Read In Your Own Language

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Derrubando Muros e Muralhas


Demorei a escrever sobre a frase lapidar de Enrolando Malddad porque (junto viu deelma?) estava viajando e precisava fazer um texto, no mínimo, bem embasado.
No discurso de proclamação de sua retumbante vitória sobre o incompetente, prepotente e arrogante candidato tucano José Serra; Malddad, prefeito eleito de São Paulo para os próximos quatro anos, afirmou na noite do domingo 28, que irá derrubar o "muro da vergonha que separa a cidade rica da cidade pobre".
Acrescentou que "São Paulo não é uma ilha política, tampouco uma cidade de muralhas. São Paulo precisa firmar parcerias vigorosas", disse, referindo-se principalmente ao que espera ser acólito governo federal, aqui incluídos 9 dedos e a governANTA.
A pregação de sectarismo é uma prática comum entre os petralhas. na insana cabeça deles, quanto mais dividir o Brasil e colocar "ricos" contra " pobres", mais poderão avançar em sua megalomaníaca sede de poder e ambição de domínio. Basta ver a pregação que fazem nas regiões mais pobres do Brasil, acobertadas e encobertas pelas bolsas-seja-lá-o-que-for.
A Bíblia sagrada, no Livro de Josué (capítulo 6) narra a famosa batalha de Jericó, afirmando que ela foi rodeada por sete vezes ao longo de sete dias pelos Filhos de Israel com os sacerdotes à frente tocando as trombetas, após o que Josué amaldiçoa a cidade e faz com que o povo grite louvores a Deus e gritem. Ouvido-se o grito do povo e o soar das trombetas, ruíram as muralhas, e o povo israelita subiu à cidade e a tomaram.
Ao que parece, Malddad só usou a história até a página um. Derrotar uma campanha ineficiente foi mole: grana a valer, celebridades populares e populistas de várias matizes, incompetência dos concorrentes e voilá...Prefeitura de Sampa de novo...
Mas tem a segunda parte do relato bíblico. Demolida a muralha e ocupada Jericó, tudo quanto havia na cidade foi destruido totalmente "a fio de espada", tanto homens como mulheres, tanto meninos como velhos, também bois, ovelhas e jumentos (Josué 6:20-21"). E mais: segundo o Primeiro Livro dos Reis, Jericó teve sua reconstrução tentada por várias vezes por séculos, mas NUNCA MAIS se o conseguiu.
Tal como a antiga Jericó, também hoje existe um mundo do mal fechado atrás das suas firmes fortificações ou muralhas satânicas vermelhas e estreladas. A mentira, a corrupção, o falso apreço pelos mais débeis, impedem que as pessoas "entrem na salvação" e abram seus olhos para a corja que os conduz igual ovelhas, num falso novo tipo de sociedade em que pregam que a dignidade de todos será respeitada e onde todos tenham direito à educação, ao trabalho, a viver em paz, de modo a constituir uma nova "Terra Prometida".
Hoje fazem falta trombetas tocadas por homens e mulheres sérios e de respeito, capazes de vencer esta fortaleza inespugnável e venal, injusta e perversa: as trombetas da presença ostensiva na frente da multidão de incorformados quanto ao crime, com solidariedade, com serviço sério e honesto, com testemunho de vida.
Mas não bastarão as trombetas. Ainda falta incorporar que Josué ordenou um grito de guerra em uníssono. A condição essencial para que a justiça de verdade se faça com vontade e união.
A batalha de Jericó é eterna, e prolonga-se através dos séculos até os dias de hoje. Com o trabalho e participação de todos e testemunho de vida dos líderes adormecidos, a soberba Jericó pode ser destruída, mesmo que entrincheirada atrás das suas torres de safadeza, corrupção e egoísmo.
Alguns arqueólogos afirmam que as muralhas realmente "foram abaixo"; mas acrrescentam que o muro era duplo, separados um do outro por uma distância que lhes dava mais capacidade de resistência.
Estes pesquisadores garantem que o muro externo ruiu para fora, pela encosta da colina, arrastando consigo o muro interno e as casas, ficando as camadas de tijolos cada vez mais finas à proporção que rolavam ladeira abaixo.
Portanto,há que se defender o segundo muro, o estado de São Paulo. este bastião deve ser inespugnável, ou a ditadura seráimplantada inexoravelmente no Brasil.
Um registro histórico: Jericó (em árabe: أريحا, transl. Ārīḥā; em hebraico: יְרִיחוֹ, transl. Yəriḥo) foi uma antiga cidade bíblica da Palestina, situada às margens do rio Jordão, encrustada na parte inferior da costa que conduz à serra de Judá, a uns 8 quilômetros da costa setentrional da parte seca do Mar Morto (a quase 240 m abaixo do nível do Mar Mediterrâneo) e aproximadamente a 27 km de Jerusalém.
NA: As cores do Brasil são verde, amarelo, azul e branco. Por que (separado viu deelma?) a corja insiste em querer transformar em vermelho?

2 comentários:

"O Mascate" disse...

Grande chefe. Acontece que o segundo muro já está com suas bases abaladas.
Os Tucanos fazem o trabalho de se auto destruirem como partido político jogando fora milhões de votos dos que se opõe ao desgoverno das Ratazanas Vermelhas.
São Paulo caminha fortemente para a queda final, com um governo frouxo como o de Alkimin, e com a imprensa amestrada batendo 24 horas por dia, fica muito dificil salvar o estado. E agora temos o PCC "trabalhando" vidas humanas para fazer política bandida. Até agora 90 PMs mortos. E o governo paulista como um avestruz. Estão com a cabeça no buraco esperando em 2014 o golpe final.

opcao_zili disse...

Oi nobre,
Sete,como vc sabe,é um número absoluto q significa lutar até conseguir o intento.Por isso,temos q lutar até conseguir derrubar essa muralha que o PT quer construir em Sampa.
E mais > vc disse algo super importante - lutar,gritar em uníssono.Nós, infelizmente,batemos com a mesma intensidade neles e em quem poderia vencê-los.
A oposição tem inúmeros defeitos mas, devem ser corrigidos,criticados,cobrados qdo estivermos livres dessa praga petista.
Ou nos unimos na batalha ou será uma luta inglória.Nas redes sociais,o que escrevemos vai para milhões e pode afetar conceitos.Nem todos sabem interpretar o lido e as reais intenções de quem escreve, mesmo com críticas construtivas.
Se eles conseguiram chegar até onde estão foi pq, decidida a meta, mesmo contrariados, todos lutam por ela.
Creio que este é o único exemplo a ser seguido por nós que queremos um Brasil livre de muralhas.
Boa semana nobre cacique e desculpe-me a extensão do comentário. Jocas na cunhã.