Read In Your Own Language

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Galeguinho: O Bode Expiatório


Acho que todos sabem quem seja o bode Galeguinho. Trata-se do poderoso e temido guardião da sede de uma das grandes empreiteiras deste país, a Bonecci Engenharia, do glorioso Aluisio Dutra de Almeida, não por acaso amigo pessoal intimo e ex-assessor do atual líder do PMDB na câmara e, quem sabe, presidente daquela casa e, portanto, terceiro na linha de comando do Brasil, depois da governANTA e do marido da Marcela Temer.
A Bonecci foi agraciada com mais de R$ 6 milhetas de obras arranjadas com prefeituras do interior do Rio Grande do Norte, coincidentemente terra do Henricão, e cujas emendas sem querer beneficiaram as mesmas cidades das obras da Bonacci.
Pois o nobre caprino foi, até agora, o único punido nesta zorra toda. A variação genética de Bode Bull fez valer a figura popular do bode expiatório e foi retirado de suas funções de guardião das instalações da fantasma Bonecci, perdendo seu lugar à sombra na varanda da sede da empresa, que ele "guardava". O bode foi despejado do terreno baldio que circuda a casinha de sapê onde a Bonacci é registrada, sendo encontrado pela reportagem da FOLHA amarrado humilhantemente numa árvore, ao lado de um chiqueirinho de galinha, a poucos metros da portentosa sede da Bonacci.
Outrora bem tratado, Galeguinho se alimenta agora de migalhas cedidas por caridade pelas crianças e moradores da região. Descobriu-se que sua dona, a senhora Maria da Apresentação da Silva, o considera seu seto filho (ela é mãe de cinco filhos crianças).
Dona Apresentação ficou surpresa com a ordem de retirar o bode da propriedade pois trabalha como "zeladora" da casa da Bonacci nos finais de semana e resolveu levar o bode para o local há cerca de seis meses, depois de ganhá-lo de presente do marido, preso por tráfico de drogas. "O bode veio lá da turma do presídio", explicou.
O pobre do Galeguinho, agora um sem casa, passa o dia na árvore, sob sol, chuva e sereno. À noite, por piedade de dona Aparição, ele se abriga em sua casa, ode faz refeições mais decentes e ta seu banhinho prá atenuar aquele famoso cheirinho de bode.
Fora o caprino, a única coisa que mudou na instalação foi uma placa meia-boca onde consta a identificação da instalação: "Bonacci Engenharia".
Como costuma acontecer, os donos da Bonacci negam que seja uma empresa de fachada e afirmam que ela funciona regularmente, participando de maneira legal das licitações para as obras.
Além de obras oriundas das emendas parlamentares do Henricão, a empresa recebeu dinheiro do Departamento Nacional de Obras contra as Secas - DNOCS , também controlado por Alves.
Os apontamentos da auditoria da realizada pela CGU apontam desvios, falhas e chunchos nos contratos da Bonecci, o que todos negam, é claro.
Fica aqui o apoio da Tribo dos Manaós ao injustiçado Galeguinho, o caprino que foi o único que sofreu constrangimento e humilhações neste episódio.

Um comentário:

Blog do Beto disse...

olá cacique.
zorra total é a palavra certa.
abs do beto.