Read In Your Own Language

sábado, 22 de janeiro de 2011

22/01 Aniversário do Cacicão


Uma grande Tribo não se faz do dia prá noite. Desde meu homônimo Ajuricaba, cacique e líder dos Manaós, que se promove em minha família os bons hábitos de professar uma fé, cumprir as leis, ser gentil com os que nos cercam, ser honesto, não corromper seus valores seja qual for a oferta que se tenha, ser organizado, viver com seriedade cada trabalho que se faz, ter bons hábitos morais e cívicos; e tantas outras virtudes que uma pessoa de bem deve ter.

Geração após geração cultivamos isso em nossa tribo, seja na linhagem vertical, seja nas convivências horizontais, com as pequenas famílias (pai, mãe e filhos) e com a grande família (tios, primos, cunhados e agregados) cuja seleção natural provoca poucas surpresas.

Na minha linha sucessória direta, hoje se comemora o aniversário do cacicão João, de quem herdei a borduna e o poranti (remo sagrado) da taba.

Homem de bons costumes que lutou muito para fazer dos 4 filhos seguidores dos dogmas de fé e comportamento que por sua vez absorveu do seu antecessor Pedro.

Por morarmos nos últimos 31 anos em tabas afastadas 4.000 km; limitamos nosso convívio aos meses de férias lá e cá e aos telefonemas sagradamente todos os domingos.

A distância não conseguiu que deixássemos de nos amar e admirar e que tivéssemos trocas de fortes emoções nos eventos de cada dia.

Por isso, registro para o mundo o aniversário dele; para ampliar o meu desejo de que saúde e paz façam parte cada vez mais fortemente de sua vida.

Parabéns pai. Feliz Aniversário

ABC das Marcas - SOLUÇÃO

A de ABC-TV, B de Budweiser, C da Coca Cola, D da Disney; E da Enron, F da Ford, G de GE, H da Honda, I da IBM, J da Johnson, K da Kellog's, L do laboratório Lilly, M do Mcdonald's, N de New York Times, O de Target, P de Paramount, Q de Quick Time, R de Rayban, S do Superhomem, T da Texaco, U da United, V e W da Volkswagen, X da Xerox, Y de yahoo, Z da Zenith.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

A Tribo Está em Festa. O Apigaua Passou no Vestibular

O apigaua ai em cima é meu sobrinho e meu afilhado. Uma fera, na expressão da palavra. Filho dedicado e aluno exemplar. Nota menor que dez só tirava nas disciplinas que a mãe ministra. Acaba de passar no vestibular para Ciência da Computação na Universidade Federal de Pernambuco, onde também estudaram o cacique e mãe dele.
Há uns 40 dias atrás havia se classificado também na Universidade Estadual para Engenharia de Computação.
As tabas lá em recife e aqui em Manaus estão em festa.
Boa Pedroca. Parabéns e sucesso.

O Álcool Faz Milagres


Nadando em Dinheiro Público


Jim das Selvas Volta à África

O intrépido EX, o grande defensor do continente-irmão, vai voltar a pisar no solo africano. Depois de inúmeras passagens por terras de Zulu, cometendo uma gafe após a outra, prometendo o nego e o cachimbo, perdoando criminosamente dívidas sem a devida anuência do Congresso, tentando levantar uma área de comércio dificílima, a não ser para facilitar tramoias entre nossos empreiteiros e os ditadores locais; o EX vai viajar prá lá de novo.
Essa informação divulgada em vários veículos nacionais foi baseada em informações dos organizadores do Fórum Social Mundial que, neste ano, será realizado em fevereiro em Dacar, capital do Senegal.
Com o aval acólito de quem deve muito favor, pago com os extorsivos impostos que pagamos, noço EX é apresentado pela organização como a principal estrela das comemorações do décimo aniversário do Forum.
Quem cuida da agenda dele, não confirmou nem "desconfirmou", mas é bom ficar alerta em quem vai pagar essa continha.
Populista como é, o EX participava no começo de seu octênio tanto para o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, quanto ao Forum Social, inicialmente realizado em Porto Alegre. Depois, para fixar cada vez mais o mito do operário-presidente, passou a ir a Davos como uma forma de argumento para aqueles que criticavam a entidade por convidar apenas a elite mundial e deixar a visão dos emergentes de fora.

Em 2010, Davos chegou a criar um premio de melhor estadista do ano, dado exatamente para o EX. Em 2011, nem o EX nem deelma irão para a Suíça.

Fala-se que além do EX, estaão no Senegal índio louco da Bolívia, Evo Morales, e outros da esquerda festiva da Franca, como a Martine Aubry e Ségolène Royal.

O prestativo Gilberto Carvalho, ex-assessor do EX e atualmente no governo de deelma, admitiu que a África seria um dos pontos principais do trabalho do Instituto Lula, que será criado em São Paulo.
A comemoração dos dez anos do Fórum também será um momento de reflexão. Segundo os organizadores, o encontro será usado ainda para debater qual o caminho que o Fórum Social deve ganhar nos próximos anos. Entre 20 mil e 60 mil pessoas estão sendo aguardadas na capital do Senegal.
E o Noço Jim das Selvas voltará a fazer o que mais gosta: falar num palanque a trouxas.

