Read In Your Own Language

domingo, 21 de novembro de 2010

O Dia de Cristo Rei

Meu calendário mariano me avisa que hoje é o Dia de Cristo Rei. Fui ler para me informar mais sobre a celebração.
A festa de Cristo Rei foi criada pelo Papa Pio XI em 1925. Instituiu que fosse celebrada no último domingo de outubro. Na última reforma passou ao último domingo do ano litúrgico como ponto de chegada de todo o mistério celebrado, para dar a entender que Ele é o fim para o qual se dirigem todas as coisas.
A instituição pensada por Pio XI, tinha uma finalidade político-religiosa de mostrar o senhorio de Jesus sobre o mundo, acima das situações de ateísmo e falta de religião. Esta festa foi colocada, na reforma litúrgica, no final do ano litúrgico para dar a perceber que Cristo é o centro do universo e para Ele tudo conflui.
Cristo, diante de Pilatos se declara Rei da Verdade (“Tu és Rei?” Pergunta Pilatos diante no tribunal. “Tu o dizes, Eu sou rei. Para isso nasci e vim ao mundo, para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta minha voz” Jo 18,37). Ele conhece toda a verdade, por isso dá por ela a vida. A verdade é o desígnio do Pai de implantar no mundo o reino da misericórdia amorosa. Todo o povo de Deus é sacerdotal, isto é, está unido a Cristo para a transformação do mundo em um mundo que sirva a Deus no culto verdadeiro que procede de um coração que ama.
A confissão de fé mais antiga sobre Jesus Cristo é de que “Ele é o Senhor!” (Rm 10.9). Afirmar a messianidade de Jesus, afirmar que Ele é o Senhor é afirmar que Ele é o Rei dos reis e o Senhor dos senhores (Ap 19.16). Outra não foi a pregação de Jesus entre os seres humanos senão a chegada do Reino de Seu Deus e Pai. Por isso, afirmar Jesus como único Senhor foi a afirmação mais antiga da comunidade primitiva de Cristo Rei.
Ele é o Senhor supremo. Mas este senhorio celeste fundamenta-se na missão por Ele realizada. Jesus é o Senhor porque foi O vencido. Ele é o Senhor porque foi um homem de dores e que sabe o que é padecer. Ele é o Senhor porque Se humilhou até a morte. Ele é o Senhor, porque não teve por usurpação o ser igual a Deus. Ele é o Senhor porque baixou-Se para tornar-Se uma figura humana.
O Exaltado é o que foi Humilhado. O Entronizado é o que foi Rebaixado. O Rei dos reis é o que se fez Servo de todos.
Leituras: Daniel 7,13-14; Apocalipse 1,5-8; João 18,33-37
Fontes:
Eduardo Rocha Quintella
Ven. Arc. Rev. Carlos Alberto Chaves Fernandes

Um comentário:

Velvet Poison disse...

Amém! Só Ele, mesmo...