Read In Your Own Language

sábado, 20 de novembro de 2010

SPORT Recife: Série B 2011


Ninguém merece. Uma torcida enlouquecida e apaixonada, capaz de fazer uma média de público acima de 22.000 pessoas no campeonato, que supera todos os limites para incentivar o time, que sofre e se desespera ao ver a equipe perder em casa para lanternas e vice-lanternas, e chegar as últimas rodadas no maior dos desesperos. Aí perde uma e fica fora da disputa na reta de chegada.
Repito: Ninguém merece.
Tem eleição para diretoria agora no final do ano. Resta ao vencedor fazer um planejamento correto e alocar os recursos necessários para as metas INAPELÁVEIS para 2011:
  1. Ganhar o Hexa-campeonato de Pernambuco
  2. Ganhar a Copa do Brasil de novo
  3. Classificar para a Série A 2012, de preferência como campeão.

Não menos do que isso.

SPORT Uma Razão Para Viver. Pelo SPORT Tudo. Sempre.

Negão é Negão

"Negão é Negão" pode ser um atrevimento, um desrespeito e, mais recentemente, um crime.
Mas, no meu entendimento, essa coisa de "politicamente correto" é que verdadeiramente é um absurdo.
A discriminação racial não tem nada a haver com denominações e chamamentos. É um estado de ser. E não se aprende na escola.
Uma das maiores citações populares é "o hábito faz o monje". Logo, crianças que convivem em ambientes discriminatórios, serão discriminadores adultos.
E não só por cor; mas por credo, sexo, opção sexual, idade ou seja lá porque for.
A data de hoje por só só já é discricionária. Manifestações de revolta e reacionarismos insanos se verificam por todo país.
Qualquer admirador dos abolicionistas do Brasil Império como eu, poderá ver que entre eles haviam homens e mulheres de todos os credos e raças; e que, com muita luta e determinação, mostraram o valor e a igualdade de todos.
Dificuldades posteriores aconteceram por culpa nossa.
Muitos já receberam por e-mail uma estória de uma passageira de um voo transoceânico que se recusou a sentar ao lado de um negro. Depois de muita confusão com tripulantes, o comandante vem e o transfere para a primeira classe, deixando a sem noção chupando o dedinho.
Já vi dezenas de vezes isso acontecer em várias ocasiões e é assim que temos que agir.
Coisa nenhuma de cotas, prá coisa nenhuma. O que tem que se fazer é dar condições a todos igualzinho.
Afro-descendentes? Não. Meus amigos são "NEGÃO" e pronto.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Help dos Beatles Traduzido Para Amazonês

Publicado Originalmente em 30/09/2010 por Sérgio Freire, Prof. Dr. da Universidade Federal do Amazonas em http://www.sergiofreire.com.br/
Absolutamente genial

Estava pensando aqui como seria HELP, dos Beatles, traduzida em Amazonês. Ficou assim:
HELP
Acode

Help, I need somebody!
Acode! Me ajuda, maninho!

Help, not just anybody!
Acode, mas tem de ser alguém de rocha!

Help, you know I need someone, help!
Acode! Tu sabe que tô carecendo de alguém! Acode!

When I was younger, so much younger than today
Quando eu era curumim, bem mais jitinho que hoje
I never needed anybody’s help in any way
Eu nunca careci da ajuda de ninguém eu, nem com o pitiú do bodó

But now these days are gone, I’m not so self assured
Mas isso, parente, faz tempo, ó, e tô mais inseguro que saium no brega

Now I find I’ve changed my mind and opened up the doors
Me toquei que mudei as ideias e arraganhei as portas

Help me if you can, I’m feeling down
Me acorde se tu puder, tô jururu

And I do appreciate you being round
Eu gosto que só eu de te ver pelas ilhargas

Help me get my feet back on the ground
Me ajuda a sair dessa fase escangalhada

Won’t you please, please, help me
Vai acudir, não, mano? Quebra essa castanha pro seu amigo?

