Read In Your Own Language

sábado, 25 de dezembro de 2010

Rejubilemo-nos: Nasceu-nos o Salvador

Cante-se Aleluia no mais alto dos céus.

Hallelujah For the Lord God Omnipotent Reigneth
King of kings and Lord of lords

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Aniversário Emanuel

A mutação comercial da celebração do Nascimento do Salvador em chegada do papai noel, sempre foi uma coisa que me causou comoção e tristeza; razão pela qual é comum ficar deprimido nesta época quando deveria estar exultante.

O Menino-Deus, representado em todos os presépios do mundo com seus braços abertos a receber a todos sem distinção, deveria nos alertar para sua vida Santa embora Sacrificada, em benefício dos seres humanos. Vida curta, mas repleta de ensinamentos; a se demonstrar desde sua Sagrada Concepção.

Mais que ouro, incenso e mirra; oferecemos nosso amor e gratidão.
Parabéns Emanuel.

Feliz Natal a Todos.

Coral de Crianças em apresentação no Palácio Avenida, hoje sede-Brasil do HSBC, que se apresenta há décadas durante o mês de dezembro, desde os tempos do Bamerindus; a quem me foi concedido o prazer de assistir uma vez.


quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Feliz Natal Com os Bairros do Recife

Recebi um e-mail de meu cunhado, que não sabia a origem. Mas louvores ao autor. Uma mensagem de Natal calcada no nome dos bairros da Cidade do Recife. Genial.


*Com os verdes ramos do ARRUDA e lindas flores de CAJUEIRO colhidas na
VÁRZEA, **desejamos Esperança para os AFLITOS e consolo no Amor ao repicar
dos sinos na TORRE da igreja dessa nova era.*

*Para as famílias, desejamos uma linda CASA AMARELA no campo, com uma BOA
VISTA das montanhas e do PRADO e um gracioso regato de ÁGUA FRIA correndo em
seu quintal.*

*Que jamais estejamos AFOGADOS em nossas angústias, nem atolados no BARRO
lodoso de nossos conflitos, mas que sempre tenhamos a convicção inabalada de
MADALENA, para tomarmos a decisão correta na ENCRUZILHADA de nossas vidas e
a devida cautela no ESPINHEIRO das nossas dúvidas.*

*Aos que partiram, BOA VIAGEM, aos que chegam, a alegria de podermos
compartilhar juntos uma NOVA DESCOBERTA nessa aventura da vida, como
verdadeiramente DOIS IRMÃOS, após um merecido descanso nas AREIAS brancas à
sombra de uma JAQUEIRA ou de um frondosa TAMARINEIRA.*


*Decrete-se, pois, a Felicidade já, para que estejamos sempre jubilosos nas
GRAÇAS de Deus, com a Fé inabalável no imenso Amor do CORDEIRO.*
**
*Muita Paz!*
*Feliz Natal e Próspero Ano Novo!*

Acrescento: Todas as Bençãos do Recém-Nascido e muita Saúde, Paz e Prosperidade em 2011.

Não Se Meta Onde Não Cabe

video

Consequências do Desmatamento


Coitado do Gatinho

Boa coisa ele não fez. Olha só o esporro que tomou da namorada.

video

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Filosofando no Fim do Ano

"ADEAMUS AD MONTEM FODERE PUTAS CUM PORRIBUS NOSTRUS".
Ou seja:


"VAMOS À MONTANHA PLANTAR BATATAS COM AS NOSSAS ENXADAS."

(se tivesse estudado latim, não teria pensado besteira)


Nota oficial distribuída pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) sobre corte no Orçamento da União:

É com imensa preocupação que a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC) avaliam a proposta de corte de R$ 610 milhões, a título de reserva de contingenciamento, no orçamento do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) para 2011, conforme prevê o substitutivo ao Projeto de Lei Orçamentária que está sendo discutido pelo Congresso Nacional.

Esse valor representa a expressiva marca de quase 10% dos gastos com as atividades-fim (exceto pessoal e dívida) do MCT para o ano que vem, o que poderá causar danos, muitos deles irreparáveis, em vários e importantes projetos de pesquisa que estão sendo realizados em todo o País, nas mais diversas áreas do conhecimento.

