Read In Your Own Language

sábado, 29 de outubro de 2011

Pagar Por Um Serviço Que Não Se Usa?

Eu acho que vou cortar os pulsos com tampa de caneta BIC (escandalosamente copiado de minha amiga @reginabrasilia).
Como se deve pagar por um serviço que não se utiliza? Ou pior: ser obrigado a contratar um serviço que não se quer? Ou ainda: pagar a alguém por uma coisa que não é dela? E mais: remunerar a uma empresa que não investiu um tostão para lhe atender?

Pois é possível sim. A partir de segunda-feira próxima (Dia das Bruxas?) todas as ocas manaós estarão obrigados a contratar o serviço de abastecimento de água da concessionária privada Águas do Amazonas.

Esse absurdo se materializou no instante em que o Conselho Estadual de Regulação e Controle dos Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas -CERCON emitiu a sua Resolução 001/2011 determinando esta escrescência.

Vê bem: nós estamos em outubro e um orgão que eu nem desconfiava de sua existência, de tão importante que é, emitiu sua Resolução 001. E logo uma Josta dessas....
A matéria foi publicada no Diário Oficial do Município e se diz calcada na Lei Federal 11.445 de 2007.
Achou pouco? Pois a tal resolução ainda diz que “a adoção de sistemas alternativos não autoriza o desligamento da unidade da rede pública seja de água ou esgoto sanitário disponível, e sujeita ao usuário ligado à rede ao pagamento de tarifa mínima e ao valor correspondente ao consumo”.
Ou seja: eu tenho um poço, tratamento de efluentes próprio mas pagarei aos outros por serviço que não me prestam? E não é barato, uma coisa simbólica, por exemplo. O consumo mínimo tarifado será de R$ 22,10 corresponde a dez metros cúbicos ou 10.000 litros. É água bagarai...
No site do Diário do Amazonas, o diretor de relações institucionais da empresa Águas do Amazonas, Arlindo Sales, diz que estima em pelo menos 60 mil unidades habitacionais fora do faturamento deles por conta de uso de sistemas alternativos. Portando, no barato, um faturamento adicional de quase R$ 1,5 milhões por mês sem instalar 1 metro de tubo.
Na argumentação do bastardo, "as pessoas não costumam pensar coletivamente e, agindo de maneira individual, contribuem para o aparecimento de doenças na localidade onde moram, pois passam a consumir água inadequada”.

VTNC seu Féla.

A Canonização do Ribamar

Nenhum ser humano deveria se prestar a uma vergonha dessas. Que Tupã se apiede de sua alma. Ah...Aurélio, perdoai-o...Ele não sabe o que fala.


A Mãe de Todas as Pistas Hot Wheels

Eu já montei várias pistas de carrinhos da Hot Wheels com e para o meu curumim. Legal prá caramba. Mas a brincadeira de criança tomou forma de gente grande, e muito grande, nas mãos desse americano sensacional que montou uma pista de 609 metros de comprimento, em vários ambientes, inclusive externos, com subidas e descidas, dezenas de aceleradores e com direito até a saltos. Imperdível.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Acabando com os Peixes do Amazonas


Deu no JORNAL A CRÍTICA que "os mais de 56 mil pescadores do Amazonas começarão no próximo mês a se cadastrarem para receber o benefício de Seguro-Defeso 2011/2012, a vigorar entre 07/11/11 e 15/03/12. No artigo se diz que a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Amazonas (SRTE-AM) estima pagar R$ 180 milhões e que o número de pescadores aumente em 20 mil.
Potaquepareo. Nem que o peixe-boi avue tem tanto pescador profissional por aqui. Ia ser o fim de todas as espécies e não só as ameaçadas e colocadas no defeso.
Já prevendo que nêgo ia chiar, como eu estou fazendo, o superintendente da SRTE já soltou um “Esse crescimento é justificado porque alguns pescadores não se cadastram no período próprio exigido nos anos anteriores, se bem que não descarto a possibilidade de ter pescadores ‘falsos’ no meio dos que realmente sobrevivem da pesca”, disse Dermilson Chagas.
Meu caro Super, se manque. Nem todo mundo é leso por aqui.
Em condições normais, para regularizar a situação, o candidato deve apresentar a carteira de pescador profissional e documentos pessoais. Além da SRTE-AM, o SINE e Ministério da Pesca fazem o cadastro dos interessados.

