Read In Your Own Language

domingo, 17 de novembro de 2013

Cordelando 80: Mensaleiros na Cadeia


No dia bem adequado,
De nossa proclamação.
Não podia imaginar,
Esse grande presentão.
O presidente Barbosa,
Surpreendeu a nação,
Enjaulando de uma vez,
A turma do mensalão.

Por enquanto são só 12,
Abrindo a fila de vez.
Os outros vêm a seguir,
Nem temam todos vocês.
Importante é saber,
Que tanto tempo passou,
Barbosa nem quis saber,
A coisa não esfriou..

Chicana pra todo lado,
Cada um com seu dotô.
Tudo gastando dinheiro,
Foi o maior bololô.
O caboco segurou,
Toda trama que surgiu.
Inclusive de seus pares,
Canalhas pra mais de mil.

Sete anos, quase oito,
O processo que correu.
Todo mundo desanimado,
Achando que se fud**.
Mas Barbosa foi em frente,
Com pouco dos bons do lado.
Derrubando um por um,
De todos adevogados.

Quando menos se esperava,
No dia de feriado.
Saiu mandado de cana,
Pra que tudo que foi de lado.
Pegaram lá nas Geraes,
Em Brasília e lá em Sampa.
Só teve um que fugiu,
Por que fingiu-se de santa.

Pra evitar o transtorno,
De busca em casa e algema.
Entregou-se um por um,
Pra acabar o dilema.
Procuraram federal,
Na terra de cada um.
Bem na calada da noite,
Teve muito zum zum zum.

Até as muié ousada,
Que mandavam lá no banco.
Chegaram acabrunhadas,
Nem levaram solavanco.
Reclamaram da caminha,
Da comida da prisão.
Achando que 5 estrelas,
É pra acomodar ladrão.

Duas das grandes estrelas,
Do partido mais ladrão.
Genuíno e Zé Dirceu,
Este o grande capitão.
Chegaram lá na PF,
Mão no peito, punho erguido,
Tripudiando do povo,
Que se sentia ferido.

Igual buzão cata-corno,
Que pega em cada esquina.
O avião da PF,
Juntou todos na latrina.
Saindo de BH e passando lá em Sampa,
Aterrou lá em Brasília,
Com tudo que é sacrapanta.

Todos cheios de direito,
Escolhendo o que queria.
Viram o dotô delega,
Acabar a mordomia.
Presos comuns eles eram,
Cadeia da bem normal.
Com caminha de cimento,
Um colchãozinho banal.

Ficaram lá por 3 dias,
Todo final de semana.
Tentando se arrumar,
Naquela pequena cama.
Esperando Barbosão,
Decidir segunda feira.
Pra onde que vai mandar,
Cada um pra sua cadeia.

Teve charge, teve tudo,
Festa em toda nação.
Comemorando a cadeia,
Da turma do mensalão.
Por enquanto não pegaram,
Todo mundo envolvido.
Ainda falta pegar,
O graduado bandido.

Aquele dos 9 dedos,
Que se beneficiou.
Com o esquema armado,
No tempo que governou.
E o resto da cambada,
Do governante partido,
Que usa uma estrela,
De xerife no bandido.

PT a corja maldita,
Que inovou em roubar.
Enganando todo povo,
Que prometeu resgatar.
Dando bolsa para tudo,
Mentindo que governou.
Pondo gangue no governo,
Controlando quem votou.

Comprando parlamentares,
Com dinheiro ou com favor.
Manobrou o que queria,
O que quis se aprovou.
Mas a nação brasileira,
Um novo alento ganhou.
Com a prisão dos mensaleiro,
De uma vez acordou.

Nunca mais nos calaremos,
Deixando tudo de lado.
Usaremos nossa vozes,
Pra alertar colegiado.
Eleitor não é mais bobo,
O que for acordará,
Não deixaremos PT,
Nunca mais nos enganar.


terça-feira, 27 de agosto de 2013

Cordelando 79: A Fuga do Senador

 
A semana nem começa,
E mote tem de montão.
Essa corja não me deixa,
Afastar da profissão.
De fazer as minhas rimas,
Contando do papelão.
De nossa diplomacia,
Nem parecem o Barão.
 
O indinho cocaleiro,
Prendeu lá um senador.
Que correu prá embaixada,
Pois Saboia convidou.
Ficou lá monte de tempo,
Até doente ficou.
Prá não melindrar o Evo,
A gorda não autorizou.
 