Prejudicar o andamento de trabalhos de pesquisa é um grave problema. Mais grave ainda, porém – e aqui residem as maiores preocupações da SBPC e da ABC –, é que qualquer redução no investimento público em ciência e tecnologia (C&T) representará um passo atrás no desenvolvimento econômico e social do País.

Cada vez mais a ciência é fator de desenvolvimento das nações, e o Brasil vem caminhando nessa direção. Num espaço de apenas 20 anos, a participação da ciência brasileira na ciência mundial passou de 0,62% para 2,4%, o que coloca o Brasil em 13º lugar no ranking do setor.

A qualidade dos trabalhos publicados por nossos cientistas tem experimentado avanço semelhante, conforme atestam fontes internacionais independentes. Nos últimos anos houve um crescimento de cerca de 20% na média de citações de artigos de pesquisadores brasileiros em relação à média mundial, que se concentra nos países cientificamente mais desenvolvidos.

Essa evolução da ciência brasileira decorreu de uma política de Estado que fez investimentos continuados e crescentes por várias décadas – e em especial nos últimos anos – na formação de recursos humanos para o ensino superior e para a pesquisa e na produção de conhecimento.

Assim, esta política precisa ser consolidada e ampliada, em vez de sofrer reveses. Somente a produção de conhecimento, o seu uso na geração de riqueza, a consolidação da cultura da inovação e a solução dos desequilíbrios sociais e regionais possibilitarão que o Brasil seja incluído entre os países desenvolvidos na próxima década.

21 de dezembro de 2010

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência
Marco Antonio Raupp, presidente.

Academia Brasileira de Ciências
Jacob Palis Junior, presidente

=================================

Lembrando de novo prá não esquecer: o aumento auto-concedido para as inçelenças foi de cerca de R$ 2,5 bilhões.

O Estado (Ainda) Sou Eu

O presidente Loola voltou a afirmar ontem que não haverá cortes nos recursos do Orçamento destinados ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Indagado sobre a decisão da relatora do Orçamento, senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), de reduzir as verbas do programa em R$ 3,3 bilhões em 2011, Lula lembrou que tem poder de veto da peça a ser votada no Congresso:

— Vocês fizeram matéria precipitada. Ela (Serys) não pode torcer para as coisas darem errado assim, ou tentar desmentir o presidente. Vocês sabem que tenho poder de veto. Esse orçamento, que for votado, tem de vir para mim. Está sendo negociado. O fato de a relatora dizer que quer fazer isso ou aquilo... Primeiro, é preciso saber se vai fazer. Vamos esperar o Orçamento ser aprovado para a gente poder saber se vai cortar alguma coisa do que colocamos. E eu posso te dizer: não vão cortar dinheiro do PAC.

O relatório final apresentado pela senadora prevê redução no PAC de R$ 43,5 bilhões para R$ 40,15 bilhões no próximo ano. Mas, diante da reação irada de Lula, Serys recuou e incluiu ontem em seu parecer uma autorização para que o governo faça a recomposição dos R$ 3,3 bilhões suprimidos do PAC.

========================

Só prá lembrar: o impacto do aumento de suas inçelenças gira em torno de R$ 2,5 bilhões.

