Read In Your Own Language

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Cordelando 45: Pimentel o Consultor

E Pimentel, o consultor; pensou que ia escapar do cordel do cacique.


Parece Até Brincadeira,
Ou Castigo de Tupã,
Quando alertei na Tribo,
Esses dias de manhã.
Que o tal de Pimentel,
O famoso consultor,
Ia ser desse cordel,
Objeto do horror.

Pensando que escaparia,
De ser mote do cacique.
Se fingiu de morto-vivo,
Vendo outro dar xilique.
Chorou o tal Negromonte,
Negando o chuncho que fez.
Bezerrão se atravessou,
Furando a fila de vez.

Dona deelma bobeou,
Na faxina toda falsa.
Se fosse tirar safado,
Encheria uma balsa.
Preferiu ser meia-boca,
Prá não brigar com partido.
Se não o seu governinho,
Estaria bem fu**do.

Perguntou do 9 dedos,
Se deveria afastar.
Todo e qualquer suspeito,
De roubo em todo lugar.
Juntar alguns ministérios,
Diminuindo a porção.
No todo quase 40,
Verdadeira multidão.

Ao contrário do que pensa,
Ou não pensa a governANTA.
O EX que ainda manda,
Acabou com a festança.
Pois tem muito compromisso,
Escondido no tapete.
Não pode tirar ministro,
Todo acordo tem falsete.

Foi aí que o Pimentel,
Segurou-se na cadeira.
Por mais que a falcatrua,
Lhe mandasse prá cadeia.
Assim como uns e outros,
Ana Holanda se firmou.
Negromonte na balada,
No carguinho já ficou.

Uma coisa fica certa,
Saiba todo cidadão.
Mesmo com a esperteza,
Que mostra todo ladrão.
Nem me venha com chorume,
Pra esconder seu trambique.
Nunca vão mesmo escapar,
Do cordel deste cacique.

2 comentários:

Leo Fernandes disse...

E na tribo dos Manaós lá no blog do Cacique
Essa corja sem caráter esse bando de políticos
Mesmo sofrendo por nossa terra amada
Sua poesia nos encanta e o Cacique é tão bom
Que faz essa sujeira ficar chique! rssss

marciagrega disse...

Aeeeeeeeeee Cacique! Dá-lhes cordel!

E eu que não sou poeta
fico só observando
O Cacique cordelando...



Beijão