Especulando a Especulação

Com o anúncio da obra da ponte há uns anos atrás, muitos sonhos se formaram naqueles que já tinham sítios e propriedades (produtivas ou de lazer) em ambos os lados da AM-070; Rodovia Manoel Urbano, acesso às cidades de Iranduba, Manacapuru e Novo Ayrão; onde andei passando alguns fins de semana esses anos. Gente que padeceu com a travessia nas balsas e que chegará em seus pedaços de chão mais rápida e mais confortavelmente.
Mas nas últimas vezes, percebi em ambos os lados placas indicando "Propriedade Particular - Fulano de Tal - Não Entre"; ao longo de vários quilômetros. Func, func...Já farejei chuncho do brabo. Compras e outros processos menos ortodóxos de aquisição de terras com certeza devem ter acontecido.
Comenta-se a meia boca que muita gente de destaque na taba "adquiriu" terras a preço de bolo de goma na margem direita do rio (outro lado de Manaus) para implantar a futura "Nova Ponta Negra"; que do lado de cá é a região mais valorizada no ramo imobiliário, onde ficam os condomínios mais luxuosos.
Os programas de estradas vicinais do governo do estado nos últimos 8 anos curiosamente contemplaram as vizinhanças destas áreas.
Hoje o Blog do Ronaldo Tiradentes dá conta que o Diário Oficial do Estado publica um decreto que torna de utilidade pública para fins de desapropriação, uma área de 10 milhões de metros quadrados em Iranduba, onde será implantada a Cidade Universitária da Universidade do Estado do Amazonas (ficou meio repetitivo, mas precisava que constasse assim), cujas instalações se espalham por vários edifícios em Manaus. A área fica na margem direita da rodovia, na saída da ponte Rio Negro e prevê que a indenização se fará pelo valor estimado antes da inauguração da ponte.
A instalação contemplará, além dos edifícios de faculdades da UEA, alojamentos, restaurantes, vila olímpica, e outras facilidades; atuando como vetor de desenvolvimento na região.
Louvável e coerente. Fiquemos de olho prá ver se não vai levar de roldão uma saco de dinheiro pros bolsos de alguém.

Cordelando 32: A Disputa Pelo Mote



Começo a ficar pensando,
Que meu cordel é legal.
A turma lá de Brasília,
Disputando pau a pau.
Querendo virar o mote,
Dessa simples poesia,
Cada uma que faça mais,
Aumentando a pu*****.

Orlandão não se conteve,
De ter prá ele um sozinho.
Na hora que pega a conta,
Meleca mais um pouquinho.
Diz que vai lavar a honra,
Isso não sei se ele tem.
Com o que Veja publicou,
Não pode escapar ninguém.

Sexto ministro a cair,
Não completando 10 meses.
Uma média desgraçada,
Nunca se viu outras vezes.
Quantas provas ele quer,
Prá comprovar o que há.
Diferente do que disse,
Não houve, não há, nem terá.

Do mesmo jeito que foi,
Com Palocci e Alfredão.
9 dedos se meteu,
Aumentando a confusão.
A governANTA enrolada,
Lá prá África fugiu,
Só causando mais vergonha,
Prás pessoas no Brasil.

O negão foi no congresso,
Prá falar da lei da copa.
Cheio de salamaleque,
Prás cobrinhas lá da toca.
Nem deixaram ele falar,
Só cobraram posição.
Se esse povo lá das ONG's,
Pode ser tudo ladrão.

Parecia que a coisa,
Tomava definição.
O cacique se embalava,
Prá falar do Orlandão.
Pois não é que seu Haddad,
Reagindo no final.
Aprontou mais uma vez.,
No ENEM fez carnaval.

Igual aos dois outros anos,
Confusão lá não faltou.
No colégio cearense,
Foi a prova que vazou.
Diferente daquel'outra,
Que pegaram na oficina.
O vazamento parece,
Que dessa vez tem propina.

Colégio chique danado,
Pros alunos de dinheiro.
Que chega a fazer ensaio,
Prá depois não fazer feio.
Testando antes da prova,
Apostila e simulado.
Com as questões que todo resto,
No dia se vê lascado.

Foi pouco mais que 600,
Que pegaram a questão.
Vão ter que fazer de novo,
Que aquela não valeu não.
Mas fica uma coisa comigo,
Como posso eu saber.
Se algumas questões vazaram,
No mais que havéra de ser?

O Ômi do Ministerio,
Que avaliou caso todo.
Recomendo ao Haddad,
Comece tudo de novo.
É melhor passar vergonha,
Embora gaste dinheiro.
O que não pode é lascar,
Jovem do Brasil inteiro.

Essa moçada coitada,
Passa o ano se matando.
Perda a festa e a balada,
E fica em casa estudando.
No dia da prova a Vera,
Vem um que é mais ixperto.
E ganha a vaga dele.
Ficando de queixo aberto.

Enfiado na mutreta,
Ainda tem o teixeirão.
Que pagou somente 1 conto,
Prá comprar um avião.
Que depois deu de entrada,
Pro mesmo que lhe vendeu.
E pagou uma grana preta,
Sabendo que se fu***.

Precisando se lembrar,
Que o ministro que assumiu.
Na CPI do congresso,
Dona Nike exauriu.
Apertou de fazer dó,
O seu Ricardo Teixeira.
Que escapou pois os outros,
Não viram sua roubalheira.

Acontece que o Rebelo,
Na hora que concorreu.
Pegou financiamento,
Que a Nike lhe ofereceu.
Pegou da AMBEV e do banco,
Isso já pode se ver.
Como vai ser quando for,
A hora de ser bater?