Avião + Navio = Caos

A decisão da presidente Deelma de não agregar em um único ministério as gestões de portos e aeroportos se deve a relatório da inteligência (?) do governo segundo o qual País está na iminência de crise "brutal" no setor aéreo, o que desaconselha mudança estrutural agora
O relatório diz que o País está na iminência de enfrentar uma crise "brutal" no setor aéreo, inclusive com a paralisação de vários serviços e companhias, o que desaconselha qualquer mudança. A administração aérea continuará sob o comando do Ministério da Defesa.
Deelma esteve nesta terça-feira, 21, com o ministro Nelson Jobim. Os relatos que chegaram à presidente eleita e também foram repassados ao PSB indicam grave risco de caos aéreo nos próximos dias e que essa situação deve prosseguir durante o ano novo e avançar até o fim das férias de verão.
Vários especialistas no setor confirmam, ainda que extra-oficialmente, que o fim de ano será "agitado" nos aeroportose que há expectativa de "tumultos, piquetes e muitos atrasos".
Sobre os portos, há que se lembrar que os custos de movimentação de cargas nas principais unidades brasileira é incomparavelmente maior que em todos os demias pontos do mundo, além da patifaria da privatização simulada que se faz de ponta a ponta do Brasil.
Tanto por mar quanto por ar, "oportunidade de negócios" e possibilidades de adoção de "taxas de sucesso" existem e são muitas.
Num país sem oposição de verdade, é uma verdadeira festa.
Fonte: O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, O Globo

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Dom Manuel Edmilson da Cruz

Rosa Costa, da Agência Estado
Em protesto contra o reajuste de 62% que os parlamentares concederam aos seus próprios salários, o bispo emérito de Limoeiro do Norte, do Ceará, D. Manuel Edmilson da Cruz, recusou a comenda de Direitos Humanos D.Hélder Câmara, que este ano foi conferido pelo Senado, pela primeira vez.
Ao falar no plenário, na sessão de entrega da comenda, o religioso lamentou que o Congresso tenha aprovado aumento para seus próprios salários, com efeito cascata nos vencimentos de outras autoridades, enquanto os trabalhadores no transporte coletivo de Fortaleza mal conseguiram 6% de reajuste, em recente reivindicação trabalhista.
Segundo o bispo, enquanto o Congresso premia a si próprio, as aposentadorias estão reduzidas e o salário mínimo cresce "em ritmo de lesma". "Só me resta uma atitude: recusá-la (a comenda). Ela é um atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão, ao contribuinte, para o bem de todos com o suor no seu rosto e a dignidade no seu trabalho", disse. Para D.Manuel, o deputado e o senador que aprovaram o reajuste "não é parlamentar. É para lamentar". O bispo foi um dos cinco contemplados pela comenda D.Helder Câmara.
========================================
Por sua ação, Dom Manoel ganha nosso selo Chuck Norris

Lula é o nosso Mao; FHC, o nosso Deng

Via The Passira News - http://thepassiranews.blogspot.com/



Quando um governante tem ampla aprovação popular, decorre daí que está fazendo a coisa certa? É possível que um líder tenha prestígio enquanto faz uma administração absolutamente desastrosa, e isso vale tanto para os eleitos quanto para os ditadores.
O exemplo mais evidente é o de Mao. Até hoje a China reverencia o "grande líder", que, entretanto, conduziu o País a grandes desastres: fome matando milhões, economia arrasada, assassinatos em massa, torturas. Já a potência econômica de hoje foi fundada por Deng Xiao Ping, aliás, ele próprio prisioneiro durante a revolução cultural maoista. Mas é a imagem de Mao que se vê por toda parte.
Agitação e propaganda são boa parte da explicação. Governantes bem-sucedidos na admiração popular têm isso em comum, a capacidade de falar diretamente às pessoas e vender gato por lebre. Criam slogans simples e de imediata compreensão, lançam um plano atrás do outro, não importa se o primeiro foi simplesmente abandonado. Tudo apoiado pelos instrumentos da propaganda.
A Ferrovia Transnordestina é um caso exemplar: foi lançada e "inaugurada" cinco vezes, sempre apresentada pelo presidente como sua obra especial. Prometida para este final de ano, tem menos de 100 km prontos, para um projeto de quase 3 mil. Nada disso impediu que a obra aparecesse como resultado de sucesso na prestação de contas de Lula, aquela registrada em cartório.
Ou seja, não é prestação de contas, mas pura propaganda. Lula não perde a oportunidade de alardear sua elevada popularidade, suas virtudes de operário-presidente. Sua turma também. É o maior presidente de todos os tempos, disse uma vez Dilma Rousseff.

