Read In Your Own Language

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O Legítimo Direito de Defesa do Estado de Israel


Este cacique tem por princípio de vida NUNCA ficar em cima do muro. Sempre tive, tenho e terei minha posição; seja certa ou não, vencedora ou derrotada; sempre será minha opinião.
Isto posto, falo sobre o que considero o legítimo direito de defesa do estado de Israel.
Primeiro, entendo que TUDO É BRIMA. Galhos de um mesmo tronco que se digladiam há séculos. Ambos os lados têm seus motivos de reclamar do outro. Não vou entrar em detalhes, basta ler por aí.
Mas assistir, ler e ouvir monte de Ze Ruela (inclusive a governANTA e sua corja)falando que Israel usa força desmedida e desproporcional na resposta aos ataque vis e covardes que sua população sofre dia a dia por anos é de causar raiva.
Vejam o filminho a seguir.


Quem aguenta o vizinho do edifício alto ao lado jogar pedra no telhado de seu barraco embaixo  todo santo dia, quebrando as telhas e sujeitando sua família a riscos e intempéries sem fazer nada?
Quem aguenta o barbeiro no tränsito fechando seu carro em todo o trajeto numa avenida sem lhe deixar avançar no seu caminho?
Pois é...É mais ou menos isso que o Hamas faz.
Manda foguete dia após dia no território israelita e se queixa como vítima quando recebe o troco com juros e correção. Mantem como meta, dogma, objetivo, chamem pelo nome que quiserem; destruir o estado de Israel, a quem nem reconhecem a existência.
Tratam com radicalismo insuperável qualquer palestino que seja favorável à coexistência entre os dois povos, a meu ver, absolutamente possível, excluídos os radicais de ambos os lados.
Dizer que Israel ataca instalações civis (entendido como escolas, prédios públicos, pátios de organizações não militares) é o mesmo que comparar nosso querido MST que em suas invasões, protestos e ações terroristas, colocam mulheres e crianças à frente e ficam no fundão agredindo os agentes legais públicos que os enfrentam.
O Hamas coloca suas bases de mísseis naquele tipo de instalação e depois fica se fazendo de bonzinho.
Basta ver o mapa da região e perceber a beligerância em torno de Israel e a extrema dificuldade deles arrumarem suas defesas.
Para mim, portanto, é legítimo o direito do estado de Israel se defender com tudo que tem, protegendo seus cidadãos por quem é responsável.
Num instante simultâneo, há que se faze todo esforço de promover um acerto entre os povos (radicais à parte) judeu e palestino para conviverem pacificamente na região, pois entendo que há uma possibilidade concreta disso vir a acontecer.

3 comentários:

opcao_zili disse...

Se estamos certos ou errados, concordo com você.
É muito bom medir a força do oponente,antes de mexer com ele.

Anônimo disse...

O problema são esses "radicais à parte",não tem Cristo que dê jeito.

Blog do Beto disse...

OLÁ CACIQUE.

CONCORDO COM VC.

ABS DO BETO.