Read In Your Own Language

sábado, 8 de outubro de 2011

Grécia, Pobre Grécia


Informações parcialmente obtidas no fórum do Jornal Económico - 29/06/2011
Todo dia sai nos grandes jornais que o pau tá cantando na Grécia, que a população foi às ruas para reagir contra a afronta do FMI e das superpotências européias (Alemanha à frente) nos negócios do país, etc etc. Chegaram até a falar em cobrar os tributos exorbitantes cobrados pelo governo nazista durante a segunda guerra.
A corja vermelha local, defendendo os governos socialistas gregos, ficou toda assanhadinha. Era nêgo pulando da sala prá cozinha a fazer barulho.
Lê-se, por vezes, que os Gregos, coitadinhos, são um pobre povo periférico que está sofrendo as agruras de uma crise internacional aumentada às mãos da pérfida Angela Merkel, a gorda, segundo Berluscconi.
Mas algumas verdadee devem ser ditas e já é tempo de sair desta superficialidade e perceber que os gregos têm culpa no cartório, que não foram sérios e que ainda não o são de verdade.
Prá fazer aquela olimpíada de 2004, os helênicos gastram rios de dinheiro em obras que pouco ou quase nada agregaram ao país,. o tal do legado, retando de forma bem concreta, dívidas gigantescas obtidas junto à então pungente comunidade européia.

Casos de superfaturamento e corrupção pipocaram de todos os lados. Obras foram iniciadas e concluídas nas coxas pela premência de tempo, outras foram paradas porque se descobriu meia dúzia de pedaços de rocha da época dos impérios antigos, e mais outras coisas do ramo.

Os Gregos e seus governos socialistas seguidos levaram a lógica dos "direitos adquiridos e valorização do social" até o limite superior demência, da descência e até da falta de vergonha.
Por exemplo, podemos citar como insanidade:
1 - Em 1930, um lago na Grécia secou, mas o Estado Social grego mantinha até hoje o Instituto para a Proteção do Lago Kopais, que, embora tenha secado em 1930, ainda tem, em 2011, dezenas de funcionários dedicados à sua conservação.
2 - Na Grécia, as filhas solteiras dos funcionários públicos têm direito a uma pensão vitalícia, após a morte do mãe/pai-funcionário público. Recebem a bagatela de 1000 euros mensais para toda a vida só pelo fato de serem filhas de funcionários públicos falecidos. São poucas? Há 40 mil mulheres neste registo que custam ao erário publico 550 milhões de euros por ano. A merda tá rolando e mesmo depois de um ano de caos, o governo grego ainda não acabou com isto completamente. E mesmo assimo que se estuda é "restringir o benefício apenas até que completem 18 anos".
3 - Num determinado hospital público, existe um jardim com quatro (4) arbustos. Pois para cuidar desses arbustos o hospital contratou quarenta e cinco (45) jardineiros.
4 - Num ato de gestão muito "social" (para com o fornecedor), os hospitais gregos compram pace-makers quatrocentas vezes (400) mais caros do que aqueles que são adquiridos no SNS britânico.
5 - Existem seiscentas (600) profissões que podem pedir a aposentadoria aos 50 anos (mulheres) e aos 55 (homens). Por quê ? Porque seus sindicatos converteram essas profissões ao status de alto desgaste. Exemplos? Cabeleireiras, apresentadores de TV, músicos de instrumentos de sopro ...
6 - Pagava-se 15º salário a toda a classe trabalhadora. Aqui, por enquanto, só para políticos e magistrados.
7 - As Pensões 4.500 funcionários, no montante de 16 milhões euros por ano, continuavam a ser depositadas, mesmo depois dos idosos falecerem, porque os familiares não davam baixa e não disporem de meios de se averiguar a exatidão dos fatos.
8 - Em alguns tipos de seguros e planos previdênciários, chegava-se ao ponto de só se pagarem os prêmios de alguns seguros quando fosse preciso usufruir deles !
9 - A Grécia é o País da União Europeia que mais gasta, em termos militares, em relação ao PIB (dados de 2009). O triplo de Portugal por exemplo! Vai guerrear com quem? Ou ainda têm troianos e eu não sei?
10 - Há viaturas oficiais da administração do Estado que têm 50 motoristas. Cada novo nomeado para um cargo nomeia três ou quatro motoras da sua confiança, mas como não são permitidas
demissões, na função pública os anteriores vão mantendo o salário. Ouvi alguma coisa sendo falada de STF, ou foi impressão minha?
11 - Na Grécia, cerca de 90% da terra não tem cadastro. Ou seja, os proprietários não pagam impostos.
sabe-se em toda UE que os gregos não são lá muito chegados a pagar impostos, mas o erário do Estado grego não aguentou tanta sangia e está vazio, totalmente vazio.
Portanto, os bilhões de Euros da UE durante todos estes anos, serviram para manter o nível de vida pretendido pelos gregos. Não admira que já tenham estourado 115 bilhões e agora precisem
de mais 108 bilhões.

Mas não se procupem. Tudo isso acontece apenas às margens daquele marzinho mixuruca do Mediterrâneo. Aqui prás bandas do poderoso Oceano Atlântico, e mais ainda, ao sul do Equador, não existe nada parecido. Durmam em Paz.

3 comentários:

Jackson Leite disse...

Belo texto, cacique, muito bem escrito. Ao se analisar o "fenômeno" que acontece que na Grécia, além de seus precedentes, tudo o que acontece agora é compreensível. Grécia pretendia se tornar um verdadeiro país de primeiro mundo à força, muitos dos países da Europa ainda apresentam certa soberba por se situarem na Europa e fazerem parte do mesmo grupo econômico dos países mais ricos do mundo. Bem, o resultado é este, estes países não suportaram o peso da moeda europeia,suas economias foram forçadas demais para manter um nível econômico da UE, além de todos estes problemas com corrupção, que quase não sabemos como é ter um setor público assim. Finalizando, é ignorância falar que não acontecerá o mesmo no Brasil, daqui a 5-7 anos, tendo um governo esquerdopata PTralha deste. Devemos ainda mais fazer nossa parte, o mínimo que seja, pra evitar coisas do tipo em nossa nação e derrubar de vez a corja do PT de cima de nosso dinheiro. Parabéns pelo texto novamente, cacique.

Blog do Beto disse...

OLÁ CACIQUE.

LINDÍSSIMO-PARABÉNS DO BETO CRITICA.

marciagrega disse...

Avalizo cada ´ítem. Vivi muito anos nesse país, por sinal, maravilhoso! E, apesar de gostar muito do povo grego, a verdade é que, eles não gostam muito de trabalhar e pegar no pesado...
Sou testemunha de quando eles começaram a pegar empréstimos da União Européia para realizar obras...Pegavam o dinheiro, armavam a estruturo dos projetos e depois abandonavam e embolsavam a grana! Infelizmente é isso que aconteceu. Agora estão colhendo os frutos! O pior é que muita gente boa e honesta pagando pelos canalhas...Exatamente como aqui!!!

beijão