Eis a quase-verdade (ou, claro, quase-mentira). É verdade que o País está de novo num bom momento. Mas não é verdadeira a conclusão que Lula tira disso: que isso tudo só está acontecendo porque ele é o presidente.
Mas por que o Brasil se tornou tão festejado no mundo? Ora, porque o Brasil, estável, é um enorme país, de amplas oportunidades econômicas. Isso já aconteceu antes na história deste país.
Lula, claro, não é igual a Mao. Longe, muito longe disso. Há um oceano entre um ditador e um presidente eleito e reeleito. Mas o que têm em comum é a enorme capacidade de formar a opinião pública. Mao, transformando desastre em avanço heroico. Lula, herdando um bom momento, para multiplicá-lo e assumir pessoalmente todos os méritos.
E o presidente Fernando Henrique Cardoso certamente é o nosso Deng.


Leia o texto completo no Blog Original

Outro Ídolo Que se Dissolve

Nelson e Nelsinho Piquet estão envolvidos num escândalo de lavagem de dinheiro da Federação Cearense de Automobilismo (FCA) e estão sendo investigados pela Polícia Federal, através da Operação Podium. As informações são da revista “Veja”.
Segundo a publicação, a FCA recebia dinheiro dinheiro de sonegação de impostos e propina como doação. Nelson teria enviado R$ 2,7 milhões entre 2005 e 2008, e a entidade lhe devolveu R$ 500 mil e passou outros R$ 5,2 milhões para a conta de Nelsinho no exterior.
Outros pilotos, como Xandy Negrão e Diego Nunes, da Stock Car também receberam dinheiro no mesmo esquema. O bicampeão de F1 admitiu ter se envolvido no escândalo em benefício próprio e do próprio filho por ter um bom relacionamento com dirigentes do automobilismo do Ceará.
A Polícia Federal passou a investigar a federação cearense após perceber que o montante de dinheiro que chegava aos cofres da entidade entre 2004 e 2008 – R$ 51 milhões – era muitas vezes maior que nas outras entidades estaduais.

O Preço do Apoio

A patética cena de Chico Buarque de Holanda no tal movimento dos "intelectuais" em apoio à candidatura de dona deelma, ao se pronunciar contra a política de "não falar fino com Washington e falar grosso com a Bolívia" haveria de ter um preço.
E agora se revela: sua irmã foi nomeada Ministra da Cultura, um dos mais cobiçados poços sem fundo e sem controle de verbas federais.
O curriculum da encarregada de incentivar e desenvolver tudo que se relacione à cultura, bem tão em falta no Brasil, é bizonho, prá não dizer cômico. Acha que não? Então veja AQUI direto do blog dela.
Bom, o "Holanda" do resto da família é com um "ele" só. Como o dela tem dois, alguma coisa de não muito bom não há.
Só lamento que um grande poeta e letrista tenha se passado por um papel tão pequeno, comprometendo sua história e decepcionando seus fãs que muitas vezes usaram suas músicas em seus próprios momentos de revolta ou paixão.

Prá Tudo Tem Estratégia

Os golfinhos nos ensinam mais uma coisa: "pensar" e desenvolver a estratégia.

video

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Dinheiro Literalmente Torrado