1959 X 2010

Copiado Ipsis Litteris do Blog do Beto

Cenário 1:
João não fica quieto na sala de aula. Interrompe e perturba os colegas.
Ano 1959: É mandado à sala da diretoria, fica parado esperando 1 hora, vem o diretor, lhe dá uma bronca descomunal e volta tranquilo à classe.
Ano 2010: É mandado ao departamento de psiquiatria, o diagnosticam como hiperativo, com trastornos de ansiedade e déficit de atenção em ADD, o psiquiatra lhe receita Rivotril. Se transforma num Zumbí. Os pais reivindicam uma subvenção por ter um filho incapaz.

Cenário 2:
Luis quebra o farol de um carro no seu bairro.
Ano 1959: Seu pai tira a cinta e lhe aplica umas sonoras bordoadas no trazeiro... A Luis nem lhe passa pela cabeça fazer outra nova "cagada", cresce normalmente, vai à universidade e se transforma num profissional de sucesso.
Ano 2010: Prendem o pai de Luis por maus tratos. O condenam a 5 anos de reclusão e, por 15 anos deve abster-se de ver seu filho. Sem o guia de uma figura paterna, Luis se volta para a droga, delinque e fica preso num presídio especial para adolescentes.

Cenário 3:
José cai enquanto corria no patio do colégio, machuca o joelho. Sua professora Maria, o encontra chorando e o abraça para confortá-lo...
Ano 1959: Rapidamente, José se sente melhor e continua brincando.
Ano 2010: A professora Maria é acusada de abuso sexual, condenada a três anos de reclusão. José passa cinco anos de terapia em terapia. Seus pais processam o colégio por negligência e a professora por danos psicológicos, ganhando os dois juizos. Maria renuncia à docência, entra em aguda depressão e se suicida...

Cenário 4:
Disciplina escolar.
Ano 1959: Fazíamos bagunça na classe... O professor nos dava uma boa "mijada" e/ou encaminhava para a direção; chegando em casa, nosso velho nos castigava sem piedade.
Ano 2010: Fazemos bagunça na classe. O professor nos pede desculpas por repreender-nos e fica com a culpa por faze-lo. Nosso velho vai até o colégio se queixar do docente e para consolar, compra uma moto para o filhinho.

Cenário 5:
Horário de Verão.
Ano 1959: Chega o dia de mudança de horário de inverno para horário de verão. Não acontece nada.
Ano 2010: Chega o dia de mudança de horário de inverno para horário de verão. A gente sofre transtornos de sono, depressão, falta de apetite, nas mulheres aparecem celulites.

Cenario 6:
Fim das férias.
Ano 1959: Hora de voltar, depois de passar férias com toda a família, após 15 dias de sol na praia, todos socados num Gordini. No dia seguinte se trabalha e tudo bem.
Ano 2010: Depois de voltar de Cancún, numa viagem 'all inclusive', terminam as férias e a gente sofre da síndrome do abandono, pânico, attack e seborréia...
Pergunto eu:
QUANDO FOI QUE NOS TRANSFORMAMOS NESTE BANDO DE BOSTAS...?

MonteDeCoisaBrás a Caminho


Há uns dias escrevi aqui sobre a sanha estatizante dessa turma que manda no país.
Na ocasião, tratava-se da criação na surdina da EBSERH ( de novo digo: que mer** de sigla arranjaram. Vixe) através de uma Medida Provisória assinada pelo EX quando a população estava imersa nos preparativos para o Ano Novo.
Nem bem esfriou o cadáver, que será sempre insepulto, e lá vêm eles de novo com mais duas estatais: uma prá cuidar do ENEM e outra prá cuidar de Prevenção de Tragédias.
Senão vejamos...
Um simples processo administrativo, uma excelente idéia, mal gerida e tocada por mãos incompetentes; transformou o que seria um alívio ao trauma da época pré-vestibular num suplício para os estudantes de todo país. Provas roubadas e que são comercializadas ilegalmente; mal elaboradas; com erros em questões, que abordam temas ideológicos e com isso transformam discordâncias de princípios em erros nas respostas; vazamentos de informações pessoais, que geram suspeitíssimos acessos aos dados pessoais; sistemas de matrícula inoperantes e/ou que levam a uma teia de troca de páginas visitadas entre os participante; e mais uma infinidade de irregularidades e falhas clamorosas; que de repente levam a um imbecil qualquer achar que criando uma empresa estatal para desenvolvê-lo, tudo se resolverá.

No segundo caso, um conjunto de más administrações, descaso com as comunidades, más versações de verbas, excesso de populismo quase libidinoso, irresponsabilidades, desleixo no trato de informações sérias disponíveis; permitem que milhares de pessoas, nem tão inocentes assim, percam seus bens e suas vidas. E novamente a criação de um mamute estatal será a solução.

Torno a lembrar que, pela tradição dos estatizantes, nada de "solucionática" se antevê em ambos os casos; senão a implantação de estruturas administrativas imensas, sedes monumentais e superfaturadas em Brasília, escritórios em todos os estados e no DF, quadros de pessoal inchados, conselhos administração para cupinchas e fundos de pensão, sem falar nas adoradas dispensas de licitação.
Portanto cidadãos, olhos bem abertos, senão noosa carga de impostos vai ser de 90% já e já.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Que é Que A Coisa Tem na Cabeça?

