, Lula ignorou a modéstia e disse que “a única coisa impossível é Deus pecar. O resto, tudo pode acontecer”, disse.

Ao discursar para todos os ministros dos dois mandatos, o presidente disse que entregará à imprensa o documento com o balanço das realizações para “eles [jornalistas] perceberem o quanto perderam de cobrir coisa boa do governo”.

Lula abusa do raciocínio do cidadão ao tentar vender a ideia de que ele foi o verdadeiro descobridor do Brasil, deixando o português Pedro Álvares Cabral em lugar indigno. Na verdade, o que o presidente-metalúrgico fez com competência foi abusar da pirotecnia palaciana para anunciar obras oficiais, muitas delas paradas ou inacabadas.

No bojo do balanço que entregará aos veículos de comunicação, Lula certamente inseriu o programa “Bolsa Família” como a grande realização da sua passagem pelo Palácio do Planalto. É fato que combater a fome e a miséria é uma necessidade premente, mas não se pode criar uma casta de pessoas que se acomodam diante das esmolas oficiais. É importante dar o peixe em um primeiro momento, mas na sequência é preciso ensinar o cidadão a pescar. Do contrário essa camada da sociedade mergulha em uma cômoda letargia. Fora isso, o “Bolsa Família” funcionou como garantidor de um obediente curral eleitoral, teoria que foi comprovada com a eleição de Dilma Rousseff.

No âmbito da geração de empregos, Lula da Silva também deve ter carregado na tinta para destacar o avanço no setor. Mas o presidente finge desconhecer o apagão de qualificação profissional que o Brasil vem enfrentando, o que tem obrigado muitos empresários a importarem mão de obra qualificada.

Entre os temas que ficaram de fora do balanço geral a corrupção foi a primeira a ser esquecida. Até porque, o prometido combate à corrupção evaporou ainda no primeiro mandato de Lula, quando Waldomiro Diniz se envolveu em um escândalo que tinha em um dos vértices ninguém menos que Carlinhos Cachoeira, conhecido empresário da jogatina. Desde então, o governo Lula foi marcado por inúmeros casos de corrupção, a começar pelo reverberante mensalão e o Dossiê Cuiabá, assuntos que continuam sendo empurrados na direção da vala do esquecimento.

Resumindo, Luiz Inácio da Silva, que luta para ser um capítulo vivo da História, nada tem a comemorar, uma vez que esse tipo de manifestação só será viável daqui a duas décadas, quando suas eventuais conquistas estarão solidificadas. Até lá, qualquer movimento comemorativo será mera obra de marqueteiros.
==========================================
Comento: Noço Líder mais uma vez usa e abusa da sua capacidade de oratória e seu carisma para iludir a geração atual, com a esperança que as gerações futuras ignorem os livros de história e se deleitem com esse maravilhoso documento registrado em cartório; como se não passasse de mais uma jogada de marketing de sua rEdícula passagem pelo governo.
Se bobear, alguém encaminhará essa aberração ao Papa Bento XVI numa tentativa de canonização.

Via A VEJA & Folha de São Paulo
A 15 dias de entregar a faixa presidencial, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz, nesta quarta-feira, um balanço de seus oito anos no poder. De acordo com a edição desta quarta do jornal Folha de S. Paulo, foram convidados para o evento todos os ministros e ex-ministros do governo – até mesmo os que caíram em meio a escândalos de corrupção, como José Dirceu e Erenice Guerra.

Apontado como chefe da quadrilha do mensalão, Dirceu foi demitido por Lula do cargo de ministro-chefe da Casa Civil pouco após o estouro escândalo, em 2005. Mais tarde, viria a ter cassado seu mandato de deputado estadual e suspensos seus direitos políticos. Ainda assim, sua participação no governo da presidente eleita, Dilma Rousseff, chegou a ser cogitada. O próprio ex-ministro garantiu ter “apoio irrestrito do PT”. A presença dele no evento desta quarta já está confirmada.

