Read In Your Own Language

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Delúbio Reafirma Que Não Houve Mensalão. Ah Tá...

Com informações da Folha de São Paulo
O glorioso Delúbio Soares não baixa a bola. Também com os exemplos que tem e a certeza de que neçepaíz a impunidade é a regra, pode e deve se achar nesse direito.

Com autoridade em temas dessa natureza, esteve fazendo palestra no Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco, e babou no microfone prá dizer que o mensalão não existiu e que os R$ 55 milhões captados foram distribuídos a políticos do PT e partidos aliados para pagar dívidas de campanha, sob aquele lindo título de verbas não contabilizadas.
É claro que rosnou que não se arrepende de nada do que fez e afirmou que não vai deixar de fazer política, seja qual for a decisão do STF. Disse também que era tudo falácia da imprensa pois ninguém enriqueceu e o ocorrido foi um "processo político".
"Delúbio Soares não enriqueceu, os parentes de Delúbio Soares não enriqueceram. Meus pais continuam vivendo da mesma maneira que viviam antes. E não conheço nenhuma pessoa que pegou esses recursos e botou no bolso", disse. "Isso eu falo com tranquilidade. Não teve enriquecimento com ninguém, foi um processo da política."
Na coroação da cara de pau, Dedé distribuiu uma cartilha com 77 páginas intitulada "A defesa de Delúbio Soares no STF" e um CD para a navegação automática no site e twitter do petista. Que lindo né?
Mas a criatura não estava sozinha. Do ladinho estava o coroado advogado do partido Luiz Eduardo Greenhalgh, a maior taxa de sucesso a se verificar no direito brasileiro, por conta das "premiações" das indenizações aos "torturados" sob o governo militar. Acahndo pouco as afirmativas de Dedé, Greenhalgh defendeu o adiamento do julgamento, que deverá ocorrer no próximo ano. "Seria mais conveniente que o processo fosse julgado em ano não eleitoral, para que haja distanciamento das paixões políticas", afirmando que anda junto com Dedé país afora para que divulgue no país sua versão sobre o mensalão, porque considera sua única chance "escancarar o processo". "O STF é isento, mas a opinião pública já está formada antecipadamente", disse.
Segundo ele, mostrar o processo servirá para formar o que chamou de "massa crítica", e levantar as chances de "consertar o impacto de um julgamento antecipado".

O processo do mensalão tem cerca de 500 mil páginas em 400 volumes e quem entende do tema estima que o julgamento consumirá mais de 30 dias para ser concluído.

Delúbio é apontado pelo Ministério Público como o operador do esquema, denunciado pela Folha em 2005. Se condenado, pode pegar até 111 anos de prisão pelos supostos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Isso sem falar nos outros 40 ladrões e no chefe da quadrilha, nas palavras do Procurador Geral da Nação.

Vamos lá Barbozão...Estamos aguardando.

Um comentário:

JabaNews disse...

Olá Ajuricaba,
Depois de ler a entrevista do revisor do processo do mensalão, levantando a hipótese de que alguns crimes já teriam sido apanhados pela prescrição - o que não é bem assim -, o mensalão ou qualquer outro nome que se queira dar ao nefasto crime, de fato não existiu; o que realmente existiu "foi a distribuição de legítimos recursos entre amigos". A se chegar a essa conclusão, aí o querido País já se fará presente no final da vergonha.
Mas o natal se aproxima, e desejo a você e seus familiares, saúde, paz, vida e prosperidade em seus lares.
Abs.,