Read In Your Own Language

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Cordelando 46: Tem de Tudo Nesse Mundo

Tanta coisa acontecendo,




Tá dificil de contar.


O cacique fica vendo,


O caos aqui se instalar.


E não é só no Brasil,


Onde costuma ocorrer,


Coisa que até Deus duvida,


E não se deixa de ver.



Começando na Itália,


Terra da bota chutando.


Um comandante maluco,


O navio vai afundando.


Só porque alguém pediu,


Prá margear a ilhota,


E mostrar prá namorada,


Que com ela ele se importa.




A josta foi federal,


Foi bater pedra no fundo.


E ainda correu da parada,


Vejam só que cara imundo.


Levou um esporro danado,


Do comandante naval.


Por ter largado o navio,


Sem salvar o pessoal.




Enquanto isso do lado,


Que fica ao sul do Equador.


A safadeza não muda,


A confusão se instalou.


A governANTA avoada,


Parece barata tonta.


Nem prá mudar de ministro,


A criatura deu conta.



Dos partidos alugados,


Muita pressão já sofreu.


O que queria mudar,


Rapidinho se escafedeu.


Cada um que mais berrasse,


"Daqui eu não sai não".


E nem pense em misturar,


Extinguir dá confusão.



Mudou Merca de Lugar,


Da ciencia ele correu.


Botou Raupp no lugar,


Já que pouco conheceu.


Só fez botar a sirene,


Prá tocar som anormal.


Fazendo o povo correr,


Quando vem o temporal.




O Malddad terrorista,


Que acabou com o ENEM.


Saindo da Educação,


Pois bom padrinho ele tem.


Logo virou candidato,


A ser prefeito de Sampa.


Que mandou foi 9 dedos,


Que até defunto levanta.



Sem falar no Big Brother,


Onde estupro aconteceu.


Só comeram a mocinha,


Pois a cara ela encheu.


Só pergunto por que foi,


Que deixaram acontecer.


Uma coisa previsível,


Todo "bebo" quer fu***




Pensando que abafava,


E acalmava o povão.


Dona deelma foi criando,


Uma nova comissão.


Prá cuidar do atendimento,


Quando tem alagação.


Sem dizer que isso já tinha,


Era só empulhação.




E o ratinho do senado,


Que causou as confusôes.


Já mandaram exterminar,


Mas deixaram os grandões.


Aqueles que não se abalam,


Com veneno e armadilha.


Porque são organizados,


Se agrupando em quadrilha.




Com tanta patifaria,


É fácil cordel fazer.


Basta procurar a rima,


Para a coisa acontecer.


Pode até chegar a hora,


De acontecer fracasso,


E o cacique aqui gritar,


Vada já a bordo cazzo.

3 comentários:

bebethsal disse...

Você é demais,cacique! Grande abraço!

opcao_zili disse...

Eita que não lhe falta assunto. Os És-cretinos de lá com os És-cretinos daqui são pródigos em temas de cordel.Ô famiglia pródiga.
Mas um dia a casa cai e não sobrará nada.
Eu confio em Deus.

Velvet Poison disse...

Mas vou te contar, que semana bem contada no Cordel!! De assombrar de bão, sô! Jocas!