Diplomata experiente,
Saboia se arretou.
Mandou vir um ser humano,
Que o conviva consultou.
Como não era cubano,
O dotô compadeceu.
O caso era bem grave,
E o impasse aconteceu.
 
Saboia bem ligeirinho,
Acertou a transferência.
Avisou lá prá Brasília,
Mas não teve paciência.
De esperar pelo comando,
Logo achou que era besteira.
Botou o ômi no carro,
E rumou para a fronteira.
 
Deu um bololô danado,
E o índio se emputeceu.
Ligou para a governanta,
E o negócio fedeu.
Ou devolve o criminoso,
Que pegaram escondido.
Ou no nosso acordo feito,
Fica o dito por não dito.
 
Envolveram fuzileiro,
E Polícia Federal.
Protegeram no caminho,
Enganaram até fiscal.
E chegando em Corumbá,
Terra muito hospitaleira,
Estando o ômi já salvo,
Anunciaram a besteira.
 
Ninguém sabia de nada,
Como a eles convém.
Saboia que não é bobo,
Desmentiu o nhem-nhem-nhem.
Disse que tinha avisado,
A quem tinha de direito.
Que ele era sabido,
Sabia o que tinha feito.
 
Alguma coisa me dá,
Uma dúvida sem fim.
Se a dentuça não sabia,
Nem Dudu nem Amorim.
Por que tinha fuzileiro,
PF e coisa afim.
E a polícia do índio,
Que nem em nenhum momento.
Fez a fiscalização,
Durante o deslocamento.
 
Fato é que Patriota,
Se caiu, não fez feridas.
Foi prá lá prá Neva Iorque,
Sede da Nações Unidas.
Figueiredo assumiu,
Relação exterior,
Trocou seis por meia dúzia,
E a coisa se acomodou.
 
Eu falei lá no começo,
Começando este canto.
Que vergonha no bigode,
Do grande Barão Rio Branco.
Foi um grande diplomata,
Orgulhou muito o Brasil.
Coisa que esse pessoal,
Bem depressa destruiu.
 
Cagada prá todo lado,
Engano tem de montão.
Não fazem nem que se cumpra,
O que acertam na reunião.
Pois foi lá no Mercosul,
Todo mundo concordou,
De aceitar o Stolen,
Que os istêites entregou.
 
Se pode pro americano,
Que traiu lá o tio Sam,
Por que não pode o vizinho,
Que veio prá cá numa Van.
 
Fato é que os vermelhinhos,
Só ficam do lado errado.
Tudo quanto é ditador,
Fica logo amarrado.
Perdoam até as contas,
Tem dinheiro de montão.
Diplomacia de vera,
Não é coisa deles não.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Obrigado Bispo de Roma

 
Obrigado Francisco, Bispo de Roma, como gosta de ser chamado.
Obrigado por sua alegria contagiante que mostra a todos como superar dificuldades com um sorriso é muito mais agradável.
Obrigado por sua humildade, que prova que, aos olhos do Senhor, os humildes serão exaltados, conforme Suas próprias palavras.
Obrigado por seu vigor físico, que supera as barreiras do tempo e idade para se fazer presente em inúmeros compromissos com deslocamentos difíceis e perigosos; não por encontrar bandidos, mas simplesmente pelo afã de seus fiéis em ficar perto do senhor e tentar lhe tocar ou lhe dar presentes.
Obrigado pelas orações que fez em nosso nome pelo sucesso da Jornada e pelo crescimento de nossa fé.
Obrigado por nos remeter à missão de evangelizar contando com a sua presença espiritual e a coragem de enfrentar desafios.
Obrigado por nos dar a certeza que "remar contra a maré" não é um ato insano, mas nos dará força cada vez maior para crescer espiritualmente.
Obrigado por fazer ver aos governantes mundiais, e especialmente aos governantes brasileiros, que o poder de seus cargos deve ser usado para o bem comum e não para seus benefícios próprios.
Obrigado por "chacoalhar" os jovens do mundo inteiro para que sejam luz e sal na humanidade.
Obrigado por nos fazer ver o Cristo que muitos não mais enxergam.
Obrigado por nos lembrar que a oração é o caminho para iniciar nossas conquistas. Não devemos só pedir, mas confiar na Graça que se nos apresenta.
Obrigado, obrigado, obrigado. Muitos outros motivos surgirão a cada dia de seu pontificado.
Abençoa-nos a cada dia....
Ah... Rezaremos pelo senhor sim. Mais que seu desejo e pedido, temos que fazê-lo forte para realizar as mudanças que pretende fazer na estrutura da igreja.
Um bom começo é a ORAÇÃO DOS 5 DEDOS, sua criação e orientação, que tenho a ousadia de aqui reproduzir.
De novo, e muitas vezes mais, OBRIGADO.


