Read In Your Own Language

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Primeiro Eu Corto, Depois Devolvo

Em mais um ato fantasioso, dona deelma e o sinistro da saúde anunciaram que a rede de farmácias e drogarias conveniadas da rede Aqui Tem Farmácia Popular começa a oferecer, a partir de 03/02/11, medicamentos gratuitos para o tratamento de hipertensão e diabetes. Segundo o comunicado, até o dia 14 deste mês, todos os 15.069 estabelecimentos credenciados já terão aderido plenamente ao programa.
Numa falácia mercadológica, como é comum à trupe que mais gasta com propaganda que com feitos reais, disse dona deelma que “Cuidar da saúde de uma sociedade está entre as obrigações intransferíveis de um Estado democrático, comprometido com a justiça social e o bem-estar das famílias.
Bla, bla, bla depois, destacou "que os medicamentos são o item de maior peso no bolso das famílias mais humildes e que não podíamos admitir que este ônus de origem social colocasse em risco a vida de portadores pobres de disfunções para as quais a medicina já tem tratamento seguro e garantido”, enfatizou.
Acontece que a distribuição de medicamentos gratuitos na rede hoje chamada Aqui Tem Farmácia Popular foi normatizada por portaria do Ministério da Saúde na época da administração Fernando Henrique e com José Serra como Ministro, e viabilizada por acordo com sete entidades da indústria e do comércio farmacêutico. Ao governo do EX e de dona deelma coube ampliar o serviço em área de atuação.
Desde o programa original, a população tem acesso a vários tipos de medicamentos para hipertensão, diabetes e mais cinco doenças (asma, rinite, mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma), além de fraldas geriátricas. É necessário que o usuário apresente CPF, documento com foto e receita médica, exigida para evitar a automedicação. (Via Agência Brasil).
Conviria a um governo sério dar verdade aos fatos.
=====================================
Post Correlato 1: Dilma, entre fraudes e "fraudas"por Coturno Noturno
Post Correlato 2: Reinaldo Azevedo mostra o texto da lei em que o EX veta a distribuição
Veja também a apresentação em PPS compartilhado do prof. Dr. Marcelo Polacow sobre a Portaria 3916/GM de 30/10/1998 sobre a Política Nacional de Medicamentos

Nas Cores do Brasil Não Existe Vermelho

Gostaria de lembrar aos governantes do Brasil, atual e passado, que nas cores oficiais do país NÃO EXISTE VERMELHO. Portanto, parem com essa invenção de tentar impor uma coisa da cabecinha insana de vocês.
As Logos da Copa 2014 e da Embratur devem ser modificadas JÁ.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Apagão? Não. Os Manaós Ajudam.

Para que não digam que sempre somos contra, nossa contribuição ao (des)governo de dona deelma. Uma poronga para os apagões que virão por ai.

Povo Brasileiro: Você é Leso?


A cena carnavalesca começou quando a Caixa Econômica comprou pouco mais de 35% do Banco Panamericano do Silvio Santos (e portanto não mandaria nada), usando a bagatela de R$ 750 milhões de dinheiro de seus ativos. Na sequência, o camelô dono do tamburete (já caiu de categoria) foi lá com o EX e conseguiu que o Fundo Garantidor "emprestasse" mais R$ 2,7 bilhões. Parecia um absurdo, mas supunha-se que a coisa estava caminhando para a solução.
Ledo engano...
Recentes análises feitas por auditores da Deloitte e da Price, a pedido do Fundo Garantidor de Créditos, encontraram um rombo de R$ 4,3 bilhões, resultado de má administração.
Na última segunda-feira, Silvio vendeu o banco ao BTG Pactual por R$ 450 milhões. Como a dívida é de R$ 3,8 bilhões, o fundo vai arcar com um prejuízo de pelo menos R$ 3,35 bilhões.
A Caixa Econômica Federal e o BTG Pactual ainda vão comprar R$ 14 bilhões em títulos e carteiras de crédito do banco PanAmericano para que ele possa funcionar em condições competitivas, segundo a Folha apurou com executivos dessas instituições, informa Mario Cesar Carvalho, em reportagem na Folha desta quinta-feira.
A proporção que cada um dos sócios do PanAmericano colocará não será igual, apesar de terem praticamente o mesmo percentual de ações do antigo banco de Silvio Santos: a Caixa comprará R$ 10 bilhões, e o BTG Pactual, R$ 4 bilhões.
Os R$ 10 bilhões da Caixa serão aplicados na compra de carteiras de crédito (R$ 8 bilhões) e em certificado de depósito interbancário (R$ 2 bilhões). Os R$ 4 bilhões do Pactual serão aplicados em CDI, um título similar ao CDB, mas que é comercializado só entre bancos.
O BTG comprou na segunda-feira 37,64% das ações do PanAmericano por R$ 450 milhões. Só lembrando o texto inicial: Em dezembro de 2009, a Caixa havia adquirido 36,56% do capital total por R$ 739,27 milhões.
Isto posto, fica claríssimo que dinheiro dos contribuintes via Caixa está sendo injetado para salvar o banco do camelô que divulgou em sua TV as patéticas cenas da bolinha de papel contra José Serra, muito bem explorada pelo EX na campanha.
Além disso, o tal Fundo Garantidor, que é público (embora não governamental) pois vem de dinheiro de todos os correntistas para uma reserva comum, cuja função é garantir depósitos e não salvar bancos, também será usado em larga escala.
O que doi é saber que teve auditoria interna do banco, auditoria externa, auditoria do Banco Central e ninguém viu isso antes?
Ou seja, o povo em toda sua leseira, é que vai pagar a conta do homem do baú e seus apaninguados e patrocinados.

