Read In Your Own Language

quinta-feira, 10 de março de 2016

Malandro é Malandro; Mané é Mané

 
A malandragem quando é muito grande, engole o malandro. É um antigo ditado popular que, dificilmente será revogado. Mas pode ser ignorado. A prova disso é o PT.
Descobriram que  haveria a operação Aletheia, deflagrada sexta feira, no instituto lula, na casa dele, dos filhos, na casa do baralho e um monte de lugar.
Ágeis, correram a esconder papeis e arquivos eletrônicos, chamaram técnicos de Tecnologia da Informação pra apagar computadores e, o mais "brilhante", mudaram os contêineres com os bens da república, roubados na saída do 9 dedos da presidência, dos depósitos da Granero, pagos pela OAS, para o depósito do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo.Tá certo que fizeram isso em janeiro, mas foram alertados pra isso, pela própria OAS; tanto que, em 25 de agosto do ano passado, a transportadora deu prazo de 30 dias para que isso fosse feito.
Pois os investigadores interpretaram a mudança como uma tentativa de apagar a ligação com a construtora OAS e apertaram o cerco. A mudança ocorreu nos dias 18 e 19 de janeiro, quando já era forte o babado de que loola seria alvo da Lava Jato.
A mudança foi uma das justificativas apresentadas pelo MP no pedido de prisão temporária de Okamotto. O juiz Sergio Moro, no entanto, autorizou somente a condução coercitiva do presidente do instituto lula; mas não tarda a receber voz de prisão.

Um comentário:

Márgara Cunha disse...

O duro é quando Mané quer dar uma de Malandro.