Já Erenice não deve comparecer ao encontro. Ela deixou o comando da Casa Civil em setembro deste ano, dias após VEJA revelar que o filho da ex-ministra, Israel Guerra, comandava um esquema de lobby e tráfico de influência na Casa Civil. A Capital Consultoria, empresa comandada por ele, cobrava uma comissão de 6% para facilitar negociações de empresas privadas interessadas em firmar contratos com estatais.

De acordo com o jornal, a Presidência da República convidou 800 pessoas para a reunião com Lula – e dois terços dos ex-ministros já confirmaram presença. Dilma também deve integrar o evento, na posição de ex-ministra-chefe da Casa Civil. Ela deixou o cargo no início do ano, para concorrer à Presidência. Em seu lugar, assumiu Erenice.

O governador da Bahia, Jaques Wagner, vai discursar em nome de todos os ex-ministros. Ele chefiou as pastas do Trabalho e Relações Institucionais. Estão previstas homenagens a Lula, tanto de sua equipe como de representantes de sindicados e do setor empresarial.
============================================================
Nuncaantisnaistóriadeçepaiz se viu tantos envolvidos, implicados e incriminados num mesmo lugar. Será, no mínimo, um evento historico policialmente falando.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Ferver Água em Microondas - PERIGO

Esta informação é importante para alertar qualquer pessoa que utilize o forno de microondas para aquecer água.
O seguinte relato ocorreu com um jovem de 26 anos de idade, que decidiu tomar um café instantâneo.

Ele colocou para aquecer no microondas um copo com água (algo que ele já tinha feito muitas vezes). Não sei ao certo por quanto tempo programou o cronômetro do microondas, mas ele queria tirar a água fervendo. Quando o cronômetro desligou, abriu o forno e retirou o copo.
Olhou para interior do copo, reparou que a água não estava borbulhando.
Subitamente, a água "explodiu". O copo manteve-se intacto e a água saltou atingindo o seu rosto que ficou empolado com queimaduras de 1º ; 2º e 3º graus.
Talvez ele venha a ficar desfigurado e pode, também, perder parte da visão esquerda. No hospital, o médico que o assistiu confirmou que esta é uma ocorrência bastante comum."

Explicação científica :

A água explode porque o forno microondas a aquece a uma temperatura superior a 100 ºC; ou SUPERAQUECIMENTO. Quando a água é aquecida numa chaleira, no fogão, o fundo fica com uma temperatura superior a 100 ºC, desencadeando a formação de bolhas de vapor que sobem até á superfície aumentando, a troca de calor e permitindo que o resto da água se mantenha a 100 ºC.

No forno de microondas a água é aquecida, mas o recipiente não, assim, não se desencadeia a formação de bolhas que permitiriam arrefecer a temperatura da água. Desta forma, a água é aquecida a uma temperatura superior a 100'ºC, ficando à espera que algo desencadeie a formação de bolhas; o que acontece por agitação ou adicionando açúcar ou café e isso ocorre com tal intensidade que resulta numa explosão da água a uma temperatura elevadíssima, o que pode
provocar queimaduras graves.
Se o recipiente é novo não têm nenhum raspão ou ranhura por onde as borbulhas possam ir e possam começar a borbulhar na água que já está fervendo, de tal maneia que a água vai aquecendo sobrepassando o tempo de ferver (como quem diz ferve...e ferve... e ferve.....).
O que acontece então é que a água que se obstruiu fica estancada e ao contato com o ar ou outro componente, salta com força pela energia contida

Recomendação :

Nunca se deve aquecer, no microondas, recipientes só com água, sem mais nada. Deve-se colocar alguma coisa dentro do recipiente, para difundir a energia, tal como uma colher de pau, por exemplo. Passe esta informação para a sua família e amigos e assista o vídeo a seguir.




video

Dia do Ministério Público


Em épocas de declarações públicas estapafúrdias de autoridades dos mais diversos escalões nos três poderes da República; quando se arvoram de capacidades infinitas de exercerem seus cargos ou mandatos; quando se proclamam semi-deuses em suas áreas de responsabilidade; quando se manifestam como nuncaantisnaistóriadeçepaiz; quando ameaçam e ofendem os poucos que ousam se manifestar contra; quando se arvoram a seguir aviltando leis e ordem social; quando opositores se encastelam em seus redutos de asilo e se fecham em copas; quando se olha para os lados e não se vê levantar nenhuma voz forte que se faça ouvir em nome dos anseios daqueles que não se curvam diante das aberrações, surge uma das últimas esperanças constitucionais:

O Ministério Público.