A Cara de Pau Não tem Limites

Vou repetir o título de post: A Cara de Pau não Tem Limites.
Marco Maia, novo presidente da Câmara, eleito por seus pares com mais de 3oo votos, configurando-se uma confortável maioria, e que arrotou em seu discurso ser apoiado por mais de 20 partidos, apresentou como destaque de sua plataforma leitoral, o extraordinário objetivo de torrar mais de R$ 270 milhões na construção de um novo prédio destinado a aumentar o "conforto dos parlamentares", alegando, para justificar sua insanidade. que a casa recebe mais de 1 milhão de visitantes e que precisa oferecer instalações mais confortáveis à essa multidão que hospeda.
Anunciou alto e bom som que os "gabinetes dos senadores cabe 5 gabinetes de deputados". Será que sua incelença assistiu esse filminho que segue abaixo, onde se apresenta uma reportagem sobre os parlamentares da Suécia, um paupérrimo e sub-desenvolvido país escandinavo?

Prepara a Grana: Lá Vem Chuncho

Via Correio do Brasil

Ministro dos Transportes elogia possível entrada dos Correios no leilão do Trem-bala
Brasília – O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, disse hoje (3) que a possibilidade da entrada dos Correios como sócio em um dos consórcios que irão disputar o leilão para a construção do trem de alta velocidade “é uma boa ideia”.
“Já é uma receita garantida, e é interessante porque vai ficar mais barato para os Correios [o transporte de encomendas]. Mas isso ainda tem que ser discutido, ninguém sentou ainda para conversar”.
Nascimento disse que vai se reunir no começo da próxima semana com a diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para tratar da questão, inclusive sobre a necessidade de uma possível mudança no edital do leilão para a entrada dos Correios no negócio.
Mais cedo, os Correios informaram, por meio de sua assessoria de imprensa, que existe interesse da empresa em entrar no empreendimento. A ANTT divulgou nota oficial dizendo que a participação dos Correios é uma decisão empresarial e que não há decisão de alterar o edital e a data do leilão, previsto para o dia 29 de abril.
O trem de alta velocidade irá ligar as cidades de Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. O empreendimento tem um custo estimado de R$ 33 bilhões.
=======================
Considerando que o nosso conhecido Alfredo Nascimento tem enorme interesse em obras grandes e que envolvam gigantescos recursos; e que os Correios tem larga experiência em transportes de massa, basta ver seus pequenos rolos com MTA, Erenice, etc; já imaginam como serão aplicados estes impostos.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Descaso e Tragédia Anunciada

Acabei de ler no GLOBO, matéria veiculada ontem (02/02) sobre o atual estado de conservação de uma das vias mais bonitas do mundo, o Elevado do Joá no Rio de Janeiro.
Um estudo contratado pela prefeitura do Rio à Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia (Coppe) da UFRJ conclui que a via está num estado de conservação tão mal feito que já há um acentuado processo de comprometimento estrutural que logo, logo irá impedir seu uso com segurança. Especialista em estruturas, o engenheiro Eduardo de Miranda Batista, que coordenou o trabalho, afirma que, mesmo com as intervenções emergenciais que a Secretaria Municipal de Obras pretende iniciar em março, ao custo de R$ 5,5 milhões, ainda não é possível determinar por quanto tempo o elevado poderá continuar recebendo um tráfego diário de cerca de 110 mil veículos.
"O elevado sofre, desde a sua inauguração, um processo de corrosão intensa que não foi interrompido nem com os trabalhos de recuperação dos pilares nas várias reformas já feitas. A corrosão pode levar a um comprometimento estrutural, impedindo que possa ser usado. Quando pode ocorrer, não sabemos. Só estudos mais aprofundados podem determinar", disse Batista.
Dr. Eduardo acha que, dependendo do que for constatado, podem ser necessárias intervenções tão amplas que implicariam na prática em reconstruir o elevado. Poderá ser necessária a substitução completa de vigas, lajes e tirantes que sustentam o elevado e que estejam comprometidos. Os pilares também podem ter que ser recuperados com tratamento anticorrosão na chamada mesoestrutura.
A execução do projeto de maior porte, porém, exigiria fechar o Elevado do Joá por tempo indeterminado. O problema é que, com o crescimento da Barra, a prefeitura tem evitado interrupções diurnas no trânsito do Joá devido aos congestionamentos que podem trazer reflexos em outras regiões da cidade.
O diretor da Coppe, Luiz Pinguelli Rosa, encaminhou em janeiro ao prefeito Eduardo Paes uma carta em que resume as conclusões do estudo da Coppe. Pinguelli lembrou nesta quarta-feira que em 1988 o Joá teve que passar por uma grande reforma para evitar um colapso estrutural. Segundo o diretor da Coppe, a situação atual não é tão grave quanto a que foi diagnosticada há cerca de 20 anos, mas é necessária a solução definitiva.
O prefeito Eduardo Paes disse que não recebeu a carta enviada por Pinguelli e indicou seu secretário de Obras, Alexandre Pinto, para comentar o assunto. O secretário negou que a estrutura do Elevado do Joá corra risco imediato. Segundo ele, as recomendações da Coppe já estão sendo cumpridas. A empresa que for contratada para reformar o elevado em março também ficará responsável por estudos mais detalhados sobre as condições estruturais. Esses trabalhos devem ser concluídos em seis meses.
"O diagnóstico ainda será feito. Mas não creio que haja risco imediato. Estruturas como a do Elevado do Joá são projetadas para durar pelo menos cem anos, desde que a manutenção seja feita de forma adequada (grifo nosso). E isso tem sido feito no Joá ao longo dos anos"; disse Pinto.
====================
Deixar uma superestrutura poderosa como a do Elevado chegar a um estágio de degradação desses é de um desleixo absurdo e um atentado à boa engenharia.
Sem falar no risco a que se expõem os milhares de usuários diários da via.
Oremos e aguardemos.