Quem for responder a pergunta do título, lembre-se que o blog é de família.
Vejam o que o CH põe na Coluna dele. É ou não coisa de quem quer acoitar bandido?
O crime organizado festeja: a presidenta Dilma vetou integralmente, por desinformação ou mau assessoramento, uma lei do falecido senador Romeu Tuma (PTB-SP), baseada em sua experiência policial e como presidente da CPI do Desmanche. A lei, aprovada em 14 de dezembro, após tramitar 5 anos, disciplinaria o comércio de peças de desmanche de veículos. Assim, permanece a lacuna no arcabouço jurídico do País. A Argentina implantou lei semelhante àquela proposta por Romeu Tuma, o que reduziu à metade o número de furtos de veículos no país. A indústria automobilística também não tem interesse na Lei Tuma, que reduziria a venda de carros novos e substituição aos furtadosPela lei, haveria cadastro e identificação da origem do comércio e de peças de desmanche, e a emissão obrigatória de nota fiscal. A Casa Civil justifica o veto afirmando que falta à Lei Tuma “parâmetros técnicos” sobre peças a serem comercializadas como sucata.

Futrica é uma Coisa, Espionagem é Outra

É um post meio longo, mas o tema é um assinte à liberdade dos cidadãos e merece ser lido com carinho.
Trata-se de um condensado que elaboramos baseado em informações de JULIO WIZIACK, da Folha de São Paulo; com partes de acesso público e parte restrita a assinantes Folha/UOL.
Na realidade é uma conversa mole da Anatel que se arvora o direito de espionar as ligações telefônicas fixas e móveis; bem como o acesso a suas informações cadastrais no que se refere a com quem fala, quando fala, entre outras coisas.
Ou como diz o Blog Olho na Mira de Luiz Milleo Wood (ver aba Quentes do Dia), é o BBB da deelma.
==============
O objetivo, segundo a agência, seria "modernizar" a fiscalização para exigir das teles o cumprimento das metas de qualidade. A nosso ver, justificar a incompetência com o uso de escutas ilegais não é a solução.
Tem um tal de José Joaquim de Oliveira da Anatel, que disse que "A agência precisa de meios para validar as informações hoje fornecidas pelas teles e por esse novo sistema, será possível tirar uma amostra dos dados das operadoras sem que eles passem por filtragem."
Essa coisa diz também que "atualmente a agência não possui recursos suficientes para aumentar o número de fiscais, e que os técnicos não estão preparados para, uma vez dentro dos sistemas das operadoras, obter as informações necessárias e originais".
Continua o fofoqueiro, "A preocupação é modernizar a Anatel pois a agência é o próprio Estado e, como ela representa a União, tem poder de fiscalização sobre as operadoras, e não tem como a Anatel ser proibida de fazer esse tipo de sistema. Até porque não vamos acessar o conteúdo das chamadas."

A agência quer ter acesso irrestrito a documentos fiscais com os chamados e recebidos, data, horário e duração das ligações, além do valor de cada chamada. O mais imbecil dos cidadãos sabe que a Constituição garante a privacidade dos registros telefônicos, fiscais e bancários. Qualquer exceção deverá ser autorizada pela Justiça.

Serão usadas Centrais Telefônicas da agência que se conectarão via internet às centrais das operadoras. Existe cronograma de implantação desse vilipêndio para todo Brasil, primeiro com a telefonia móvel e depois com os fixos. A putaria atingirá também dados cadastrais dos clientes em até cinco anos, para se saber detalhes de todas as ligações.

Só prá ninguém esquecer, recentemente, a Receita tentou fazer com que os bancos enviassem semestralmente o extrato de seus correntistas para impedir possíveis fraudes fiscais. O pedido foi negado pelo STJ. Outra tentativa frustrada foi a do Ministério Público Federal, que queria acesso irrestrito a dados telefônicos e fiscais sem precisar recorrer à Justiça.

Um estado que não garante de forma nenhuma a manutenção dos direitos constitucionais de seus cidadãos - vide casos de José Serra, seus amigos e familiares e do pobre caseiro que o Palocci bisbilhotou; vai garantir que a Anatel mantenha algum dado livre de vazamento?
Sabe-se que as teles móveis já são obrigadas a entregar dados contendo o registro de chamadas de seus clientes a pedido da Anatel; e que as teles resistiram por entenderem se tratar de regra ilegal. Mas sucumbiram após a agência ter aplicado diversas multas. Com o novo sistema, elas nem sequer serão consultadas pela agência.

A Anatel afirma que o monitoramento de chamadas somente será realizado com a "autorização dos consumidores". Seria cômico se não fosse trágico.

Por esse motivo, Oliveira nega que haverá quebra de sigilo. "Não tem como a Anatel ser proibida de fazer esse tipo de sistema. Até porque não vamos acessar o conteúdo das chamadas."

Ainda segundo a maroca federal, haverá um "mecanismo de segurança com senhas e protocolos de acesso aos funcionários que manipularão os dados telefônicos e cadastrais dos clientes para evitar vazamentos". Nem os humoristas do Brasil diriam melhor.

A cereja do bolo é dizer que "Não é porque caiu um avião que as companhias aéreas vão deixar de voar (referindo-se ao vazamento dos dados por funcionários da Receita Federal)."
Protestem enquanto há tempo. Depois não adianta chorar.
O infográfico abaixo mostra em resumo o texto.




quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A Quem Interessa Desmoralizar o TCU?