1. O Polegar é o mais próximo de você. Então comece a orar por aqueles que lhe são mais próximos. Eles são os mais facilmente lembrados. Orar por nossos entes queridos é "uma doce obrigação"!
2. O seguinte é o dedo indicador. Ore por aqueles que ensinam, instruem e curam. Isso inclui mestres, professores, médicos e padres. Eles necessitam de apoio e sabedoria para indicar a direção correta aos outros. Mantenha-os em suas orações sempre presentes.
3. O próximo dedo é o mais alto. Ela nos lembra dos nossos líderes. Ore para os presidentes, governadores, prefeitos, congressistas, empresários e gestores. Essas pessoas dirigem os destinos de nossa nação e orientam a opinião pública. Eles precisam da orientação de Deus.
4. O quarto dedo é o nosso dedo anular. Embora muitos fiquem surpresos, é o nosso dedo mais fraco, como pode dizer qualquer professor de piano. Ele deve lembrar-nos a rezar para os fracos, com muitos problemas ou prostrados pela doença. Eles precisam da sua oração dia e noite. Nunca é demais para orar por eles. Você também deve se lembrar de orar pelos casamentos.
5. E finalmente o nosso dedo mindinho, o dedo menor de todos, que é a forma como devemos nos ver diante de Deus e dos outros. Como a Bíblia diz que "os últimos serão os primeiros". Seu dedo mindinho deve lembrá-lo de orar por você. Quando você estiver orando para os outros quatro grupos, suas próprias necessidades estarão na perspectiva correta, e você poderá rezar melhor pelas suas necessidades."
 
 

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Outra Conversa Prá Boi Dormir

O Ministério de Minas e Energia apresentou nesta quarta-feira uma "nova metodologia" para o uso de termelétricas, que promete garantir a utilização de usinas mais baratas e diminuir oscilações no preço da energia. Segundo o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, a mudança também poderá evitar grandes distorções de preços da energia.
“No modelo atual, temos grande variações e oscilações, e agora vamos conseguir uma estabilidade maior e que melhor represente os custos desse sistema”, explicou Zimmermann.
Atualmente, o uso das térmicas é decidido operacionalmente pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, apenas quando há necessidade de maior suprimento energético, geralmente por causa do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas. Agora, o acionamento dessas usinas será incorporado ao planejamento energético do país.
Outra "vantagem", segundo Zimmermann, é que, quando o despacho de térmicas é antecipado, as usinas mais baratas podem ser usadas antes, o que torna o sistema mais eficiente e o custo, menor. De acordo com ele, com a mudança, o despacho de usinas térmicas fora da ordem de mérito, ou seja, que são ligadas emergencialmente, será “baixíssimo”.
A nova metodologia, foi desenvolvida pelo Centro de Pesquisa de Energia Elétrica (Cepel), ainda vai passar por consulta pública na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e deve começar a ser aplicada em setembro.
Na minha modestíssima opinião, isso é mais uma falácia e uma baboseira daquelas que os apaninguados da corja vermelha usam para enganar o povão que não entende poha nenhuma e acha que está sendo administrado por gênios.
Ano passado houve uma estação seca muito intensa, que só havia ocorrido no final do governo FHC, e que levou a uma severa depleciação dos reservatórios da hidrelétricas. Consequentemente, um grande aumento no despacho das térmicas foi identificado como absolutamente necessário, o que levou a um aumento no custo de produção da energia média vendida.
Como a governANTA havia prometido reduzir a conta dos consumidores pouco tempo antes, foi obrigada a engolir o sapo e, prá não ter que se desmentir, abocanhou os recursos do tesouro (ou seja, nossos impostos) e bancou o óbvio prejuízo das distribuidoras.
É notório que a estação de chuvas não recuperou os reservatórios aos níveis de segurança adequados. Isto posto, a base da geração hidráulica ficou severamente comprometida para os próximos dois anos, pelo menos.
Num lare-lare sem par, dom Márcio vem com esta estória de "otimizar o despacho das térmicas". TOMANOCÓ.
Não há energia disponível e é necessário se operar as térmicas full time para suprir o sistema, portanto, o estudo do CEPEL é uma forma de equalizar o custo ao longo do tempo e não "dar socos" nas tarifas, às vésperas da eleição, o que, diga-se de passagem seria desastroso para as pretensões petralhas.
Podem esperar: vai aumentar a conta de energia SIM. Devagar, prá não dar na vista, mas VAI.