Invejoso da bexiga,
Já pulou o Carlos Lupi.
"Se eu sair no seu cordel,
Não me importo que me culpe"
Estou forte até demais,
Precisando emagrecer.
Já que aqui no ministério,
Quem manda é o PDT.

Igual a todos os outros,
Fogo amigo é o que se vê.
Gente do mesmo partido,
Joga sujo prá valer.
Quando vê contrariado,
Suas coisas e mutretas.
Atira logo em quem manda,
Quer a chave da gaveta.

No caso lá do Trabalho,
Um traíra é o Paulinho.
Aquele que manda na Força,
E que engana um bocadinho.
É amigo do patrão,
Se fazendo de operário.
Igualzinho ao 9 dedos,
Que faz os outros de otário.

Como disse prá vocês,
Fica duro concorrer.
Todos querem virar mote,
No cordel aparecer.
Até mesmo a governANTA,
Prá não perder sua vez.
Não foi no niver do outro,
Que assoprou 66.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Pontes: Uma Nova Mania dos Manaós

Eu tinha publicado AQUI que, no embalo da ponte Rio Negro, as cidades e comunidades do sudoeste do estado já estavam "se mexendo" para as providências iniciais para a futura implantação da ponte sobre o Rio Solimões. Com a inauguração dia 24/10 pp da Ponte Rio Negro, foram retomadas e aceleradas as discussões sobre tal possibilidade.

Esta outra extraordinária obra de engenharia interligará Manaus aos municípios de Careiro da Várzea, Borba, Manicoré, Humaítá e, através da BR-319, uma estrada completamente destruída, ligaria o Amazonas ao restante do País, via rodoviária, através de Rondônia usando a BR-364.
Já em dezembro de 2010, o deputado estadual Francisco Souza (PSC), presidente da Comissão de Turismo e Empreendorismo da Assembleia Legislativa, e que jura ter parido a atual ponte, iniciou a mobilização para a coleta de 120 mil assinaturas favoráveis à construção da ponte, para dar partida nos trâmites legais.
Presente na inauguração da Ponte Rio Negro, Souza disse que está na hora de começar a sonhar com a construção da ponte sobre o rio Solimões, usando como argumento que esse empreendimento acelera a construção da BR-319 cuja conclusão de reforma está previsto para 2014. A rodovia seria importante para a questão logística de transporte, turismo, indústria e comércio do Polo Industrial, hoje totalmente dependente de transporte aéreo e marítimo/fluvial.

Pensando baixo, estimo que o valor da nova ponte seria umas três vezes superior ao da construção inaugurada nesta segunda. Isso partindo para a definição do valor básico da licitação e considerando apenas o porte da obra, sem os famigerados aditivos que duplicaram o valor da ponte Rio Negro.

No infográfico acima dá prá ver que a travessia do Solimões é mais larga, o rio é mais profundo, as correntezas são mais poderosas, o solo é mais instável, não se tem a menor idéia do tipo de material que forma o leito do rio e por aí vai.
O que se sabe é que técnicos do MPF/AM estão debruçados na analise dos documentos relacionados dos recursos usados para a construção, parte de recursos próprios parte BNDES. Fala-se que já existem informações relevantes, mas como o assunto envolve questões técnicas complexas ainda vai ter "mita água prá correr em baixo da ponte", com o perdão do trocadilho infame.

O fato é que este cacique já colocou esta nova coisa a se preocupar no seu rol de questões.

Exame de Ordem

Ontem o STF decidiu que o Exame da Ordem dos Advogados do Brasil é constitucional. Por unanimidade, os ministros mantiveram a obrigatoriedade da prova para bacharéis em Direito que desejam exercer a advocacia.
Este cacique sempre foi favorável a este tipo de exames. Além da OAB, os médicos adotam este sistema nos exames de residência, caso de não aprovação restringe a profissão de clínica médica. Fui conselheiro do CONFEA/CREA muitos anos e sempre defendi que fossem implantados também em nossa profissão. Tinha muitos partidários, mas a missão foi ingrata pois envolveria alteração da lei Federal que rege os conselhos. Um dia volto à carga.
O argumento central dos ministros foi que se a atividade jurídica for praticada por profissional inabilitado pode trazer riscos à coletividade, e que o exame aplicado pela OAB visa a verificar se o bacharel tem os conhecimentos e a qualificação necessários para exercer a advocacia. Dessa forma, o exame está de acordo com a Constituição Federal, que defende o interesse público.
O presidente da OAB, Ophir Cavalcante, disse que o exame é uma proteção à sociedade e à democracia. Segundo ele, a atividade jurídica deve ser exercida apenas por profissionais qualificados. Cavalcante afirmou que a realização do exame não é uma invenção brasileira. “Não é nenhuma jabuticaba do Brasil”, disse lembrando que provas semelhantes são aplicadas em outros países.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Ivo Marcelino: A Farsa do Pré-Sal