?
Já há algum tempo, grandes orgãos da imprensa golpista está publicando reportagens sobre os ministros do TCU. Fala-se sobre viagens nos fins de semana e que estes seriam de cinco dias. Comenta-se sobre vantagens e favores que teriam e daqui a pouco surgirão mais dados.
Só pergunto: a quem interessa desfazer e desmoralizar o TCU perante a opinião pública?
Se estão fazendo coisas erradas, couro neles. Alguém também fiscaliza os fiscalizadores; mas não se pode desfazer da corte.

Tocando o Terror

Essa expressão é muito usada quando se quer demonstrar que alguém está fazendo exacerbados alertas sobre um tema.
Apavorado com a péssima repercussão mundial que deu ao Brasil a recente tragédia ocorrida na serra fluminense, çua inçelença municipal Eduardo Paes divulgou que, dentro do seu plano de implantar o SISPREME - Sistema de Prevenção de Emergência para a cidade do Rio de Janeiro, consta a implantação de uma rede de sirenes de alarme, que informariam a população sobre riscos iminentes de acidentes e/ou catástrofes provocadas por chuvas.
Com a devida vênia, çeu prefeito está querendo tocar terror.
Como seria coerente o cidadão carioca, desprezar seu próprio senso de análise e avaliação, quando olhasse núvens nos ceus e tivesse que decidir: vai chover muito ou pouco? Da outra vez que estas núvens apareceram choveu mesmo, ou o vento espalhou? Alguém tem uma imagem de radar?
E aí começa a chuva: será que a sirene vai tocar? Espero ou já saio correndo?
E a sirene não toca: não é nada! Será que tem energia na sirene?
Para evitar esse problema e auxiliar na administração do volúvel alcaide, que teve de recuar de um xingamento público a uma humilhação vergonhosa à primeira muda e seus filhotes prodigiosos, sugiro que o nobre Dudu DesCUpaeu adote uma rede de matraqueiros públicos.
Prá quem não conhece, MATRACA é um instrumento musical adotado nas celebrações da Semana Santa em substituição aos sinos, considerados jubilosos para o período doloso. Acima mostramos alguns exemplos.
Alguns mascates também o adotam em anúncio de sua passagem nas ruas dos bairros.
Penso que assim que alguns problemas se solucionariam:
  • Acabam-se as dúvidas sobre se as sirenes funcionaram ou não.
  • Geram-se milhares de empregos para apaninguados próprios; quiça uma empresa pública com Conselho de Administração, Diretores, Fundação de Previdência, etc; e todas as falcatruas decorrentes.
  • Contrata-se uma empresa e terceiriza-se parte do serviço, com taxas de sucesso acima dos já tradicionais 6% pois o risco é enorme (pelo menos 30% de periculosidade+10% de insalubridade+10% de penosidade).
  • O alerta seria muitíssimo humanizado em função de saber que um vizinho estaria avisando os demais.

É uma coisa para o Dudu pensar depois do carnaval, claro.

Quem Quer Fazer, Não Destroi

Texto de Reinaldo Azevedo - Colunista de VEJA - 18/01/2011 às 17:02

A briga do PT com o PMDB pelo controle da Funasa: sem-vergonhice na fundação começou em 2003 com o PT. Espalhem a verdade.
Vivemos a era da mentira influente, não é? Certo jornalismo parece fazer questão de não ter memória, embora a Internet esteja aí. Nem faz tanto tempo assim, em 1992, este escriba subia até o arquivo da Folha, munido de uma requisição, para pegar pastas empoeiradas sobre este ou aquele assunto. Hoje, basta saber pesquisar — e, insisto, ter memória ou não estar abduzido pelo “partido”.
Na sua guerra com o PMDB para controlar a saúde, o PT denuncia — lavando a fonte da denúncia, como sempre — um desvio de R$ 500 milhões da Funasa (Fundação Nacional da Saúde) nos últimos quatro anos. Querem saber? Provavelmente, é verdade. A questão é saber de quem é a culpa. A resposta é simples: é do PT!!!
Em maio de 2000, um decreto do então presidente, Fernando Henrique Cardoso, estabeleceu que TODOS OS COORDENADORES REGIONAIS DA FUNDAÇÃO TINHAM DE SER FUNCIONÁRIOS DE CARREIRA, COM PELO MENOS CINCO ANOS DE EXPERIÊNCIA EM CARGOS DE DIREÇÃO. Se a exigência não zerava o risco de aparelhamento do órgão e de práticas não-republicanas, era certo que a dificultava tremendamente. O ministro da Saúde era José Serra.
Lula presidente; Humberto Costa, futuro líder do PT no Senado, assumiu o Ministério da Saúde. Não havia companheiros em número suficiente que cumprisse aquela exigência. O que fez, então, o digníssimo? Propôs um novo decreto, assinado com gosto pelo Babalorixá, acrescentando uma palavrinha ao texto que abriu as portas da Funasa à sem-vergonhice: as coordenadorias regionais seriam preenchidas “preferencialmente” pelos funcionários de carreira — mas não mais exclusivamente. Sabem o que aconteceu? Em 2003, das 27 coordenadorias, 14 estavam nas mãos de petistas, e outras 13 tinham sido loteadas entre partidos da base aliada. E a Funasa, que funcionava, virou a bagunça que é hoje. Trata-se do órgão mais aparelhado da República.
Costa cravou, então, uma fase que definia bem quem ele é e quem são eles: “Só trabalho com gente do meu lado”. O “lado”, no caso, quer dizer “companheiro”. Ninguém governa, claro!, com adversários. A questão é saber quais cargos comportam uma seleção prioritariamente política e quais devem ter na exigência técnica o seu critério de corte. Quem começou destruir a Funasa foi o PT, o que não isenta o PMDB de nada. Só estou tentando evidenciar que a carga dos petistas contra os peemedebistas não é zelo, senão inveja. Querem tirar os aliados do caminho para que possam cuidar sozinhos do butim. Eis a verdade. Por que ela está sendo escondida dos leitores? É uma boa questão.
================
Como sugere, e até pede, Tio Rei; espalhem e discutam sobre isso.