Os Novos Vendilhões do Templo


Um dos bens mais preciosos de uma democracia é a liberdade de expressão.
Através dessa poderosa ferramenta se mantém acesa a chama da indignação conta atos absurdos da administração pública em todos os poderes e em todos os níveis de governo, sejam nas linhas diretas, sejam em empresas ligadas ao governo.
Ah...Isso vale também para execrar abusos nas empresas privadas, posto que o propósito maior da imprensa é defender a população.
Mas o que se vê Brasil afora é uma imprensa genuflexa, subserviente, vendida, adepta de favores e prestes a elogiar quem quer que seja para receber patrocínios graciosos em seus blogs, colunas e até mesmo emissoras; namorando, quem sabe, um carguinho aqui e acolá.
Mas uma versão vergonhosa ao extremo, deplorável, campeã mesmo; foi a adotada pela imprensa de Pernambuco, referendada pelo próprio Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado e pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). Eles tiveram uma "idéia sensacional"; de imediato encaminhada pelo governador Eduardo Campos (PSB) na forma de um projeto de lei à Assembléia; instituinto a meia entrada para jornalistas em eventos culturais (exposições, teatro, cinema, shows e afins).
Claro que ainda existem profissionais sérios que demonstraram sua revolta por vários meios; twitter, blogs, colunas, etc; mas a genial idéia prosperou e teve a maioria da preferência dos consultados numa "pesquisa" do sindicato, onde cerca de 75% dos consultados se mostraram a favor.
A moleza começa com o "profissional" se filiando ao sindicato, mantendo-se em dia as suas mensalidades e voilá, metade do valor dos ingressos.
A presidente do órgão, Ana Cláudia Eloi, deprezando o adequado uso de óleo de peroba, explica que não se trata de privilégio: “A gente entende que o jornalista precisa ter acesso à informação”.
A Fenaj argumentou que “leis como esta não trazem nada de ilícito, ao contrário, devem ser tidas como um benefício para uma categoria que precisa constantemente de informação.”
Bem fala Ricardo Setti quando diz que "qualquer privilégio concedido a um jornalista trabalha contra ele, contra a coletividade dos jornalistas" e, acrescento, contra a própria população que depende de informações isentas paa fazer sua própria opinião.
A busca de informação do jornalista deve ocorrer com seus próprios recursos (e de suas empresas) pois esse é o objetivo de seu trabalho e portanto sua obrigação, não sendo passível de graciosidade de terceiros, muito menos do Estado.
Para cobrir um evento cultural, ou paga ele ou paga seu contratante; ou credencia-se junto com os demais veículos. Se não for trabalho, é diversão e portanto ele que meta a mãozinha no bolso e pague. Fora disso é propina e corrupção meeeeesmo.
Aceitar favor leva à complacência (para dizer o mínimo) da opinião e ao comprometimento da credibilidade.
Onde já se viu um crítico de cinema ou teatro receber entradas dos promotores para avaliar o espetáculo? Ou um analista de gastronomia ceiar de graça em um restaurante? Ou um comentarista de futebol viver às expensas de um clube?
Aí daquele que se fiar em quem quer que seja para tomar uma posição. Hoje não se sabe em quem se pode confiar. Vide o péssimo exemplo da imprensa de Pernambuco.

Fontes: Ricardo Setti, Diário de Pernambuco, Jornal do Comércio/PE

Estudo do WWF: Economia de US$ 5,5 Trilhões c/ Energia Limpa

Transcrevo na íntegra artigo da Folha de São Paulo. Cabe estudo do documento da WWF. Assim que conseguir postarei aqui.
A troca radical de combustíveis fósseis por fontes limpas de energia poderia representar uma economia de US$ 5,5 trilhões no prazo de 40 anos. A conclusão faz parte de um estudo do grupo ambientalista WWF, em parceria com a consultoria Ecofys.

O "Relatório Energético" analisa o cenário de um esforço concertado para substituir combustíveis fósseis com alta concentração de carbono, como petróleo, carvão e gás por 95% de fontes de energia limpa até 2050, o que exigiria um investimento "maciço".

Segundo o documento, embora tal mudança seja "radical para o curso atual da humanidade", além de ambiciosa, é tecnicamente possível, além de inevitável reduzir as emissões de carbono e combater o aquecimento global.

O relatório também destacou os benefícios econômicos desta mudança, apesar do investimento de US$ 4,8 trilhões (3,5 trilhões de euros) por ano, necessário ao longo do próximo quarto de século.