Senhor Senador! / Senhora Senadora! Senhor Deputado! / Senhora Deputada!
Todos os Senhores e Senhoras, os de boa fé, estão sendo enganados pela PETROBRAS e pelos seus geólogos com “A FARSA DO PRÉ-SAL BRASILEIRO”, e afirmo isso enquanto ex-geólogo de petróleo, que por cerca de 20 anos, trabalhou na Empresa na Bacia Sedimentar de Sergipe e de Alagoas, a mais completa das bacias brasileiras em termos de registros sedimentares, uma verdadeira bacia escola.
Em 1989, através de um relatório técnico afirmei que na parte terrestre da Bacia de Sergipe, de Alagoas, de Pernambuco e da Paraíba (Exploração Petrolífera SEAL e PEPB) não havia mais petróleo novo por descobrir e isso me custou a primeira demissão da Petrobras. Infelizmente eu estava certo. Nenhuma descoberta ocorreu mais na Bacia de Sergipe e de Alagoas, na parte terrestre, em que pese todo o aparato tecnológico empregado na sua exploração, desde então.
Denunciei em 2005 ao MPF/SE e pedi providências contra o caixa2 na construção da plataforma de casco redondo para o Campo de Piranema, um projeto com contrato de aluguel por 11 anos da plataforma de casco redondo, a primeira do mundo, ao custo de U$ 1 bilhão de dólares. Mostrei a farsa, mas o Gerente Geral da Petrobras em Sergipe Geólogo Eugênio Dezen apresentou um relatório elaborado pela empresa de consultoria DeGOLEYR and MacNAUGHTON atestando a economicidade do Campo de Piranema, tendo solicitado ao MPF/SE para que eu não tivesse acesso ao mesmo, o que de fato aconteceu, ou seja, o MPF/SE não permitiu que a parte denunciante envolvida tivesse acesso a documentação, o que torna o caso mais suspeito ainda, porque tal decisão fere frontalmente a CF/88. O que levou então o MPF/SE a cometer essa ilegalidade? (Lula e Déda inauguram Piranema e O custo do fracasso de Piranema) Infelizmente eu estava certo novamente (Os projetos da Petrobras para Sergipe)
Levei também ao conhecimento dos Senhores e Senhoras, quando do anúncio da descoberta do Pré-Sal (Pré-sal: farsa ou propaganda enganosa?), que se tratava de propagando enganosa do governo federal e nenhum dos Senhores e Senhoras se dignou em pedir explicações justificadas, com exemplos reais, sobre os meus questionamentos a PETROBRAS ou a qualquer dos milhares de assessores parlamentares, os quais continuam válidos, e que sem explicações fundamentadas fica evidenciada a farsa.
A CPI da PETROBRAS poderia ter esclarecido este estelionato eleitoral, mas a maioria dos Senhores e das Senhoras preferiu calar e trair o País. Agora, ridícula e irresponsavelmente travam uma infrutífera guerra pelos royalties de um volume de petróleo inexistente no Pré-Sal, quando o País clama desesperadamente por socorro na saúde, na educação, na segurança, na... E em todas as áreas, dos 40 ministérios, cada um deles envolvido mais que outro em atos eivados de ilegalidades contra a administração pública e contra o cidadão, alguns com casos explícitos de corrupção generalizada.
Todos os questionamentos, principalmente sobre os valores utilizados como parâmetros nas simulações dos volumes descobertos, podem ser vistos novamente em: As descobertas da PETROBRAS no pré-sal brasileiro e A confusão com a terminologia da PETROBRAS para os volumes do pré-sal
Para encerrar, alguns deles que PETROBRAS também não sabe explicar:
“Teoria Orgânica” versus “Teoria Inorgânica” para a origem do petróleo do Pré-Sal:
a) Origem orgânica:
Petróleo é marinho ou continental? Onde está a rocha geradora do petróleo? A rocha geradora está em contato com a rocha reservatório? O volume de rocha geradora é compatível com o volume de óleo descoberto, segundo a PETROBRAS? Se a rocha geradora não está em contato com a rocha reservatório, o petróleo migrou de onde e por onde? Através de falhas geológicas?
b) Origem inorgânica:
Onde e quando foi gerado, quando e por onde migrou para a rocha reservatório? Através de falhas geológicas?
Portanto, se a migração foi por falhas então as rochas reservatórios não tem essa tão propalada continuidade, fato esse corroborado pelos poços secos perfurados, o que diminui sensivelmente a área em extensão dos reservatórios e armadilhas e, consequentemente, o possível volume de petróleo descoberto.
Em síntese, o problema é que a PETROBRAS não consegue se explicar geologicamente quanto ao volume de petróleo descoberto e anunciado com estardalhaço pelo governo federal, volume esse totalmente questionável, tanto pela “Teoria Orgânica para a Origem do Petróleo” (com a qual a PETROBRAS trabalha e para isso montou um dos maiores laboratórios de geoquímica do petróleo do mundo) quanto pela “Teoria Inorgânica”.
Desejo todos os Senhores e Senhoras que vivam o suficiente para verificarem que infelizmente mais uma vez estarei certo, no caso da FARSA do PRÉ-SAL. Pobre BRASIL!
Atenciosamente.