Elis Regina Carvalho Costa

Hoje completa-se 29 anos do falecimento da Pimentinha. A gaúcha mais mulitinaturalizada que surgiu. Cantando sem sotaque, incorporou-se ao cancioneiro de todo Brasil. A biografia dela está por aí pelo éter. Registro um dos momentos mais emocionantes que vi em sua carreira.
Num especial de televisão, cantou Atrás da Porta do Chico Buarque; coisa que já havia feito antes zil vezes.
Ocorre que o arranjo original foi feito por César Camargo Mariano, com quem foi casada, e que nesta gravação estava ao piano como músico.
Superar os sentimentos e conseguir cantar foi um suplício, mas permitiu a quem a admirava ter uma imagem marcante para sempre.
Choram marias, Clarices, Zés e Antônios.
R.I.P.

Fórmula 1 X Carros de Turismo

Quando se assiste corridas de carro pela televisão, perde-se a noção da real velocidade em função da movimentação das imagens pela troca constante de câmeras de enquadramento.
A montagem a seguir mostra uma comparação entre carros da categoria turismo e carros de Fórmula 1 com cenas tomadas na entrada da famosa curva Eau Rouge no autódromo de Spa Francorchamps na Bélgica.
Não estamos falando de fuscas e carros 1.0; mas de Porches, Merdedes, Ferraris, Masserattis e outros brinquedinhos dessa categoria.






terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Seu Haddad, e o SiSU?

Ontem à noite no twitter, era impressionante o volume de pais e estudantes reclamando do acesso acesso tal de SiSU - Sistema de seleção Unificada, a "revolucionária forma que o MEC encontrou para "agilizar" inscrição de milhões de estudantes do Brasil às universidades federais e filiadas ao processo de seleção pelo ENEM (VIXE, VIXE)
Um hora era "acesso não disponível para esse usuário", depois "sistema em manutenção", ás vezes "sistema em sobreuso"; mas o melhor de todos era o "acesso-master".
O inscrito entrava com sua inscrição e sua senha; e caia na pasta de terceiros com todos os dados disponíveis.
Não é a primeira vez que tal fato acontece. Vazamento de dados cadastrais do sistema ENEM já se verificaram no passado. Assim como roubo de exemplares de provas, fraudes em inscrições e execuções, erros de concepção e impressão de provas, e por aí vai.
Mas sua inçelença o sinistro da Educação Fernando Haddad nem se abala em sua cadeira; sustentado a todo custo pelo (des)governo que lá o colocou desde o tempo do EX.
Dessa vez, prá dar uma cabeça à turba enfurecida, demitiram o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Joaquim Soares Neto.
Elegeram o cidadão como "bode respiratório", prá preservar a vaguinha de Haddad, que por sinal estará em gozo de férias no periodo de 20 a 30/01/2011, segundo publicação no Diário Oficial de hoje.
O MEC também prorrogou as inscrições no bendito SiSU até o dia 20, para tentar aliviar a bronca pro lado dos pobres mortais.
Só prá perguntar: onde estão os representantes dos estudantes; a UNE e UBES, entre elas?
Pelo menos a UNE está ocupadíssima em um encontro nacional e festejando, com certeza, os milhões que recebeu do (des)governo para construir sua sede e ficar caladinha.
Haja competência e seriedade.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Jorge Mario Sedlacek - Guardem Esse Nome