sábado, 13 de julho de 2013

E Continua o Desmonte

 
E continuam a pipocar as consequências da nefasta administração dos petralhas na estrutura de empresas públicas ou de economia mista.
Açodadas por ações político-partidárias, tanto a Petrobras quanto a Eletrobrás despencaram na credibilidade dos investidores e tiveram seu patrimônio dilapidado com consequente desvalorização acionária no mercado internacional, correndo ambas o risco até de insolvência.
Na continuação, outra superempresa segue para o risco de mergulhar no mesmo buraco: o BNDES.
Em via inversa do que ocorre com todos os bancos do Brasil, o patrimônio do Banco encolheu 38% entre março de 2011 e março de 2013 (para constar, a média de cinco grandes bancos públicos e privados registrou crescimento de 25%) conforme informações do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (IBRE/FGV).
Além de aplicar suas reservas em empresas e empreendimentos de credibilidade prá lá de duvidosas, tipo as empresas do grupo X ; ou em ações caridosas-corruptivas, financiando obras e projetos em "países amigos" através de empreiteiras "mais amigas ainda", o (des)governo, necessitando de muita grana para pagar seus gastos astronômicos, inventou uma tal de Antecipação de Dividendos, sugando os poucos lucros que o bando obteve em operações seguras. 
Ou seja, a tão propalada capitalização do banco através de "empréstimos" do Tesouro Nacional na verdade é uma descapitalização pois se tira muito mais do que se põe. A FGV informa que o tesouro sacou reserva de lucro acumulado sem um aumento de capital compatível com o crescimento do crédito, daí o desastroso desempenho, acelerado pelas violentas perdas sofridas pelo banco com ações micadas da Petrobrás, Eletrobrás, Empresas X (já citadas) além de Embratel e Vale, por exemplo, o que se revela como perda de fôlego para o mercado de crédito.
O impacto negativo dessa tranqueira toda é de queda de cerca de R$ 23 bilhões no Patrimônio Líquido, quase o dobro do que foi pago em dividendos líquidos de aumento de capital no mesmo período, segundo fontes do próprio banco.
De acordo com o levantamento, o patrimônio líquido do BNDES caiu de R$ 75,602 bilhões em março de 2011 para R$ 46,799 bilhões em março passado, uma redução de 38%. No mesmo período, o Itaú Unibanco registrou aumento de 17% em seu patrimônio e o Bradesco, de 35%. O patrimônio líquido do Banco do Brasil teve expansão de 19%.
Contabilmente, com a redução do patrimônio, fica bem menor a capacidade do banco emprestar, pois existem regras internacionais de prudência na concessão de crédito, estabelecidas pelo Acordo de Basileia, que, em essência, diz que, para cada R$ 100 emprestados pelo banco, ele precisa ter um patrimônio de pelo menos R$ 11. Assim de diz que o banco teria um Índice de Basileia de 11%.
Nas cocheiras, se fala que o índice do BNDES caiu ainda mais. Um dos indicativos é a Medida Provisória 618, editada agora em junho, que autoriza o Tesouro a aumentar o capital da instituição em mais R$ 15 bilhões. A explicação oficial é exatamente de que o dinheiro será injetado para melhorar o Índice de Basileia do banco.
Só lembrando, se houver realmente a divulgação de que se verifica um aperto na capacidade do BNDES emprestar, isto afetaria a principal aposta do governo para "virar" o humor na economia e garantir o tal programa de concessões em infraestrutura que naturalmente, seria financiado para as empreiteiras amigas  a preço de bolo de goma.
Apenas em rodovias e ferrovias, o investimento previsto é de R$ 133 bilhões, dos quais R$ 79,5 bilhões ocorreriam nos próximos cinco anos. A promessa é que o banco de desenvolvimento financiará 70% dos empreendimentos – ou o equivalente a R$ 93,1 bilhões.
Bom, enfim... Os discursos não passam mesmo de balela e não resistem ao menor aprofundamento de análise. Tá tudo aí na grande rede. É só procurar.
Final da ópera: CANALHAS, MENTIROSOS, SEM-VERGONHAS.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Cordelando 78: Apostando na Mentira

 
Todo mundo já conhece,
O ditado popular.
Mentira tem perna curta,
É fácil de se pegar.
Só quem não sabe é o governo,
Que insiste anunciar.
Um monte de baboseira,
Querendo nos agradar.
 
