Read In Your Own Language

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Hein? Como Não Dá Prá Proteger? Então Só Rezando Um Rosário de Maria.

A segurança dos cidadãos é uma das funções precípuas e intransferíveis do estado.


Depois da aceleração de assassinatos de líderes de movimentos contra o desmatamento e a ocupação irregular de terras na Amazônia nos últimos dias; dona deelma, antes de ir para o Uruguai e deixar Marcela Temer no cargo de primeira dama, determinou a alguns de seus ministros, em especial à sinistra dos direitos (e esquerdos) humanos e ao sinistro da (in)justiça, que arrumassem uma solução para o caso e dessem uma satisfação aos brasileiros e ao mundo, sobre a forma como o estado exerceria seu papel cosnitucional.

Pois a sinistra Maria do Rosário, usou a origem do seu nome e, em outras palavras, disse que só muita reza salvará os que continuam ameaçados; pois "o governo não tem condições de proteger todas as pessoas ameaçadas em decorrência de suas atividades políticas no campo. Segundo ela, o governo vai buscar atender os casos mais graves; pois seria ilusório dizer que temos condições de atender uma lista com tantos nomes”, disse a ministra.

Tá certo que ela recebeu da Comissão Pastoral da Terra (CPT), uma lista com apenas 1.855 pessoas que foram ameaçadas nos últimos dez anos. Destes, 207 receberam mais de uma ameaça, 42 foram assassinados e 30 sofreram tentativa de assassinato.
Óbvio que tem aí uma enorme dose de exagero e vitimismo crônico, mas daí a dizer que não dá, vai muita distância.
Aí este ignóbil silvícola aqui pergunta: HEIN?
Ao invés de fazer o paleativo, com as pretendidas escoltas, por que não ir atrás da causa: investigar os acusados, em mutirão de extrema agilidade com os de mais poderes e orgãos envolvidos e prender meio mundo?
O que dona deelma disse foi "que se leve adiante um forte enfrentamento e ações contra o crime organizado”, portanto não estou falando nenhum absurdo. É ordem da governanta.
Como está muito longe para por a culpa em Fernando Henrique, quando questionada porque somente agora o governo decidiu tomar providências contra a violência no campo, a ministra disse que o problema está sendo combatido desde a gestão anterior. "Se as medidas já não tivessem sido efetivas, a situação estaria pior".

Será que ela chegou a perguntar à sua companheira de partido Ana Júlia Carepa, ex-governadora do Pará o que ela fez nesses 4 anos em que esteve no comando da PM de lá?
Na segunda feira, quando o governo anunciou medidas para o enfrentamento dos conflitos agrários, o secretário-executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, (José Eduardo Cardoso estava no banheiro e não pode ir na reunião), disse que a avaliação da listada CPT tem como objetivo verificar a necessidade de fornecer proteção policial junto com os governos dos estados aos casos mais críticos. "Vamos estudar caso a caso e intensificar a proteção para aquelas pessoas que estão sendo mais ameaçadas", disse.
Para os demais, digo eu, resta rezar o Rosário de Maria, não a sinistra; mas a Mãe Celeste.
Outra medida anunciada foi a liberação até dezembro de R$ 1 milhão para as superintendências do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Pará e no Amazonas. Com a liberação da verba, o governo quer aumentar a fiscalização em áreas de assentamento. Os recursos fazem parte do Orçamento do Ministério do Desenvolvimento Agrário.
O governo federal anunciou ainda a criação de um grupo interministerial para discutir quais outras ações serão tomadas.

Pelo jeito, mais mortes ocorrerão.

Atualização às 15:02 - Vejam a lista dos casos mais graves apontados pela CPT. Destaco em vermelho, como cabe, o último nome da lista. Prá ele, a sociedade é que merecia proteção. Por exemplo, colocando-o nas equipes de resgate do AF 447.
Edmar Brito - quilombola em Codó (MA)
Edmar Mendes Guajajara - índio em Grajaú (MA)
Edmar Aparecido dos Santos - geraizeiro em Guaraciama (MG)
Darcy - sem-terra em Pirapora (MG)
Darlan da Silva - sem-terra em Pirapora (MG)
Roniery Bezerra Lopes - aliados em Anapu (PA)
Luiz Rodrigues - ambientalista em Conceição do Araguaia (PA)
Edvan da Silva Rodrigues - trabalhador rural em Cumaru do Norte (PA)
Francisco dos Santos - sem-terra em Eldorado dos Carajás (PA)
Antonio Francelino de Sousa - sem-terra em Itupiranga (PA)
Janio Santos da Silva - assentado em Marabá (PA)
Domingos da Silva "Índio" - sem-terra em Marabá (PA) em Itupiranga (PA)
Osino da Silva Monteiro - ambientalista em Parauapebas (PA)
Nivaldo Pereira Cunha - ambientalista em Santa Maria das Barreira (PA)
Hélio da Costa Bom Jardim - posseiro em São Féliz do Xingu (PA) e Anapu (PA)
Geraldo Sebastião dos Santos - assentado em São João do Araguaia (PA)
Valdecir Nunes Castro - sem-terra em Xinguara (PA)
Severino Augusto Silva - posseiro em Mogeiro (PA)
Josias Pereira Nunes - posseiro em Santa Rita (PB)
Josivaldo Ferreira Santana - ambientalista em Gameleira (PE) e Ribeirão (PE)
Reginaldo Bernardes da Silva - sem-terra em Passira (PE), Itambé (PE) e Salgadinho (PE)
Jaime Amorim - ambientalista em Vertentes (PE)
Samir Ribeiro - sem-terra em Nova Laranjeiras (PR)
Gentil Couto Vieira - sem-terra em Santa Teresa do Oeste (PR)
Márcio Castro das Mercês - ambientalista em Nova Iguaçu (RJ)
Alexandre Anderson - ambientalista em Magé (RJ), Niterói (RJ) e São Gonçalo (RJ)
Deaize Menezes de Sousa - ambientalista em Magé (RJ), Niterói (RJ) e São Gonçalo (RJ)
Domingos Barbosa Costa - ambientalista em Bonfim (RR)
Rosângela da Silva Elias "Janja" - ambientalista em Porto Alegre
José Rainha Júnior - ambientalista em Rosana (SP)

Um comentário:

"O Mascate" disse...

É meu caro cacique, no desgoverno do Pt tem tanto incompetente que chega a ser patético.
,Essa Maria do Rosário é de uma boçalidade e de uma burrice estratosférica.