Não esqueçam o nome e o rosto dessa criatura nefasta. É o prefeito de Teresópolis.
Depois das cenas dantescas que se verificaram naquela cidade linda, causada por irresponsabilidade de governantes que permitiram que a população se expusesse a riscos absolutamente evitáveis e alertados inúmeras vezes por organismos de responsabilidade, onde centenas de pessoas morreram; e sabe-se lá se vão aparecer seus corpos; soterrados por toneladas de lama; a peça rara ainda acha pouco.
Milhões se mobilizando Brasil e mundo afora numa fantástica corrente de solidariedade, com incontáveis pontos de coleta de donativos, seleção de itens prioritários de forma instantânea pelas redes sociais, pressões sobre grandes fabricantes de necessidades imediatas como leite, roupas, colchões, ferramentas, etc; transportadores fornecendo caminhões, empresas disponibilizando máquinas e equipamentos de terraplenagem, voluntários agindo mais rapida e eficientemente que os organismos oficiais, motoqueiros, trilheiros e jipeiros se mudando com seus veículos para levar a ajuda aos locais inacessíveis por meios normais; uma coisa verdadeiramente emocionante.
Pois eis que essa coisa se arvorou o direito de proibir o trabalho de voluntários ligados à Cruz Vermelha e à Caritas Internacionais, que se deslocaram até lá e com a ajuda de empresários locais montaram suas bases de ação.
De um lado, donativos que chegam às toneladas de todo o País; de outro, a falta de entrosamento entre a prefeitura de Teresópolis e organizações que tentam fazê-los chegar de modo mais eficiente a quem precisa, como a Cruz Vermelha e a Caritas, cuja iniciativa, segundo voluntários, está sofrendo obstrução por parte do poder público. Até médicos foram impedidos de trabalhar. Enquanto isso, milhares de desabrigados ainda têm dificuldades para conseguir água, alimentos e artigos básicos para sua sobrevivência. Hoje, voluntários da Cruz Vermelha relataram que funcionários da prefeitura tentaram impedir a saída de carregamentos do galpão montado pela organização internacional no centro da cidade. A prefeitura nega.
"Está acontecendo uma briga de egos em Teresópolis. A prefeitura determinou que nada pode ser entregue sem sua autorização", disse Jairo Gama, um dos cem voluntários da Cruz Vermelha em atividade na cidade.
Numa reunião entre as duas partes, a prefeitura decidiu que iria centralizar a entrega do material. A Cruz Vermelha, no entanto, acredita que tenha condições de fazer um trabalho mais direcionado, já que dispõe de informações precisas sobre as necessidades de cada localidade
O Decano da Diocese de Petrópolis diz que situação é de boicote; prefeitura nega.
Será que o prefeito do PT acha que os cadáveres e os desabrigados são propriedade dele? Ou que mesmo com toda cagada que fez, ou permitiu que fizessem, só ele e sua banda sabem atender os que sofrem?
Os cachorros que apareceram nos registros fotográficos da tragédia; um que velava pela cova de sua dona e outro que repousava sobre os escombros onde estavam os seus; por certo são mais leais que o seu jorge (assim mesmo com letras minúsculas).
Como diz o ditado popular aqui no norte: "Te cuida jorge, senão o pau te acha". (SIC)
=========
Atualização 18/01/11 às 13:40
1. Não satisfeito, sua inçelença mandou parar também o atendimento de voluntários que atendiam animais feridos e/ou "órfãos" de seus donos.
2. A Prefeitura de Teresópolis decidiu ontem que os donativos para os desabrigados do temporal só podem ser entregues mediante a apresentação de ofício assinado pela secretária de Educação, Magali Tayt-Sohn de Almeida. Até as 20h de ontem, o total de mortos nos quatro municípios mais atingidos --Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis e Sumidouro-- chegava a 665. Há mais de 16.400 desabrigados e desalojados
3. Para retirar as doações, os flagelados têm de fazer um cadastro com RG e CPF, mas a maioria perdeu todos os documentos na enchente. Segundo o prefeito Jorge Mario Sedlacek, a medida visa evitar desvios.
4. Ontem, por causa da decisão da prefeitura, caminhões do Exército recolheram donativos que eram distribuídos pela Cruz Vermelha para levá-los ao ginásio Pedrão --a central de distribuição.
5. "A prefeitura tomou conta. Parei de trabalhar para as vítimas e agora estou a serviço da burocracia", disse a enfermeira Adriana Lopes. "É uma politicagem no meio da calamidade pública", afirmou a enfermeira voluntária Kátia Loureiro.
6. As divergências prosseguiram ao longo do dia. No fim da tarde, na igreja que servia de novo depósito da Cruz Vermelha, a coordenadora Sandra Helena Mendonça afirmou: "Aqui não tem burocracia. Quem chegar com fome leva".
7. Embora não use desde novembro (depois das eleições???) o satânico jorge tem como perfil de twitter @jorgemario13

Fontes consultadas: Jornal O Estado de São Paulo; A Folha de São paulo

Entrou Com a Roupa do Corpo, Mas Quando Saiu...

Trecho da Postagem do Blog O Mascate - http://o-mascate.blogspot.com/

Quando o Tancredo Neves foi Primeiro Ministro, lá no século passado, D. Risoleta, em BH, colocou na mudança um quadro valiosíssimo que o casal tinha (não lembro o autor) no imóvel de BH.
Tancredo, ao perceber, disse à esposa:
- Risoleta, pode deixar o quadro aqui, não vou levar, não...
E ela:
- Qual é o problema? O quadro é nosso!
E ele:
- É, eu sei, mas ninguém vai ver o quadro entrar lá na Granja do Torto... mas todo mundo vai ver sair quando eu deixar o cargo... O quadro fica.
=====================
Assim como nosso querido comerciante avulso e intinerante, uso o registro histórico do Dr. Tancredo; para voltar a cobrar de alguma autoridade ou entidade controladora da seriedade deste país, que sejam apresentados os manifestos de carga da Granero, com a relação do que foi transportado, porque é patente na nação inteira que foi retirado do Palácio da Alvorada muito mais do que bens pessoais do casal EX+mudinha.
Por destaque, o conteúdo da carreta climatizada da adega.