Criado para a defesa dos direitos sociais e individuais indisponíveis1, da ordem jurídica e do regime democrático; ao Ministério Público cabe também a fiscalização da aplicação das leis, a defesa do patrimônio público e o zelo pelo efetivo respeito dos poderes públicos aos direitos assegurados na Constituição.

Tendo assegurada autonomia na estrutura do Estado: não podendo ser extinto ou ter atribuições repassadas a outra instituição; com seus membros (procuradores e promotores) tendo liberdade para atuar segundo suas convicções, com base na lei; as chamadas autonomia institucional e independência funcional asseguradas pela Constituição, o Ministério Público representa hoje uma das poucas trincheiras de pelo menos 44 milhões de eleitores que acreditam que seus atuais governantes não são seus verdadeiros e legítimos representantes e que o "ajuntamento partidário " que aí está , fica muito aquém de uma real coalizão de forças com competência e isenção para dirigir a nação.

Fica nossa solidariedade e nossa esperança nesse valorosos Servidores Públicos.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Um Abraço do Cristo do Corcovado - RJ

O Cristo Redentor "fechou" os braços, num abraço simbólico ao Rio de Janeiro.
O efeito - uma ilusão de ótica provocada por projeção de luzes e imagens - faz parte da campanha "Carinho de Verdade", de combate à violência e exploração sexual de crianças.
Para simular o abraço, o cineasta Fernando Salis usou oito projetores, que cobriram a estátua com imagens do Rio, como sobrevoos de asa-delta, as florestas e até mesmo o trânsito. Ao som de Bachianas Brasileiras n.º 7, de Villa Lobos, e com animação em 3D, a estátua parece fechar os braços.


Dia do Marinheiro

Parabéns aos valorosos homens e mulheres que cuidam de nossos mares, rios e lagoas. Tão sem estrutura mas com muita determinação

video

domingo, 12 de dezembro de 2010

Dia de Nossa Senhora de Guadalupe - Imperatriz das Américas

Nossa Senhora de Guadalupe (em espanhol Nuestra Señora de Guadalupe, em náuatle Nicān Mopōhua), também chamada de Virgem de Guadalupe, é um culto mariano originário do México. É considerada pelos católicos a Patrona da Cidade do México (1737), de todo o México (1895), da América Latina (1945) e Imperatriz da América (2000).

No dia 9 de dezembro de 1531, na cidade do México, Nossa Senhora apareceu ao pobre índio Quauhtlatoatzin — que havia sido batizado com o nome de Juan Diego — e pediu-lhe que dissesse ao bispo da cidade para construir uma igreja em sua honra. Juan Diego transmitiu o pedido, e o bispo exigiu alguma prova de que efetivamente a Virgem aparecera. Recebendo de Juan Diego o pedido, Nossa Senhora fez crescer flores numa colina semi-desértica em pleno inverno, as quais Juan Diego devia levar ao bispo. Este o fez no dia 12 de dezembro, acondicionando-as no seu manto. Ao abri-lo diante do bispo e de várias outras pessoas, verificaram admirados que a imagem de Nossa Senhora estava estampada no manto. Muito resumidamente, esta é a história, que foi registrada em documento escrito. Se ficasse só nisso, facilmente poderiam os céticos dizer que é só história, nada há de científico.