E-mail enviado pelo geólogo e amigo @ivomarcelino enviado aos deputados federais e gentilmente cedido a este blog. Aprendamos com quem sabe.
Também publicado no Blog S-E-2 de Marcos Pontes

Presente de Grego Confirmado

Na segunda feira, em pleno aniversário da Taba, eu disse AQUI que DilMapinguari e os políticos cheira-calçolas locais estavam enganando mais uma vez minha gente, com aquela empulhação de prorrogar os benefícios do PIM por mais 50 anos.

Primeiro que o tal documento foi um manifesto de intenção de encaminhar ao congresso nacional uma hipotética mensagem de rpopsta de alteração constitucional PEC, para que, aí então, se fizesse a alteração legal que será necessária. Um parto de égua portanto, com tantos inimigos que o PIM tem. Mesma coisa para a tal expansão dos benefícios para a região metropolitana.

Pois menos de 48 horas depois, a farsa já se desmonta. O problema é que a Lei de Informática, que concede incentivos à fabricação de equipamentos do ramo pelo Brasil inteiro, termina em 2019 e, se não for prorrogada também, todos os fabricantes do setor precisariam vir para Manaus, se quiserem continuar competitivos.
"Trouxe dois presentes", afirmou deelma, ao anunciar as duas medidas. "Queremos que a Zona Franca gere emprego a milhões de amazonenses". Tupã que perdoe tanta farsa e tanta mentira.
O presente da governANTA a Manaus já causou preocupação aos empresários do setor de informática fora do PIM. O presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (ABINEE), Humberto Barbato, já pulou e disse que vai solicitar que a Lei de Informática também seja prorrogada por 50 anos. Ou seja, pá de cal no que a dentuça prometeu aqui.
Humberto ainda falou que "do contrário, quando chegar em 2019, todas as fábricas de produtos que estão inseridos nos benefícios fiscais da Lei de Informática, e que não são fabricados na Zona Franca de Manaus, vão perder a sua competitividade e devem transferir suas fábricas para aquela cidade".
Em seu argumento, Humberto disse acreditar que não esteja dentro da política do governo que os produtos hoje beneficiados pela Lei de Informática passem a ser fabricados exclusivamente em Manaus. Assim, considera conveniente que a alteração na Lei de Informática seja colocada no mesmo projeto de lei que o (des)governo deverá enviar ao Congresso propondo a ampliação da ZFM.
Portanto, caros parlamentares amazonenses, nativos ou adotivos, abram seus olhinhos e tratem de agir logo, antes que seja tarde. Vejam o que aconteceu com os tablets.

Ontem Choveu Granizo na Taba

Reza a lenda que o 9 dedos é pé frio, azarento, boca de pântano e outros adjetivos assemelhados. bas taver a coleção de times de futebol que lhe deram camisa e foram rebaixados, as equipes olímpicas e de futebol profissional que foram derrotadas por adversários fregueses, Leny Kravitz que lhe deu uma guitarra pro Fome Zero e nunca mais teve um grande sucesso, e por aí vai. Tenho uma enorme coleção. Quem quiser é só deixar o e-mail na área de comentários.

Na segunda passada. ele esteve aqui na taba prá inaugurar a PonteDoBilhão com a governANTA. Nem 24 horas depois, deu uma tempestade daquelas por aqui, chuvas, ventos e raios violentíssimos e, pasmem, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou chuva de granizo na zona centro-sul e oeste da cidade, principalmente na Avenida Brasil, na Compensa, justamente a avenida de acesso à ponte. Não se registrou nenhum dano, mas o susto foi grande.
Embora seja uma coisa comum e que vez em quando acontece, pois é época de transição entre o período seco e chuvoso e está muito úmido, facilitando a formação de gelo no topo das nuvens o que se materializa em chuva de granizo.
Antes que perguntem, a Defesa Civil informou que não houve necessidade de interdição da Ponte Rio Negro durante a forte chuva. Esta interdição será verificada quando os ventos na calha do rio forem superiores a 60 km/h.

System of A Dilma

Uma dupla de internautas, que assinam como FAROFF e Xandelay, misturou um discurso da presidente Dilma Rousseff com uma música do grupo de rock System of a Down, que tocou no Rock In Rio. Ficou assim:



terça-feira, 25 de outubro de 2011

Li este Artigo no Blog do Horaciocb

Blog do horaciocb
Lá ele diz, entre outra coisas, que A senadora petista Marta Suplicy e a OAB se uniram para descriminalizar a pedofilia, constranger a instituição da família, a população heterossexual e os valores judáico-cristãos da sociedade brasileira.
Principais e intrigantes pontos:
- Acabar com a família tradicional
- Retirar os termos "pai" e "mãe" dos documentos
- Acabar com as festas tradicionais das escolas (dia dos pais, das mães) para "não constranger" os que não fazem parte da família tradicional
- A partir de14 anos, os adolescentes disporão de cirurgia de mudança de sexo custeada pelo SUS
- Cotas nos concursos públicos para homossexuais etc...