De acordo com o relatório, atualmente 80% da energia utilizada no mundo têm origem em combustíveis fósseis, e os investimentos em energia limpa em todo o mundo alcançaram US$ 151 bilhões (110 bilhões de euros) em 2009.

"Em 2050, nós economizaríamos cerca de 4 trilhões de euros (US$ 5,5 trilhões) ao ano com eficiência energética e custos reduzidos de combustíveis em comparação com um cenário 'business-as-usual' (em que são mantidas as variáveis atuais)", acrescentou.

Apesar dos enormes custos envolvidos na troca, o equilíbrio se restabeleceria por volta de 2040, acrescentou o relatório.

ECONOMIA

De acordo com o WWF, a economia obtida com o fim dos subsídios ao petróleo, gás e carvão em todo o mundo somaria entre US$ 500 bilhões e US$ 800 bilhões ao ano dependendo dos preços do óleo bruto, com base em estimativas recentes da Agência Internacional de Energia (AIE) e da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O documento também projetou que as medidas gerariam uma queda líquida de 15% na demanda global de energia em 2050, mesmo com o crescimento populacional, a expansão industrial e a riqueza crescente das populações.

O relatório identificou um enorme leque de medidas de redução do uso de energia relativas ao modo de vida.

Neste sentido, defendeu a redução à metade do consumo de carne em países ricos para reduzir o aumento das emissões de metano de origem animal, mas recomendou seu aumento em um quarto nos países pobres, atendendo a necessidades sanitárias e nutricionais em ambos os casos.

Também defendeu um melhor isolamento térmico, o uso de energia solar e de bombas geotérmicas para residências e escritórios, inclusive a reforma de construções existentes em uma taxa de 2% a 3% da área existente por ano.

O ministro saudita do Petróleo e Energia, Ali Ibrahim Al-Naimi, previu em um fórum das Nações Unidas celebrado esta semana em Genebra que o mix energético mundial deveria atender à proporção de 50% de fonte petrolífera e 50% de fontes renováveis e outras.

O homem forte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) reforçou a ideia de um crescimento de quase 40% nas necessidades energéticas totais nas próximas décadas, previstas pela AIE, sobretudo devido ao aumento da demanda de petróleo em países emergentes como Brasil e China.

"O mundo não pode se dar ao luxo de descartar uma fonte de energia em particular", argumentou Naimi, que apoiou a adoção de medidas tecnológicas para reduzir a poluição e as emissões advindas do petróleo

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Abertura do Ano Legislativo: Efeito Colateral

Depois de ouvir uma parte dos discursos da abertura do ano legislativo no Congresso nacional, fui tomar um banho prá aliviar. Fiquei de Saco cheio.

video

Jim das Selvas II - O Retorno

Agora é oficial...
Publicamos AQUI que o EX estava analisando comparecer ao Fórum Social Mundial.
Pois bem, agora está confirmado. Ele vai mesmo ao Fórum, que neste ano acontece em Dacar, capital do Senegal. Segundo o Estado de São Paulo, ele irá embarcar no domingo(06/02), para a África, e esta será a sua primeira ao exterior como ex-presidente.
O tema da "palestra" será "a crise do sistema e das civilizações", e espera-se que os debates estejam centrados na questão do desenvolvimento da África, um dos focos de desejo de ação do EX, além da América Latina.
Entre 20 mil e 60 mil pessoas estão sendo aguardadas na capital do Senegal.
Paira em minha pobre capacidade avaliativa, alguns questionamentos: quem pagará a conta da viagem; alguém ou nós? O EX receberá os tais R$ 200 ou 300 mil em Reais, Dólar, Euro ou Franco CFA?

Não Deixa de Ser Golpe, mas é Criativo



Um marido insatisfeito com o casamento arrumou uma maneira bem diferente de se livrar da mulher. Ele a colocou na lista de suspeitos de terrorismo. E a maneira que ele arrumou foi, no mínimo, esperta. A esposa foi visitar os familiares no Paquistão e quando voltou não pode entrar no Reino Unido.
Ela ligou para o marido, que prometeu arrumar uma solução. Nesta passaram três anos.
“Muitas pessoas podem não gostar de seus parceiros, mas fazer isso é ir longe demais. É desnecessário dizer que ela estava confusa quando chegou ao aeroporto, considerando que ela nunca se meteu em nada que tivesse a ver com terrorismo ou crimes. Ela obviamente ligou para seu marido que, sendo do departamento de imigração, poderia descobrir o que estava acontecendo. Só que ela não sabia que ele é que a havia colocado nessa lista.”, disse um funcionário da imigração ao jornal inglês Mirror.
Mas o fim da história não foi lá muito feliz para o espertalhão. Os superiores do marido viram a mulher na lista de suspeitos e pediram explicações. Ele explicou tudo e foi demitido.