Primeiro tem umas bolsas,
Prá grande população.
Dizendo que quem é contra,
E a tal de oposição.
Que se ganhar tira tudo,
Deixando até na mão.
Que não vota no governo,
Este sim o grande irmão.
 
 
Com o aperto das ruas,
Quando o povo se arretou.
Levando muitos cartazes,
Causou grande bololô.
Correu deelma, correu Merca,
Esse agora transformado.
Quase primeiro ministro,
Prá tudo requisitado.
 
Chamaram um tal de pacto,
Prá pendência que havia.
Saúde e Educação,
Como há muito não se via.
Dinheiro surgiu de monte,
Até sobrenatural,
Pois prometeram até,
O que virá do préçau.
 
Bilhões prá infraestrutura,
Estrada e transporte bom.
Esquecendo que dinheiro,
Sozinho não faz nada não.
Teve grana o tempo todo,
Constando no pacotão,
Que ela chamou de PAC,
Em qualquer da edição.
 
Não aplicaram nadica,
Do constava no plano.
Do orçamento nem foi,
10% do engano.
E ainda prometem mais,
Sem saber de onde vem,
Não se pode tirar nada,
De cofre que nada tem.
 
 Na maior cara de pau,
Faz-se pacto imoral.
Acabar corrupção,
Com pacto pelo fiscal.
Com tanto safado junto,
Ajeitando reunião,
Lugar bom era cadeia,
Que caiba tanto ladrão.
 
Prá saúde resgataram,
Uma nova versão da prosa.
Trazer dotô lá de Cuba,
Prá curar sem fazer prova.
Disseram mais de 6000,
Coisa que parece enganos,
Pois prá formar tanta gente,
Ia levar 20 anos.
 
Ainda mais que esses dotô,
Mal sabem o que dizer.
Não falam nem o idioma,
Ainda mais curar você.
Entendem de machucão,
Unha encravada e relado.
Mas de doença de vera,
Não conhecem o traçado.
 
Virão aqui pro Brasil,
Trabalhar nos buracões.
Somente pro povo pobre,
Deixa de fora os ricões.
Esse vão lá para o Sírio,
Einstein ou Copa D´Or.
Pois medicina da boa,
Nós que fazemos melhor.
 
Depois mudaram a  conversa,
Falando duzeuropeu.
Padilha já se mandou,
Tentando vender o seu.
Mas o gringo do olho azul,
Logo, logo percebeu,
Que buraco é mais em baixo.
Ligeiro se escafedeu.
 
Como sempre oportunista,
A governanta inventou.
Fazer o tal plebiscito,
Mas a poha não colou.
Pois o povo logo viu,
Mais uma enganação,
Eles iam dar um golpe,
Na nossa constituição.
 
Trocando a liberdade,
Por eleição infinita.
Facilmente se consegue,
Com gente bem iludida.
Comprada com a tal bolsa,
Promessa em de montão.
Não colou nem no nordeste,
Onde ficam seu "bolsão".
 
E os tais "parlamentares",
Do congresso nacional.
Mudam da água pro vinho,
Tudo que era ilegal.
A tal PEC 37,
Acabando o MP,
Acabou engavetada,
Por todos, veja você.
 
Acabaram os suplentes,
Até o familiar.
Coisa que sempre queriam,
Prá poder eternizar.
A dinastia do estado,
Passando de mão em mão,
Suprimiram até segredo,
De toda e qualquer votação.
 
Dizem que tem c* tem medo,
Desde o grande general.
Mas político que tem voto,
Teme o povo quando mau.
Pois sem eles na verdade,
Não podem mais se criar.
E o mandato que têm,
Não vão poder renovar.
 
Felizes todos ficamos,
Com a manifestação.
Que ocorreu pelo todo,
De toda nossa nação.
O povo saiu prá rua,
Como a FIAT chamou.
Arquibancada maior,
Não existe não senhor.
 