Via Estado de São Paulo

Nas noites de 48 quintas-feiras do ano de 2011, líderes de 25 partidos vão ocupar redes nacionais de rádio e televisão para fazer propaganda de seus próprios feitos. Metade dessas legendas terá ainda direito a mais 40 aparições de 30 segundos em todas as emissoras do País. Essas exibições custarão zero para os políticos e R$ 217 milhões para os conjunto dos contribuintes brasileiros.
Outros R$ 201 milhões em recursos públicos serão destinados para o custeio de despesas de partidos com viagens, aluguel de imóveis e pagamento de funcionários, entre outras.
No total, o financiamento público dos partidos - não confundir com o de campanhas, ainda um projeto em discussão - terá um impacto de R$ 418 milhões, o equivalente ao que o programa Bolsa-Família gasta, em média, para atender durante um ano a 430 mil famílias, ou mais de 1,6 milhão de pessoas.
Esse valor vai se multiplicar caso o futuro Congresso aprove, na discussão da reforma política, o financiamento público das campanhas eleitorais - uma bandeira do PT que encontra simpatizantes tanto entre governistas quanto em oposicionistas.
Benefício tributário. Atualmente, o custo total dos partidos não se mede apenas pelo que sai dos cofres públicos, mas também pelo que deixa de entrar. As emissoras de rádio e televisão, como compensação pelo tempo destinado à propaganda das legendas, têm um desconto em parte de seus impostos ao governo federal. Essa renúncia fiscal - que é maior em anos eleitorais - chegará a R$ 217 milhões em 2011, segundo o projeto do Orçamento Geral da União encaminhado ao Congresso.
Os partidos grandes são mais "caros" para os contribuintes, mas não há relação exata entre a representatividade eleitoral das legendas e seu custo.
O PT, por exemplo, teve 2.446 vezes mais votos que o PCO na eleição para a Câmara em 2010, mas seu custo anual - somando-se Fundo Partidário e propaganda obrigatória - será apenas 16 vezes superior ao da microlegenda no ano que vem.
Para o cientista político Carlos Melo, professor do Insper Istituto de Ensino e Pesquisa, não há, em princípio, problemas na utilização de recursos públicos para custear atividades partidárias. "A democracia tem um custo. A questão é analisar qual a relação entre custo e benefício", afirmou. "Não há sentido em financiar com dinheiro do Orçamento a existência de partidos de aluguel, que servem a interesses que nem temos condições de identificar, já que mudam a cada eleição."
Distorção. Atualmente, todos os chamados partidos "nanicos" ganham uma fatia de recursos desproporcional ao seu eleitorado. As dez menores legendas, somadas, tiveram apenas 3% dos votos na eleição para a Câmara e elegeram 1,5% dos deputados, mas seu custo chega a 7% do total despendido com os partidos.
Em valores absolutos, PT do B, PTC, PSL, PRTB, PRP, PSDC, PTN, PSTU, PCB e PCO custarão R$ 29,4 milhões em recursos públicos no próximo ano.
A distorção pró-nanicos seria menor se os termos originais da última Lei dos Partidos Políticos tivessem sido mantidos. O texto restringiria a atuação das pequenas legendas a partir de 2006 - as que não obtivessem 5% dos votos para a Câmara, distribuídos por um mínimo de nove Estados, perderiam acesso a 99% dos recursos do Fundo Partidário e teriam apenas dois minutos na TV por semestre. Mas o Supremo Tribunal Federal considerou inconstitucional essa chamada cláusula de desempenho.

Recomprando Mais Caro

Via Estado de São Paulo

Que vantagem pode ter uma empresa que vende determinada participação numa refinaria de petróleo por menos de US$ 500 milhões e, alguns anos mais tarde, a recompra por US$ 850 milhões? Nesse período, a capacidade de produção da refinaria aumentou 46%. Mas o preço da recompra é pelo menos 70% maior do que o da venda. Este é um dos aspectos intrigantes da recompra, pela Petrobrás, dos 30% que a espanhola Repsol detinha na Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), instalada no município gaúcho de Canoas.

Do ponto de vista societário, a saída do grupo espanhol parece conveniente para as duas partes. Há cerca de dois anos, a Petrobrás e a Repsol viviam uma situação de desconforto na Refap. Apesar das fortes oscilações da cotação do petróleo, os preços dos combustíveis no mercado interno permaneceram praticamente inalterados, por decisão do sócio principal da refinaria - a Petrobrás -, o que incomodava a Repsol. A empresa espanhola, em contrapartida, vinha criando obstáculos aos investimento na expansão da Refap, especialmente no programa de grande interesse da Petrobrás, de retirada do enxofre do óleo diesel ali produzido, para atender às exigências da legislação ambiental.

Do ponto de vista financeiro, porém, os números conhecidos mostram nítida desvantagem para o sócio brasileiro na operação. A participação privada na Refinaria Alberto Pasqualini a partir da janeiro de 2001, que levou à constituição de uma nova empresa, a Alberto Pasqualini Refap S. A., resultou de uma troca de ativos entre os dois sócios. A empresa brasileira cedeu participação em contratos de concessão de áreas de exploração de petróleo e 30% na Refap e, em troca, recebeu uma rede de postos de combustíveis na Argentina.