Duas Nomeações a Se Ver

Nos últimos dias, a Presidente da República indicou os futuros ocupantes de duas importantes funções na Federação: o décimo-primeiro ministro do Superior Tribunal Federal (STF) e o administrador da Autoridade Pública Olímpica (APO).
Para o STF, escolheu o Dr. Luiz Fux, até então ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ); e profissional de carreira no Poder Judiciário.
Luiz Fux tem 57 anos, nasceu no Rio de Janeiro, e tem ascendência romena, posto que seus avós judeus, vieram para o Brasil refugiados da perseguição nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Ex-ofício, tocava guitarra em uma banda da faculdade e tornou-se faixa preta em Jiu-Jitsu; formou-se em Direito na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), em 1976.
Foi aprovado em primeiro lugar em 1979 no concurso para Promotor de Justiça, assim como em 1995, passou também em primeiro lugar no concurso para ser professor de Processo Civil no curso de Direito da mesma entidade onde estudou. Fez também mestrado e doutorado e suas teses foram aprovadas com louvor.
Fux tem o respeito do meio jurídico por ter carreira de magistrado, pois foi juiz e desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, publicou quase 20 livros e presidiu a comissão encarregada de elaborar o anteprojeto do novo Código de Processo Civil, enviado no ano passado ao Congresso; configurando o notório saber jurídico que tanto foi questionado no ministro que o antecedeu em nomeação.
Seu nome ainda deverá ser aprovado em sabatina do Senado, mas tem boas referências para o cargo.
A Autoridade Pública Olímpica é "presidente" do orgão gestor das ações que visem as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro. Entre outras funções, caberá decidir em nome dos Poderes Executivos Federal, Estadual e Municipal questões como estruturas, custos, prazos, responsabilidades, ações, execuções de obras e outros assuntos afetos aos três níveis de governo.
Percebe-se ser um cargo que desperta extrema cobiça pelo poder que terá e pelas vultosas quantias que administrará.
Sua criação envolve ações legislativas nas três esferas. No nível Federal, já existe uma medida próvisória tramitando no Congresso.A Assembléia legislativa do Rio de Janeiro também já aprovou sua criação, mas a Prefeitura do Rio de Janeiro, que é contra o modelo sugerido pelo governo federal, ainda não fez sua parte no consórcio.
Colocando Henrique Meirelles no comando da APO, como deliberou a Presidente, pretende-se apaziguar "ânimos mais excitados" para ocupar o cargo, como o do ministro do Esporte, Orlando Silva. Como ficou no ministério, seu nome foi descartado.
Indicando Meirelles acalma-se também frenesis dos comitês olímpicos brasileiro e internacional.
Pela proposta, o órgão pode ter até 493 cargos de livre nomeação, sendo 37 de diretoria, com salários de R$ 5.000 a R$ 22 mil; e se reporta a um conselho de governança de 12 membros: sete do governo federal, dois do Estado, dois da prefeitura e um da sociedade civil. A direção é nomeada pela Presidente da República.
A se mirar pela sanha de gastos decuplicados que se verificou nos Jogos Panamericanos, e pela urgência celeremente tramada para se materializar pra os equipamentos dos jogos de 2016, Meirelles terá que usar todo pragmatismo de sua personalidade para impedir mais essa agressão ao erário.
Como coloquei no título do post: a se ver.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

A Que Ponto Chegou A Oposição(???)

Fonte: Blog do Josias de Souza
A que ponto chegou a oposição(???) brasileira. Ensoberbada em suas camisas de seda e punhos de renda, incapaz de exercer o seu papel democrático de fiscalizar e cobrar desempenho e seriedade dos partidos governantes, desprezando os 44 milhões de votos que foram suflagrados em José Serra nas eleições de 2010; agora passam pela humilhação de depender de um dos mais sagazes e comprometidos dos grandes caciques da base alugada, o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), para tentarem manter alguma representação na administração do Congresso Nacional.
Para todos os efeitos legais, Renan é governista. Acontece que, para não permitir que o PT implante seus desejos imperialistas, o maior criador de gado que já surgiu no Brasil faz aliança tática com os oposicionistas PSDB e DEM.
Nas próximas horas, serão rateados entre os partidos os postos de comando na Mesa diretora e nas comissões do Senado.
Orientado pelo Palácio do Planalto, o petismo ergueu a tese segundo a qual a divisão das poltronas deve levar em conta os blocos partidários, não os partidos. Se fosse assim, os insosos e mal engembrados PSDB e DEM, depois de apanharem muito e calados durante a eleição, quando sofreram quase que impassíveis artilharia eleitoral de Lula, seriam novamente humilhados pelo PT.
Usando e abusando da base alugada, (PSB, PR, PRB, PCdoB e PDT), o PT entraria na peleja com uma tropa de 30 senadores contra insignificantes (numericamente falando) dez tucanos e cinco ‘demos’.
A vergonha consiste em que Renan, que dispõe da alternativa de tonificar o seu PMDB num bloco com PP e PTB, converteu seus exércitos em escudo protetor da oposição.
Para o general Molotov, a regra que deve prevalecer é que os partidosdevem ser contados separadamente, e não por blocos. Neste caso, a oposição perde poder, mas livra-se da asfixia tramada pelo PT e torna-se refém de Renan.
Pela regra da proporcionalidade, cada partido escolherá as poltronas que deseja ocupar segundo o tamanho de sua bancada.
Maior legenda do Senado, o PMDB reacomodará José Sarney (AP) na cadeira de presidente. Será a quarta presidência dele. Mais dois anos.
Ao desbancar o PSDB do posto de segunda maior bancada, o PT desalojará o tucanato da 1ª vice-presidência.
O posto será ocupado, em sistema de rodízio, por Marta Suplicy (SP) e José Pimentel (CE). Um ano para cada um, conforme já postamos aqui.
O PMDB tem a prerrogativa de escolher mais uma posição na Mesa, a 2ª vice-presidência. Só então o PSDB, terceira maior bancada, fará a sua pedida.
O tucanato cairá da 1ª vice para a 1ª Secretaria. É uma espécie de prefeitura do Senado. Dispõe de orçamento anual de cerca R$ 3 bilhões.
Na fila do rateio, vêm a seguir o DEM e o PTB, ambos com cinco senadores. Na legislatura que termina, os "demos" eram 13. Saíram das urnas com seis. Mas um deles, Eliseu Resende (MG), morreu.
Num esforço para atenuar o prejuízo, José Agripino rogou a Renan que o PMDB ceda para o DEM a 2ª vice-presidência. Aguarda por uma resposta.
Rateados os postos da Mesa diretora passa-se à divisão das comissões. São duas as mais relevantes: a de Justiça e a de Assuntos Econômicos.
A primeira será do PMDB. A outra, do PT, também no sistema de rodízio. O PSDB cobiça a de Infraestrutura, por onde passam as nomeações para agências reguladoras e os projetos do PAC.
Se vingasse a manobra do PT (blocos em vez de partidos) o tucanato daria adeus à Infraestrutura. Graças a Renan, conserva as chances de obter o posto.
O DEM, que controlava a poderosa comissão de Justiça, terá de se contentar com coisa menos relevante; Agricultura, Assuntos Sociais ou algo assemelhado.
Como Renan não dá ponto sem nó, o PT e o Planalto farejam na movimentação dele um cheiro de 2013.
Expurgado da presidência do Senado em meio a denúnicas, o senador tramaria retornar ao posto nas pegadas de Sarney.
Renan adula a oposição para reunir apoios que lhe permitam dar as cartas no Senado nos dois últimos anos da gestão Dilma Rousseff, o que seria uma casamata para seus planos de poder.
A ver.
Post Correlato: Mudam os Porcos, Mas a Lama... Por Esculacho e Simpatia