Com os cordéis que aqui voltam,
Se cuide todo larápio.
A língua ferina chega,
De um cacique aliviado.
Por saber que já não anda,
Falando para o deserto.
Pois basta só convocar,
Que o povo tá por perto.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Wally e os Aviões de Rosca

 
O maior avuador do Brasil desde Santos Dumont, Sérgio Wally Cabral apronta mais uma com aviões de rosca.
Depois de revelado seu uso mais que exagerado e republicano dos alicóptros do governo do Rio de Janeiro, que transportavam familiares, serviçais, animais domésticos, e, talvez, quengas do governador e seu séquito; tanto que viraram alvo de investigação do Ministério Público; o estado do Rio prepara a compra de mais um besouro: uma aeronave modelo esquilo AS350 B2, que, teoricamente, ficará a serviço dos Bombeiros e custará R$ 7.761.248,00.
Publicada segunda-feira no Diário Oficial do Estado, a compra foi feita sem licitação, como convém às falcatruas, sob a alegação de "padronização de frota", pois o  equipamento vai substituir uma aeronave igual à que caiu no mar de Copacabana em dezembro de 2012.
Atualmente, os Bombeiros contam com apenas dois helicópteros para atender todo o estado do Rio - ambos de modelo idêntico ao recém-adquirido, um do ano de 2002 e outro de 2006.
Já o governador e suas equipes - vice-governador, secretários e presidentes de autarquias, entre outros - contam com mais do que o triplo de aeronaves à disposição: sete.
A que merece mais destaque é o luxuoso Agusta, que custou a bagatela de R$ 15 milhões e que serve Wally e sua família no trecho Rio-Mangaratiba e pequenos deslocamentos entre seu caríssimo apartamento e o gabinete de trabalho.
Claro que, a desculpa para o Agusta é que, “em caso de necessidade, a Defesa Civil tem utilizado também os helicópteros do Estado para resgate”.
A administração estadual conta ainda, também de acordo com a assessoria de cada órgão, com outras sete aeronaves: duas sob a tutela da Polícia Civil, e cinco da Polícia Militar - sendo uma apenas para treinamento.
Num país sério, era cadeia, devolução da grana e enforcamento por improbidade administrativa. Aqui basta dizer que os outros fazem e fica por isso mesmo.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

As Idéias São Sempre Ditatoriais

 
É impressionante como a corja vermelha e seus acólitos só têm ideias ditatoriais.
Só esta semana, surfando de forma aproveitadora na onda da reação popular que se verificou país afora nas manifestações contra a ladroagem que crassa no Brasil e na xeretada duzistêites nas contas eletrônicas saíram com duas novas brilhantes "inovações sociais".
Na segunda feira, o (des)governo anunciou uma medida provisória (como gostam disso...) para ampliar de 6 para 8 anos a duração dos cursos de medicina nas instituições públicas e privadas. Ilusoriamente, pretendem que, durante os dois anos do ciclo suplementar, o aluno não pague a mensalidade correspondente. Neste período, tanto o aluno quanto a instituição seriam remunerados desde que haja prestação de serviços ao SUS, com valores que  devem variar entre R$ 2,9 mil e R$ 8 mil. A verba virá dos bilhões prometidos para a Saúde.
Como a esmola é muito grande, o santo desconfiou na hora. Começam a aparecer as restrições e subterfúgios. Primeiro, a  decisão só valerá para estudantes que ingressarem nas faculdades a partir de 2015. Com seis anos de curso, qualquer coisa que possa haver, só se materializa em 2023; bem longe portanto, dos dias de hoje, quando os médicos são necessários.
Mas os louros já podem ser colhidos nas eleições do ano que vem, como convém aos enganadores de plantão.
Para tapar o buraco até a suposta regularização do serviço médico brasileiro; hordas de médicos cubanos invadirão o Brasil com sua reconhecida competência. Claro que suas ações e procedimentos se restringirão à parte pobre e periférica da população, permanecendo as otoridades sendo atendidas no sírio-libanês.
Entidades médicas pularam que nem pipoca. Por que o regime ditatorial com a classe? Que experiência terão os profissionais para serem largados à míngua nas UPAs desequipadas e desaparelhadas das pequenas cidades do interior e periferias das grandes cidades?
Pronto... Deu-se o caso.
Mas, rápidos como um raio, sacaram uma ampliação do regime imposto. Abranger com o ciclo obrigatório de trabalho no SUS não só os cursos de Medicina, mas incluir na medida para outras carreiras da área de saúde como odontologia, psicologia, nutrição, enfermagem e fisioterapia.
Aumentou o berreiro, é lógico.
No afã insano de curar a doença que criaram, o ministro da Saúde Alexandre Padilha, não descartou a possibilidade de o aluno ser enviado para uma cidade diferente daquela onde ele cursou a graduação. Para isso, no entanto, é preciso que a instituição de ensino tenha um vínculo com a unidade básica de saúde ou o hospital para onde o estudante será enviado.
Permanece a pergunta: só na área de saúde? Também há carência de profissionais dos diversos ramos de engenharia, administração de alto nível e por aí vai...
Ou seja, pouco a pouco vão obrigar todo mundo a trabalhar para o governo.
No segundo tema, descoberta a xeretagem dos meninos do Obama nas contas eletrônicas de correio e telefone; sacaram mais uma vez a tal obsessão do "Marco Regulatório da Internet" e já puseram na rua a banda do controle da mídia eletrônica e iniciaram a tramitação dos projetos de censura e controle das redes sociais, tão benéficas ao país nos últimos tempos e denunciadoras das patifarias que eles vivem fazendo.
Fato é, que não podemos baixar a guarda igual ao Anderson Silva. O Knock Out é certo.

