Read In Your Own Language

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Dividindo o Pará: A Opinião da Taba Vizinha

Esse nosso país é uma graça mesmo. Com tanta coisa prá fazer, tantas necessidades a serem atendidas e nêgo fica pensando e discutindo dividir recursos.
Em moda no momento está a divisão do Pará, mas tem outras em curso para dividir o Maranhão, Amazonas, Minas Gerais, redividir o conjunto do centro-oeste e por aí vai. Alguma coisa como o mapa a seguir. Um absurdo...
A argumentação central dos defensores do divisionismo é a melhoria da proximidade da administração dos estados em relação a todos os seus limites e que a diminuição de áreas administrativas traz desenvolvimento. Pura churumela. Em épocas de internet, transporte aéreo fácil e barato e vídeo-conferências, distâncias deixaram de ser problemas há muito tempo. E tamanho ser sinônimo de desenvolvimento, pior ainda. Se fosse assim, os briosos e belos estados de Sergipe e Alagoas seriam comparáveis a Luxemburgo e Mônaco.

Voltando ao caso-exemplo no Pará... A divisão vai criar um estado violentíssimo e outro paupérimo, nada mais que isso. Mas o que importa? Serão criados, no mínimo, 2 cargos de governador, 2 de vice, 6 de senador, 16 deputados federais e cerca de 40 deputados estaduais. Isso é que importa. Sem contar os bilhões a c* de calango que serão necessários para montar as estruturas administrativas e para construir prédios e outras facilidades.

O plebiscito que decidirá pela criação ocorre em dezembro. Só nessa brincadeira, lá se vai R$ 1,5 bilhão e se coloca em lados opostos integrantes de movimentos sociais, lideranças políticas e o empresariado local.

O centro da discussão é sobre a criação do Carajás, teoricamente uma região rica em minérios. Mas e o Tapajós, área mais pobre no oeste? Daí ninguém fala.
Destaco que, no Carajás, inimigos mortais como ruralistas e sem terra estão unidos em torno da criação do novo estado, o que evidentemente demonstra a bandalheira que cada um espera dominar. Que perder o poder vai fazer terrorismo pro outro e a violência só tende a aumentar.

Na capital Belém, as posições se invertem. O MST que no sul defende o desmembramento, concorda tacitamente com o governador Simão Jatene (PSDB): todos são contra a divisão. Lógica que é bom nada. Pobre doutor Spock.
No meio do fogo cruzado tem Daniel Dantas, com fazendas falidas e hipotecadas, MST e suas invasões, mortes de ativistas de montão, Duda Mendonça comandando campanha, Ronaldo Caiado e Riba Sarnei envolvidos e por aí vai.

A falácia é mais escolas, mais estradas, mais segurança, mais saúde, mais atenção do estado, blá, blá, bla. Mas a grana vem de onde? Ninguém fala disso.
Tem no meio alguns ex-poderosos do Amazonas que estão meio que na moita, na espera de uma boquinha de instalar seus feudos no Tapajós, incluindo o mocorongo (com o devido respeito e carinho aos santarenses) senador Eduardo Braga.
Mesmo sem autorização do TSE, a campanha já está na rua. Amigos da região me dizem que se vê carros circulam com o adesivo "Estado de Carajás" nos vidros, aviões cruzando os céus como nunca e grana; muita grana correndo para os pequenos agricultores da região.

Riba já imagina levas de migrantes pobres maranhenses para formar a base da pirâmide social em Carajás e, quem sabe, mais uma sucursal da república do Maranhão.
A alegação do exemplo de "sucesso" de Tocantins e Mato Grosso do Sul, não vale. Ambos são extremamente dependentes de verbas federais e o suposto desenvolvimento é pífio, quando comparado aos bilhões que alí se injetam.
Dizem que dona deelma é contra e que fomenta o PT paraense para trabalhar pelo NÃO no plebiscito. Se assim for, apoio a governanta.
Em meu pequeno perceber silvícola, o tamanho do aparelho estatal no Pará não tem nada a haver com desigualdades regionais geradas em partes do estado. As deficiências existem em todos os níveis da rede pública e em todos os estados, mormente pela corrupção e bandalheira endêmica que se instalou depois da refundação do Brasil pela corja petralha a partir de 2003.

5 comentários:

Alexandre Core disse...

As regiões Norte e Nordeste permaneceram amargando um atraso considerável em comparação aos seus irmãos do sul porque não há divisão ou aglutinação que resolvam o principal problema que é o do interesse particular acima do interesse público.

Claro que isso ocorre em outras regiões do Brasil, mas o olho grande nas riquezas da região amazônica levam a situação a esse absurdo muito bem colocado no texto.

Guacira M Duarte disse...

Bom dia!
Aprecio seu bloq e sempre q posso passo aqui.

abs,
guacira

Ana Prudente disse...

A única preocupação destes governos petistas é criarem mais madraçais para acomodar os companheiros em cargos que lhes dêem poder. Esta é a minha opinião!

Tábula Política disse...

Olá...
Estou muito a vontade para opinar nesta questão, pois conheço os caciques e seus feudos de longas datas.
Apesar disso, uma pergunta paira no ar: porque os ESPECIALISTAS POLÍTICOS da REGIÃO DO CARAJÁS não respondem nunca a uma questão:
ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS serve para desenvolver a região dos mesmos, com verbas buscadas no GOVERNO FEDERAL... Assim, POR QUÊ A AMAT [Associação dos Municípios da região do Araguaia e Tocantins] deixou de ter ESTE OBJETIVO e passou a DEFENDER A CRIAÇÃO DO ESTADO DO CARAJÁS?
Sede estadual está longe dos municípios? Besteira. Estado não INVESTE na região? Aqui eu páro e pergunto: PRA QUE SERVEM OS SENADORES E DEPUTADOS FEDERAIS ELEITOS DA REGIÃO? ONDE ESTÁ O DINHEIRO QUE 'BUSCAM' EM BRASÍLIA?... É, pois, o do PLEBISCITO saiu do cofre público só pra pagar essa conta... E a grana que viria [se não veio] pela AMAT? Foi prondi, cacique?
MISTÉRIOOOOOOO!
Quanto a Tapajós... Estive lá ano passado. Ruas esburacadas e total abandono da Pérola do Tapajós, Santarém... Ficará com um IDH maior apenas que o do PIAUÍ.
Entretanto, o que mais me dá réiva é a ingenuidade do meu povo... As duas regiões estão infestadas dos gafanhotos petistas... Só esperando a oportunidade de chegar e devastar a floresta, contaminar o MAIOR AQUIFERO DO MUNDO e, claro, abrir fileiras para o narcotráfico...
Ou tem alguém aqui que ainda não sabe que a AMAZÔNIA é pista de pouso concorrida?
Sem falar na construção de Belo Monte...
É... E ainda tem gente que diz que isso é APENAS uma questão regional... Fazer o quê?... Brasileiro adora ser ESCRAVO e dar mesada de 26 mil reais a palhaços, larápios e parasitas.
Pelo visto, acha pouco... Gosta tanto que vai aumentar a conta pra mais 3, 4, 5 milhões ao mês.
Brasileiro é tão bonzinho!... Cadê o Stallone?
Abreijos [abraços+beijos],

Anônimo disse...

Dizem que até o Negão Amazonino Medes estaria de olho no futuro estado do Tapajós, onde já teria lançado seus tentáculos predadores na boca rica que estaria por vir.