Brasília By Night

Belíssima imagem da capital federal a partir da Estação Espacial Internacional, publicada no Estado de São Paulo.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Acidentes por Descargas Atmosféricas

Manaus é a cidade do Brasil com maior número de mortos por raios entre 2000 e 2009, seguida por São Caetano (SP), segundo reportagem do portal eBand. Manaus registrou 16 mortes e São Caetano, 14. Em termos de Brasil, o fenômeno causou 132 mortes (77% no verão e primavera) e um prejuízo de R$ 1 bilhão por ano, somente no reparo ou substituição de equipamentos danificados, como sinais de trânsito e aparelhos eletrônicos.
O Brasil é também o país no mundo com maior índice de quedas de raios, com algo em torno de 50 milhões de descargas elétricas entre 1990 e 1999 (dados INPE). Observando os registros mundiais, os locais com grande ocorrência estão na altura dos trópicos, como o centro da África e a Indonésia. Observações por satélite feitas pelo grupo apontam um aumento de 18% na quantidade de raios nos anos 2000, tendência que deve se repetir na próxima década, principalmente na Amazônia.
Há registros históricos da importância do número de descargas desde o século XIX. E uma carta escrita para sua família o Marquês de Borba, recém chegado ao País com Dom João VI em 1808, revela que por aqui ocorriam trovões como ele nunca havia escutado.
De lá áté hoje, a situação se agravou e deve piorar ainda mais por conta do aquecimento global, segundo o coordenador do Elat, Osmar Pinto Junior, e autor do livro ‘Lightning in the tropics: from a source of fire to a monitoring system of climatic changes’ (Os raios nos trópicos - de uma fonte de fogo a um sistema de monitoramento de mudanças climáticas).
Aproximadamente 55% das 1.321 pessoas mortas por raios na última década estavam em locais descampados a céu aberto; sendo a maior parte trabalhadores rurais. Outros 14% estavam próximo a veículos como carros, motos e ônibus, 12% procuraram abrigo embaixo de árvores e 10% praticavam atividades esportivas. Nenhuma dessas atitudes é recomendada. Em locais assim deve-se afastar de postes, árvores, cercas de arame farpado e veículos. O ideal nesses casos seria ficar agachado com a mão na nuca ou mesmo dentro de carros, ônibus ou aviões, já que as descargas elétricas que os atingem, não conseguem causar efeito em seu interior porum fenômeno chamado Efeito de Faraday.
Também correm perigo pessoas em lagos, praias ou piscinas ou mesmo próximo da água. Falar ao celular em locais abertos em meio a uma tempestade é perigoso, já que o aparelho pode sofrer um curto-circuito e provocar queimaduras no dono.
Algo em torno de 14% das mortes por descargas elétricas nas últimas décadas aconteceram em casa, considerado um lugar seguro. A maioria estava falando em telefones com fio ou próxima a antenas, lâmpadas, geladeiras, janelas abertas e televisões; ou ainda tomando banho.
Recomenda-se tirar da tomada todos os aparelhos eletrônicos (ou desligar disjuntores dos circuitos onde estão instalados) porque há risco de queima e até incêndios, e usar aparelhos telefônicos sem fio.

