Read In Your Own Language

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Cordelando 98 ANTA; regovernANTA - 036: Licença Para Matar


Ocorreu esta semana,
Uma grande votação.
Que libera a governANTA,
Pra gastar um dinheirão.
O projeto 36,
Revoltou toda nação,
Pois quebrou regra do jogo,
Que tem tempo de montão.

Uma Lei bem no jeitinho,
Pra esconder a confusão.
A bagunça que virou,
O orçamento da União.
Depois que gastou um monte,
Seja correto ou não.
Apaga tudo que fez,
E não deixa rastro não.

Gasto se faz com responsa,
Isso agora se acabou.
Quando tá chegando a hora,
O ano que se findou.
Esquece o investimento,
Deixa pra lá isenção.
O importante é mostrar,
Que tudo tem correção.

Muito mais que 100 bilhões,
Há que desaparecer.
Pra poder fechar a conta,
Tudo pode se fazer.
Se não cabe pelo bem,
Faz-se de toda mutreta.
Fecha a porra do balanço,
Nem que seja na marreta.

Mas a coisa não foi fácil,
Pois tinha a tal lei fiscal.
Mandou-se então pro congresso,
Um chuncho fenomenal.
Mudando em tudo o limite,
Aumenta o consentimento.
Contanto que se abafe,
A explosão do orçamento.

A base bem alugada, 
Não se curvou logo não.
Aproveitou a sacada,
Pra empurrar um pacotão.
No momento que se vive,
Mudança no ministério,
Pediram um carguinho e outro,
Pra valer o adultério.

Achando pouco o butim,
Parlamentar já aumentou.
A cota das tais emendas,
Que no passado colou.
"Queremos alguns milhões,
Pra indicar pra o que quiser.
Setecentos cada um,
Dê a merda que lá der".

No afã de se livrar,
De um crime federal.
A dentuça topou logo,
Começou o carnaval.
Cada um que lá falasse,
Defendia com ardor.
O projeto de poder,
Que o PT implantou.

Oposição até tentou,
Segurar o pacotão.
Fizeram sim muito esforço,
Usando a obstrução.
Conseguiram pelo menos,
Segurar uma semana.
Pra não deixar entrar frouxo,
No nosso cu a banana.

Mas não teve jeito não,
No dia que foi marcado.
Todo mundo no plenário,
Um fuzuê arretado.
Começou pela tardinha,
Mas logo se percebeu.
Que a galeria cheinha,
No bolo já se meteu.

Começaram caladinhos,
Como prevê regimento.
Mas duma hora pra outra,
Surgiu o constrangimento.
A galera gritou algo,
Deputada duvidou.
O que era "Vai Pra Cuba",
Vagabunda já virou.

Puta merda só lhe digo,
Foi grande o arranca-rabo.
A puliça interviu,
Porrada pra todo lado.
Cabeleira se meteu,
E mandou esvaziar.
Por pouquinho a dona Ruth,
Escapou de se esganar.

Dia seguinte retorna,
A vergonha nacional.
Acocorou Congressista,
Na ordem passional.
"Vota Saporra na marra",
Ordenou a presidentA.
Façam a parte de vocês,
Que o resto aqui nóis aguenta.

O babado foi enorme,
Demorou o dia inteiro.
Entrou pela madrugada,
Como se fosse puteiro.
Aprovaram o bagulho,
Do jeito que se mandou.
Desde já eu adivinho,
A zona aqui se implantou.

Só me diga meu amigo,
Quem é lá que vai querer.
Cumprir o seu orçamento,
E nunca mais se eleger?
Cada um que gaste mais,
Não interessa em que for.
Pois lá no final do ano,
O pecado se acabou.

Não é só o executivo,
Que vai fazer isso não.
Vai ser nos tais 3 poderes,
Gastança no caminhão.
Descontrole do cacete,
Sujeira pra todo lado.
Um retrocesso no tempo,
A volta do descalabro.

Uma coisa é já bem certa,
Findou estabilidade,
A moeda vai virar,
Um item de caridade.
Previsão que se fazia,
Valendo pro ano inteiro.
Não chega no fim do dia,
Para todo brasileiro.

Grana vai ser pouca não,
Pra cobrir o grande rombo.
Todos sabem a origem,
Nosso bolso sente o tombo.
Novos impostos e taxas,
Já começam a renascer.
Nosso salário já sente,
Que começa a se fuder.

Pena mesmo que não possa,
Dar um tapa num safado.
Na hora que o bicho pega,
Só sobra pro nosso lado.
Eles sempre tão de boa,
Pois na hora do aperreiro.
Aumentam seu pagamento,
Sem ter medo nem receio.

2 comentários:

CHUMBOGROSSO disse...

Cacique, "borduna do Amazonas"
De bater duro na putada
Começa no Renan filho da zona
E acaba na "vaca safada".
Mas é rio de volta grande
Que demora prá escorrer
Mas com um molhe de água
Vai lavar e escorrer

Não perdem por esperar
O bom cabrito não berra
Mira o chifre na bunda
E com raiva e força ferra
Hoje é "putakiupariu"
Amanhã gozo folgado
Hoje é "chora Brasil"
Amanhã "riso largado"

Izilda Silva disse...

Bom também....rs