Leiam o resto lá, clicando no link acima.

A Ponte do Bilhão: O Início da Vida Real

Ontem à noite, dava prá ouvir de casa por um longo tempo o explodir dos fogos de artifício da cerimônia noturna da ponte, com seus shows e assemelhados, incluindo a iluminação arquitetônica, que dizem ser muito bonita, moderna e tecnologicamente epoderosas. Verei....
Na sequência, como não poderia deixar de ser, cerca de 30 mil pessoas, segundo dados da PM, impediram a liberação do tráfego de veículos na Ponte Rio Negro às 19:00h como estava previsto. Li nos jornais hoje que chegou até a se verificar alguns conflitos entre pedestres e motoristas disputando para fazer sues primeiros "passeios" na ponte do bilhão. Muito normal pela ansiedade que provocou a obra e toda magnitude que representa. Fato é que os carros precisaram aguardar a dispersão das pessoas para poder ter acesso à pista.
Com as vias de acesso à ponte lotadas de veículos com seus motoristas ansiosos, o engarrafamento foi fenomenal, chegando até perto de onde moro, nem tão perto assim.
Os jornais dão conta que a polícia especial (Rondas Ostensivas Cândido Mariano - ROCAM, também chamados de Ursinhos Carinhosos) foram acionados e chegaram a usar spray de pimenta para tentar afastar os curiosos e colocar ordem no local.
Quem pilotou a festa noturna foi o vice-governador que afirmou "Nós não esperávamos tanta gente". Qual é meu vice? O povão em casa? Com foguetório numa ponte novinha? CiFuDê...
Isso sem contar os moradores do lado de lá...
Lá pelas 22h conseguiram se formar alguns comboios para a travessia dos carros.
Festa feita, foguetes explodidos, o clima era de festa. O valor da obra, tão questionado anteriormente, parecia ter sido esquecido. Era comum, também, encontrar pais que levaram os filhos para realizar o primeiro 'passeio' na ponte. Bom...Retomemos a luta prá convencer o nosso povo do que envolveu a obra.
Útil e bela, pero caríssima....

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

DilMapinguari

O Mapinguari seria uma criatura coberta de um longo pêlo vermelho vivendo na Floresta Amazônica. Segundo a lenda, Não tem utilidades nem vícios, matando apenas para comer e se satisfazer. Aparenta uma criatura horrenda, que anda envergada e só se estica quando ataca (qualquer semelhança não é mera coincidência). Entontece suas vítimas com o seu cheiro horrivel para pegar com facilidade com sua boca que se estende do peito até a barriga. Só é vulnerável no umbigo.
Assemelha-se ao Lobisomem ou Caipora de outras regiões do Brasil, só que suas aparições independem de horário do dia, berrando alto, gritos soltos, curtos, horríveis, que deixam suas vítimas atordoadas, sem ação.

Resumida a lenda, voltemos ao dia a dia cróeu desta Taba.

É fato que a área de excessão gerada pela Zona Franca de manaus desde 1967, criou condições para a possibilidade de crescimento da região.
No início apenas um enorme comércio importador, único no Brasil onde se podia "desfrutar" do que havia de mais glamoroso no mundo dos eletro-eletrônicos, onde irmãos de todas as partes do país vinham se abastecer de novidades e até unicidades, criou uma muito falsa impressão de que era apenas uma cidade de contrabandistas apadrinhada pelos militares.

Ledo engano. Calcou-se numa legislação coerente e futurista, a necessidade de que os importadores e os fornecedores fincassem suas bandeiras por estas plagas e aqui implantassem suas fábricas, tornando o atual Polo Industrial de Manaus - PIM; e não mais Zona Franca de manaus - ZFM; um dos maiores produtores mundiais de eletro-eletrônicos, duas rodas, medicamentosos, etc, etc, etc e, gostaria de destacar, o único lugar do sistema solar onde se produz o xarope de Coca Cola fora de Atlanta, em todos os seus ingredientes, exceto claro o pó de pirlimpimpim. A cada ano, recordes de produção, faturamento e exportação são batidos em valores cada vez maiores, permitindo geração real de emprego e renda.

Um dos pilares desse Polo são os produtos "telados": televisores, monitores, celulares, pagers, painéis de controle e.....TABLETS.