Os problemas para eles começam com o fato de ter-se conservado o manto de Juan Diego, no qual está impressa até hoje a imagem. Esse tipo de manto, conhecido no México como tilma, é feito de tecido grosseiro, e deveria ter-se desfeito há muito tempo. No século XVIII, pessoas piedosas decidiram fazer uma cópia da imagem, a mais fidedigna possível. Teceram uma tilma idêntica, com as mesmas fibras de maguey da original. Apesar de todo o cuidado, a tilma se desfez em quinze anos. O manto de Guadalupe tem hoje 475 anos, portanto nada deveria restar dele.

Uma vez que o manto (ou tilma) existe, é possível estudá-lo a fim de definir, por exemplo, o método usado para se imprimir nele a imagem. Comecemos pela pintura. Em 1936, o bispo da cidade do México pediu ao Dr. Richard Kuhn que analisasse três fibras do manto, para descobrir qual o material utilizado na pintura. Para surpresa de todos, o cientista constatou que as tintas não têm origem vegetal, nem mineral, nem animal, nem de algum dos 111 elementos conhecidos. “Erro do cientista” — poderia objetar algum cético. Difícil, respondemos nós, pois o Dr. Kuhn foi prêmio Nobel de Química em 1938.(2) Além do mais, ele não era católico, mas de origem judia, o que exclui parti-pris religioso.

No dia 7 de maio de 1979 o prof. Phillip Serna Callahan, biofísico da Universidade da Flórida, junto com especialistas da NASA, analisou a imagem. Desejavam verificar se a imagem é uma fotografia. Resultou que não é fotografia, pois não há impressão no tecido. Eles fizeram mais de 40 fotografias infravermelhas para verificar como é a pintura. E constataram que a imagem não está colada ao manto, mas se encontra 3 décimos de milímetro distante da tilma. Para os céticos, outra complicação: verificaram que, ao aproximar os olhos a menos de 10 cm da tilma, não se vê a imagem ou as cores dela, mas só as fibras do manto.

Convém ter em conta que ao longo dos tempos foram pintadas no manto outras figuras. Estas vão se transformando em manchas ou desaparecem. No caso delas, o material e as técnicas utilizadas são fáceis de determinar, o que não acontece com a imagem de Nossa Senhora.

Talvez o que mais intriga os cientistas sobre o manto de Nossa Senhora de Guadalupe são os olhos dela. Em 1929 o fotógrafo Alfonso Marcué Gonzalez descobriu uma figura minúscula no olho direito, não cessam de aparecer as surpresas. Devemos primeiro ter em vista que os olhos da imagem são muito pequenos, e as pupilas deles, naturalmente ainda menores. Nessa superfície de apenas 8 milímetros de diâmetro aparecem nada menos de 13 figuras! O cientista José Aste Tonsmann, engenheiro de sistemas da Universidade de Cornell e especialista da IBM no processamento digital de imagens, dá três motivos pelos quais essas imagens não podem ser obra humana:

• Primeiro, porque elas não são visíveis para o olho humano, salvo a figura maior, de um espanhol. Ninguém poderia pintar silhuetas tão pequenas;

• Em segundo lugar, não se consegue averiguar quais materiais foram utilizados para formar as figuras. Toda a imagem da Virgem não está pintada, e ninguém sabe como foi estampada no manto de Juan Diego;

• Em terceiro lugar, as treze figuras se repetem nos dois olhos. E o tamanho de cada uma delas depende da distância do personagem em relação ao olho esquerdo ou direito da Virgem.

Esse engenheiro ficou seriamente comovido ao descobrir que, assim como os olhos da Virgem refletem as pessoas diante dela, os olhos de uma das figuras refletidas, a do bispo Zumárraga, refletem por sua vez a figura do índio Juan Diego abrindo sua tilma e mostrando a imagem da Virgem. Qual o tamanho desta imagem? Um quarto de mícron, ou seja, um milímetro dividido em quatro milhões de vezes. Quem poderia pintar uma figura de tamanho tão microscópico? Mais ainda, no século XVI...


Portanto, atendendo aos pedidos da Imaculada, elevemos nossas orações aos céus, por toda a humanidade; Crentes ou Não.


AMÉM.