Agora Sim, um Especialista

De que adiantaram os estudos da Força Aérea, as análise de aviadores e técnicos em aeronáutica e outras avaliações afins. Dessa vez o imbróglio da compra dos caças do projeto FX se resolve.
Depois de ter ido à Suécia visitar a Saab, o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT-SP), viajará para conhecer as instalações de outro concorrente à venda de caças para a Força Aérea Brasileira, informa a coluna de Mônica Bergamo, publicada na edição desta segunda-feira da Folha.
Ele embarca amanhã para a França, onde irá à sede da Dassault e voará no Rafale. E tentará convencer a empresa a instalar, como fez sua concorrente sueca, um centro de pesquisas na cidade do ABC

Péssima Hora Prá Começar a Sorrir

Quem ensinou a Dilma Rousseff que sisudez não rima com política precisa explicar-lhe urgentemente que, em certas ocasiões, a mostra de todos os dentes pode ser mais perturbadora que a carranca de bedel da escolinha de ministros. Foi assim na visita ao túmulo de Tancredo Neves, quando a candidata em campanha resolveu estrear num cemitério o sorriso de aeromoça de Tupolev. Foi assim na quinta-feira, quando reprisou a alegria fora de hora na visita ao Centro de Operações do Rio.
Enquanto prossegue a contagem dos mortos na Região Serrana, a presidente, escoltada pelo também sorridente Sérgio Cabral, gastou o dia contando vantagem em parceria com Eduardo Paes. Teve de conter a euforia ao ouvir do prefeito que a cidade será monitorada 24 horas por dia pelo centro, concebido para identificar a tempo quaisquer perigos que possam resultar em situações de crise e exigir medidas de emergência. Desastres naturais semelhantes ao que devastou a Região Serrana, por exemplo, serão detectados com dois dias de antecedência.
“Aqui estamos vendo o futuro: vocês estão um passo à frente do Brasil”, festejou Dilma Rousseff. É outro palavrório cretino, mas não deixa de fazer sentido. Por estarem um passo à frente do resto do país, os cariocas terão 48 horas para tentar salvar-se por conta própria, simultaneamente, do dilúvio e da incompetência dos pais-da-pátria — uma associação letal cujo poder de destruição os habitantes da Região Serrana descobriram tarde demais.
Foto e Texto da coluna de Augusto Nunes - VEJA; onde o texto continua

domingo, 30 de janeiro de 2011

O Dedo e o Emprego do EX?

O PT anunciou aos quatro ventos que vai contratar o EX prá exercer um cargo e pagará R$ 13.000,00 (cabalistico né?)
Acontece que NÃO PODE. O Ex é "aposentado por invalidez" por causa do "acidente" em que perdeu o dedo mínimo da mão esquerda há 39 anos atrás e por isso recebe R$ 5.000,00 de aposentadoria.
Conheço centenas que portam deficiências muito mais profundas e continuam trabalhando para sobreviver. Sem falar na legião de idosos que têm que lutar prá completar as miseráveis pensões e aposentadorias que recebem por tempo de serviço e contribuição.
Aí chega o folgadão e tem "direito" a cincão por causa de um dedo mindinho e da mão esquerda? Negativo. Se fosse o cata-piolho da mão direita não valia isso.
Além disso, na hora em que assumiu a cadeira de presidente teria que ser suspensa a aberração.
Os "normais" quando são aposentados por invalidez e são pegos trabalhando, devolvem com multa, juros e correção monetária o que receberam. O bonitão eneadáctilo pode?
E não tem essa de "Ah, vou receber mas vou doar". Coisa nenhuma. É devolver e acabou-se.
Prá não dizer que é só pitaco do cacique, essa coisa consta na artigo 42 da lei federal 8213/91: "aposentado por invalidez que voltar voluntariamente ao trabalho perderá o benefício".
Aquele dedinho que está faltando lá em cima é a expressão da verdade, ambas as coisas muito pouco afetas ao EX.