And now my life has changed in oh so many ways
E agora, caboco, minha vida mudou que só

My independence seems to vanish in the haze
Minha pavuleza parece que foi simbora com borra e tudo

But every now and then I feel so insecure
Vez por outra me pego assim meio leso pras coisas

I know that I just need you like I’ve never done before
Aí me dou conta de que tenho precisão de ti. Como nunca tive… tenho mermo, ó!
Help me if you can, I’m feeling down
Me acode, se der pra ti, tô jururu

And I do appreciate you being round
Eu me amarro dos vera em te ver pelas ilhargas

Help me get my feet back on the ground
Me ajuda a sair dessa fase, tô roendo uma pupunha…

Won’t you please, please, help me
Vai acudir, não, mano?
When I was younger, so much younger than today
Quando eu era curumim, bem mais jitinho do que hoje

I never needed anybody’s help in any way
Eu nunca careci da ajuda de ninguém eu. Não mermo!

But now these days are gone, I’m not so self assured
Mas agora, meu grande, esse tempo passou e eu tô mais inseguro que saium no brega

Now I find I’ve changed my mind and opened up the doors
Dei conta de que mudei as ideias e bagacei as portas

Help me if you can, I’m feeling down
Me acorde se der pra ti, tô de calundum

And I do appreciate you being round
E, dos vera, gosto que só de te ver pelas ilhargas

Help me get my feet back on the ground
Me ajuda a sair dessa fase despirocada

Won’t you please, help me! Help me! Help me! You
Vai acudir, não, mano? Quebra essa castanha! Quebra?…

Fazendo Carinho na Perereca

Tá vendo. Nem tudo que se lê é o que se mostra.


video

Folha começa a Divulgar o Prontuário de Deelma


Liberado pelo STM, o prontuário de Deelma começa a ser divulgado pela Folha de São Paulo. A foto aí em cima é uma montagem muito mal feita, onde o fuzil foi colocado grosseiramente. Mas a cara dela é real.


Dia da Bandeira


Salve, lindo pendão da esperança. Tua nobre presença nos traz à lembrança a grandeza da Pátria. Recebe o afeto que se encerra em nosso peito; querido símbolo da amada terra do Brasil.

video

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

A Amazônia e Suas Surpresas


Resumo de Reportagem do jornal A Crítica de Manaus/AM



A cada dia cientistas e pesquisadores são surpreendidos pos novas descobertas na Amazônia. Em sua grandeza, nossa região esconde segredo infindáveis em sua flora, fauna e antropologia. Esse é só um dos milhares de exemplos.


Há menos de 2 meses, durante a vazante record que assolou os rios da região, nas rochas da margem do Rio Negro, próximo a Manaus, foram descobertas pinturas e esculturas que datam de até 7.000 anos atrás. Os arqueólogos estão maravilhados e surpresos. E ainda tem muito por ser estudado.


Enquete do Capitão Corisco

Olha o resultado aí gente. Veja mais em http://entregacorisco.com/


Vai um Aumentozinho Aí?

Tratemos um pouco de aumentos.
Todo assalariado sonha com o mês de seu dissídio coletivo, onde a duras penas, em árduas negociações, os sindicatos patronais e dos empregados negociam os índices de reajuste salarial, melhorias das condições de trabalho, incremento das funções sociais das empresas e mais algumas cláusulas próprias de cada categoria laboral.
Depois da ocorrência da estabilização da economia com o advento do Real como moeda firme e o fim da desembalada inflação que assolou o Brasil por anos, tudo que sempre serve de base às sempre ásperas conversas é no mínimo a reposição de perdas por variações de custo de vida anual, coisa que gira entre 2,5 a 5%, dependendo da complementação do ciclo.
Puxa de um lado, encolhe do outro, troca-se valores físicos por benefícios indiretos, incrementa-se uma vantagenzinha aqui outra alí, mas tudo fica em números pequenos. Isso quando se fala de iniciativa privada ou, no máximo, empregados de empresas estatais ou de economia mista
Ponha-se na mesa funcionários ou servidores públicos, aposentados e pensionistas e acabou tudo o que se pos até aqui.
Vale umas contas feitas por burocratas conduzidos por tabelas e levantamentos a que ninguém tem acesso, elaboradas com base em limitações e contingências orçámentárias e não passam os índices de 1,5 ou 2%, quando muito.
Algumas áreas, de maior peso político ou poder de mobilização, conseguem uns porcentozinhos a mais, parcelados em vários anos, depois de movimentos grevistas; outros têm que se resignar ao que lhes é acenado, sentar no meio-fio e chorar.
Mas quando o caso se refere a nossos nobres e laboriosos parlamentares, aí a coisa muda completamente de figura.
Por Que? Ora, em ambos os lados da mesa de negociação estão eles mesmos. As planilhas de avaliação são feitas por seus assessores sob suas diretrizes e o contraditório é feito pela assessoria jurídica de seus procuradores autárquicos, indicados e contratados por eles também.
Neste momento, nossos assoberbados tribunos discutem sobre a ausência de reajustes desde 2007 e tratam da impossibilidade de exercerem seus mandatos com remunerações de apenas R$ 16.500,00. Claro que é com essa mísera disponibilidade financeira que têm que sustentar suas famílias que moram longe e das quais têm que se ausentar por 3 longos dias por semana.
Não se conta, claro, os R$ 50.000,oo de auxílio-gabinete, 15 salários anuais, o custo ZERO com passagens, hospedagens, telefones (incluindo celulares), comunicações em geral, salários de assessores (muitíssimos deles fantasmas), gabinetes acessórios, enfim; toda e qualquer despesa ligada ao mandato. Sem contar as sessões extraordinárias, que ocorrem porque não fazem seu trabalho no tempo certo, e pelas quais recebem mais que o dobro de uma sessão normal.
Mas nossos representantes acham pouco e querem um pequeno reajuste de 62% (por enquanto) sabendo-se que a inflação no período foi de apenas 18%.
Enquanto isso, corre solta a roubalheira e conchavos de muitos desses mesmos senhores a discussões sobre o salário mínimo se limitam a 20,00 ou 30,00 Reais.
Mas não desistam assalariados: alguma coisa vai aumentar prá vocês também: os descontos do Imposto de Renda que subirão proporcionalmente com o fim da atualização da tabela progressiva de retenções na fonte.
Boa sorte e votem bem na próxima vez.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Um Epitáfio Para O Governo Lula