Em relatório publicado em 2002, a Petrobrás revelou que, nessa troca, a Repsol pagou US$ 500 milhões pela participação na Refap e por 10% no Campo de Albacora Leste, na Bacia de Campos. Agora, em comunicado enviado à Bolsa de Valores de São Paulo, a Petrobrás informou que, pela recompra, pagará US$ 350 milhões à Repsol e absorverá US$ 500 milhões de dívida da antiga sócia, totalizando os US$ 850 milhões da operação. Mas a operação não envolve a devolução da participação da Repsol no Campo de Albacora. Ou seja, na realidade, a Petrobrás está pagando um ágio superior a 70% na recompra.

Mesmo se levado em conta o aumento da capacidade da Refap, que passou de 130 mil para 190 mil barris diários, o negócio continua desvantajoso para o comprador. Considerados os valores pagos pela Petrobrás, a Refap vale US$ 2,84 bilhões. Assim, cada barril refinado por dia corresponde a um investimento de US$ 14.927, bem mais do que a média dos negócios realizados no mundo nos últimos dois anos, de US$ 4.700 por barril.

Estranhamente, a conclusão da recompra foi informada pela Petrobrás primeiro para um grupo de políticos gaúchos que haviam formado uma frente parlamentar pela retomada do controle pleno da Refap pela estatal. Esse grupo divulgou a informação imediatamente. Só no dia seguinte a empresa enviou comunicado formal à Bovespa, como exigem as normas que regem as relações entre uma companhia com ações negociadas em bolsa, como é o caso da Petrobrás, e os investidores em geral.

Nenhum desses números e fatos, que tornam a recompra de 30% da Refap um negócio intrigante, preocupa um grupo de brasileiros que, nos últimos meses, com o apoio de políticos gaúchos - liderados pelo deputado estadual petista Raul Pont -, vinha exigindo a saída do grupo privado da refinaria. São os dirigentes da Federação Única dos Petroleiros (FUP), ligada à CUT.

Em nota, a FUP considerou a retomada do controle total da Refap pela Petrobrás uma "vitória dos petroleiros para o Brasil". Para eles certamente é, pois sabem do poder de pressão por melhores salários e por mais vantagens que podem exercer sobre a direção da estatal, o que não era possível fazer com a presença de um sócio privado. Mas o Brasil nada ganha com isso.
Comento: Faz-se toda sorte de falcatruas com o dinheiro público e ninguém faz absolutamente NADA.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Vai Um Aumentinho Aí?

Poucos, mas valorosos, amazonenses foram ontem pela manhã à Praça do Congresso manifestar sua indignação pelo auto-concedido aumento de quase 62% de suas inçelenças parlamentares.
O percentual, o montante atingido e os argumentos apresentados por sí só já se configuraram um atentado à moral e aos bons costumes vigentes, como diria o poeta; mas o pior foi a forma como isso se deu.
Em sessões sem interstício, entre 10:00 e 16:00 h, foi aprovado na Câmara dos Deputados E no Senado Federal tal reajuste concedido a deputados, senadores, ministros ao presidente e vice da república, num acinte à inteligência e à percepção da sociedade.
Essas manifestações deveriam ter ocorrido país afora, mas calou-se o Brasil, calaram-se os estudantes, cuja entidade representativa maior a UNE, foi abafada por irresponsável e não menos vergonhosa adesão irrestrita, obtida por uma cessão de apenas R$ 44 milhões para a construção de uma nova sede.
Bom, pelo menos alguém fez alguma coisa. E eu pude fazer alguma coisa. Agradeço aos organizadores pela oportunidade que me deram.

Tutaméia....

Uma das mais lindas músicas que já ouvi. Nessa montagem, absolutamente ESPETACULAR.
A mim encaminhado por uma sensacional amante da arte da música @LiaAmora