terça-feira, 2 de julho de 2013

Perguntas do Plebiscito da governANTA


Perguntas do plebiscito da governANTA:

1. Penico de barro enferruja?
2. De que lado fica a asa da xícara?
3. Com quantos paus se faz uma jangada?
4. Caminho de paca, tatu caminha dentro?
5. Que time é o teu?

terça-feira, 25 de junho de 2013

Vá Fazer Pacto Com a Potaquepareo


Querida governANTA;

Tupã é muito bom comigo e com você também...

Esta Tribo estava meio largada desde primeiro de abril (ver post abaixo) porque estou envolvido numa obra pequena, mas de dificuldades enormes por conta de prazos e compromissos contratuais e chego em casa tão cansado que mal tenho ânimo para ler e ver as notícias e papear um pouco nas redes sociais.

Esta data lhe diz algo? Pois é... Prá mim diz... E muito. Quando resolvi escrever hoje é que me dei conta da benção que foi esta coincidência.

A data lembra a comemoração da sua maior “virtude”: A MENTIRA deslavada. E não é um “dom” apenas seu. Mas de seu partido e todos os componentes e de todos os seus acólitos, seja por interesse financeiro ou por anseios de poder.

Você já prometeu 6.000 creches, 3.000 postos policiais, 8.600 UBS sendo 600 UPA em 24 horas, 800 aeroportos, 800 complexos esportivos, água no meio da canela para o nordeste, uns programetas fanta de Brasil Carinhoso, Brasil Sorridente, Brasil Fofinho, Brasil Parideiro, Brasil Sem Miséria e mais um monte de merda.

Sem falar em piso para professores, banda larga padrão NASA, 11 bilhões de Reais só prá programas de eliminação de riscos urbanos e outras mentiras mais.

Vou parar de escrever, senão só falo delas e o que eu quero é me referir aos tais de pactos que você ontem veio alardear como sendo a panaceia prá tirar o povo das ruas. Que monte de bosta...

Só quem acredita em você é recém-nascido, “categoria” que aliás também foi alvo de suas promessas vãs e insustentáveis.

Depois de dez anos no poder, o Brasil acordou prá quantidade de bobagem que você e sua laia fizeram e mais de um milhão de pessoas marchou país afora soberanamente nas ruas, prá mostrar ao mundo a incompetência sua e do 9 dedos que a antecedeu, e como vocês são incapazes de dar uma resposta concreta aos anseios do povo.

Deixa eu comentar um pouquinho sobre suas asneiras do dia de São João...

1.      Responsabilidade fiscal nos governos federal, estaduais e municipais: isso já está regulamentado. Já existe uma lei de responsabilidade fiscal, que por acaso e por já anteverem que poriam a mão na bufunfa descaradamente, os “pralamentares” do PT votaram contra. E até hoje tentam de todas as formas deturpar ou derrubar uma lei de tamanha importância num país de salafrários como o nosso.