Fechando na Marreta

Essa é uma expressão muito comum nos meios contábeis. Refere-se a necessidades nem sempre ortodóxas de fazer valer as máximas do ramo segundo as quais as colunas de Ativo e Passivo dos balanços, ou Créditos e Débitos, têm que se equivaler.
Em 2010, o ministro margarina comandou uma operação "nem um pouco usual" de transações absolutamente contábeis entre o Tesouro, o BNDES e a Petrobras, para que o superávit primário do governo federal, que é economia feita para pagar juros e tentar manter em queda a dívida pública, somou R$ 78,9 bilhões em todo ano passado, o equivalente a 2,16% do Produto Interno Bruto (PIB) informou nesta sexta-feira (29) a Secretaria do Tesouro Nacional, sendo "cumpridas" as metas estabelecidas.
A ginástica não fez surgir uma única moeda de R$ 1,00 no mercado, atendo-se a troca de papeis e inscrições em livros aqui e acolá; mais ou menos assim:
Para cumprir a meta, o governo emitiu, no ano passado, R$ 42,92 bilhões em títulos públicos para pagar a sua parte da capitalização da empresa, e recebeu de volta, por conta do pagamento da cessão onerosa de 5 bilhões de barris de petróleo, R$ 74,8 bilhões da empresa estatal.
DESTACAMOS: Papel foi entregue à empresa e esta antecipou dividendos ao acionista governo devolvendo com um óleo que acha-se que exista a 10.000 metros de profundidade, para o qual não se tem tecnologia de extração e portanto não se define o custo de por no mercado; que por sinal caminha para diminuição de consumo e/ou substituição, num prazo tão longo como se prevê o pagamento pela negociação.
Com este óbvio artifício, "sobraram" R$ 31,9 bilhões para o superávit primário que seria muito mais baixo que a meta estabelecida para todo ano passado.
Na quinta-feira, o FMI liberou um relatório com comentários sobre a economia global, afirmando que o equilíbrio fiscal em países como Brasil, China e Índia estão mais fracos do que o previsto, ressaltando que a deterioração nas contas fiscais brasileiras é "particularmente pronunciada".
Para que tem um pouco de noção do que seja contas fiscais, é fácil de perceber o que ocorre.
Um enorme inchaço nos gastos públicos (aqui entendidos como despesas correntes, custeio, dinheiro aplicado em coisas não produtivas e não em investimentos) é notório e são divulgados a cada dia.
Cartões daqui, viagens absurdas dali, salários e aposentadorias d'acolá; gastos com propaganda, centenas de milhares de cargos arranjados, mordomias, representam bilhões que não se refletem em melhorias nas funções a que o estado se destina quais sejam: saúde, educação, segurança e infraestrutura.
Mas nosso nobre margarina diz que não. Afirma ele que "A previsão feita pelo Fundo Monetário está equivocada porque prevê um déficit nominal de 3,1 por cento para 2011, sendo que nos trabalhamos com um déficit nominal em torno de 1,8 por cento. Ou seja, quase a metade daquilo que está previsto".
E continua o ministro;"O relatório traz algumas informações equivocadas sobre o Brasil. Dizem que teve a deterioração da situação fiscal do Brasil. Isso é um equívoco. Olhando o resultado (das contas do governo central, divulgados na manhã desta sexta-feira 28) nós estamos tendo uma melhoria fiscal', afirmou o ministro.
"O diretor-gerente deve ter saído de férias e algum daqueles velhos ortodoxos escreveu essas bobagens sobre o Brasil", acrescentou. "O diretor-gerente do FMI Dominique Strauss-Khan já havia sugerido que o fizemos. Esse é um relatório não muito importante e isso não reflete a opinião do Dominique, que não deve nem ter lido esse papel. O FMI tem hoje um staff de primeira linha, mudou sua filosofia em relação ao ano passado, não são mais aqueles conservadores empedernidos do passado. Isso foi um lapso de algum técnico que, durante as férias de outros técnicos, foi lá e escreveu essa conclusão apressada", avaliou o ministro.
Considerando a arrogância com que o time que aí está trata as relações com o Fundo, chegando a cantar em verso e prosa que "pagou as dívidas que haviam desde Pedro Álvares Cabral", trocando dinheiro barato internacional por débitos em moeda nacional 3 ou 4 vezes mais caros não se pode esperar coisa diferente.
O fato é que, o mesmo ministro e dona deelma já anunciaram aos quatro ventos que será necessário cortar R$ 60 bilhões no orçamento 2011; só prá começar a conversa.
A ver.

Doutor Honoris Causa

Honoris Causa, abreviado como HC, é uma locução latina (em português: "por causa de honra") usada em títulos honoríficos concedidos por universidades a pessoas eminentes, que não necessariamente sejam portadoras de um diploma universitário mas que se tenham destacado em determinada área (artes, ciências, filosofia, letras, promoção da paz, de causas humanitárias, etc), por sua boa reputação, virtude, mérito ou ações de serviço que transcendam famílias, pessoas ou instituições.
Historicamente um Doutor Honoris Causa (ou Doctor Honoris Causa) recebe o mesmo tratamento e privilégios que aqueles que obtiveram um doutorado acadêmico de forma convencional - a menos que se especifique o contrário.
O EX recebeu na noite desta sexta-feira (28/01) o título de doutor "honoris causa" da Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais, por sua defesa das "causas sociais".
O conselho superior da UFV decidiu outorgar esse reconhecimento ao ex-chefe de Estado por sua "permanente luta em defesa das causas sociais brasileiras".
O EX cara, que sempre destacou ter chegado ao poder sem formação superior, disse que o título recebido é o quarto diploma que obtém ao longo de sua vida, depois do certificado de educação primária, do de torneiro mecânico e do diploma que o credenciou à Presidência.
"Vocês não imaginam o que vai acontecer neste mundo agora, quando as pessoas olharem para mim com desdém, porque eu não tenho diploma universitário, e eu vou mostrar aquela foto, vestido como doutor honoris causa de Viçosa", exclamou durante a cerimônia.
O EX, palanqueiro como sempre foi, aproveitou para criticar mais uma vez a gestão de seus antecessores no cargo, desde Tomé de Sousa pelo "abandono" em matéria de educação.
Segundo ele, dona deelma consolidará o trabalho efetuado por ele e promoverá "avanços significativos".
Não por acaso, O reitor da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Luiz Cláudio Costa, vai assumir a Secretaria de Educação Superior, do Ministério da Educação (MEC). A nomeação foi publicada nesta terça-feira (18) no Diário Oficial da União. Com isso, ele deixa o comando da UFV e a vice-reitora, Nilda de Fátima Ferreira Soares, deve assumir em 30 dias (via MegaMinas)
Como também registra o portal IG, "...foi nomeado o reitor da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Luiz Cláudio Costa, para exercer o cargo de Secretário de Educação Superior do MEC. A Secretaria é a responsável pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU), que seleciona estudantes para universidades públicas por meio da nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)
A UFV, reputada entre os melhores centros acadêmicos do Brasil, corrompe seus princípios para bajular o eneadáctilo. É um acinte e uma vergonha sua magnificência Luiz Cláudio.
OREMOS.
Post Correlato: O Doutor Lula da Silva em Olho na Mira
O Preço de um Doutorado no Coturno Noturno