O Capitão Corisco está convocando uma enquete arretada.

Se você tivesse que fazer uma lápide para o enterro do governo Lula como você em uma frase o definiria ?

Responda em http://entregacorisco.com/

Carangueijos X Seres Humanos

Montado a partir de artigos da Coluna de Cláudio Humberto

17/11/2010 00:00
Ibama troca vida de crianças por caranguejos
O Ibama prefere preservar caranguejos à vida de crianças que morrem todos os dias em Alagoas, vítimas da miséria. Alegando a “supressão” de 70 hectares de mangue, que seriam repostos em área três vezes maior, o Ibama vetou ontem o projeto de um estaleiro na pobre região norte do Estado, onde seriam investidos R$ 1,5 bilhão, gerando dez mil empregos diretos numa região onde eles quase não existem.
O Ibama levou seis meses para decidir, e o fez na véspera da licitação de hoje da Petrobras, da qual o estaleiro de Alagoas fica barrado.
Cruel com a pobre Alagoas, o Ibama liberou rapidinho licenças ambientais para estaleiros na Bahia, Rio de Janeiro e Espírito Santo

O Leão Mais Faminto

Correção na tabela do IR chega ao fim, mas defasagem ainda faz contribuinte pagar até 800% mais
Martha Beck em O Globo
Depois de quatro anos de correção na tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), o benefício chegou ao fim. Termina este ano o compromisso do governo de repor parte das perdas provocadas pela inflação na renda dos trabalhadores que precisam acertar as contas com o Leão.
O Ministério da Fazenda, no entanto, já espera pressão para que o benefício seja prorrogado pois, mesmo diante de uma reposição entre 2007 e 2010, a defasagem da tabela ainda está em nada menos de 64,1% frente a 1995, segundo cálculos do Sindicato Nacional dos Auditores da Receita Federal (Sindifisco Nacional).
Essa defasagem faz com que o contribuinte pague até 800% a mais de imposto do que pagaria caso a tabela tivesse sido integralmente corrigida desde 1995, calcula o Sindifisco. E, se a tabela não for corrigida em 2011, o IR a pagar será ainda maior.
A correção da tabela do Imposto de Renda será discutida pela equipe de transição e tem como apelo a formação de uma agenda positiva para a presidente eleita Dilma Rousseff em seu primeiro ano de mandato.
Segundo os técnicos da área econômica, um novo benefício não está descartado, mas ainda precisa ser amadurecido, pois representa uma renúncia de receitas num momento em que se discute ajuste fiscal e em que os gastos estão elevados.
Quando aceitou corrigir a tabela em 4,5% ao ano entre 2007 e 2010, o governo abriu mão de R$ 5,7 bilhões. Além disso, foram criadas em 2008 duas novas alíquotas para as pessoas físicas (7,5% e 22,5%), o que também representou uma perda de arrecadação de R$ 5 bilhões.