Sobre a Compra dos Caças




Parece que as "decisões e determinações" do EX sobre a preferência nacional (falo dos caças tá?), comovido pela presença de madame Carla Bruni, serão reavaliadas, esperamos que agora técnicamente.
A dona deelma pediu que o Jobim chupim pegue de volta o processo de avaliação dos 3 caças de combate finalistas do processo de compra, o F18 Super-Hornet americano, o Rafale francês e o Gripen NG sueco; e decidiu adiar a escolha do fornecedor; avisando que vai reavaliar todas as ofertas para buscar novas garantias e acertar questões sensíveis como transferência de tecnologia. Essa posição é uma reviravolta no processo, porque agora é uma decisão dela e ela quer olhar os detalhes cuidadosamente.
Na semana passada, a presidente pediu pessoalmente aos senadores norte-americano John McCain e John Barasco; garantias adicionais de aprovação do Congresso dos Estados Unidos, exigência constituicional americana, para transferência tecnologia na proposta, determinação básica e cabível do Brasil e que precisa acontecer para se completar o processo.
Cada oferta tem seus pontos fortes e fracos. A da Dassault garante boas transferências de tecnologia, mas carrega um preço alto; a Saab pode ser prejudicada pela percepção de que a Suécia ofereceria uma relação estratégica menos prestigiosa do que a França e os Estados Unidos. Entretanto, há dúvidas sobre a transferência de tecnologia na proposta da Boeing.
O processo é longo e moroso, porque envolve muitos interesses. Mas uma coisa é certa: a posição de conforto é nossa. As ofertas só parecem crescer com o tempo. O contrato deve valer muito mais que o proposto inicialmente, na faixa de 4 bilhões a 6 bilhões de dólares. Os contratos de manutenção serão lucrativos, e o Brasil pode acabar comprando mais de 100 aeronaves.
Para a Dassault, o negócio é de vida ou morte pois seria a primeira encomenda de exportação dos caças Rafale, e representa a salvação de seus malfadados traddings atuais. A companhia familiar está há anos sob pressão, buscando repetir o sucesso da geração anterior de aviões militares Mirage.
Um fator que pode favorecer a Boeing é a mudança nos vínculos do Brasil com os EUA. A relação de loola com o Irã e sua tentativa mal sucedida de mediar uma disputa internacional sobre o programa nuclear iraniano resultaram em um esfriamento dos laços entre Brasília e Washington que chegaram a afetar o comércio.
Contudo, assessores dizem que deelma pretende melhorar as relações com Washington, que ela vê como um aliado comercial em um momento de incerteza financeira mundial e de atritos crescentes sobre as políticas comerciais da China.
A perna mais fraca, a Gripen, tem contra sí e ao mesmo tempo a seu favor um projeto em fase muito inicial, que pode se levar a pensar sobre o que realmente representa em termos reais, mas possibilitaria uma participação muito mais efetiva da Embraer, a parceira nacional, na determinação final do caça.

É esperar prá ver. Pelo que li, assisti e estudei sobre as aeronaves e sobre o processo, fico mais inclinado ao F18 Super-Hornet; avião prá mais uns 50 anos a um custo competitivo.

Yellow Cab: A Razão do Sumiço

Via New York Times por Michael M. Grynbaum - Portal UOL com Tradução de George El Khouri Andolfato

Quem já esteve em Nova York e precisou de táxi, os mundialmente famosos Yellow Cabs, por volta de 17:00 horas, teve a impressão que é uma missão impossível. Como nada é obra do acaso ou mistério hollywoodiano, uma reportagem do New York Times desvendou o segredo e apresentou, digamos uma prova científica de que você está certo.

“Não é apenas uma lenda urbana”, disse David S. Yassky, o presidente da Comissão de Táxis e Limusines, que pediu para sua agência investigar o fenômeno. “É uma queda real.”
O horário das 16h às 17h há muito tempo é considerado a maré baixa do serviço de táxi, um momento enlouquecedor quando, em uma aparente violação das leis da oferta e demanda, frotas inteiras de táxis vazios acendem suas luzes de fora de serviço e passam sem parar pelos braços estendidos dos que precisam de seu serviço. Os registros dos aparelhos de GPS dos veículos dão conta que a reduçao da frota fica em torno de 20%. Essa tendência de desaparecimento se mostrou consistente nos dados independente da época do ano ou do dia da semana.
A explicação para a queda da oferta de carros das 17h está repleta de fatores históricos e econômicos do setor de táxis. Muitos veículos são usados por dois motoristas por dia, cada um trabalhando um turno de 12 horas. Para assegurar que cada turno seja igualmente atrativo, os donos de frota programam a troca do turno no meio da tarde, para que cada turno passe por uma das horas do rush.

Mas a troca não pode acontecer cedo demais: uma troca às 14h, por exemplo, exigiria que alguns taxistas iniciassem seu turno na madrugada. E os taxistas dizem que o meio da tarde oferece bom movimento, assim como 12 horas depois, quando as viagens geralmente envolvem pessoas que festejaram até tarde da noite.

Daí a opção pelas 17h. Quando a troca de turno se tornou padrão, o momento não representava um grande problema para os passageiros. Muitas garagens de táxi ficavam situadas no Far West Side de Manhattan, o que obrigava os táxis a fazerem apenas uma curta viagem para 11ª Avenida antes de voltarem para o centro com um novo motorista.