O lance de tornar corrupção um crime hediondo é bem fotográfico mesmo. E ainda tem aditivos: crime hediondo e doloso. Fica bonito perante as câmeras de TV. Mas este seu tema “novo” já consta em porrada de projetos de lei que tramitam (???) no congresso.

2.      Royalties do préçau para a educação: Cuma já? A Petrobras não tem dinheiro nem prá operar o que já tem...Tá, não deixa de ser uma boa ideia mas como tirar de onde não se tem nada? Outra coisa... Fora o que foi comprado com cargos e emendas parlamentares, vocês não conseguiram aprovar absolutamente nada nas casas federais.

3.      Reforma do sistema de saúde: Lá vem de novo a lenga-lenga de “importar” médicos. O que falta não é profissionais e sim condições de trabalho. Todo mundo sabe disso, só não vocês. E de novo vem com a ideia de jerico de trazer médicos de Cuba. Com o devido respeito, são pouco mais que enfermeiros. OU, visto de outra maneira, se são tão bons por que poha vocês não vão se tratar lá e preferem o Sírio-Libanês? E isto vale para as faculdades de medicina de alguns países aqui em volta. A estória de trazer dazoropa também é falácia. Quem que vai querer vir trabalhar aqui prá não tem nem gaze na emergência?

PPP para hospitais também é uma ótima ideia, mas tem que convencer os investidores a fazerem caridade pois as tabelas de remuneração do SUS não atraem nem as Santas Casas, que vivem à míngua por todo Brasil.

4.      Desonerações de 50 bilhões para o sistema público de transporte: esta nem vou comentar tamanha asneira, mentira e cortina de fumaça que é. Sempre como números megalomaníacos semelhantes aos exemplos que citei na abertura do post. Você mesma prometeu o nêgo e o cachimbo na campanha e nada aconteceu nem uma polegada...

5.      Plebiscito e Assembleia Constituinte: Plebiscito para consulta popular sobre uma assembéia constituinte específica para fazer uma reforma política: esta foi de lascar. Por que poha precisa fazer plebiscito? É óbvio que o sistema político vigente é um estorvo... Uma aberração. É ululante que os partidos políticos não passam de aglomerados de bandidos com imensa sanha de abocanhar tudo o que puderem dos recursos públicos para si e para os seus, inclusive o seu PT.

Esta coisa me cheira aos golpes bolivarianos do Chaveco, do índio louco e do Rafa do Equador, que mudaram as constituições para se protegerem e se tornarem ditadores constitucionais.

A parte mais interessante foi o glorioso e irrecorrível Merdandante citar um “plebiscito popular”. Foi hilário ver o ministro de educação sair com essa cagada linguística em cadeia nacional. Aliás, cadeia é coisa que tá faltando neste país.

Aproveita os estádios que vão virar elefantes brancos e enche com essa corja que a cerca, já que vai faltar cadeia quando se aprovar em 2150 o lance do crime hediondo.

Agora recursos para a Copa tem. Recursos secretos ilimitados para cartões corporativos da presidência não faltam. Recursos para viagens internacionais com hospedagem em hotéis de luxo prá um monte de turistas governamentais não faltam.

Uma coisa boa que você pode fazer é o que já escrevi nas redes sociais: demite meio mundo, inclusive os milhares de militontos apaninguados, fecha o congresso, assembleias e câmaras municipais, renuncia junto com governadores e prefeitos, e convoca eleições gerais.

Aí dá pacto com o povo.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Até Jimmy Hendrix Aplaudiria

Uma garota coreana simplesmente APAVORA tocando “Voodoo Chile”, do Jimmi Hendrix, em um instrumento de doze cordas chamado “Gayageum” ou “Kayagum”. Olha só que show:

domingo, 31 de março de 2013

sábado, 30 de março de 2013

Por Que Não Curtir Barbie Girl


Despudorada e Escandalosamente copiado do Blog do Caipira
Quem teve filha pequena há uns 25 anos atrás vai se lembrar desta música que, de tão irritante que foi, tenho certeza que muitos já cantaram em pensamento só de ler o título do post, e já veio a imagem daquele careca gay cantando “Come on Barbie, let’s go party!”.
Mas prá você não ficar com isso na cabeça o resto do semestre, veja este vídeo que pode ajudar, e muito. O guitarrista é o espanhol Victor de Andres e merece todo meu respeito. Fazer algo legal em cima de uma merda. Talento, definitivamente e infelizmente, não é pra todo mundo