Read In Your Own Language

terça-feira, 5 de junho de 2012

Delta: Dá Vontade de Chorar

Dá um peninha danada quando eu vejo uma notícia dessa.
Diz-se que além de entrar na Justiça com um pedido de recuperação judicial, a construtora Delta divulgou uma nota no qual afirma sofrer "bullying empresarial". É prá rir?
Alegam que o suposto envolvimento de alguns de seus executivos regionais em atos ilícitos tem levado a empresa a sofrer uma espécie de bullying empresarial.
Como consequência, várias administrações públicas estão deixando de honrar os pagamentos de obras já executadas, o que vem causando sérios problemas de fluxo de caixa no grupo. Afirmam ainda que todas as empresas do grupo são viáveis economicamente e que pretende honrar suas dívidas de forma integral, mas que necessita do amparo judicial para recuperar seu fôlego financeiro. Ah, tá. Seriedade acima de tudo. E a culpa é dos administradores públicos? Mas vocês acertaram de pagar a propina, antes ou depois?
A Delta alega que a recuperação judicial permitirá garantir o andamento e a entrega das obras, já que não possui dívidas trabalhistas, previdenciárias ou tributárias; bem como os ativos patrimoniais e a receber são muito superiores à dívida atual com fornecedores e bancos.
Sim cumpanhêrus. Com tantos e milionários contratos, é óbvio que tinha que ser assim. Basta sonegar as propinas e pagar as contas. Agora, se pagaram antecipado, se-lascaram-se.
Aquela jogada de fazer a J&F comprar a empresa babou. Se agora a situação financeira ficou insustentável; dôfa-se
Na recuperação judicial, uma empresa reconhece oficialmente sua debilidade financeira e, para evitar a falência, abre sus contas à justiça, que nomeia curadores pra acompanhar a solução. Ou seja; a empreiteira acaba por admitir que está à beira da falência e requer em juízo forma de quitar dívida com credores.
Na sequência, submete aos credores uma proposta para quitação de suas dívidas, com desconto de valores e forma mais alongada no perfil da dívida. Uma assembléia de credores analisa as contas e aprova o programa de recuperação. Funciona assim em países sérios e até no Brasil já houve casos semelhantes. Mas havia a vontade de resolver.
Para embasar seu pedido, a Delta alega que tem mais de 50 anos de existência (?????) e que atua nos segmentos de implantação e conservação de rodovias, infraestrutura urbana, saneamento, edificações, obras especiais, engenharia ambiental, prestações de serviços contínuos, incorporação, locação de equipamentos leves e pesados, energia e montagem industrial; sendo responsável, direta ou indiretamente, pelo sustento de cerca de 80 mil famílias.
O processo está sendo conduzido pela gigante internacional de reestruturação Alvarez & Marsal, que já atuou nos casos da Varig e do banco Lehman Brothers.
Como está no olho do furacão, vai ser uma barra convencer os credores. Temo muito pelos empregados. estes estão segurando no pincel mesmo.
A ver...

2 comentários:

"O Mascate" disse...

Buling empresarial é ótimo!!!
Agora ninguém mais vai à falência, sofrem buling!!!

Então Grande Chefe, já comprou uma canou para se movimentar pelas águas do Rio Negro?
Olhando daqui parece que a coisa tá feia pelas bandas da tribo hein?

Abraço

Rose disse...

Dr. Cacique, viajando pra "zoropa"?
Vou me solidarizar com a coitadinha da Delta e propor uma campanha, hehehe.