Mas nos anos 80, com a alta dos aluguéis comerciais, as frotas de táxi começaram a migrar para a outra margem do Rio East, particularmente para Long Island City, Queens. A mudança de turno às 17h agora inclui uma viagem por uma frequentemente congestionada Ponte Queensboro, sem contar o trânsito pela cidade. Os motoristas começam a encerrar o serviço entre 16h e 16h30, para assegurar que terão tempo suficiente para chegar até as garagens; para não correr o risco de pagar uma multa de até US$ 30.

Uma das formas de redução do "efeito 17 horas", é a presença crescente de motoristas particulares, mas existem fatores financeiros e culturais associados de força histórica marcante.
“Há mais taxistas mudando turno em Manhattan atualmente do que antes”, disse David Pollack, editor da “Taxi Insider”, uma revista mensal do setor.

Em 2004, a prefeitura adotou uma abordagem mais agressiva, implantando uma sobretaxa de US$ 1 nas tarifas entre 16h e 20h nos dias úteis, em uma tentativa explícita de encorajar mais motoristas a trabalharem na hora do rush vespertina. “Nós acreditamos que a queda de 20% seria ainda pior se não fosse pela sobretaxa”, disse Yassky.

Veículo Poderoso + Piloto Competente

Competência e coragem. O ângulo de ataque é muito forte e requer muita habilidade do piloto para manter o carro em força plena na subida e frenagem controlada na descida, usando mais o freio do motor. Os pneus têm uma importância enorme para não permitir derrapagem e transferir toda a potência do motor para o chão. Já fiz algumas vezes em trilhas de lama com a Frontier, mas nunca com inclinações tão grandes.

video

domingo, 16 de janeiro de 2011

Rommel & Wally

Se servir de consolo para o governador Sérgio Cabral, vulgo Wally, defensor e usuário de analogias militares; No dia do desembarque aliado na Normandia (6 de junho de 1944), o marechal Rommel, comandante das fortificações alemãs na costa da França, não estava em seu posto pios havia viajado para a Alemanha para comemorar os 50 anos de sua mulher.

Se Pudesse, Matava Alguém Por Isso

Tinha prometido prá mim que não escreveria sobre os chocantes acontecimentos recentes no Rio de Janeiro, que recuso a chamar de desastre. São consequências de descaso, irresponsabilidade, ganância, prepotência, ilusionismo, ambição, leseira (sim, o povo eleitor também é culpado), e mais uns trezentos adjetivos depreciativos que poderia citar.
Mas essa cena levantou o aguerrido cacique Ajuricaba da tumba onde havia se instalado por confinamento e sentimentos emotivos demais.
Da última vez que li, estava em mais de 600 vítimas fatais. Os institutos de perícia, necrotérios, cemitérios estavam tão cheios que seus serviços estavam sendo executados em ginásios, restaurantes coletivos e instalações nada condizentes com o respeito devido aos mortos.
Enterros coletivos dessa forma, só em ambientes de guerras terríveis e não em comunidades ditas urbanizadas.
Como disse no título: Se eu pudesse, mataria alguém por isso. Que raiva danada.

Reclama Não. Tem mais Cincão.

O (des)governo federal aumentou substancialmente a sua proposta para o salário mínimo. A mirrada remuneração saiu de sensacionais R$ 540,00 para absurdos R$ 545,00.
Cabe lembrar que o primeiro valor foi fixado pelo EX quando a inflação de 2010 ainda estava sendo calculada, e foi feito com base em estimativas do custo de vida.
Agora que foi fechado o INPC, verificou-se que o valor não cobria nem a inflação (no caso deles, pela gastança desenfreda, é INFRAÇÃO mesmo). Para zerar a conta, o (des)governo teria de adicionar ao mínimo mais R$ 3,00.
Nesse momento, num rompante de ação sindical, o glorioso deputado Paulinho (PDT-SP) da Força Sindical e do partido do ministro do Trabalho, Carlos Lupi; resolveu chiar:

"Não dá nem pra tomar duas cachaças, quer dizer, não dá nem pra uma".

OPS. Aí já está usurpando uma metáfora de outrém, ou seja daquele que tratava a "mardita" como amiga íntima.
Mas continuemos...
Muito mais "generosa", dona deelma otorizou o ministro margarina da fazenda a "arredondar" a coisa para cinco reaus.
Talvez ainda não pague o par de cachaças do safado do Paulinho; mas, segundo a pasta meladora de pão (Mantega), vai "tontear" a Previdência.
Cada R$ 1,00 acrescido ao valor do salário mínimo, explicou o sinistro, corresponde a um impacto de R$ 280 milhões nas burras previdenciárias.
Ou seja: o adicional de R$ 5,00 representará um espeto de R$ 1,4 bilhão. Haja alambique!
Ingrato, chantagista, despudorado e cínico; nosso Paulinho vai "sacanear" a trupe que sempre o patrocinou e levará a plenário uma proposta de emenda tramada pelas mesmas centrais sindicais que suportaram o EX e não fizeram nenhuma greve reacionária durante 8 anos: mínimo de R$ 580,00. Aqueles que deveriam ser oposição, que estão mais escondidos que orelha de freira, falam em elevar a aposta: R$ 600,00.
Mesmo trazendo no DNA uma origem sindical, o PT de dona deelma fica se fazendo de morto. Não quer discutir essa poha e quer encerrar a conversa, fechar o cofre e jogar fora a chave.