Na viagem da governANTA à China, o sinistro merdandante veio com um pacotão em baixo do braço para as fábricas do equipamento se instalarem por plagas tupiniquins. Correu e logo consegui uma das maiores para Jundiaí/SP, já pensando na sua futura campanha para governador (prá mim cravará o terceiro vice, igual ao Vasco). Na sequência, começaram a pipocar dezenas de pleitos para a implantação de outras unidades e a dupla de dotôres deelma/merca se apressaram a mandar uma MP para o congresso, aprovada a c* de calango como sempre, autorizando a que a implantação das unidades se fizesse em qualquer lugar.

Os parlamentares daqui, que quase (e bota quase nisso) todos já são uns bundões genuflexos e submissos em vários temas, cairam de quatro e foram atropelados pela avalanche de votos dos demais estados. Foi um dedo no suspiro (esse blog é de família, senão escreveria outra parte do corpo) da industria de telados. Por pouquinho não se incluia no pacote os celulares, TV's e equipamentos similares. Consegui-se incluir limitação de 10 polegadas ao tamanho da tela, acesso apenas por touch-screen e ausência de controle remoto.

Na mesma balada e ritmo de maratona, corre uma PEC que isenta de impostos a produção de mídia digital (CD's, DVD, BlueRay, etc). Músicos e artistas famosos correm a ligar aos seus parlamentares pedindo aprovação. Isso irá ferir de morte a indústria local do produto. Cerca de 10.000 empregos serão extintos do dia prá noite.

Os parlamentares cheira-calçolas locais estão correndo da sala prá cozinha. Tem apenas um que consegue alguma coisa. O maior feito foi evitar a votação na sessão prevists prá essa semana na Câmara Federal. Mas vai dar mer**.

Mais tarde na inauguração da ponte de R$ 1,3 bilhão, mas que não tem ciclovia, dona deelma deverá entregar o "prometido presente"'que anunciou começo do mês quando aqui esteve prá "lançar" o midiático projeto Bolsa Floresta que vai distribuir 300 contos por semestre aos ribeirinhos. Deverá ser (e depois do evento atualizarei este post com a informação completa) o decreto de prorrogação dos incentivos e a expansão do PIM para a região metropolitana; um pouco de mel na chupeta dos canalhas que a cercarão nos mega-shows planejados.

Pobre de minha tribo, sistematicamente enganada por essa curriola. Fico triste, mas não largo minhas armas nem a pintura de guerra.

Atualização às 11:20 - Não teve surpresa nenhuma. Os presentes foram exatamente os que já citei. Quanto cinismo.

Atualização em 25/10 às 1840 - o jornal A Crítica publicou que muitos políticos (inclusive do PT e da base alugada federal) e empresários consideraram as medidas inócuas se não forem mantidos os pilares da competitividade do modelo. O governador também achou um presente de grego. E mais, a nova ameaça ao polo de duas rodas pela fábrica de motos chinesa em Pernambuco. Não deixem de ler.

342 Anos desta Manô dos Mil Contrastes

Hoje é o aniversário de nossa Manaus, a Manô dos Mil Contrastes, como dizia Gil, antigo e falecido colunista social. Cidade bonita, acolhedora e cativantes; cheia de mazelas e problemas comuns às grandes metrópoles, mas querida e admirada pelos seus filhos, nativos ou adotivos.

Nascida com o nome de Lugar da Barra, em 1669, durante a construção da Fortaleza de São José da Barra com o objetivo de conter as invasões dos holandeses e espanhóis, inimigos da Coroa Portuguesa, magestosamente situada na "esquina" dos rios Solimões e Negro, pujante economia; e que já viveu apogeus e quedas de grandeza amazônica, já foi a Paris das Selvas, pelo esplendor que teve durante o ciclo da borracha.
Numa de suas quedas, perdeu importância quando o governo português determinou em 1775 a criação da Capitania de São José do Rio Negro, instalada inicialmente em Mariuá (hoje a cidade de Barcelos), mas em 1804 a sede da Capitania volta a ser transferida para o Lugar da Barra.
Em 1832, o Lugar da Barra é elevado à categoria de Vila, passando a se chamar Nossa Senhora da Conceição da Barra do Rio Negro; até que, em 24 de Outubro de 1848, a Vila da Barra é elevada à categoria de Cidade. Finalmente, em 05 de Setembro de 1856, a Cidade da Barra do Rio Negro, contando com quase 1.300 habitantes, passa a denominar-se Manáos, A Mãe dos Deuses.

Hoje será inaugurada a ponte sobre o Rio Negro. Obra importante, é claro; mas absolutamente prorrogável. Que seja um símbolo de transposição de grandes obstáculos por todos nós que amamos esta cidade.