A República e a Federação Que se Explodam

Ouve-se e lê-se na imprensa os conchavos e acertos espúrios entre os partidos da base alugada do governo, a exemplo do que aconteceu na administração que finda, para a divisão do bolo administrativo de ministérios, estatais e demais cargos de diversos escalões.

Chega-se até a se verificar declarações de indignações das mais variadas sobre quem manda (ou mandará?) dentro das próprias fileiras aliadas. Blocos, blocões e bloquinhos de enfrentamento pipocam a cada instante.

Sempre houveram? Claro, mas nunca num descaramento e "serrergonhice" tão escancarados.

Verdadeiros loteamentos de conjuntos, anúncios de novas capitanias hereditárias, feudos e propriedades privativas são declaradas por autoridades que deveriam zelar pela integridade da República e da Federação.

Por que? Para trabalhar pela melhoria das condições de vida no país? Para oferecer o melhor de suas aptidões pessoais e conhecimentos técnicos pelo crescimento do país? Pelo prazer de servir ao público no serviço público? Não. Apenas para se colocar em posições mais e mais estratégicas para suas roubalheiras e fraudes.

Entre os indicados surgem nomes notáveis, de notório saber ou de ilibada reputação? Nem nunca. Só processados, indiciados e até mesmo condenados. Mas "nada que se tenha sido julgado" como prevê a lei.

Quem deveria ter o poder de mando e bater o martelo está tão comprometido que tem que se submeter a pressões, ameaças e chantagens.

Antes toda essa esculhambação era limitada ao poder rexecutivo. Agora, as negociatas se estendem ao Congresso Nacional em ambas as casas e até ao Poder Judiciário, onde se torna de fundamental importância se dispor de magistrados "de confiança" na hora que eventuais processos venha a ser julgados.

Os extraordinários valores que serão carreados à escória administrativa têm muitos zeros antes da vírgula e dariam com muitas sobras para acabar com as mazelas que se constata na saúde, segurança e educação públicas, para ficar no mínimo, sem contar as tremendas necessidades de investimentos em infraestrutura como portos, aeroportos, rodovias, ferrovias, transporte público e por ai vai.

Quantas gerações serão necessárias para ver isso mais perto de uma solução? Impossível dizer. Até porque novas ferações de filhos, netos, sobrinhos, primos e outros agregados dos que aí estão surgem a cada "renovação" eleitoral, sabedores que são que nada lhe será imputado.

O que doi é saber que aos mortais eleitores, caberá pagar a conta de tamanha roubalheira anunciada.

Basta ver que a progressão da tabela de imposto de renda de 2011 apresentará a retirada de reajuste pela inflação, o que aumentará a base tributável em até 800% (escrevendo para não ter dúvida: Oitocentos Porcento). Veja mais detalhes no link a seguir. http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/11/17/leao-mais-faminto-em-2011-341392.asp

Mas isto são outros quinhentos cruzeiros...

terça-feira, 16 de novembro de 2010

A Tribo é Sucesso em Nova York

Está sendo o maior sucesso o Tribo dos Manaós em Nova York. Venha sempre aqui prá conferir as novidades.




domingo, 14 de novembro de 2010

Dom Hélder Câmara - Ô Cearence Danado de Bom


Ontem entabulei uma conversa espetacular e profundamente emocionante com @marcia1907 e @JotaCe2010 sobre um dos homens mais admiráveis que conheci: Dom Hélder Câmara. E aqui estou escrevendo sobre isso.

Um profeta do século XX, Dom Hélder abdicou da moradia no exuberante Palácio Episcopal de Recife para se instalar na Casa Paroquial da pequenina Igreja de N.Sª da Assunção das Fronteiras da Estância de Henrique Dias, que também dá nome à rua onde se localiza, Rua das Fronteiras; e que se resume a um minúsculo quarto, uma sala e um banheiro, equipados com móveis espartanos e estantes abarrotadas de livros.

Como eu sei desses detalhes? Posso me considerar um privilegiado por ter convivido muito próximo a esse sensacional vulto da nossa história ao longo de anos em que o servi como coroinha na pequena igreja; quase um apêndice da Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças vinculada à Fundação Universidade de Pernambuco.

