Read In Your Own Language

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Cordelando 69: A Situação Está Pornográfica Mesmo

Coincidência danada,
A sequência do cordel.
Pois tudo é obsceno,
Aqui no nosso quartel.
Inflação que só avança,
 Economia que cai.
E o governo enganando,
Fingindo que agora vai.

Desde quando o 9 dedos,
A marolinha inventou.
Que o povo da economia,
Nunca mais se preocupou.
Basta fazer umas contas,
Pauerpoint apresentar .
Que tudo aqui se resolve,
Não que se avexar.

Quando a crise nas Orópa,
Começou  acontecer.
Dona deeelma e o margarina,
Começaram a se esconder.
Quando vinham na TV,
Numa grande empulhação.
Ainda queriam dar aula,
Prá tudo que era nação.

Por lá bem que eles tiveram,
Que aprender a lição.
Cortaram suas despesas,
O que causou confusão.
O povo todo na rua,
Protestando a bom valer.
Enquanto aqui só se gasta,
Muito, a beça, Prá valer.

Aumentaram subsídio,
Pro carro e televisão.
Pensando em aumentar,
O progresso da nação.
Nêgo comprou como louco,
Num prazo compridão.
Não conseguiram pagar,
Endividando o povão.

O petróleo que seria,
Redenção desse país.
A Arábia do trópico,
Como 9 dedos diz.
A Petrobras quase quebra,
Com a grana que gastou.
Mas lá do fundo do mar,
Nem uma gota tirou.

Pagou conta de teatro,
De filme e apresentação.
Dos artistas que cheiravam,
Da muié o calçolão.
Plataforma e navio,
O negócio principal.
Ficou tudo esquecido,
E perdeu o capital.

Greve tem prá todo lado,
De professor a metrô.
Puliça e funcionário,
Quase ninguém aguentou.
Todos querendo uma graninha,
Prá sua conta pagar.
Pois acreditando neles,
Se danaram a gastar.

Os ataques terroristas,
Começaram a acontecer.
os trens todos se chocando,
Sem ninguém saber porque.
Quando a perícia mostrou,
Que motivo bom não há.
Só mudaram então o alvo,
Que é prá rastro não deixar.

Surgiram então os ataques,
Da turma do PCC.
Atirando nos PM´s,
Que têm que se defender.
Quando trocaram uns tiros,
E algum bandido morreu.
O direito dos humanos,
Logo, logo se meteu.

Sem falar nos aconchavos,
Prá ganhar a eleição.
Gente que nunca se viu,
Agora vira amigão.
  Tudo isso prá dispor,
Do bem maior que se tem.
Tempo na televisão,
Prá soltar o nhém-nhém-nhém.

E o tribunal que cuida,
Dos que vão candidatar.
Admitiu que a sujeira,
Deve sim continuar.
Numa decisão danada,
Que humilhou a nação,
Informou que os ficha-suja,
Participam da eleição.

Vou cuidar da minha vida,
Tenho muito o que fazer.
Mas continuo de olho,
Com os que enganam você.
Se houver qualquer novidade,
Que mereça exaltação,
Faço então um cordel extra,
Mas informo a essa nação.


Um comentário:

Blog do Beto disse...

OLÁ CACIQUE.

MUIIIIIITO BOM.

ABS DO BETO.