Com tanto o que fazer, este cacique homenageia sua Taba e afirma que vai sempre lutar por sua melhoria e de sua população guerreira.

domingo, 23 de outubro de 2011

Faixa de Pedestres: Um Espaço Seguro

Vietnam era mais seguro na época da guerra.


video

Mais Uma Beleza da Matemática

Todos nós já ouvimos falar no número Pi. É o irracional infinito mais famoso da história, com o qual se representa a razão constante entre o perímetro de qualquer circunferência e o seu diâmetro (equivale a 3,14159265358979323846264338327502884197169399375... e que é resumido "carinhosamente" como 3,1416).
Mas ainda temos outra lenda: o número Phi que corresponde a 1,618. O número Phi (letra grega que se pronuncia "fi") apesar de não ser tão conhecido, tem um significado muito mais interessante.
Durante anos o homem procurou a beleza perfeita, a proporção ideal.
Os gregos criaram então o retângulo de ouro. Era um retângulo, do qual havia-se proporções: do lado maior dividido pelo lado menor e a partir dessa proporção tudo era construído. Assim eles fizeram o Parthenon... A proporção do retângulo que forma a face central e lateral. A profundidade dividida pelo comprimento ou altura, tudo seguia uma proporção ideal de 1,618. Os egípcios fizeram o mesmo com as pirâmides: cada pedra era 1,618 menor do que a pedra de baixo, a de baixo era 1,618 maior que a de cima, que era 1,618 maior que a da 3ª fileira e assim por diante. E durante milênios, a arquitetura clássica grega prevaleceu.
O retângulo de ouro era padrão, mas depois de muito tempo veio a construção gótica com formas arredondadas que não utilizavam o retângulo de ouro grego.
Então, em 1200, Leonardo Fibonacci um matemático que estudava o crescimento das populações de coelhos criou aquela que é provavelmente a mais famosa seqüência matemática, a Série Fibonacci.
A partir de 2 coelhos, Fibonacci foi contando como eles aumentavam a partir da reprodução de várias gerações e chegou a uma seqüência onde um número é igual a soma dos dois números anteriores: 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89 ... e assim por diante
1+1=2
2+1=3
3+2=5
5+3=8
8+5=13
13+8=21
21+13... e assim por diante.
Aí entra a 1ª "coincidência": a proporção de crescimento média da série é... 1,618. Os números variam, um pouco acima às vezes, em outras um pouco abaixo, mas a média é 1,618 - exatamente a proporção das pirâmides do Egito e do retângulo de ouro dos gregos. Então, essa descoberta de Fibonacci abriu uma nova idéia de tal proporção a ponto de os cientistas começarem a estudar a Natureza em termos matemáticos e começarem a descobrir coisas fantásticas.
- A proporção de abelhas fêmeas em comparação com abelhas machos numa colméia é de 1,618;
- A proporção que aumenta o tamanho das espirais de um caracol é de 1,618;
- A proporção em que aumenta o diâmetro das espirais sementes de um girassol é de 1,618;
- A proporção em que se diminuem as folhas de uma árvore a medida que subimos de altura é de 1,618;
E não só na Terra se encontra tal proporção. Nas galáxias, as estrelas se distribuem em torno de um astro principal numa espiral obedecendo à proporção de 1,618. Por isso, o número Phi ficou conhecido como A DIVINA PROPORÇÃO.
Por que os historiadores religiosos descrevem que foi a beleza perfeita que Deus teria escolhido para fazer o mundo?
Por volta de 1500, com o retorno do Renascentismo, a cultura clássica voltou à moda.
Michelangelo e, principalmente Leonardo da Vinci, grandes amantes da cultura pagã, usaram essa proporção em suas obras. Da Vinci, entretanto, foi ainda mais longe: como cientista, ele utilizava cadáveres para medir a proporção do corpo humano e descobriu que nada que existe no mundo segue tanto a DIVINA PROPORÇÃO do que o corpo humano, obra prima de Deus ! Por exemplo :
- Meça sua altura e depois divida pela altura do seu umbigo até o chão; o resultado é 1,618.
- Meça seu braço inteiro e depois divida pelo tamanho do seu cotovelo até o dedo e o resultado é 1,618.
- Meça seus dedos, ele inteiro dividido pela dobra central até a ponta ou da dobra central até a ponta dividido pela segunda dobra. O resultado é 1,618;
- Meça sua perna inteira e divida pelo tamanho do seu joelho até o chão. O resultado é 1,618;
- A altura do seu crânio dividido pelo tamanho da sua mandíbula até o alto da cabeça. O resultado 1,618;
- Da sua cintura até a cabeça e depois só o tórax. O resultado é 1,618;
Considere sempre erros de medida da régua ou fita métrica, que não são objetos acurados de medição.
Tudo, cada osso do corpo humano é regido pela Divina Proporção. Coelhos, abelhas, caramujos, constelações, girassóis, árvores, arte e o homem; coisas teoricamente diferentes, todas ligadas numa proporção em comum.
Então até hoje esta é considerada a mais perfeita das proporções. Meça seu cartão de crédito, largura / altura, seu livro, seu jornal, uma foto revelada.
(Lembre-se: considere sempre erros de medida da régua ou fita métrica).
Encontramos ainda o número Phi em sinfonias famosas como a Nona Sinfonia de Beethoven e em outras obras.
E aí ? É tudo uma mera coincidência ? Chocante... como hoje diriam os jovens.