Eu morava num edifício no lado oposto da mesma quadra da igreja e todos os domingos ia participar de sua celebração às 07:00 h. Era dureza acordar, mas a sensação de paz e santidade que emanava do Dom, como o chamavam as irmãs de caridade que administram a faculdade e a igrejinha; compensava qualquer sacrifício.

Dono de uma cultura e inteligência fora do comum, o Dom dominava o idioma como poucos. E não só o nosso: que eu me lembre, falava inglês, francês, italiano e latim. Suas pregações nas missas calavam fundo e emocionavam. E a ele mesmo também. Muitas vezes o vi chorar antes, durante ou depois das celebrações; principalmente quando falava sobre as ações do governo militar contra os padres da arquidiocese.

"Façam comigo. Eu sou o superior deles e eles obedecem minhas diretrizes", dizia às lágrimas.

Amigo pessoal e confessor do Papa Paulo VI, que conheceu ainda Monsenhor Giovanni Montini; frequentava o Vaticano com a habitualidade com que vamos ao supermercado. Com essa fluência de tráfego e prestígio, obtinha apoio para as sua incontáveis obras como a implantação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil -CNBB e o Conselho Episcopal Latino-Americano - CELAM; além da espetacular Cruzada São Sebastião cuja finalidade era dar moradia decente aos favelados do Rio de Janeiro; e o Banco da Providência, cuja atuação se desenvolve no atendimento a pessoas que vivem em condições miseráveis.

Lembrança eterna de seus avisos de que no domingo seguinte não haveria missa porque "o Papa o havia convocado para uma missão, e quando o chefe chama não se pode demorar". Até brincávamos em casa: Paulinho me chamou e lá vou eu.

Não me cabe aqui fazer uma biografia do Dom porque seria inapropriado, mas apenas exaltar por instantes a figura de um santo não canonizado, que não se tornou Cardeal por ser proscrito da cena pública pelo regime cujos excessos combateu, sendo a ele vetada qualquer referência pública, mesmo sendo a Autoridade Eclesiástica de Olinda e Recife. Pregava no Brasil e no exterior uma fé cristã comprometida com os anseios dos empobrecidos. Foi perseguido pelos militares por sua forte e vigorosa atuação social e política, sendo acusado de comunismo. Foi chamado de "Arcebispo Vermelho". Foi-lhe negado também o acesso aos meios de comunicação social após a decretação do AI-5, sendo proibida inclusive qualquer citação a ele.

Em 1984, ao completar 75 anos, apresentou sua renúncia, cumprindo a aposentadoria compulsória. Continuou a viver no Recife, nos fundos da Igreja das Fronteiras. Morreu aos 90 anos em Recife no dia 27 de Agosto de 1999.

Doutor Honoris Causa em 32 Universidades brasileiras e internacionais, o Dom foi indicado quatro vezes para o Prêmio Nobel da Paz, que não ganhou pelas mesmas razões que o impediam de ser público (o próprio presidente Medici determinou ao Ministério da Relações Exteriores que se empenhasse contra a aprovação); Cidadão Honorário de dezenas de cidades Brasil e mundo afora, multipremiado e de reconhecimento global.

Guerreiro da Paz, Dom da Paz, Bispo Vermelho, Bispo dos Pobres, Profeta do Terceiro Mundo, Arcebispo das Favelas, Artesão da Paz, Dom do Amor, da Paz e da Justiça, Campeão da Solidariedade, Bispo Comunista, são algumas das denominações que recebeu. Para o bem ou para o mal.

Em fevereiro de 2008 foi encaminhado à Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano, o pedido de beatificação de D. Hélder pela Comissão Nacional de Presbíteros (CNP), vinculada à CNBB).

O Regional Nordeste 2 da CNBB, a arquidiocese de Olinda e Recife, o Instituto Dom Hélder Câmara (IDHeC) e a Universidade Católica de Pernambuco promoveram a comemoração do centenário de Dom Hélder, que foi celebrado em 7 de fevereiro de 2009. O objetivo foi manter viva a sua memória e a sua luta pela solidariedade e justiça social.

A cidade do Rio de Janeiro, onde também foi bispo, prestou recentemente uma justa homenagem ao erigir uma estátua em sua honra, na avenida que também leva seu nome.
Veja a reportagem do RJ TV sobre o evento.



video


"Gostaria de ser uma simples poça d'água que refletisse o céu" + Hélder Câmara